Recursos de colección

Biblioteca Digital do IPB (53.442 recursos)

A Biblioteca Digital do IPB, tem por objectivo divulgar e permitir o livre acesso à produção científica produzida pela comunidade académica, promovendo a integração, partilha e a visibilidade da informação científica e garantindo a preservação da memória intelectual do Instituto Politécnico de Bragança.

ARN - Capítulos em Livros

Mostrando recursos 1 - 20 de 45

  1. A floresta e a restituição da fertilidade do solo nos sistemas de agricultura orgânicos tradicionais do NE de Portugal no início do séc. XX

    Aguiar, Carlos; Azevedo, João
    Os relatos de escassez de árvores em Trás-os-Montes remontam ao início da Idade Moderna. No final do séc. XIX, na região, chegou-se a recolher esterco de bovino para produzir calor. As causas da intensa desarborização das paisagens transmontanas, e de todo o mediterrânico, não são consensuais. Com base na bibliografia agronómica regional testaram-se duas hipóteses relacionadas entre si: 1) a agricultura foi o grande motor da desarborização na Terra Fria Transmontana e, implicitamente, das montanhas mediterrânicas; 2) a floresta desapareceu porque ocultava no lenho ou no solo algo que a agricultura sempre necessitou: nutrientes. No início do artigo argumenta-se que...

  2. Condição e tendências recentes dos serviços de ecossistema florestal no Norte de Portugal

    Ribeiro, Sónia Carvalho; Azevedo, João; Guerra, Carlos; Proença, Vânia; Santos, Claudia Carvalho; Poças, Isabel; Correia, Teresa Pinto; Honrado, João Pradinho
    Os serviços de ecossistema florestal estão incluídos num grupo mais vasto, definido como serviços de ecossistema (SE) pelo Millenium Ecosystem Assessement. Os serviços do ecossistema florestal são os benefícios que a sociedade em geral obtém da floresta e incluem serviços de produção, regulação, suporte e culturais. Este capítulo analisa a condição e as tendências recentes de um conjunto de serviços dos ecossistemas florestais no Norte de Portugal no período 1974-2010 e consistiu num esforço interdisciplinar para os descrever e, na medida do possível, não só quantificar mas também mapear a sua distribuição espacial. Na análise dos serviços de produção observou-se,...

  3. Past, present, and future of agroforestry systems in Europe in agroforestry: the future of global land use

    Mosquera-Losada, M.R.; Moreno, G.; Pardini, A.; McAdam, J.H.; Papanastasis, V.; Burgess, P.J.; Lamersdorf, M.; Castro, Marina; Liagre, F.; Rigueiro-Rodríguez, A.
    Many traditional land-use systems in Europe involved agroforestry in the pre-industrial era, but, over the years, increased mechanization led to the development of increasingly specialized crop, animal and wood production systems. As a consequence, the area under agroforestry declined in many regions of Europe, and agroforestry systems became confined to situations where understorey primary production is restricted due to cold temperatures (Boreal and Alpine areas) or drought (Mediterranean areas) and to plots that are hard to reach or too small for cultivation with modern machinery, as in Spain, Italy and the lower altitude mountain regions in southern and central Germany....

  4. Integração das variáveis de natureza social no avaliação do risco de incêndio florestal na região de Trás-os-Montes e Alto Douro

    Rodrigues, Marisa; Castro, José; Rodrigues, Orlando
    Todos os anos os incêndios florestais causam danos em milhões de hectares de florestas. Ao nível da Europa, Portugal é o país mais prejudicado pelos incêndios florestais, apresentando um aumento na área ardida desde a década de 80 Colaço, et al. (2006) . Muito se tem vindo a fazer para controlar os fogos florestais, mas o facto é que, os fogos fazem parte da dinâmica do Planeta, dos ecossistemas e nem sempre são prejudiciais Gomes (2006, 1 09-119). Por todo o Mundo tem sido feita investigação sobre esta temática, nomeadamente na ecologia do fogo, no seu controlo e na sua previsão MACEDO, et al. (1987). Criaram-se modelos de predição...

  5. Fertilização do olival

    Arrobas, Margarida; Moutinho-Pereira, José
    Abordam-se as características que afectam a fertilidade do solo, as técnicas de diagnóstico do estado de fertilidade do solo e do estado nutritivo das árvores e os aspectos relacionados com a fertilização da cultura.

  6. Fertilização

    Arrobas, Margarida
    O solo é o local que serve de suporte à vida das plantas, fornecendo-lhe alimento, água e oxigénio. A monitorização periódica da disponibilidade dos nutrientes no solo é fundamental uma vez que, se a quantidade disponível no solo não for suficiente para um adequado desenvolvimento vegetal, será necessário proceder à sua aplicação na forma de fertilizantes. Esta monitorização torna-se particularmente importante se, no Outono, se procede à remoção da manta morta que fica à superfície do solo, quebrando o ciclo dos nutrientes.

