Recursos de colección

Biblioteca Digital do IPB (53.442 recursos)

A Biblioteca Digital do IPB, tem por objectivo divulgar e permitir o livre acesso à produção científica produzida pela comunidade académica, promovendo a integração, partilha e a visibilidade da informação científica e garantindo a preservação da memória intelectual do Instituto Politécnico de Bragança.

DM - Publicações em Actas

Mostrando recursos 1 - 20 de 66

  1. Do you think this is really true?”: dealing with investigative work in maths class

    Pires, Manuel Vara
    This communication reports on a teaching experience, developed in the context of a Mathematics in-service teacher education program, aiming to know how teachers integrate investigation tasks in the curriculum development and how they reflect upon their teaching practices.

  2. Exploração matemática do triângulo de Pascal feita por alunos do 5.º ano

    Pires, Manuel Vara
    A comunicação centra-se numa experiência de aprendizagem desenvolvida numa turma de vinte e cinco alunos do quinto ano de escolaridade na exploração de relações numéricas no triângulo de Pascal, com o propósito principal de identificar e analisar processos de resolução desenvolvidos pelos alunos em tarefas de cariz mais investigativo. É possível concluir que o trabalho proporcionado por este tipo de tarefas, apelando a processos matemáticos complexos, como conjeturar e generalizar, ajuda os alunos a dar mais sentido e significado às suas aprendizagens.

  3. A reflexão nos relatórios finais de estágio: análise de uma experiência de ensino e aprendizagem em estatística

    Martins, Cristina; Pires, Manuel Vara
    Nesta comunicação apresentamos resultados relativos a um estudo em desenvolvimento, focado na análise de experiências de ensino e aprendizagem na área da Matemática apresentadas nos relatórios finais da Prática de Ensino Supervisionada, do Mestrado em ensino do 1.º e do 2.º ciclo do ensino básico, da nossa instituição. Os resultados centram-se na profundidade das reflexões produzidas por uma futura professora. É possível concluir que as reflexões atravessam todos os níveis considerados na análise (recordação, racionalização, reflexividade), embora se manifeste uma maior incidência na descrição das tarefas desenvolvidas.

  4. Materiais didáticos e recursos no ensino e aprendizagem da matemática

    Pires, Manuel Vara; Amado, Nélia
    O ensino e aprendizagem da matemática não podem dissociar-se da sociedade em que vivemos. Os alunos do século XXI estão permanentemente ligados ao mundo e em contacto com o conhecimento, através das mais variadas tecnologias, não aprendendo da mesma forma que os seus pais aprenderam. O acesso à informação está disponível em todo o lado e a escola deve tirar partido desta situação e enquadrá-la. Contudo, fazê-lo não é uma tarefa fácil. A existência de inúmeros recursos e materiais não é, por si só, garantia de melhores aprendizagens. A questão reside na forma como eles são potencializados e aproveitados. Os...

  5. Fóruns de discussão e mapas conceptuais na aprendizagem do texto argumentativo: uma experiência no 11.º ano

    Lopes, Luísa Diz; Morais, Carlos
    Este artigo centra-se na problemática da utilização dos recursos digitais no processo de ensino e aprendizagem. Utilizaram-se no desenvolvimento de atividades programáticas da disciplina de Português mapas de conceitos e fóruns de discussão, com uma turma de 11.º ano, durante dois períodos letivos. O principal objetivo consistiu em apreciar as perceções dos alunos sobre a influência da utilização dos fóruns de discussão e de mapas de conceitos na aprendizagem do texto argumentativo. O estudo é de natureza mista. Assume características de natureza qualitativa e de natureza quantitativa. Os dados foram obtidos por questionário. Nos resultados, para as respostas às questões fechadas fezse uma análise descritiva dos dados, para...

  6. Impacto do ambiente SAKAI no apoio à aprendizagem no ensino superior

    Morais, Carlos; Alves, Paulo; Miranda, Luísa
    Este artigo centra-se na problemática da utilização dos ambientes virtuais de aprendizagem no ensino superior. Assim, no contexto de uma instituição de ensino superior público desenvolveu-se um estudo que teve, entre outro, o objetivo de avaliar o impacto que os professores e os alunos dessa instituição atribuem à utilização do ambiente Sakai, no apoio ao ensino e à aprendizagem relacionados com as unidades curriculares que integram os cursos ministrados na instituição. O estudo é de natureza qualitativa. Os dados foram obtidos por questionário, a partir de questões de resposta aberta. A análise das respostas dos sujeitos da amostra foi realizada a partir da definição de uma unidade...

  7. Valorização dos ambientes virtuais de aprendizagem por professores do ensino superior

    Morais, Carlos; Alves, Paulo; Miranda, Luísa
    Os ambientes virtuais de aprendizagem têm vindo a ganhar força em todos os níveis de ensino e de uma forma particular no Ensino Superior. Com este artigo procura-se identificar a valorização que uma amostra de professores do ensino superior fez relativamente: à utilização das tecnologias de informação e comunicação (TIC) nas suas unidades curriculares, às características dos recursos digitais associados ao ambiente Sakai e à disponibilização de recursos digitais nesse ambiente. Os dados foram obtidos por questionário, salientando-se como aspetos mais valorizados da utilização das TIC nas unidades curriculares a disponibilização e o acesso a recursos, bem como poupar tempo; as características dos recursos digitais mais valorizadas foram a acessibilidade e a...

