Recursos de colección

Biblioteca Digital do IPB (53.442 recursos)

A Biblioteca Digital do IPB, tem por objectivo divulgar e permitir o livre acesso à produção científica produzida pela comunidade académica, promovendo a integração, partilha e a visibilidade da informação científica e garantindo a preservação da memória intelectual do Instituto Politécnico de Bragança.

BB - Publicações am Actas/Proceedings

Mostrando recursos 1 - 20 de 99

  1. Monitorização das comunidades zooplanctónicas de albufeiras: aplicações e perspectivas

    Geraldes, Ana Maria; Silva-Santos, Pedro
    Em Portugal Continental o regime de precipitação é irregular. Consequentemente, as reservas de água doce existentes são escassas. Este facto levou à criação de numerosas albufeiras nos principais cursos de água. As albufeiras constituem a principal fonte de água doce para os mais variados fins – abastecimento urbano, produção de energia hidroelétrica e irrigação. Dada a sua localização privilegiada, muitas funcionam ainda como espaços de recreio e de lazer, durante os meses de Verão. No entanto, estes sistemas são muito sensíveis à degradação ambiental. As comunidades zooplanctónicas têm um papel chave nos lagos e albufeiras devido às interações que estabelecem com os níveis mais baixos e...

  2. Efeito da radiação gama nos níveis de tocoferóis em Lactarius deliciosus

    Fernandes, Ângela; Antonio, Amilcar L.; Oliveira, M.B.P.P.; Martins, Anabela; Ferreira, Isabel C.F.R.
    Os efeitos da radiação gama no teor de tocoferóis em Lactarius deliciosus L. Gray foi avaliado em amostras submetidas a diferentes períodos de armazenamento a 4 ºC. As doses aplicadas foram 0,5 e 1 kGy a um débito de dose de 2,3 kGy/h, usando uma câmara de radiação gama com fonte de 60Co. Após tratamento, as amostras foram armazenadas sob refrigeração (4 a 5 ºC) e analisadas aos 0, 4 e 8 dias de armazenamento. A composição em tocoferóis foi determinada por HPLC-fluorescência. As amostras não sujeitas a radiação e analisadas de imediato foram os únicos casos em que se...

  3. Valorização de espécies silvestres de cogumelos do Nordeste Transmontano do ponto de vista nutricional

    Martins, Anabela; Reis, Filipa S.; Ferreira, Isabel C.F.R.
    O interesse da comunidade científica no estudo dos cogumelos tem aumentado ao longo do tempo, uma vez que estes têm sido referenciados como produtos medicinais, nutracêuticos e com valor nutricional distinto. O presente trabalho compila os resultados obtidos pelo nosso grupo de investigação relativamente ao valor nutricional de várias espécies de cogumelos silvestres da região de Bragança. O valor nutricional das amostras foi determinado através da composição em macronutrientes, seguindo procedimentos padrão. Algumas moléculas individuais tais como açúcares e ácidos gordos foram identificadas e quantificadas por HPLC-RI e GC-FID, respetivamente. Analisando os resultados obtidos, verificamos que as espécies silvestres do...

  4. Screening virtual e dinâmica molecular de compostos presentes em cogumelos com potencial inibidor de BCL2

    Froufe, Hugo J.C.; Abreu, Rui M.V.; Ferreira, Isabel C.F.R.
    A família BCL2 é constituída por proteínas envolvidas tanto na apoptose como na sobrevivência da célula. Em alguns tipos de cancros, incluindo linfomas e cancros epiteliais, a sobreexpressão de proteínas anti-apoptóticas da família da BCL2, como é o caso da proteína BCL2, é indicativo de cancro em fase avançada, com mau prognóstico e resistente a quimioterapia. Existem vários estudos que indicam que extratos de diferentes espécies de cogumelos têm a capacidade de promover o processo de apoptose em linhas celulares tumorais, mas o mecanismo de ação destes extratos ainda não é totalmente conhecido. Neste estudo, foi realizado um screening virtual...

