Recursos de colección

Repositorio da Universidade dos Açores (8.397 recursos)

O Repositório Institucional da Universidade dos Açores desenvolvido no âmbito do projecto RCAAP.

ARQ - Hist2s - Vol 06 (2002)

Mostrando recursos 1 - 14 de 14

  1. Luta das mulheres pelo direito de voto : movimentos sufragistas na Grã-Bretanha e nos Estados Unidos

    Abreu, Zina
    A minha consciencialização de que as diferenças de estatuto social, político e económico entre os sexos, que ainda hoje persistem em maior ou menor grau em todas as sociedades do mundo contemporâneo, tinham um longo passado histórico-cultural foi inicialmente despertada com a leitura da obra A Vindication of the Rights of Woman (1792), da autora britânica Mary Wollstonecraft. A publicação desta obra seguiu-se à de A Vindication of the Rights of Men (1790), da mesma autora, e à de The Rights of Man (1790), de Thomas Paine. São obras que nos falam da urgência em regenerar e reestruturar o Estado e a Sociedade,...

  2. Notas para una contribución a la concepción espacial y geografía mental de los comerciantes europeos en la edad media e inicios de la moderna

    Picazo Muntaner, Antoni
    Algunos autores defienden la tesis por la cual, a lo largo de la época Medieval y Moderna, coexistieron formas antagónicas de percibir e interpretar el espacio geográfico del mundo conocido, basada en la existencia de diferentes núcleos de civilización. Tesis que permite calificar al Mediterráneo como la única zona que posibilitó el despertar de la Europa Moderna (como Henri Pirenne) y en ella el resurgir del comercio estrictamente europeo. Otros, en cambio, ven en esa dinámica una actividad pre-colonial (Caro, Heyd...). Estas afirmaciones vienen explicadas por una excesiva diferenciación espacial entre las culturas así como las escasas conexiones entre les grandes áreas -Europa,...

  3. A especificidade do sistema de assistência pública português : linhas estruturantes

    Abreu, Laurinda Faria dos Santos
    É hoje consensual que as transformações socioeconómicas registadas na Europa desde meados do século XV, potenciadas por uma ameaçadora pressão demográfica sobre os centros urbanos, foram determinantes para a reestruturação das práticas e das políticas assistenciais que desde então procuraram dar resposta à escalada do pauperismo, às cíclicas investidas da(s) peste(s), e ao crescente número de pedintes e de vagabundos. A tendência dominante do poder político, suportada pelos teóricos sociais que começavam a debruçar-se sobre o assunto, foi no sentido de racionalizar, modernizar e secularizar os mecanismos de apoio à pobreza e à doença, ao mesmo tempo que operacionalizavam os recursos existentes. Entre...

  4. Um testemunho de direito consuetudinário (1281)

    Viana, Mário
    Para o estudo da documentação consuetudinária portuguesa conhecida por «foros» ou «costumes» podemos partir da fórmula que a apresenta como "certas compilações medievas de direito local, concedidas aos municípios ou simplesmente organizadas por iniciativa destes". Creio no entanto que as responsabilidades do poder local e do poder central na sua elaboração não estão ainda claramente avaliadas, embora seja antiga a chamada de atenção para a dificuldade em estabelecer limites certos entre os direitos «privado» (municipal) e «público» medievais. Quer o direito municipal quer o direito público veiculam à sua maneira direitos anteriores, nomeadamente o direito romano, quer o rei quer as instituições municipais...

  5. Uma memória de Portugal

    Meneses, Avelino de Freitas de
    Em Ciência, e obviamente que também em História, a obtenção da verdade corresponde sempre à descoberta da perfeição. No entanto, apesar do progresso da metodologia e do aprofundamento da investigação, a verdade e a perfeição ainda permanecem por objectivos inatingíveis. Assim, muitas das concepções do passado, mesmo que lógicas e persuasivas, são por natureza erróneas, embora não propriamente desprezíveis. Na cultura portuguesa, ainda persiste uma visão biológica da história nacional, apesar da multiplicação das contrariedades, que resulta do confronto com as mais recentes investigações. Com efeito, desde a 2ª metade do século XIX, uma sucessão de pensadores equipara a evolução do país ao...

  6. Uma perspectiva açoriana das relações entre Portugal e os Estados Unidos da América

    Andrade, Luís Manuel Vieira de
    Este trabalho tem como objectivo analisar o relacionamento entre os Estados Unidos da América e Portugal, nos últimos anos, nomeadamente no que se refere ao Acordo de Cooperação e Defesa, assinado em 1995, entre aqueles dois países. Ao iniciá-lo, é importante, pensamos nós, tecer algumas considerações preliminares, por forma a podermos enquadrar o caso português numa perspectiva global do actual sistema de Relações Internacionais. A fim de que possamos ter uma percepção, o mais correcta possivel, relativamente a este assunto, temos que ter em atenção, em primeiro lugar, o facto de que o relacionamento entre uma grande potência, ou mesmo, como...

  7. Em busca de novos horizontes : Açores, emigração e aculturação nos finais do séc. XIX, inícios do séc. XX

    Silva, Susana Serpa
    A diáspora pode considerar-se um dos aspectos estruturais da história do povo das ilhas atlânticas e da sociedade portuguesa em geral, pois trata-se de um fenómeno secular que remonta à época da expansão ultramarina. Pela sua relevância, a temática da emigração tem constituído matéria privilegiada pela investigação histórica e sociológica, quer no país, quer na região. A situação geográfica do arquipélago dos Açores, situado em pleno eixo de navegação que medeia a Europa e as Américas, sempre facilitou a emigração, incluindo as fugas clandestinas, em condições desumanas, que pelo seu carácter ilegal e furtivo são impossíveis de contabilizar. Se já no século XVIII cerca...

