Recursos de colección

Repositório do ISPA Instituto Superior de Psicologia Aplicada (10.410 recursos)

No Repositório do ISPA pode encontrar diversos tipos de documentos, em formato digital, resultantes da produção científica do ISPA designadamente: teses de doutoramento, teses de mestrado, artigos em publicações periódicas nacionais e internacionais, relatórios técnicos, artigos em actas de conferências nacionais e internacionais e capítulos de livros.

Artigos em revistas nacionais

Mostrando recursos 1 - 20 de 35

  1. Análise fatorial confirmatória do modelo do Questionário da Qualidade da Amizade numa amostra de jovens adolescentes portuguesa

    Freitas, Miguel; Santos, António José; Correia, João Carlos Verdelho; Ribeiro, Olívia; Fernandes, Eulália
    O Friendship Quality Questionnaire (Parker & Asher, 1993) é um instrumento que avalia a percepção que os jovens têm dos aspectos qualitativos das suas relações de amizade, concretamente em seis dimensões: Companheirismo e Recreação, Validação e Cuidado, Ajuda e Orientação, Partilha de Intimidade, Conflito e Traição, Resolução de Conflito. O objectivo deste trabalho é testar a estrutura fatorial do Friendship Quality Questionnaire (F.Q.Q.), numa amostra de 1068 jovens adolescentes portugueses, com idades entre os 10 e os 15 anos de idade. Realizou-se uma Análise Fatorial Confirmatória à estrutura hexafatorial proposta pelos autores, tendo-se concluído que o modelo final simplificado apresenta a melhor qualidade de ajustamento.

  2. Contributo para o estudo da Escala de Valores Humanos de Schwartz em professores

    Granjo, Manuel; Peixoto, Francisco José Brito
    O presente estudo teve por objetivo o estudo das características psicométricas da Escala de Valores de Schwartz, no sentido de confirmar a sua adequação numa amostra de professores portugueses. Esta escala é uma versão reduzida do Portrait Values Scale (PVS) desenvolvido por Schwartz et al. (2001). É constituída por 21 itens, que refletem 10 valores motivacionais em quatro orientações fundamentais, organizadas em dois eixos conceptuais básicos: autotranscendência vs. autopromoção e abertura à mudança vs. valores de conservação. Numa primeira fase do estudo, participaram 201 professores de dois colégios particulares da zona de Lisboa e Vale do Tejo. A análise fatorial exploratória revelou um bom ajustamento à estrutura...

  3. Paradigma subjacente ao estudo da inferência condicional

    Quelhas, Ana Cristina; Juhos, Csongor
    Neste artigo apresentamos os estudos sobre as inferências com frases condicionais, do tipo “Se A, então C”, como o paradigma experimental que tem sido privilegiado para estudar a raciocínio dedutivo. Iremos referir os efeitos principais que foram encontrados desde os estudos originais, bem como as diversas explicações teóricas de que a psicologia dispõe atualmente para explicar esses efeitos. Serão realçadas as metodologias habitualmente utilizadas, variáveis moderadoras e moduladoras, bem como alguns exemplos do uso do paradigma.

  4. Ilusões temporais: Paradigma experimental

    Fernandes, Alexandre Constâncio; Garcia-Marques, Teresa
    Neste artigo apresentamos o paradigma base subjacente ao estudo das ilusões temporais (i.e., sobrestimativas ou subestimativas da duração de estímulos ou eventos) promovidas por características não-temporais. É aqui descrito em detalhe o procedimento experimental para induzir este tipo de efeitos, sendo também descritas variações relevantes no paradigma, variáveis moderadoras identificadas na literatura e as teorias com poder explicativo mais abrangente para a maioria das ilusões temporais referidas.

  5. Paradigma: Teste de associação implícita

    Oliveira, Manuel; Miranda, Mariana Pires
    O paradigma do teste de associação implícita (Implicit Association Test ou IAT), proposto por Greenwald, McGhee e Schwartz (1998) como instrumento para estudar a força das relações associativas entre conceitos e representações cognitivas, tem sido utilizado como medida implícita de eleição para aceder aos mais variados constructos tais como atitudes, crenças ou estereótipos, em diversos contextos de investigação (e.g., clínica, organizacional, política) para além da cognição social. O presente artigo descreve em pormenor os aspectos metodológicos associados ao IAT, informando ainda sobre as variáveis que moderam os efeitos IAT e que devem ser consideradas no planeamento dos estudos. São apresentadas algumas das explicações teóricas para os mecanismos subjacentes...

  6. Paradigma associado ao estudo da ilusão de verdade

    Silva, Rita Rocha da; Figueira, Pedro; Garcia-Marques, Teresa
    Neste artigo apresentamos o paradigma subjacente ao efeito de ilusão de verdade – o fenómeno que demonstra que afirmações familiares são julgadas como mais verdadeiras do que afirmações novas. O paradigma base é aqui descrito em detalhe, sendo também descritas as principais variáveis moderadoras do efeito e as principais teorias que tentam explicá-lo.

