Saturday, September 13, 2014

 

 



Soy un nuevo usuario

Olvidé mi contraseña

Entrada usuarios

Lógica Matemáticas Astronomía y Astrofísica Física Química Ciencias de la Vida
Ciencias de la Tierra y Espacio Ciencias Agrarias Ciencias Médicas Ciencias Tecnológicas Antropología Demografía
Ciencias Económicas Geografía Historia Ciencias Jurídicas y Derecho Lingüística Pedagogía
Ciencia Política Psicología Artes y Letras Sociología Ética Filosofía
 

rss_1.0 Recursos de colección

DIALNET OAI Articles (544,670 recursos)
Dialnet (Difusión de Alertas en la Red) es una plataforma de recursos y servicios documentales, cuyo objetivo fundamental se centra en mejorar la visibilidad y el acceso a la literatura científica hispana a través de Internet.

Filologías

Mostrando recursos 1 - 20 de 63,316

1. A poética barroca em ópera dos mortos, de Autran Dourado - Pereira Oliva, Osmar; Martins Pereira, Elizabeth Marly
Este artigo tem como principal objetivo discutir o sobrado e a solidão no romance Ópera dos Mortos, de Autran Dourado, a partir de elementos da poética barroca. O sobrado dos Honório Cota configurou-se para as personagens João Capistrano, Rosalina, Quiquina e Juca Passarinho como um ambiente onde a solidão foi, progressivamente, arrastando-os para a ruína. Em oposição a esse cenário, adentrar o sobrado tornou-se uma obsessão para a população da cidade. No romance, percebemos, ainda, a forma como esses narradores atribuem ao sobrado a caracterização de ser vivo, e o fato dessas atribuições se tornarem mais frequentes à medida que...

2. Mais Wellicas Samaras e Hendryas Nicoles, menos Marias Luísas e Joões Pedros: Os novos nomes duplos do sistema antroponímico brasileiro - Sipavicius Seide, Márcia; Grespan, Taiana
Os nomes próprios possuem um vasto campo de pesquisa. O objetivo deste trabalho é apresentar, de forma breve, como ocorre a nomeação no município de Toledo, Paraná, e, principalmente, quais são as novas formações de nomes duplos no sistema antroponímico brasileiro. Para isso, será traçado um breve histórico sobre o surgimento dos nomes duplos e de que forma ele foi introduzido no nosso cotidiano. Para isso, foram analisados 600 nomes, registrados em um período de 60 anos, na cidade de Toledo, Paraná. Como pressupostos teóricos serão utilizados os estudos sobre a linguagem, postulados por Saussure, além das contribuições dos estudos...

3. Nhá-Chica: Religiosidade e devoção popular - Ramos da Silva, Sueli Maria
O estudo que procuramos empreender faz parte do projeto de pesquisa vinculado ao CNPq, Logos, Estudos de Língua, Cultura e Discurso, que tem por temática realizar o estudo de práticas discursivas mineiras. Estabelecemos como recorte a análise da Novena à imaculada Conceição, composta por Nhá-Chica. Demos destaque às práticas devocionais referentes à beata Nhá-Chica, por ocasião da realização da cerimônia de Beatificação da Bem-Aventurada Francisca de Paula de Jesus, Nhá-Chica, aos quatro de maio de dois mil e treze, na cidade mineira de Baependi, evento de importância impar aos estudos que tem por interesse estudar e compreender práticas linguísticas e...

4. O espaço além do cenário: O romanceiro da inconfidência - Borges Filho, Ozíris; Maximiniano de Souza, Aline Rosa
O livro Romanceiro da Inconfidência, de Cecília Meirelles, tem por base o contexto histórico e cultural da região de Minas Gerais no século XVIII que é recriado de forma poética, oscilando entre o épico e o lírico. Nesse livro, temos quatro poemas denominados “Cenário”. Cada um lança um olhar sobre o que estava acontecendo naquela época. Analisaremos aqui o segundo desses poemas de uma perspectiva espacial.

5. Avessos da Belle Époque: Os revoltosos da vacina deportados para a amazônia - Marino Do Nascimiento, Luciana
A cidade como palco de lutas e de encenação para o progresso nascente do início do século XX tornou-se um lócus privilegiado para o estudo das representações sociais. Por esse motivo, pretende-se, neste trabalho, tecer algumas considerações sobre as crônicas publicadas na imprensa carioca que abordaram a deportação dos Revoltosos da Vacina, cujo levante ocorrido em 1904, deixou um saldo de muitos participantes presos e um bom número deles foi deportado para a Amazônia.

6. O gênero de discurso causo, coisa de caipira, coisa de minas - Vargas Nascimento, Jarbas; Gomes Castanho, Eli
A cultura caipira é comumente associada aos estados de São Paulo e Minas Gerais e o gênero causo é prática discursiva recorrente nesses espaços. O objetivo deste artigo é examinar o gênero de discurso causo por meio dos pressupostos teórico-metodológicos da Análise do Discurso de linha francesa, na perspectiva de Dominique Maingueneau (2006), fundamentalmente a partir da noção de cenas de enunciação. Para isso, elegemos como corpus causos do escritor paulista Cornélio Pires, do início do século XX. A análise apontou que, além de marcas linguísticas que caracterizam o gênero, são mobilizados conhecimentos cristalizados na cultura caipira, criando cenas validadas...