  8. Ambientes de aprendizagem e recursos digitais: valorização por professores do ensino superior

    Morais, Carlos; Miranda, Luísa; Alves, Paulo; Melaré, Daniela
    O estudo desenvolveu-se com professores do ensino superior, tendo como principais objetivos avaliar a importância que os professores do ensino superior atribuem aos recursos digitais no âmbito das suas unidades curriculares e a influência dos conhecimentos informáticos e do tempo de serviço docente nessa avaliação. O estudo seguiu o paradigma de investigação quantitativa. Os dados foram obtidos por questionário, a 189 professores de uma instituição portuguesa de ensino superior público. Dos resultados salienta-se que os professores valorizaram os recursos digitais, sendo os mais valorizados os sistemas de gestão de aprendizagem, multimédia online e a partilha de documentos colaborativos. Os conhecimentos informáticos influenciam de forma significativa a valorização...

  9. Estilos de uso del espacio virtual de alumnos de la enseñanza superior

    Goulão, Fátima; Melaré, Daniela; Miranda, Luísa; Morais, Carlos
    Las Tecnologías de la Información y Comunicación (TIC) y más específicamente, la Internet,han traído nuevas formas de vivir la enseñanza y aprendizaje, tanto en la enseñanza presencial como en la enseñanza a distancia. Todavía, considerando que la enseñanza y el aprendizaje deben ser centrados en el alumno, se hace necesario identificar los estilos del uso del espacio virtual y desarrollar estrategias que tengan en cuenta esos estilos. Según Alonso y Gallego (2002), los estilos de aprendizaje son: activo, reflexivo, teórico y pragmático. Considerando estos estilos, se conceptualizaron los estilos del uso del espacio virtual, que Barros (2007) designa por: estilo del uso participativo en el espacio...

  10. Fóruns em contexto de aprendizagem: uma experiência com alunos de 9.º ano

    Martins, Maria Antónia; Morais, Carlos
    As tecnologias da informação e da comunicação (TIC) trouxeram novas dimensões para o contexto educativo. A procura de estratégias que levem a mais e melhor aprendizagem constituem desafios de educadores, professores e investigadores. Assim, das muitas tecnologias que podem ser utilizadas no contexto educativo, será dada, neste reflexão, particular ênfase à utilização de fóruns de discussão no contexto real de ensino e aprendizagem, através de uma experiência de ensino, com alunos do 9.º ano de escolaridade, na disciplina de Geografia. Neste sentido, foram apreciadas as interações desenvolvidas nos fóruns de discussão, criados no contexto desta disciplina, através da metodologia de análise de redes sociais. Para efetuar a análise...

  11. Avaliação de manuais escolares

    Ponte, João Pedro; Pires, Manuel Vara; Nunes, Cláudia
    O grupo de discussão Avaliação de Manuais Escolares, inserido no XVI EIEM — Avaliação em Matemática: Problemas e Perspectivas, centrou-se na problemática da avaliação de manuais escolares de Matemática. A sua actividade desdobrou-se em duas vertentes – por um lado, trabalhando com uma proposta de modelo de avaliação de manuais baseado na aplicação de critérios e, por outro lado, discutindo situações do passado relativas a manuais e a processos de avaliação de manuais.

  12. Apreciação de estratégias de aprendizagem da Matemática na educação pré-escolar por futuros educadoress educadores

    Morais, Carlos; Miranda, Luísa
    A Matemática e as suas didácticas constituem campos de trabalho para educadores, professores e investigadores. A criação do gosto pela Matemática e pela sua aprendizagem estão muito relacionados com as estratégias que se utilizam no contexto escolar. Tornar a aprendizagem apetecível pelas crianças deve começar tão cedo quanto possível, constituindo como primeiro cenário institucional a Educação Pré-Escolar. Neste sentido, vamos apreciar alguns indicadores sobre aspectos a enfatizar nas estratégias de aprendizagem, de acordo com as respostas dadas a um questionário, por uma amostra de alunos do ensino superior, futuros professores da Educação Básica. Considerando que os Educadores de Infância podem...

  13. Aprendizagem da Matemática baseada em problemas no 2.º Ciclo do ensino básico

    Gonçalves, Patrícia; Morais, Carlos
    A procura de estratégias de ensino e aprendizagem que promovam e melhorem a aprendizagem da Matemática constituem um desafio para qualquer professor de Matemática. Neste sentido, no contexto do estágio em Matemática, da unidade curricular de Prática de Ensino Supervisionada, do mestrado em Professores do 1.º e 2.º Ciclos do Ensino Básico experimentou-se uma estratégia que designaremos por aprendizagem baseada em problemas, com uma turma de 5.º ano, e apreciou-se a opinião dos alunos sobre essa estratégia relativamente ao seu efeito em termos de aprendizagem dos conceitos de área e de perímetro. A estratégia de aprendizagem baseada em problemas teve...

