Recursos de colección

Repositório do Instituto Politénico de Castelo Branco (14.319 recursos)

O Repositório Científico do Instituto Politécnico de Castelo Branco tem como objectivos fundamentais a divulgação, a preservação em formato digital e a partilha do conhecimento científico gerado na instituição, constituindo-se numa ferramenta de valor acrescentado porque permite aumentar a visibilidade e o impacto da investigação desenvolvida.

ESECB - Comunicações em encontros científicos e técnicos

Mostrando recursos 1 - 20 de 158

  1. As TIC, os nativos digitais e as práticas de ensino supervisionadas : um novo espaço e uma nova oportunidade

    Gil, Henrique
    Existe um consenso generalizado para uma utilização sistemática e regular das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) em contexto educativo. Apesar da existência de várias medidas, de investigações e de relatórios que apontam para a necessidade de uma utilização ‘rotineira’ das TIC, ainda não se pode afirmar que estas práticas já se encontram instituídas nas escolas portuguesas. Mais recentemente, tem-se assistido a uma proliferação de suportes digitais portáteis associados a cada vez mais espaços wireless que têm tornado as tecnologias digitais verdadeiramente ubíquas (ex: smartphones e tablets). Associado a este facto estamos na presença de cada vez um maior...

  2. Animação [sociocultural] e educação turística e cultural nas fráguas duma pedagogia do encontro e diálogo entre saberes.

    Martins, Ernesto
    O autor aborda a importância de educar para o turismo, já que este constitui não só um desafio e possibilidade económica e social/cultural deste século, como uma área de formação para a cidadania – cidade educadora (âmbito das aprendizagens não formais do indivíduo). Essa pedagogia ‘do’ e ‘para’ o turismo situa-se no âmbito das ciências sociais e humanas e, especialmente na das ciências da educação, devido à relação ‘turismo-educação – meio/comunidade’ (vertente educativa). Essa pedagogia insere-se nas ‘pedagogias de baixa densidade’ (rede social/sistémica de ação dos indivíduos no seu quotidiano), que integra o encontro, a convivência, património, a comunidade cidadãos,...

  3. A cultura como instrumento de desenvolvimento local em Portugal : decálogo de princípios orientadores

    Santos, Domingos
    A intervenção no campo cultural a nível municipal em Portugal é, ainda, uma atividade em estruturação, com uma significativa dimensão experimentalista, a que, não raras vezes, está associado um défice de reflexão teórica e analítica. Neste artigo, sustenta-se que as políticas culturais autárquicas devem revestir um claro figurino territorialista, ou endógeno, porque só assim poderão constituir-se como verdadeiros instrumentos de valorização dos ativos locais e de qualificação das comunidades. Face a alguns dos mais pertinentes desafios existentes no contexto português de desenvolvimento local, serão enunciados dez princípios orientadores básicos a que uma política cultural municipal, de matriz endógena, precisa de...

  4. Viagem ao longo do ano nas estátuas do jardim do paço : aprendizagem em ambiente não formal no 1º Ciclo do Ensino Básico

    Martins, Helena; Paixão, Fátima; Jorge, Fátima
    Reconhecendo a importância que os espaços não formais assumem na promoção de aprendizagens de âmbito curricular, desenvolveu-se um estudo com o objectivo de avaliar o contributo da interacção entre os dois contextos, um não formal (Jardim do Paço Episcopal de Castelo Branco) e outro formal (casa de aula), Nesta perspectiva, construíram-se recursos didácticos para a exploração de conteúdos na área das Ciências da Natureza, proporcionando o contacto com o património histórico e cultural, de elevado valor estético, complementando o trabalho realizado na escola e contribuindo para uma interdisciplinaridade com outras áreas do saber. Descreve-se, nesta comunicação, o desenvolvimento de actividades...

