Mostrando recursos 1 - 16 de 16

  1. Cenários de participação política de crianças e jovens em contexto local: análise de uma experiência

    Trevisan, Gabriela
    Comunicação apresentada no VII Congresso Português de Sociologia, Porto,2012

  2. Cidadania e participação: uma proposta de análise das competências de tomada de decisão das crianças na escola

    Trevisan, Gabriela
    A participação das crianças em processos de co decisão, em contextos específicos como a escola constitui-se como elemento fundamental para uma consideração da possibilidade da cidadania infantil. De modo a que possam ser consideradas cidadãs teremos de ser capazes de as olhar enquanto sujeitos políticos portadores de uma ação política específica que desenvolvem nos seus contextos de vida diários, e de modos mais ou menos formalizados. No quadro da consideração da cidadania infantil, os direitos da criança à participação, ao uso da voz e da palavra e da inclusão das suas próprias perspetivas nos mundos que habita são fundamentais, constituindo-se o direito de pertença a uma comunidade...

  3. Relações escola-famílias e construção complexa de identidades: análise de um projeto desenvolvido no âmbito de um Contrato Local de Desenvolvimento Social

    Samagaio, Florbela; Trevisan, Gabriela; Neves, Maria Ivone; Brás, Cátia; Carvalho, Adalberto Dias de
    O presente texto analisa os resultados da parceria entre a ESEPF e um CLD do Norte do País, na monitorização e avaliação da implementação de ações no âmbito das relações escola/famílias/comunidade, iniciado em 2010. Na identificação dos problemas centrais da comunidade em questão, foi dada especial atenção às relações escola-família e aí àqueles que aparentem ser os casos mais problemáticos na perspetiva de contribuir para uma efetiva e pedagogicamente consequente construção compósita de identidades: das crianças, das famílias, dos professores, dos vários agentes sociais e da comunidade educativa como uma entidade almejada. Estas mudanças implicam num novo paradigma, o paradigma de parceria para aprendizagem, para uma...

  4. E-portefólios na construção da aprendizagem

    Nogueira, Isabel Cláudia; Gonçalves, Daniela
    Um e-portfolio é mais do que uma nova expressão do portfolio de formato tradicional para o formato digital: quando utilizado adequadamente, possibilita um tipo de programação com poder de explicitar e executar raciocínios, permitindo uma profunda reflexão sobre a dita pedagogia convencional. A utilização deste instrumento significa portanto a oportunidade de concretizar um novo paradigma educacional emergente, baseado em novas alternativas que são disponibilizadas às novas gerações. Essas alternativas poderão traduzir-se em novas competências de fazer, compreender, reflectir e criar novos produtos e novos conhecimentos, contribuindo assim não apenas para uma construção efectiva da aprendizagem, mas também para a melhoria...

  5. Moodle as a central platform for the Virtual Campus

    Kaufmann, Michael
    Moodle als zentrale Plattform für den virtuellen Campus

  6. O (e)portfolio reflexivo como estratégia de formação

    Ramalho, Rui; Gonçalves, Daniela
    Enquanto lugar privilegiado de formação, com uma tradição e uma identidade organizacional próprias, a universidade ocupa uma posição fundamental na afirmação de uma vontade educadora, interagindo e co-responsabilizando-se solidariamente em todos os contextos pedagógicos. Para isso precisa activar os seus modos de reflexão, multiplicando-os e reinventando-os. O trabalho que pretendemos apresentar inscreve-se no âmbito da formação inicial de professores e centra-se no pressuposto de que o desenvolvimento profissional e pessoal dos professores estagiários se pode promover através do desenvolvimento das capacidades de reflexão crítica, assente na elaboração de (e)portfolios reflexivos, enquanto processo de (re)construção gradual de conhecimento, de transformação das práticas e dos contextos, de emancipação profissional e de inovação...