  5. Relevância da informação “antioxidante” no rótulo de iogurtes de amora.

    Pereira, Eliana; Barros, Lillian; Ferreira, Isabel C.F.R.
    O iogurte é um alimento amplamente consumido devido ao seu agradável sabor, textura e propriedades nutritivas, podendo ser enriquecido com diversos ingredientes fisiologicamente ativos (p. ex. antioxidantes), que têm como principal objetivo melhorar a sua funcionalidade e fornecer benefícios para a saúde, nomeadamente no combate ao stresse oxidativo e doenças crónicas relacionadas, tais como cancro e doenças cardiovasculares [1,2]. O objetivo deste trabalho foi avaliar a relevância da informação “antioxidante” no rótulo de iogurtes de amora. Para tal, elaborou-se um estudo comparativo do potencial antioxidante de três iogurtes: amora (controlo), amora “antioxidante” e amora, morango e framboesa “antioxidante”. Avaliou-se a sua...

  6. Potencial antioxidante de espécies de cogumelos silvestres comestíveis dos géneros Amanita e Russula.

    Leal, Ana Raquel; Barros, Lillian; Sousa, Maria João; Martins, Anabela; Ferreira, Isabel C.F.R.
    Neste trabalho, analisaram-se os nutrientes de quatro espécies de cogumelos silvestres comestíveis pertencentes aos géneros Amanita e Russula, provenientes do Trás-os-Montes, Nordeste de Portugal: Amanita crocea, Amanita mairei, Russula aurea e Russula virescens. Foram determinados os teores de humidade, lípidos, proteínas, cinzas e glúcidos, segundo procedimentos AOAC, bem como a sua contribuição energética. Foram ainda analisados os açúcares livres e os ácidos gordos por HPLC/RI e GC/FID, respetivamente. O perfil de macronutrientes obtido revelou, genericamente, que os cogumelos silvestres estudados são fontes ricas em proteínas e glúcidos, e que contêm quantidades reduzidas de lípidos. Amanita mairei foi a espécie que...

  7. Perfil de triacilgliceróis de cogumelos comestíveis: diferenciação inter-específica por análise discriminante linear

    Barreira, João C.M.; Ferreira, Isabel C.F.R.; Oliveira, M.B.P.P.
    Os cogumelos têm ganho importância como bens alimentares devido às suas propriedades nutricionais, gastronómicas e farmacológicas. No entanto, apesar de diversas espécies de cogumelos terem já sido caracterizadas quimicamente, a avaliação do seu perfil em triacilgliceróis (TAG) tem sido alvo de menos estudos. O perfil em TAG foi já utilizado para avaliar a autenticidade de óleos comerciais de elevado valor, pelo que também poderá atuar como um potencial marcador taxonómico. Para verificar esta possibilidade, foi feita uma análise discriminante linear (ADL), tentando também definir-se qual o nível taxonómico mais relacionado com o perfil em TAG. Os resultados indicaram que o...

  8. Infusão e decocção da camomila romana silvestre são fontes de antioxidantes: caracterização do seu perfil fenólico

    Guimarães, Rafaela; Barros, Lillian; Dueñas, Montserrat; Carvalho, Ana Maria; Santos-Buelga, Celestino; Queiroz, Maria João R.P.; Ferreira, Isabel C.F.R.
    Este trabalho teve como objetivo determinar a composição fenólica e avaliar a atividade antioxidante de diferentes preparações da camomila-romana: infusão e decocção. As infusões revelaram os valores mais elevados para a atividade antioxidante em quase todos os ensaios realizados (EC50≤1.22 mg/mL, dependendo do ensaio) o que está de acordo com a sua maior concentração em compostos fenólicos. As decocções, por sua vez, revelaram um potencial antioxidante mais baixo (EC50≤1,48 mg/ml, dependendo do ensaio). A análise dos compostos fenólicos foi efetuada por cromatografia líquida de alta eficiência acoplada a deteção por díodos e espectrometria de massa (HPLC-DAD-ESI/MS). O perfil fenólico obtido...