  7. Dissociação de modos de processamento em persuasão

    Garcia-Marques, Teresa; Silva, Pedro José dos Santos Ponte da; Loureiro, Filipe Pereira
    Neste artigo, apresentamos o paradigma subjacente à dissociação dos processos de mudança atitudinal (mudança por via central vs. periférica) num contexto de persuasão. O paradigma base é aqui descrito em detalhe, sendo também descritas as principais variáveis moderadoras do efeito e as principais teorias que tentam explicá-lo.

  8. Paradigma subjacente ao efeito de ricochete

    Silva, Pedro José dos Santos Ponte da
    O paradigma que serve de base ao efeito de ricochete (i.e., a maior manifestação posterior de um pensamento indesejado que se procura evitar através de controlo mental) é apresentado neste artigo. São apresentados alguns dos estudos originais associados ao paradigma, assim como exemplos mais recentes, abordando-se também diferentes versões do paradigma e variáveis moderadoras do efeito. Por último, apresentam-se as principais explicações teóricas que se podem encontrar na literatura para a ocorrência do efeito de ricochete, com uma breve referência à sustentação empírica de cada uma.

  9. Paradigma de suporte ao procedimento de dissociação de processos

    Garcia-Marques, Teresa; Ferreira, Mário Augusto Boto
    Neste artigo apresentamos o paradigma experimental de suporte ao uso do Procedimento de Dissociação de Processos (PDP) em medidas de memória. É aqui descrito em detalhe o procedimento experimental que permite o cálculo de estimativas da componente controlada e da componente automática de julgamentos mnésicos, sendo descritas algumas generalizações deste procedimento a outro tipo de julgamentos. São idêntificadas variáveis que moderam o peso de cada uma das componentes num julgamento e referida a abordagem teorica subjacente à concepção dualista de memória subjacente ao PDP, bem como as explicações alternativas.

  10. Escala de Sentimento de Competência Parental: Análise confirmatória do modelo de medida numa amostra de pais portugueses

    Ferreira, Bruno; Veríssimo, Manuela; Santos, António José; Fernandes, Carla; Cardoso, Jordana Pinto
    A Competência Parental é uma das auto-percepções parentais mais estudadas no âmbito do estudo das cognições parentais com implicações no comportamento parental, nas interacções pais-crianças e no desenvolvimento e comportamento dos filhos. Neste domínio, a Escala de Sentimento de Competência Parental é amplamente utilizada no estudo da eficácia parental e na avaliação de consequências de intervenções na parentalidade. Contudo, diversos estudos têm reportado soluções factoriais distintas, levantando um debate sobre a natureza conceptual e as propriedades psicométricas da medida. Neste estudo, avalia-se através de Análise Factorial Confirmatória (MEE) o ajustamento do modelo de medida da ESCP numa amostra de pais portugueses (n=236). Os resultados mostram que a...

  11. Afinal o que fazem os simpáticos e os Inteligentes? Um pré teste de descrições comportamentais

    Garrido, Margarida Vaz
    No presente artigo foram testadas 201 descrições comportamentais ilustrativas das dimensões-traço simpatia e inteligência. Cada comportamento foi avaliado por 75 sujeitos universitários. Após um teste t foram seleccionados, para a dimensão-traço simpatia, 29 comportamentos do pólo positivo, 23 comportamentos do pólo negativo e 30 comportamentos irrelevantes para caracterizar esta dimensão- -traço. Para a dimensão-traço inteligência foram seleccionados 10 comportamentos do pólo positivo, 14 do pólo negativo e 24 irrelevantes. Os comportamentos seleccionados foram ordenados de acordo com a média (de pontuações) obtida, constituindo, assim, uma base de estímulos passível de ser utilizada em estudos subsequentes no âmbito da formação de impressões e da memória de pessoas.

  12. O paradigma associado ao efeito de mera-exposição

    Garcia-Marques, Teresa
    O artigo define o paradigma que dá suporte à detecção do efeito de mera-exposição, isto é, o efeito que a exposição prévia a um estímulo promove no modo como este é avaliado. Este efeito é dos efeitos mais replicados em psicologia, em contextos muito diversos, suscitando ainda hoje explicações alternativas à apresentada originalmente por Zajonc (1968). O paradigma é aqui apresentado nas suas características técnicas, fazendo-se referência aos contextos em que tem sido detectado, variáveis que o moderam e explicações alternativas actualmente sob análise.

  13. As questões irrelevantes e a categorização das estratégias de Teste de Hipóteses acerca dos outros: Um (novo) enviesamento do investigador? – Exemplo de aplicação do coeficiente Kappa

    Martins, Ana Cristina Carvalho
    Este artigo consiste na proposta de um procedimento alternativo ao usualmente adoptado na categorização das questões formuladas nos estudos de teste de hipóteses acerca dos outros. Em alguns deles (e.g., Devine, Hirt & Gehrke, 1990; Martins, 1996; Snyder & Swann, 1978; Swann & Giuliano, 1987), tal categorização tem oferecido dificuldades aos juízes codificadores, cuja solução adoptada se considera poder constituir uma fonte de enviesamentos. O procedimento utilizado por Martins (1995) é apresentado como uma alternativa aos das investigações anteriores, ao mesmo tempo que se discutem as suas desvantagens.