  7. Strategic planning of forest recreation and nature tourisme

    Bell, Simon; Cieszewska, Agata; Castro, José
    In an increasingly urbanized world more and more people are turning to our forests and woodland for recreation and tourism. Planning and providing for this growing demand poses challenges that need to be addressed by managers and designers alike. Based on a study of forest recreation from across Europe, the editors bring together the expertise of more than eighty leading professionals and academics to provide a clear and concise guide to best practice. Case studies and careful research give a detailed insight into the issues that forest recreation raises, from strategic planning to integration into the existing rural economy. This chapter,...

  8. Mediterranean Region

    Pattichis, George; Kazafaniotis, Savvas; Kazepi, Maro; Hatzistathis, Athanasios; Castro, José; Rubin, Goran; Mariotti, Barbara; Comic, Ljiljana
    This book provides for the first time a Europe-wide overview on the state of the art of management of recreation and nature tourism in forests. It describes the current situation and conflicts in the different regions of Europe and provides solutions illustrated by good practise examples. It addresses traditions, differences and similarities in European forests as well as new tasks, goals and strategies. The final discussion provides a profound insight into future trends regarding forest recreation and nature based tourism. The Mediterranean countries participating in the COST Action E33 are: Cyprus, Greece, Croatia, Portugal, Italy, Serbia and Bosnia-Herzegovina (Fig. 5.1)....

  9. Land use, landscape and sustainability: examples from Montesinho

    Castro, José
    The traditional and multifunctional landscapes of Montesinho Natural Park (PNM), with their typical complexes of agro-, silvo- and pastoral components, changed thoroughly during past decades. Historical, social, economic and cultural factors, such as poor communications, biophysical events, and direct contact with nature in everyday life should be taken into account to explain its present land use pattern. The current land use patterns are based in an ancestral arrangement of factors resulting from a combination of two main parameters: water availability and village proximity, both of them highly dependent of the topographic circumstances. As a result, four main land use groups must be considered: vegetable gardens and orchards near village streams...

  10. Combining radio and PIT-telemetry to study the large and fine-scale movements of stocked and wild brown trout (Salmo trutta L.) in a Northeastern stream, Portugal

    Teixeira, Amílcar; Cortes, R.
    Stream-resident salmonid movements have been the subject of numerous studies and their behaviour is relatively well-known (Harcup et al., 1984; Heggenes, 1988). For example, brown trout (Salmo trutta) is described as a sedentary species based on the behaviour displayed, often associated to the strong site attachment to a territory or home range (Bridcut & Giller, 1993; Armstrong & Herbert, 1997). Other salmonids like brook (Salvelinus fontinalis) (Roghair & Dolloff, 2005) and cutthroat trout (Oncorhynchus clarki) (Hegennes et al., 1991) showed similar behaviour. However, there are studies reporting a wide range of movements for brown (Meyers et al., 1992; Young, 1994), cutthroat (Hilderbrand & Kershner, 2000) and brook (Gowan...

  11. Dinâmica e serviços da paisagem no Nordeste de Portugal

    Azevedo, João; Castro, João Paulo; Pinheiro, Helena; Moreira, César; Magalhães, Simone; Loureiro, Carlos; Fernandes, Paulo M.
    Neste trabalho são abordados os serviços de ecossistema relevantes à escala da paisagem num contexto de transformação do território. O principal objetivo é avaliar os efeitos potenciais das alterações da paisagem no serviço de regulação de perturbações (fogo) proporcionado pelos sistemas ecológicos na região do Nordeste de Portugal (Trás-os-Montes). Discute-se o conceito de serviço de ecossistema explorando os aspetos que mais contribuíram para a popularização desta abordagem e para a sua aplicação em políticas e práticas de gestão e conservação de ecossistemas e paisagens. São destacados os serviços cujo enquadramento é exclusivo ou apenas integralmente abordável à escala da paisagem,...

  12. Radiation technology: processes and products: concepts and applications

    Cabo Verde, Sandra; Melo, R.; Marcos, H.; Silva, T.; Nunes, I.; Dores, V.; Antonio, Amilcar L.; Reis, J.; Teubig, P.; Santos, Pedro M.P.; Botelho, M. Luísa
    The radiation technology process is based on the physics and chemistry of radiation interactions with matter and the quantities that are used for monitoring radiation energy depositions. The modifications in a material exposed to ionizing radiation are caused by deposition of energy such as in thermal or chemical processes. However in any thermal or chemical process the energy transfer is relatively small. Taking into account that the binding energies are generally below 12 eV any chemical bond may be broken and/or potential chemical reactions happen during the exposure to ionizing radiation. The impact of primary radiation energies (>10 keV, <10...