  9. Flores e frutos imaturos de Crataegus monogyna revelam elevado potencial antioxidante.

    Rodrigues, Sandra; Barreira, João C.M.; Carvalho, Ana Maria; Ferreira, Isabel C.F.R.
    A espécie Crataegus monogyna, conhecida vulgarmente como espinheiro, escaramunheiro ou pilriteiro, está entre as plantas do Nordeste de Portugal mais recomendadas pela medicina tradicional. As suas bagas são comumente consumidas por serem consideradas nutritivas e saudáveis, podendo também ser utilizadas como suplemento alimentar, sobretudo para crianças, devido ao seu elevado conteúdo vitamínico [1]. O espinheiro é reconhecido como tendo propriedades bioativas de interesse elevado, em particular na prevenção de doenças cardiovasculares e gastrointestinais. De forma a compreender melhor o potencial terapêutico do espinheiro, a atividade antioxidante de diferentes partes da planta (botões e brácteas florais, flores e frutos) foi avaliada...

  10. Efeitos sinergistas da atividade antioxidante de cogumelos comestíveis: mistura de extratos fenólicos e polissacarídicos de Boletus edulis e Marasmius oreades.

    Marques, Azucena; Vieira, Vanessa; Barros, Lillian; Barreira, João C.M.; Ferreira, Isabel C.F.R.
    Neste trabalho, avaliou-se a atividade antioxidante de diferentes misturas de Marasmius oreades e Boletus edulis (12,5/87,5, 25/75, 50/50, 75/25, 87,5/12,5) e comparou-se com os controlos (amostras individuais), com o objetivo de verificar qual das misturas contribui para efeitos sinergistas. As propriedades antioxidantes foram avaliadas por quatro métodos químicos e bioquímicos, sendo ainda determinados os fenóis totais (extratos fenólicos) e o teor em polissacáridos (extratos polissacarídicos). Foram observadas três tipos de interações utilizando as diferentes misturas de cogumelos: efeitos aditivos, sinergistas e antagonistas. Os resultados obtidos mostraram diferentes comportamentos nos ensaios de atividade antioxidante de acordo com as proporções utilizadas, indicando...

  11. Composição química e propriedades antioxidantes de duas espécies silvestres de camomila do Nordeste de Portugal: camomila-alemã e camomila-romana.

    Guimarães, Rafaela; Barros, Lillian; Carvalho, Ana Maria; Queiroz, Maria João R.P.; Ferreira, Isabel C.F.R.
    Este trabalho teve como objetivo avaliar a composição química e as propriedades antioxidantes de duas espécies de camomila, camomila-alemã (Matricaria recutita) e camomila-romana (Chamaemelum nobile), de forma a comprovar a utilidade do seu uso na medicina tradicional. A composição química das duas espécies foi determinada através da quantificação em açúcares livres (HPLC-RI), ácidos gordos (GC-FID) e tocoferóis (HPLC-fluorescência). A atividade antioxidante foi avaliada através de quatro métodos diferentes: capacidade captadora de radicais DPPH (1,1-difenil-2-picril-hidrazilo), poder redutor, inibição da descoloração do β-caroteno e inibição da peroxidação lipídica em homogeneizados cerebrais de animais pelo ensaio TBARS (espécies reativas do ácido tiobarbitúrico). Assim...

  12. Comparação do perfil fenólico de infusões de erva-cidreira preparadas com amostras cultivadas, obtidas por cultura in vitro e comerciais

    Dias, Maria Inês; Barros, Lillian; Montserrat, Dueñas; Sousa, Maria João; Santos-Buelga, Celestino; Ferreira, Isabel C.F.R.
    Melissa officinalis L. (erva-cidreira) é vulgarmente consumida em infusões, apresentando propriedades sedativas, carminativas e antiespasmódicas; sendo também incluída em algumas preparações farmacêuticas. No presente trabalho, foi comparado o perfil fenólico de infusões preparadas a partir de quatro amostras diferentes de erva-cidreira: uma amostra cultivada em quintal, uma obtida por cultura in vitro e duas amostras comerciais disponíveis em diferentes formulações (em saquetas e granulada). Assim, a infusão de erva-cidreira pode constituir uma fonte destes compostos, conhecidos pelos seus efeitos bioativos.