  7. O (e)portfolio reflexivo como estrat�gia de forma��

    Ramalho, Rui; Gon�alves, Daniela
    Enquanto lugar privilegiado de forma��o, com uma tradi��o e uma identidade organizacional pr�prias, a universidade ocupa uma posi��o fundamental na afirma��o de uma vontade educadora, interagindo e co-responsabilizando-se solidariamente em todos os contextos pedag�gicos. Para isso precisa activar os seus modos de reflex��o, multiplicando-os e reinventando-os. O trabalho que pretendemos apresentar inscreve-se no �mbito da forma��o inicial de professores e centra-se no pressuposto de que o desenvolvimento profissional e pessoal dos professores estagi�rios se pode promover atrav�s do desenvolvimento das capacidades de reflex�o cr�tica, assente na elabora��o de (e)portfolios reflexivos, enquanto processo de (re)constru��o gradual de conhecimento, de transforma��o das pr�ticas e dos contextos, de emancipa��o profissional e de inova��o...

  8. Quando for grande quero ser... criança. Considerações sobre as interacções entre pares na Infância

    Trevisan, Gabriela
    O presente artigo pretende sistematizar as ideias fundamentais da investigação recentemente desenvolvida no âmbito da Sociologia da Infância, especificamente focada na análise etnográfica das culturas da infância e nas interacções entre crianças. Assumindo a infância como categoria estrutural e as crianças como actores sociais de pleno direito, capazes de (re)interpretar e (re)transformar os mundos em que inserem, propõe uma análise sociológica dos afectos e sentimentos entre crianças, particularmente, das relações de amizade, enamoramento e amor, num grupo de crianças dos 6 aos 10 anos de idade.

  9. Research with children challenges – the specificity of ethnographic work: Interpretation and alterity issues

    Trevisan, Gabriela
    6 f.

  10. Altérité de l’enfance: altérité de recherche?

    Ferreira, Manuela; Sarmento, Manuel; Trevisan, Gabriela
    4 f.

  11. Amor e afectos entre crianças : a construção social de sentimentos na interacção de pares

    Trevisan, Gabriela
    p. 41-70

  12. Love and affection among children – the social construction of feelings in peer interaction

    Trevisan, Gabriela
    O presente texto apresenta uma análise preliminar de um estudo constituindo uma análise sociológica da construção da afectividade e amor entre crianças, inserida nos quadros de análise da Sociologia da Infância. A acção da criança será entendida como estrutural, na medida em que se analisarão os seus constrangimentos e possibilidades, considerando os diferentes níveis de consciência. Mas, também se considera que o ser humano, enquanto agente – ou a criança enquanto agente – é dotado de capacidade reflexiva e consciente, em diferentes graus, da acção que desenvolve, reconhecendo, ainda, que essa acção tem consequências intencionais ou não intencionais, no espaçotempo em que se desenrola. (Giddens, 1984). Na acção da criança,...

  13. Infância e políticas sociais

    Trevisan, Gabriela

  14. Amigos(as) e namorados(as) : relacionamentos entre pares

    Trevisan, Gabriela
    p. 175-194

  15. (In) visibles: les compétences politiques des enfants dans les contextes de décision publiques

    Trevisan, Gabriela
    Le parcours de la Sociologie de L’Enfance – aussi appelé Nouveaux Études de L’Enfant – en s’affirmant comme paradigme alternatif pour l’étude des enfants et ses vies, se consolide dans le champ théorique et méthodologique, concrètement, dans les sciences sociales. Alors, les défies que si posent, actuellement ne sont tant ces de sa affirmation autant que paradigme valide dans l’étude des enfants mais plus, sur comme on peut produire des visions plus complets et moins compartimentés sur elles. Cet à dire que, comme Prout soutien (2005) et aussi Qvortrup (2000), on doit considérer l’existence des enfants dans des contextes spécifiques et essayer des théories qui n’apportent pas les...

  16. Encontros marcados, supervisionados, avaliados: TIC em contextos de aprendizagem

    Ramalho, Rui; Gonçalves, Daniela
    p. 1879-1885

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.