  8. Gerir o dinheiro e a distinção : as caixas económicas de Angra do Heroísmo e os seus corpos dirigentes (1845-1915)

    Sousa, Paulo Silveira e
    As instituições de crédito local são espaços institucionais onde convergem o giro monetário, o exercício da influência e as redes dos negócios e da política. A sua análise e a dos seus corpos dirigentes surge como uma boa maneira de se avançar numa descrição mais clara do grupo dos principais protagonistas dos negócios e do capital nos Açores, ajudando-nos a perceber quem eles eram e quais os seus interesses e as suas práticas. Simultaneamente, ela permitir-nos-á compreender melhor o desempenho económico do distrito e perceber que, por detrás dos discursos mais pessimistas, havia uma realidade económica, por vezes pouco visível, mas que manifestava um...

  9. A habitação, a posse e a exploração da terra nas Capelas (S. Miguel) em 1882

    Pereira, António dos Santos
    [...] Entre os assuntos de âmbito económico mais debatidos, aquele que tem merecido esmerada atenção prende-se com uma certa viragem económica, consequência do fim de um denominado ciclo da laranja. Na entrada para o último quartel do século XIX e ao longo do mesmo, tentar-se-á sair das graves crises, que ameaçavam a economia agrícola tradicional açoriana, com novos cultivos: o ananás, a batata doce com intuitos de transformação industrial, o chá, o tabaco, já antes tentado e sobretudo o desenvolvimento da pecuária. Neste processo, feito de experiências, reflexões, intervenções no Parlamento por vozes autorizadas, actos administrativos pertinentes, exposições, e outras medidas estarão...

  10. Garrett de passagem por São Miguel : marcas e viagens do romantismo ilhéu

    Riley, Carlos Guilherme
    Perante tão eminentes especialistas dos estudos garrettianos, dita-me o bom senso que não fale muito de Almeida Garrett. Mas, por outro lado, manda a boa educação que não ignore aquele que hoje aqui homenageamos. Face a este dilema resolvi falar da sua passagem pela ilha de S. Miguel que, como é sabido, foi breve e poucas páginas ocupa nas biografias que lhe são dedicadas, para depois me deter com mais vagar sobre algumas manifestações locais dessa cultura romântica de que o autor das Viagens é o porta-estandarte nacional. [...]

  11. Entre duas margens : a circulação atlântica dos açorianos nos séculos XVII e XVIIII

    Rodrigues, José Damião
    “A emigração é um fenómeno complexo nas suas causas, condições e resultados”. Acresce que as migrações, sejam elas internas ou externas, constituem-se como o fenómeno demográfico de mais difícil caracterização e mensuração em todas as épocas e, praticamente, em todo o mundo. As fontes, de um modo geral, são esparsas ou de duvidosa fiabilidade e, mesmo quando existem séries aceitáveis, colocam-se muitas questões sobre a sua representatividade; por outro lado, a mobilidade dos elementos dos estratos mais baixos e das franjas da sociedade, a clandestinidade e o exercício de funções burocráticas e militares surgem também muitas vezes como obstáculos a uma correcta...

  12. Programas de arquitectura militar quinhentista em Ponta Delgada e Angra do Heroísmo. Italianos, italianização e intervenções até ao século XVIII : a ermida de S. João Batista na fortaleza do Monte Brasil

    Sousa, Nestor de
    [...] Assim, mais clara aparece a construção quinhentista de S. Brás, de Ponta Delgada. Iniciada, como se admitiu, depois de 1560 e antes de 1567, porventura sob risco de Isidoro de Almeida, teve plano reformulado enviado em Fevereiro de 1569, cuja autoria não pode deixar de reconhecer-se caber ao engenheiro italiano Tommaso Benedetto, segundo planta de modelo abaluartado de matriz italiana maneirista: a partir de um quadrado desenvolve-se com baluarte poligonal em cada vértice, mas sem orelhões de ligação às cortinas inclinadas e revestidas de silharia (Figs. 3, 3a e 3b). Neles, o cordão abaulado marca a separação das ameias e merlões de...

  13. Algumas considerações sobre a socialidade nas Ilhas : Pero Anes do Canto e os Corte Real (1505-1518)

    Gregório, Rute Dias
    [...] O Veador [Vasco Anes Corte Real] [há-de] [...] ser farto de quanta avexaçam e mal me tem feito, registava Pero Anes do Canto em 1516. E a expressão nada parecia ter de gratuito, sob o ponto de vista daquele que a enunciava, se a contextualizarmos na série de ocorrências e situações por si vividas ao tempo. Ilustremos um pouco melhor. A 23 dias de Agosto de 1516, procuradores do capitão de Angra e S. Jorge, vedor da Fazenda e conselheiro régio, Vasco Anes Corte Real, procuradores a saber, João Álvares Neto e Diogo Rodrigues de Aboim, solicitavam em justiça citação e...

  14. A honra, o serviço e o proveito : os capitães da Praia

    Leite, José Guilherme Reis
    O fenómeno político e administrativo das capitanias na expansão portuguesa tem sido sobejamente estudado, mas quase sempre de um prisma jurídico e generalista, merecendo, contudo, também uma abordagem mais pormenorizada que é aquela que me proponho fazer aqui. Julgo, até, que com fins didácticos é possível estabelecer um esquema em três períodos que facilite a sua compreensão e depois aplicá-lo no estudo de cada uma das capitanias açorianas. Assim, tal esquema divide-se num primeiro período que abrange a criação das capitanias e a formação das casas senhoriais e sua consolidação e que cronologicamente se estende entre 1450 a 1580, correspondente grosso modo à dinastia...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.