7. Criatividade e invenção: Personagens contadoras em Guimarães Rosa - de Godoy, Maria Carolina
A proposta deste trabalho é mostrar de que modo as personagens nas narrativas de Guimarães Rosa aproximam-se quanto à capacidade de contarem histórias. Em "Campo geral", o menino Miguilim conta histórias que levam à incorporação do saber, isto é, a dor e o conhecimento adquiridos pelas perdas são transmutados em histórias inventadas pelo menino, cujo enredo é constituído de partes de sua vida. Brejeirinha de "Partida do audaz navegante" também narra histórias para outras crianças, isoladas do mundo adulto. A análise dessas narrativas pretende mostrar de que maneira essas personagens transfiguram a realidade da infância e elaboram a aprendizagem por...

8. O livro, o espaço, a memória: A dicotomia dom/maldição nos contos borgeanos - de Oliveira Giacon, Eliane Maria; Marini da Silva, Ana Claudia
Os contos “O livro de Areia”, “O Aleph” e “Funes, o memorioso” são perpassados pela dicotomia dom/maldição, pois repetem o mesmo conceito de se possuir algo precioso, mas que também se torna algo terrível, intolerável. Borges urde novos arranjos numa série combinatória de contos entrelaçados pela mesma dicotomia e uso de temas recorrentes. O objetivo do artigo é ressaltar as repetições de variantes nos contos ficcionais borgeanos elencados acima. Com a análise dos contos selecionados propõe-se destacar os procedimentos empreendidos pelo escritor na tessitura da ficção do realismo fantástico.

9. Guimarães Rosa ou o narrador como peformer - Beigui, Alex
Este artigo busca explorar a condição do narrador performer no conto “Sarapalha”, de Guimarães Rosa. A partir da construção das personagens no universo da ficção, parte-se para articulação entre o campo da performance e da literatura, explorando os signos que desestabilizam as categorias de espaço, tempo e ação. A abordagem priva pela aproximação das categorias narrativas com as categorias performáticas do texto, apontando os índices simbólicos e as estratégias de construção e elaboração presentes no universo rosiano. Para tanto, privilegiou-se o cruzamento entre o narrar e o performatizar como ações da escritura, bem como os níveis de materialidade e fisicalidade...

10. “Canto órfico”, mito e poesia em Carlos Drummond de Andrade - Dias Cavalcanti, Luciano Marcos
Neste texto pretendemos fazer uma leitura do poema “Canto órfico”, de Carlos Drummond de Andrade, por meio da relação estabelecida pelo poeta entre poesia e mito.

11. O eu em discurso: Por uma escrita de si na mídia - Vieira da Silva, Francisco; Baracuhy, Regina
A mídia tem se constituído, nos últimos anos, num sofisticado dispositivo que impele os sujeitos a falarem/escreverem sobre si. Levando em consideração tal constatação, objetivamos neste artigo, a partir da análise do discurso de determinadas materialidades midiáticas, investigar a constituição de uma escrita de si (FOUCAULT, 1992) contemporânea, amparada numa incessante exposição de aspectos que outrora estavam restritos a esfera da vida privada.

12. De mulheres e malandros: O samba de Geraldo Pereira (e outros sambas) - Pereira, Cilene Margarete
Geraldo Pereira nasceu em Juiz de Fora em 1918. Em 1930, o malandro mineiro chegou ao Rio de Janeiro, período de efervescência do samba e década que consagraria Noel Rosa. Dono de uma batida diferente – de um “samba sincopado ou do telecoteco” –, Geraldo excursionou pelo Morro da Mangueira, convivendo com Carlos Cachaça, Nelson Cavaquinho e Cartola, um de seus professores de violão. Apesar de compor desde 1938, seu primeiro sucesso é o samba de breque “Acertei no milhar” (1940), parceria duvidosa com Wilson Batista. Durante os dezessete anos de carreira, o sambista compôs inúmeros sucessos que exploram temas...

13. O discurso cinematográfico na representação social e simbólica: Frankenstein e Prometeu - Martins Ferreira, Dina María; Caminha, Tiberio
Este artigo visa argumentar sobre a relação de sentidos simbólicos como nutridores de representações sociais da contemporaneidade. Utilizamos-nos como base teórica noções de representação social de Serge Moscovici em conjunção com as tradicionais a respeito de símbolos, ou seja, práxis social movimentando-se na e pela simbologia. As figuras de Frankenstein e Prometeu são analisadas a partir de discurso fílmico, como forma de demonstrar como cinema é prática e representação social. E desse tido panorama ficcional chega-se à práxis social do vivido. E nessa rede retórica e argumentativa levantam-se representações sociais simbólicas, tais como a criação da vida (eterna), a ruptura...