  13. Caracterização fenólica e avaliação da atividade antiproliferativa de Fistulina hepatica e Suillus collinitus em linhas celulares tumorais humanas

    Vaz, Josiana A.; Tavares, Catarina; Almeida, Gabriela M.; Martins, Anabela; Vasconcelos, M. Helena; Ferreira, Isabel C.F.R.
    Neste trabalho, avaliou-se a atividade antiproliferativa de extratos metanólicos, etanólicos e em água fervente de Fistulina hepatica e Suillus collinitus, dois cogumelos comestíveis do Nordeste de Portugal, em linhas celulares tumorais humanas. Determinaram-se ainda, cromatograficamente, os ácidos fenólicos presentes nos extratos metanólicos. Ao contrário dos extratos de Fistulina hepatica que não revelaram nenhuma atividade à máxima concentração testada (400 μg/mL), o extrato metanólico de Suillus collinitus foi bastante potente, particularmente em células MCF-7 (GI50 25,2±0,2 µg/mL), induzindo alterações no seu ciclo celular, aparentemente por um efeito mediado pela p53, e aumentando a percentagem de células apoptóticas.

  14. Caracterização e atividade antioxidante da fração fenólica de Coprinopsis atramentaria e Xerocomus chrysenteron, dois cogumelos silvestres do Nordeste de Portugal

    Heleno, Sandrina A.; Martins, Anabela; Queiroz, Maria João R.P.; Ferreira, Isabel C.F.R.
    Neste trabalho, analisou-se a fração fenólica de dois cogumelos silvestres comestíveis (Coprinopsis atramentaria (Bull.) e Xerocomus chrysenteron (Bull.) provenientes de Bragança. Os compostos químicos identificados nesta fração foram relacionados com a sua atividade antioxidante avaliada pela atividade captadora de radicais livres, poder redutor, inibição da peroxidação lipídica pela descoloração do β-caroteno e em homogeneizados de células cerebrais de animais. Os ácidos fenólicos p-hidroxibenzóico e p-cumárico, e ainda o ácido cinâmico, foram identificados e quantificados nas duas espécies de cogumelos.

  15. Avaliação da bioatividade do corpo frutífero e esporos de Ganoderma lucidum

    Heleno, Sandrina A.; Tavares, Catarina; Vaz, Josiana A.; Almeida, Gabriela M.; Vasconcelos, M. Helena; Martins, Anabela; Queiroz, Maria João R.P.; Ferreira, Isabel C.F.R.
    Ganoderma lucidum é uma das espécies de cogumelos mais estudadas do mundo devido às suas propriedades medicinais. Este trabalho descreve a avaliação da capacidade antioxidante in vitro e antiproliferativa em células tumorais do extrato obtido a partir de diferentes partes do cogumelo. A atividade antioxidante dos extratos metanólicos, obtidos a partir das duas amostras, foi avaliada através da captação de radicais livres, poder redutor e inibição da peroxidação lipídica pela descoloração do β-caroteno e em homogeneizados de células cerebrais animais. A atividade antiproliferativa dos mesmos extratos foi avaliada em quatro linhas celulares tumorais humanas (pulmão- NCI-H460, mama- MCF-7, cólon- HCT-15...

  16. Avaliação da atividade antioxidante e análise cromatográfica de açúcar e tocoferóis em iogurtes com fruta: pêssego, ananás, ameixa e manga.

    Pereira, Eliana; Barros, Lillian; Ferreira, Isabel C.F.R.
    Tem-se verificado, nos últimos tempos, um grande interesse na incorporação de aditivos naturais ao iogurte, incluindo vários frutos conhecidos como ótimas fontes de antocianinas. A finalidade desta inclusão tem como objetivo aumentar a atividade antioxidante e funcionalidade desses alimentos melhorando, desta forma, a proteção do consumidor contra patologias relacionadas com os radicais livres [1-3]. Neste trabalho, desenvolveu-se um estudo comparativo do potencial antioxidante de iogurtes com pedaços de manga, ananás, ameixa e pêssego. Os açúcares e os tocoferóis foram identificados e quantificados por cromatografia líquida de alta eficiência acoplada a deteção por índice de refração (HPLC-RI) e por HPLC-fluorescência, respetivamente. Fenóis...

