Recursos de colección

Repositorio da Universidade dos Açores (8.391 recursos)

O Repositório Institucional da Universidade dos Açores desenvolvido no âmbito do projecto RCAAP.

DB - Livro ou Monografia / Book

Mostrando recursos 1 - 13 de 13

  1. Graciosa, Açores. A capital do mergulho

    Neto, Ana I.; Azevedo, José M. N.
    Em qualquer mergulho na costa da Graciosa é visível a complexidade estrutural do ambiente, com pontas rochosas alternando com aglomerados de calhau ou de blocos, grutas, arcos e destroços de navios afundados. Mesmo a monotonia do fundo arenoso é quebrada por recifes e baixas. Esta multiplicidade de ambientes proporciona uma grande riqueza de nichos ecológicos. Os organismos estruturantes são as macroalgas marinhas, que exibem formas e cores luxuriantes, forrando a rocha na sua quase totalidade. Entre as algas podem encontrar-se muitas espécies de invertebrados: das vibrantes estrelas-do-mar vermelhas até aos minúsculos nudibrânquios, autênticas jóias submarinas. Sobre o fundo nadam inúmeros...

  2. Ilha Graciosa

    Neto, Ana I.; Azevedo, José M. N.; Wallenstein, Francisco; Álvaro, Nuno V.
    Neste guia propomos ao leitor um passeio pelo litoral da ilha, iniciando o percurso pelos Paúis de Santa Cruz, situados no centro da vila do mesmo nome. No Rossio em frente à Câmara Municipal de Santa Cruz destacam-se hoje dois grandes tanques (Fig. 1), os designados Paúis de Santa Cruz. Estes tanques constituem o que resta de uma primitiva laguna, resultante do prolongamento para terra da Calheta das Fontaínhas, a qual estaria ainda rodeada de uma zona pantanosa com alguma extensão. A presença abundante de água doce terá sido uma das razões determinantes para a fixação de um povoado neste...

  3. Guia para definição de biótopos costeiros em ilhas oceânicas

    Wallenstein, Francisco; Neto, Ana I.; Álvaro, Nuno V.; Tittley, Ian; Azevedo, José M. N.
    Este manual tem como finalidade a descrição de uma série de metodologias para a recolha e análise de dados a utilizar na definição de biótopos costeiros. Estas metodologias foram desenvolvidas para uso lato em ilhas oceânicas, como forma de ultrapassar a inaplicabilidade das abordagens existentes a comunidades de algas dominadas por musgos. A necessidade de comparar comunidades no espaço e no tempo requer que estas sejam monitorizadas de forma comparável, o que só é possível quando se aplicam métodos idênticos. Este manual foi concebido para ajudar a alcançar estes objectivos. O leitor é provido de informação de base sobre os...

  4. Santa Maria - Zona Submersa

    Neto, Ana I.; Wallenstein, Francisco; Álvaro, Nuno V.; Raposeiro, Pedro M.; Azevedo, José M. N.
    À semelhança das restantes ilhas do arquipélago dos Açores, em Santa Maria, predomina o substrato rochoso. Os fundos rochosos até aos 30 m de profundidade apresentam morfologias variadas, alternando entre calhau rolado, blocos e escoada lávica compacta, predominando esta última. Há apenas duas baías onde ocorre acumulação de substrato arenoso (Praia Formosa na costa Sul e São Lourenço na costa Leste), com afloramentos pontuais de escoada lávica. Este tipo de fundo ocorre em vários outros locais à volta da ilha, a profundidades que variam entre os 20 e os 30 m, e.g. Baía de Salto dos Cães e junto do...

  5. Santa Maria - Poças de Maré

    Neto, Ana I.; Wallenstein, Francisco; Silva, Tito; Álvaro, Nuno V.; Tittley, Ian
    O litoral da ilha de Santa Maria apresenta formações geológicas mistas com predominância de línguas de escoada lávica. Nestes locais, devido à natureza compacta e estanque do substrato, formam-se poças litorais resultantes da retenção prolongada de pequenas massas de água em depressões de dimensão e forma variáveis. Existem locais com poças litorais em quase todos os quadrantes da ilha, nomeadamente na Baía dos Anjos e nos Emissores (costa Norte), na Baía de São Lourenço (costa Este), na Ponta do Castelo, na boca da Ribeira Seca e no Ilhéu da Vila (costa Sul). A costa Oeste apresenta-se como uma excepção, devido...

  6. Santa Maria - Zona Entre-Marés

    Neto, Ana I.; Wallenstein, Francisco; Silva, Tito; Álvaro, Nuno V.; Tittley, Ian
    Santa Maria é a ilha mais antiga (cerca de 8 Ma) e mais Oriental do arquipélago dos Açores (Fig. 1), situada a cerca de 430 km a Leste da Crista Média Atlântica. A ilha apresenta duas áreas com morfologias distintas: a parte Ocidental é achatada e apresenta extensas plataformas que atingem altitudes de aproximadamente 250 m acima do nível do mar; a parte Oriental é muito irregular e atinge altitudes na ordem dos 450 m. A faixa costeira estende-se ao longo de um perímetro de cerca de 64 km, correspondente a aproximadamente 7,5 % da extensão do litoral açoriano. A...