  5. Atividades matemáticas na intersecção de saberes no 1º Ciclo do Ensino Básico

    Jorge, Fátima; Paixão, Fátima; Martins, Helena; Nunes, Fernanda
    Um aspeto essencial da educação no 1.º Ciclo do Ensino Básico (1.º CEB) prende-se com a implementação de práticas de ensino direcionadas para o desenvolvimento integrado de atividades e áreas do saber, promotoras do desenvolvimento cognitivo dos alunos, do crescimento das capacidades relacionais e da aquisição de cultura científica. Nesse âmbito, cada vez mais se requerem oportunidades de aprendizagem diversificadas, estabelecendo a complementaridade entre os espaços formais, associados à escola, e os espaços não formais, pelo seu potencial de interdisciplinaridade, criatividade e motivação. Tomando como referência dois estudos desenvolvidos com uma turma de 4.º ano do 1.º CEB, apresentamos alguns...

  6. Aprender no jardim : matemática criativa com a sombra

    Paixão, Fátima; Jorge, Fátima; Martins, Helena
    Aumentam os desafios que se colocam à escola para formar uma sociedade mais informada e com maior capacidade para resolver problemas. A complementaridade entre os espaços formais, associados à escola, e os espaços não formais, pelo seu potencial de criatividade e motivação cria oportunidades diversificadas de aprendizagem. Nestes pressupostos, o Jardim do Paço Episcopal de Castelo branco, ex-líbrís da cidade, com todo o seu peso cultural, revelou-se um espaço privilegiado para o desenvolvimento de atividades integradoras das várias áreas do currículo do 1º Ciclo do Ensino Básico (1º CEB), com particular destaque para o estudo do meio e da matemática. Através de...

  7. As tecnologias assistivas e os cidadãos mais idosos : propostas para a promoção de um melhor processo de envelhecimento

    Gil, Henrique; Vieira, José
    O processo de envelhecimento promove um conjunto de perda de capacidades em diferentes níveis: físico, cognitivo, emotivo e social. A Iniciativa i2010: Plano de Acção «Tecnologias da Informação e das Comunicações e Envelhecimento», promovida pela União Europeia, visa a promoção de medidas e de ações que permitam uma melhor qualidade de vida para os cidadãos mais idosos. A Iniciativa i2010 pretende que sejam atingidos três diferentes domínios com as TIC mas com um enfoque nas tecnologias assistivas digitais: 1. Envelhecer bem no trabalho; 2. Envelhecer bem na comunidade; 3. Envelhecer bem em casa. É nesta última vertente que se pretende...

  8. Software educativo «GCompris» no 1º ciclo do ensino básico na área da matemática : resultados de uma investigação em contexto de sala de aula

    Pequeneza, Tânia; Gil, Henrique
    O objectivo deste artigo é a apresentação dos resultados de uma utilização do software educativo e seu contributo para uma melhoria no processo de ensino-aprendizagem no 1º Ciclo do Ensino Básico, ao nível da matemática, no 1º ano de escolaridade. Esta investigação foi implementada num Agrupamento de Escolas da Cidade de Castelo Branco com uma turma de 16 alunos no âmbito da Prática de Ensino Supervisionada do Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1ª Ciclo do Ensino Básico. Os resultados obtidos permitiram concluir que a utilização do software educativo «GCompris» possibilitou um incremento das aprendizagens dos alunos pelo facto...

  9. As TIC no 1º ciclo do ensino básico : resultados de uma investigação na prática de ensino supervisionada

    Cardoso, Elsa; Gil, Henrique
    Neste artigo reflectimos sobre o impacto das TIC no processo de ensino e de aprendizagem, focando as novas formas de aprendizagem geradas pelo seu aparecimento e os desafios impostos à docência pela geração digital, nomeadamente a necessidade de estratégias. Além disso, as novas tecnologias surgem como um meio aliciante para os nossos alunos, que cada vez mais nascem e crescem numa era digital sendo estes dispositivos uma constante do seu dia-a-dia. Os objectivos da investigação realizada no âmbito da prática supervisionada pretenderam recolher dados acerca dos conhecimentos dos alunos e dos professores relativamente à utilização das TIC em contexto educativo....