  14. Professional development of 1st cycle: basic education teachers: contribution of participating in a continuous programme of mathematics training

    Martins, Cristina
    In this investigation, my aim is to study the professional development of 1st cycle teachers in the context of the Program for Continuous Education in Mathematics for 1st Cycle of Basic Education Teachers program. Knowing that, on the one hand, professional development involves a number of dimensions and that, on the other, the context of the performance has particular characteristics, namely the kind of sessions foreseen and the form of evaluation, I have devised the following questions for investigation: ─ How does the professional development of the teacher take place through participating in the training program? ─ Which is the contribution...

  15. A reflexão escrita num contexto de formação

    Martins, Cristina; Santos, Leonor
    Este texto baseia-se numa investigação em curso que tem como principal objectivo estudar o desenvolvimento profissional de professores do 1.º ciclo, em particular a capacidade de reflexão, no contexto de um programa de formação contínua. Através de uma abordagem metodológica do tipo qualitativo, realizaram-se três estudos de caso, recorrendo a entrevistas, observação participante e análise documental. Uma primeira análise à reflexão escrita de uma das participantes, incluída no portefólio de formação, aponta, em termos de substância, para uma menor dispersão, passando a incluir uma análise crítica do seu papel. Constata-se igualmente uma maior profundidade da reflexão, passando a dirigir-se a alunos específicos,...

  16. A reflexão como um instrumento de formação no PFCM

    Martins, Cristina; Pires, Manuel Vara
    O Programa de Formação Contínua em Matemática para Professores dos 1.º e 2.º Ciclos do Ensino Básico (PFCM) constitui um instrumento de apoio e ajuda aos professores participantes na prática lectiva (planificação do trabalho, condução da aula, reflexão sobre o que foi feito) para melhorar as actuações profissionais e, consequentemente, as aprendizagens matemáticas dos seus alunos. Este texto pretende apresentar e discutir opiniões dos intervenientes que realçam e fundamentam a valorização de diferentes aspectos do processo de ensino e aprendizagem da Matemática evidenciados quer por formadores quer por professores participantes, dando especial relevância à reflexão sobre as experiências profissionais.

  17. Aprofundando o conhecimento matemático para ensinar: algumas situações no âmbito de um programa de formação contínua

    Martins, Cristina; Ribeiro, C. Miguel
    A prática lectiva é condicionada e potenciada pelo conhecimento profissional dos professores. Um dos objectivos do Programa de Formação Contínua em Matemática para Professores dos 1.º e 2.º Ciclos é o de aprofundar o conhecimento matemático, didáctico e curricular dos professores, sendo este texto o resultado da realização de duas tarefas propostas nesse âmbito e com esse intuito. Ao longo do texto, abordamos alguns aspectos do conhecimento profissional dos professores que consideramos fundamentais, discutindo as características das tarefas a propor aos alunos e a relação entre estas e o conhecimento profissional do professor.

  18. Reflectindo sobre a prática: nunca tive um dia como o de ontem!

    Martins, Cristina; Santos, Leonor
    A reflexão é uma das actividades mais apontadas para contribuir para o desenvolvimento profissional do professor, uma vez que se pode apresentar como um meio propício para o professor enfrentar situações novas e para melhorar as práticas de sala de aula. Neste texto pretendemos apresentar uma primeira análise a uma reflexão sobre o desenvolvimento de uma tarefa de investigação matemática proposta por uma professora numa turma do 3.º ano de escolaridade no decurso do referido programa, decorrente de um trabalho de investigação em curso.

  19. Aprender matemática em ambientes online

    Morais, Carlos; Pereira, Rosa; Miranda, Luísa
    Nesta comunicação apresentam-se indicadores, resultantes de uma investigação, sobre a utilização de ambientes online por alunos do 5.º ano de escolaridade, na resolução de problemas de matemática. Os problemas, contextualizados no programa oficial de matemática do 5.º ano de escolaridade, foram apresentados em fóruns de discussão na plataforma moodle. Dos aspectos analisados na investigação serão enfatizados o nível de satisfação dos alunos quando utilizam ambientes online na resolução de problemas de matemática e o tipo de interacção desenvolvida entre eles durante a resolução de problemas. O nível de satisfação dos alunos relativamente à utilização de ambientes online foi elevado. As interacções desenvolvidas durante a resolução de problemas foram caracterizadas em...

  20. O que está a mudar no conhecimento profissional?

    Pires, Manuel Vara; Martins, Cristina
    Um dos objectivos principais do Programa de Formação Contínua em Matemática para Professores dos 1.º e 2.º Ciclos do Ensino Básico (PFCM), em desenvolvimento há três anos, é a melhoria do conhecimento matemático e profissional dos professores e, consequentemente, a melhoria das aprendizagens matemáticas dos alunos. Neste texto, pretendemos apresentar e discutir situações que realçam e fundamentam a valorização de diferentes aspectos do processo de ensino e aprendizagem — tipo e natureza das tarefas matemáticas, produções dos alunos, comunicação matemática, ligação da teoria com a prática — por parte dos professores participantes no PFCM, baseando-nos quer na nossa observação da actividade...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.