  7. Santa Maria - Peixes litorais

    Azevedo, José M. N.; Álvaro, Nuno V.; Raposeiro, Pedro M.; Neto, Ana I.
    "A zona litoral é a mais rica em espécies de peixe de todas as subdivisões do meio marinho. Este facto não é imediatamente perceptível pelas estatísticas: das 319 espécies de peixes marinhos existentes nos Açores menos de um terço (88) pode ser considerada litoral. No entanto, devemos ter em conta que a área oceânica correspondente à Zona Económica Exclusiva dos Açores é de 1 milhão de km2 e que a ausência de plataforma continental, faz com que a zona litoral compreenda apenas uma estreita faixa em torno das ilhas. Por isso, o número de espécies dividido pela área em que...

  8. Flora marinha do litoral dos Açores

    Neto, Ana I.; Tittley, Ian; Raposeiro, Pedro M.
    “[…]. O principal objectivo deste livro é fornecer informação útil aos visitantes da zona das marés nos Açores e chamar a sua atenção para estas plantas muitas vezes ignoradas. Existem cerca de 400 espécies de macroalgas marinhas nos Açores. As maiores são fáceis de encontrar, mas muitas só são visíveis à lupa ou microscópio. Neste livro incluem-se descrições e ilustrações de 46 espécies (44 algas, 1 cianobactéria, 1 líquen) relativamente fáceis de encontrar e identificar. Os leitores são elucidados sobre a melhor forma de as encontrar, bem como sobre aspectos básicos da respectiva morfologia e valor natural e/ou comercial. Para...

  9. Anatomia das plantas superiores

    Oliveira, José N. B.
    O estudo aborda a estrutura interna das plantas, nomeadamente a forma como os vários tecidos se encontram organizados no corpo dos vegetais, nos diversos órgãos e a forma como estes se desenvolvem.

  10. Os fósseis de Santa Maria (Açores) : a jazida da Prainha.

    Ávila, Sérgio P.; Rebelo, Ana C.; Medeiros, André; Melo, Carlos; Gomes, Cidalina; Bagaço, Leila; Madeira, Patrícia; Borges, Paulo A. V.; Monteiro, Pedro; Cordeiro, Ricardo; Meireles, Ricardo; Ramalho, Ricardo Piazza
    PREFÁCIO: O trabalho que agora se apresenta de Sérgio Ávila e colaboradores é mais um precioso contributo para a divulgação científica que emerge de trabalho de investigação académica da Universidade dos Açores. É um trabalho que procura conciliar um rigor e uma descrição exaustiva e profusamente ilustrada dos elementos factuais paleontológicos e geológicos associados à jazida da Prainha, com uma obra apelativa e agradável de desfolhar, ler e consultar. Este tipo de produtos académicos para a comunidade, de extensão universitária como agora se fala, é de extrema importância para a Região Autónoma dos Açores, em particular, e para Portugal, em geral,...

  11. Aspectos pouco comuns da morfologia das plantas superiores.

    Oliveira, José N. B.
    A importância do estudo da Morfologia das Plantas Superiores resulta, em grande parte, do facto do seu conhecimento estar na base da identificação das espécies, contribuir significativamente para a interpretação das relações filogenéticas e ainda constituir o ponto de partida para os estudos da morfo-funcionalidade. Muito embora a moderna Sistemática procure cada vez mais fundamentar-se também noutras áreas científicas, a Morfologia continua a ser o ramo científico mais importante para a Sistemática. Ao ocupar-se dos processos de adaptação dos órgãos a morfologia relaciona-se, por outro lado, de muito perto com a ecologia. Os estudos morfológicos iniciam-se já, em parte, no...

  12. Geographic Technologies applied to Marine Spatial Planning and Integrated Coastal Zone Management

    Calado, Helena (ed.); Gil, Artur José Freire (ed.)
    Geotechnologies are revolutionizing the management of marine resources. What used to be hidden or inaccessible via traditional methods are now made available through remote sensing, tracking technologies and global positioning systems. These technologies enable the mapping and documentation of ecosystem characteristics for each location such as marine habitats, types of species, living and mineral resources, sea bottom morphology, and environmental condition. The capability of superimposing and analyzing these new data for each location and among various locations ensures a greater alignment with the ecosystem-based approach, which is defined as the overarching principle by the European Commission.

  13. Manual de boas práticas laboratoriais : Universidade dos Açores

    Ventura, Maria A.; Cunha, Regina Tristão da; Melo, Carla Sofia da Silva; Monteiro, Sandra
    O manuseamento de produtos químicos, agentes biológicos, materiais radioactivos e equipamento de investigação em geral, existentes nos laboratórios de ensino e investigação, apresenta potenciais riscos associados à sua exposição para os investigadores, técnicos e alunos e requer formação e sensibilização adequada no que respeita aos requisitos mínimos de saúde e segurança nesta matéria. Neste contexto, o presente Manual de Boas Práticas Laboratoriais da Universidade dos Açores (MBPL - UAç), pretende constituir um guia de consulta rápida e prática relativamente aos principais procedimentos de segurança e em caso de acidente que devem ser implementados nos laboratórios desta instituição de ensino superior, mas com...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.