  10. Fatores socioculturais na formação ao longo da vida : um estudo sobre aprendizagem das tecnologias de informação e comunicação em população 50+

    Páscoa, Gina; Gil, Henrique
    Atualmente Portugal, é um dos países mais envelhecidos da Europa representando as pessoas idosas 19% do total da população. Existe um vasto campo de investigação e reflexão sobre as políticas públicas para este setor, tendo em vista não só a resolução de problemas, mas também o desenvolvimento de políticas públicas de envelhecimento ativo num contexto de maior respeito da população idosa e segundo um novo paradigma de intervenção com maiores oportunidades de educação, participação social e bem-estar. Neste contexto, surge este projeto de investigação de doutoramento em Política Social, que pretende identificar os fatores socioculturais que influenciam a escolha na...

  11. Cultura e desenvolvimento local em Portugal: decálogo de princípios orientadores para um casamento (mais) feliz.

    Santos, Domingos
    Entender os processos de desenvolvimento local implica identificar a diversidade de situações e potencialidades que se podem associar às iniciativas de raiz local. Neste artigo, argumenta-se que as políticas culturais autárquicas devem revestir um claro figurino territorialista, ou endógeno, porque só assim poderão constituir-se como verdadeiros instrumentos de valorização dos ativos locais e de qualificação das comunidades. Face a alguns dos mais pertinentes desafios existentes no contexto português de desenvolvimento local, serão enunciados dez princípios orientadores básicos a que uma política cultural municipal, de matriz endógena, precisa de responder eficazmente, bem como as principais características que lhes devem transmitir forma e...

  12. O interface entre os aspectos afectivo-social e o comportamento alimentar de idosos frequentadores de centros de dia

    Martins, Ernesto
    O envolvimento do comportamento alimentar nos idosos permite compreender as relações socio-afetivas, com a promoção da saúde, o nível de satisfação e qualidade de vida, reconhecendo que há diversos fatores (biológicos, sociais e psicológicos) relacionados com as práticas alimentares. A investigação qualitativa realizada com 40 idosos (idades entre 65 anos e 95 anos), frequentadores de centros de dia do concelho de Castelo Branco (E1, E2, L1, L2) teve como objetivo: compreender o significado da componente socio-afetiva da alimentação no quotidiano naqueles idosos; identificar os aspetos situacionais envolventes ao seu comportamento alimentar. Aplicamos entrevista semiestruturada (14 questões) em aberto, além dos...

  13. O desafio do facebook na promoção do envelhecimento ativo e da solidariedade intergeracional

    Páscoa, G.; Gil, Henrique
    O envelhecimento da população é considerado um dos maiores desafios das sociedades contemporâneas, nomeadamente da Sociedade Digital. Numa conjuntura sensível de iliteracia digital dos cidadãos idosos, a ideia de promover o envelhecimento ativo e a infoinclusão, tem vindo a ser desenvolvida. As políticas sociais para o envelhecimento ativo adotadas no panorama europeu e em Portugal visam a integração das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) na vida dos idosos, para que através das competências digitais adquiridas, estas possam reforçar os laços intergeracionais. A Universidade Sénior Albicastrense (USALBI) está integrada na Rede de Universidades da Terceira Idade (RUTIS) e foi...

  14. Currículo : gestão diferenciada e aprendizagens de qualidade

    Lemos, Valter
    O texto refere-se a relação entre a natureza do currículo a gestão escolar e a aprendizagem dos alunos. Analisa-se a evolução da legislação e da democratização dos saberes, a relação com a organização da escola e do ensino e as consequências nas práticas pedagógicas.

  15. Ambientes ‘personalizados’ de aprendizagem para adultos idosos : a potencial relevância das TIC

    Gil, Henrique
    Portugal tem vindo a incrementar os seus índices de envelhecimento, tal como tem acontecido na maioria dos restantes países da EU, EUA e Japão. Estes adultos idosos não tiveram, na sua grande maioria, uma exposição às TIC quer durante a sua formação académica quer durante a sua vida ativa. Como consequência destes factos, os relatórios nacionais e internacionais têm vindo a demonstrar que estes cidadãos se encontram no grupo de info-excluídos. Dado que a atual sociedade de ‘move’ num ambiente digital faz com que quem não domine ou não possua uma literacia digital se veja socialmente excluído. Neste sentido, é...