  17. Atividade e moléculas antioxidantes de cogumelos silvestres comestíveis do género Agaricus

    Martins, Anabela; Pereira, Eliana; Barros, Lillian; Ferreira, Isabel C.F.R.
    Os cogumelos contêm vários compostos antioxidantes nomeadamente, compostos fenólicos (e.g. ácidos fenólicos), tocoferóis e carotenóides. Entre as substâncias biologicamente ativas presentes nos cogumelos, os compostos fenólicos têm atraído muita atenção devido às suas excelentes propriedades como antioxidantes e ao seu potencial anti-inflamatório ou antitumoral [1,2]. Neste trabalho, foi avaliado o potencial antioxidante de seis espécies silvestres comestíveis do género Agaricus: Agaricus bisporus (Lange) Imbach, Agaricus campestris (L.), Agaricus comtulus Fries, Agaricus lutosus (Møller) Møller, Agaricus silvicola (Vittadini) Peck e Agaricus sivaticus Schaeff, obtidos no Nordeste de Portugal. Estudou-se a sua atividade captadora de radicais livres, poder redutor e inibição da...

  18. Análise cromatográfica de ácidos orgânicos em cogumelos silvestres comestíveis do Nordeste de Portugal: validação de uma técnica de UFLC-PDA

    Barros, Lillian; Pereira, Carla; Ferreira, Isabel C.F.R.
    Os cogumelos são uma excelente fonte de compostos antioxidantes nomeadamente tocoferóis, ácido ascórbico, carotenóides, compostos fenólicos e ácidos orgânicos. Estes últimos compostos desempenham um papel importante na manutenção da qualidade e características organoléticas de frutos e vegetais e, por isso, têm sido utilizados no controlo de qualidade dos mesmos. A natureza e a concentração dos ácidos orgânicos são também fatores importantes no sabor dos cogumelos. Mas, alguns deles (p. ex. ácidos tartárico, málico, cítrico ou succínico) podem também desempenhar um papel protetor contra várias doenças crónicas devido às suas propriedades antioxidantes, quelatando metais ou deslocalizando a carga eletrónica de radicais...

  19. Ação antimicrobiana de extratos fenólicos de cogumelos silvestres contra Neisseria gonorrhoeae

    Alves, Maria José; Marques, Azucena; Ferreira, Isabel C.F.R.; Martins, Anabela; Pintado, Manuela
    Infeções pelo gonococo e por clamídia estão entre as doenças sexualmente transmissíveis mais comuns causadas por bactérias no mundo. Por outro lado, tem-se verificado um aumento de resistência da Neisseria gonorrhoeae aos diferentes antimicrobianos usados no mercado, sendo desta forma urgente a descoberta de novas soluções antimicrobianas no combate a esta infeção. Assim, o objetivo do presente trabalho foi avaliar a atividade antimicrobiana de extratos e respetivos compostos fenólicos puros de nove espécies de cogumelos silvestres, provenientes do Nordeste de Portugal, contra Neisseria gonorrhoeae obtida de exsudados da uretra no CHTMAD – Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro. Para...

  20. Valor nutricional e potencial nutracêutico de inflorescências de couve-nabo (Brassica napus var napus) e couve-tronchuda (Brassica oleraceae var costata).

    Barros, Lillian; Batista, Cátia Emanuela Oliveira; Carvalho, Ana Maria; Ferreira, Isabel C.F.R.
    Neste trabalho, avaliou-se a composição nutricional e o potencial nutracêutico, nomeadamente antioxidante, dos grelos, inflorescências da couve-nabo (Brassica napus L. var. napus) e dos espigos, inflorescências da couve-tronchuda (Brassica oleracea L. var. costata). As duas variedades de Brassica estudadas mostraram ser verduras nutricionalmente equilibrados, em particular os espigos que mostraram conter teores mais elevados de humidade, proteínas, energia, lípidos, β-caroteno e vitamina C. Os grelos revelaram maiores teores de cinzas, glúcidos totais, açúcares livres (incluindo frutose, glucose, sacarose e rafinose), ácido gordo n-3 essencial, ácido α- linolénico, as melhores razões PUFA/SFA e ácidos gordos n-6/n-3, tocoferóis, licopeno, clorofilas, fenóis, flavonóides, apresentando também mais propriedades antioxidantes.

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.