  13. Árvores de Risco

    Nunes, Luís
    Árvores de Risco Para além da sua beleza e formas graciosas, a árvore em meio urbano desempenha uma série de funções benéficas. Deve haver uma preocupação em assegurar a vitalidade e a segurança das árvores em meio urbano, sobretudo nas áreas de domínio público mas também nas áreas de uso privado. Neste sentido é importante o reconhecimento das denominadas “árvores de risco”. Uma árvore é considerada de risco se possui uma estrutura debilitada aliada ao facto de poder vir a atingir pessoas ou bens em caso de queda total ou parcial (Dujesiefken et al. 2005; Smiley et al. 2007).

  14. Manutenção de arbustos

    Nunes, Luís; Cortez, José Paulo; Patrício, Maria do Sameiro
    A maior parte dos maciços de arbustos presentes em meio urbano são puro produto do Homem na sua procura da novidade e da mudança. A ausência de intervenção sobre estas formações arbustivas “fabricadas” pelo Homem, nomeadamente as podas, poderia colocar em risco espécies que gastam uma enorme quantidade de energia para a floração, que necessitam da poda para manter o vigor vegetativo, a qualidade e beleza das suas flores ou a sanidade das suas folhas

  15. Manutenção de árvores

    Nunes, Luís; Patrício, Maria do Sameiro; Cortez, José Paulo
    Podas de árvores em meio urbano A poda não é por si só uma necessidade. Consiste numa aplicação de princípios desenvolvidos pelo Homem para afirmar o seu domínio sobre o vegetal ou para responder a objectivos que ele próprio fixou, como por exemplo corresponder aos seus critérios (subjectivos) de estética (Prieur, 2006). Assim, a poda deve ser levada a cabo desde que seja executada quando é necessária, definindo claramente e antecipadamente os objectivos a atingir, os quais devem estar subjacentes à selecção do método a utilizar.

  16. Inventário e gestão da informação

    Castro, João Paulo; Nunes, Luís; Cortez, José Paulo
    Na história de qualquer terra, aldeia ou cidade, como por exemplo Bragança, decerto se encontrarão relatos interessantes acerca duma árvore, que inclusivamente possa ter desempenhado um importante papel histórico. Na Quinta da Trajinha, em Bragança, existe um Teixo secular, provavelmente com mais de 500 anos. Quem a terá plantado, quando exactamente e porquê um Teixo e não outra árvore? Não se sabe. De qualquer modo quando a vemos hoje, ficamos maravilhados porque de facto é um magnífico exemplar, e gostaríamos de saber mais alguma coisa sobre ela. Até por isso se reveste de maior mistério. As árvores são agradáveis para a generalidade das pessoas, existindo mesmo um dia da árvore – 21 de Março....

  17. Gully erosion in winter crops: a case study from Bragança area, NE Portugal

    Figueiredo, Tomás de
    This text is an adapted and extended version of a poster presentation, quoted below, and was also the subject of a lecture prepared for SPinSMEDE 2008 edition. Discussion of this case study, although a very important part of the lecture, is not included in this text. Quotation is: Figueiredo, T. de, Poesen, J., Vandekerckhove, L., Oostwoud-Wijdenes, D., Araújo, J. 2000. Contribution of ephemeral gullies to erosion on cultivated areas: field measurements in four small catchments in Bragança, NE Portugal. Poster presented to International Symposium on Gully Erosion under Global Change, Catholic University of Leuven, Belgium, April 16-19, 2000 (book of...

  18. The Mediterranean soils: a quick overview

    Figueiredo, Tomás de
    A quick overview on Mediterranean soils (types, characteristics, formation factors and processes), oriented to post-graduation students on the topic of soil protection in Mediterranean environments

  19. Montesinho and the Mountains of Northern Portugal: Introduction

    Figueiredo, Tomás de
    Portugal has a singular geographic position in lhe European context (Ribeiro et al., 1987). Set on lhe 11105t \Vestem coast of the lberian Peninsula. Portugal faces the Atlantic in an area where it is already characterized by the cold and rough waters so well known to northwestern Europeans. This coast looks due west, as can be seen from the continental map outline; and it certain]y contributed to Portugal's leading role in the fifteen to sixteenth centuries and later. As a maritime power Portugal provided Europe with the wonders from across the seas, and as a cultural melting pot Portugal, at that time, reshaped the European view of...

  20. Geografia: terra sulcada de rios e inundada de cores

    Monteiro, Maria do Loreto; Figueiredo, Tomás de
    O solo é um recurso natural , não renovável à escala da vida humana. desenvolvido à superfície da Terra por influência de vários factores de formação: clima. material originário. relevo, organismos (em especial a vegetação) e tempo. O relevo é um dos factores de formação do solo mais expressivos no concelho de Bragança. Na paisagem da Terra Fria Transmontana. é saliente o contraste entre os relevos vigorosos das serranias e as suaves ondulações planálticas cortadas por uma rede hidrográfica com cursos de água encaixados entre vertentes declivosas. A disposição dos terrenos é , assim, favorável aos mecanismos de erosão. que, aliás, modelaram c modelam ainda hoje estas superfícies, explicando , grandemente a...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.