14. Do mármore aos jardins: Sobre a obra de Francisca Júlia (1871-1920) - de Melo, Carlos Augusto; Hernandez Mundaca, Dayana Alejandra
Francisca Júlia foi representativa na construção de poesias de estilo parnasiano e simbolista no Brasil, bem como de literatura didático/infantil. Os textos literários dela foram responsáveis pela educação e formação de muitas crianças de sua época. Partindo desse pressuposto, este texto tem por objetivo principal revisar o cânone literário brasileiro e tentar resgatar o nome de Francisca Júlia, a partir da análise de sua obra. Ela está a merecer a sua reinclusão no quadro das grandes poetisas de língua portuguesa, pois contribuiu para a construção da cultura e história da literatura brasileira.

15. Cálice: Silêncio ou resistência? - da Silva Moraes, Alba Valéria; Pereira Gonçalves de Azevedo, Nadia
A canção Cálice (1973) de Chico Buarque e Gilberto Gil é um dos exemplos de como o sujeito compositor utiliza as metáforas para dizer aquilo que não pode dizer. A linguagem musical sempre apresentou uma relação com o silêncio, pois este é carregado de significação. Este trabalho pretende analisar como o não-dito está associado ao silêncio, sendo trabalhado através do efeito metafórico que o sujeito compositor utiliza para disfarçar o seu dizer, ou seja, os sentidos silenciados e que geram efeitos de sentido variados no interlocutor. O trabalho utiliza como fundamentação teórica a Análise do discurso de linha francesa, tal...

16. De protestos e levantes: As Revoltas da Vacina e da Chibata na música popular - Nascimento, Luciana Marino; Bento da Silva, Francisco
Este artigo busca fazer uma discussão em torno de dois acontecimentos bastante significativos – nas suas causas, impactos e desdobramentos – no período inicial da República brasileira na primeira década do século XX. Esses acontecimentos, cuja produção historiografia hoje é bastante diversificada, foram as chamadas Revolta da Vacina (1904) e Revolta da Chibata (1910). O foco da discussão está voltado para uma análise de letras de músicas compostas à época ou em períodos posteriores.   São cinco letras, sendo três sobre a Revolta da Vacina e duas sobre a Revolta da Chibata. Para o primeiro caso temos: Rato, rato (1904); Febre...

17. Música popular brasileira, política e utopia em Chico Buarque - Dias Cavalcanti, Luciano Marcos
O engajamento político das canções de Chico Buarque salta aos olhos de qualquer ouvinte de suas canções; no entanto, é importante destacar que em seu universo poético não encontramos apenas um discurso político. A poesia de Chico faz uma análise critica da sociedade, coloca-se contra a ideologia oficial e contesta a insensibilidade do sistema para com os humildes, mas nunca deixa de lado a elaboração estética, distanciando-o muito do puro engajamento. Este trabalho busca verificar a relação existente entre a Música Popular Brasileira e utopia, utilizando, especificadamente, as canções de Chico Buarque.

18. As notas da minha canção: Considerações sobre o gênero canção - Assis Rufino, Janaína
Nossa proposta nesta discussão é apresentar as reflexões que vimos desenvolvendo sobre a canção, suas peculiaridades discursivas, genéricas e prosódicas e de como elas sugerem não apenas um estudo transfronteirístico, mas também interdisciplinar. Entendemos o estudo da canção através da possibilidade de interlocução entre reflexões sugeridas pela Musicologia sobre a canção, pela Literatura sobre a poesia, o poema e os seus elementos rítmicos, pela Linguística e seus elementos relacionados à oralidade e pelas reflexões sobre sentido desenvolvidas pelas teorias do discurso. Tendo como ponto de partida uma visão histórica da música e da palavra cantada, discutimos a canção como um...

19. Representações de si e africanidades em duas letras de canções brasileiras: Cabelo e adereços sob a perspectiva de ressignificação identitária e cultural negra - Barbosa, Lucia Maria Assunção
A partir de um corpus de duas letras de música popular brasileira, este artigo pretende analisar um conjunto de palavras que remetem a um campo lexical relacionado ao conceito de africanidades, a fim de discutir de que forma as temáticas apresentadas articulam identidades e representações de afrodescendentes, recriadas e ressignificadas no universo da diáspora africana.  

20. O lamento da figura materna na canção de Chico Buarque: Contra o silêncio e a opressão - Mattedi Tomazi, Micheline
A proposta deste artigo é apresentar uma leitura interpretativa da letra da canção “Angélica”, de Chico Buarque, procurando resgatar no jogo enunciado-enunciação, os traços linguísticos que marcam a presença dos sujeitos enunciadores na produção discursiva da canção. No referido poema, acreditamos que ao se constituir, o sujeito da enunciação institui o seu interlocutor e o referente direcionando o sentido para uma denúncia contra o silêncio imposto no contexto histórico da ditadura, construindo no enunciado poético da canção um documento histórico de uma época. Apoiamos nossa análise interpretativa nos trabalhos de Bakhtin (1999), Benveniste (1989-1995), entre outros, que contribuem de alguma...

Página de resultados:
 

Busque un recurso