  16. O Software Magickeyboard e a comunicação na Síndrome de Rett: Estudo de caso Magickeyboard and the communication

    Vaz, Isabel; Gil, Henrique
    O presente artigo tem como objetivo apresentar os resultados de uma investigação junto de uma jovem portadora de necessidades educativas especiais (NEE), institucionalizada numa escola de educação especial do Alto Alentejo, com diagnóstico de síndrome de Rett (SR). Da caracterização da jovem e dos contextos, partimos para uma intervenção estruturada, numa dinâmica de planificação, ação, avaliação e reflexão, geradora de práticas educativas diferenciadas e impulsionadoras do uso das tecnologias de informação e comunicação (TIC), através da utilização do software Magickeyboard, para incremento do processo comunicativo da jovem, em particular. Pretendemos com a intervenção criar uma dinâmica de trabalho assente na...

  17. O contributo das TIC para a leitura no 1ª Ciclo do Ensino Básico : software de apresentação electrónica

    Fernandes, Regina; Gil, Henrique
    A leitura é uma atividade de elevada importância para o nosso dia-a-dia. Todos os dias e, em todas as áreas do saber, necessitamos da leitura. Cada vez mais tem vindo a apostar-se na formação de leitores competentes e na implementação de novas formas de leitura. Ao mesmo tempo, tem vindo a assistir-se a uma grande expansão da Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) nas escolas Portuguesas, dada a importância que têm para a vida em sociedade. Neste sentido, a presente investigação pretende compreender em que medida a realização de tarefas de leitura, com recurso a livros em suporte informático, contribuem para...

  18. Aprender línguas no âmbito dos EILC através da modalidade blended-learning

    Gonçalves, Teresa
    Organizar no país de acolhimento Erasmus Intensive Language Courses (EILC), cursos intensivos de língua para alunos do ensino superior em mobilidade, cursos esses financiados ou não pela União Europeia através das suas agências nacionais dos Programas de Aprendizagem ao Longo da Vida, não é uma tarefa fácil, em virtude da sua modalidade intensiva, da sua duração breve, do número elevado de horas letivas que têm e da heterogeneidade do público a que se destinam. Ao longo da nossa experiência profissional como docente de cursos de Português desta índole fomo-nos confrontando com problemas variados, que tentámos solucionar de forma cíclica, levando...

  19. A actividade física na 3ª idade : diferenças ao nível das habilidades motoras entre idosos que praticam actividade física e os que não praticam

    Petrica, João; Lima, Neidja; Pereira, Sara
    Sendo a prática da Actividade Física considerada tão importante para a saúde e o bem-estar do idoso, importa verificar se os idosos que beneficiam da participação em práticas físicas organizadas e sistemáticas apresentam diferenças em algumas qualidades motoras básicas, como a força, a flexibilidade e a agilidade, fundamentais ao aumento da sua mobilidade e consequentemente à melhoria da sua qualidade de vida. Portanto, pretendemos saber se há diferenças significativas entre os idosos que praticam Actividade Física organizada e regular e os que não praticam. Utilizando 5 dos 7 testes que compõem a bateria de testes de Rikli & Jones (2001),pudemos constatar que...

  20. The student attention in physical education classes

    Petrica, João
    In the direction to look for a better Knowing of the teaching process, to the level of that we cannot see: the thought, and particulary, the thought of those to which the learning concerns, we direct our study for the attention of the pupils. In fact, it seems not to be doubt that, in education, if the pupils will not be with attention to what they are doing, their learning will leave inevitably compromised. The basic purpose of this research was to know what students were thinking during Physical Education Classes. For data collection we used an instrument with a single question...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.