  14. O modelo Anova de Kelley: Análise, críticas e alternativas

    Garcia-Marques, Leonel
    In this article, the author claims that a harmful assimetry has been growing in Attribution Theory literature. This assimetry is characterized by a great multitude of empirical research and by a very scarce conceptual production. As an attempt to counter this state of affairs, the author provides a detailed analysis of the theoretical process of generation and development of Kelley's ANOVA model, criticizes it and presents two alternative Attribution models (Saspar's inductive Logical Model and present author's «Method of Differences» - based Model). The main insufficiences of these lines of work are also spelled out. Finally, the author tries to antecipate what steps are to be taken to overcome these insufficiences. Specifically it is argued that the...

  15. L’Approche biographique: Théorie, méthode, pratiques

    Legrand, Michel
    Inexistente

  16. Utilização de modelos lineares em designs pré-teste e pós-teste – Grupo único e experimental versus controlo

    Ramalho, Glória
    Existem muitas abordagens para a formulação e análise de problemas de investigação. Uma dessas abordagens, os Modelos Estatísticos Lineares Gerais (Ward & Jennings 1979; Jennings & Ward 1975; Jennings 1988a, 1988b), mostra ser poderosa e efectiva na resposta a muitos destes problemas. Neste artigo apresentamos sumariamente a razão de ser desta alternativa e elaboramos duas aplicações concretas envolvendo medidas repetidas: a primeira correspondendo a um único grupo de sujeitos na qual se revela como um instrumento mais adequado do que as técnicas convencionais para responder às questões de investigação em jogo; a segunda relativa a dois grupos - grupo experimental e grupo de controlo. ------ ABSTRACT ------ There is currently a large number...

  17. Validação de duas baterias de testes informatizados na selecção de pilotos militares

    Ribeiro, Rui Bártolo; Leal, Reinaldo; Lafuente, Diana; Fonseca, Maria José; Almeida, Vitor; Piedade, Pedro; Jamal, Soraia; Antunes, Ana; Valente, Artur
    Inexistente

  18. Acordo inter-juízes: O caso do coeficiente kappa

    Fonseca, Ricardo Jorge Rodrigues Moita da; Silva, Pedro José dos Santos Ponte da; Silva, Rita Rocha da
    Sempre que é preciso classificar um conjunto de dados num dado número de categorias, vários tipos de enviesamentos podem ocorrer. Com vista à sua minimização é frequente o recurso a mais do que um juiz para categorizar os mesmos dados, analisando-se posteriormente o seu grau de acordo e consequentemente a fiabilidade da classificação. Entre os vários índices de acordo inter-juízes mencionados na literatura, o coeficiente kappa (Cohen, 1960) é referido como o mais frequentemente utilizado quando as variáveis em estudo são nominais. Neste artigo, procuramos descrever este coeficiente, apresentando a sua definição, pressupostos, fórmula, e ilustrando os passos para o seu cálculo. Exploramos também o seu desenvolvimento...

  19. As potencialidades da Teoria de Resposta ao Item na validade dos testes: Aplicação a uma prova de dependência-independência de campo

    Vieira, Maria João; Ribeiro, Rui Bártolo; Almeida, Leandro da Silva
    No presente estudo realizou-se uma análise aos itens da prova “Padrões” – teste de escolha múltipla informatizado que avalia a dependência-independência do campo – à luz dos modelos de um, dois e três parâmetros da Teoria de Resposta ao Item (TRI). Utilizou-se uma amostra de 1.918 candidatos ao Curso de Pilotagem Aeronáutica da Academia da Força Aérea Portuguesa. Analisou-se o ajustamento aos modelos logísticos de um (ML1), dois (ML2) e três parâmetros (ML3), concluindo-se que o primeiro modelo se ajustou a todos os itens que compõem a prova, o segundo apenas a sensivelmente metade dos itens, e o terceiro não chegou a cumprir as pré- -condições. A análise dos resultados sugere que a principal...

  20. Escala de Integração Social no Ensino Superior (EISES): Metodologia de construção e validação

    Diniz, António Augusto Pinto Moreira; Almeida, Leandro da Silva
    Neste artigo apresentamos o processo de construção e de validação da Escala de Integração Social no Ensino Superior (EISES). Este processo conduziu ao teste de duas estruturas factoriais hipotéticas (bi e tridimensional; ambas hierárquicas) (LISREL8-SIMPLIS). Recorremos a estudantes universitários do 1.º ano da Universidade do Minho (amostragem de conveniência). Os dois estudos conduzidos, exploratório (N=142) e confirmatório (N=447), revelaram as dificuldades em operacionalizar duas dimensões de cariz mais estritamente institucional. As preocupações iniciais dos estudantes reportaram-se, principalmente, ao bem-estar pessoal e ao estabelecimento de novas relações, dimensões da satisfação consigo e com os outros (estrutura factorial bidimensional hierárquica). Estas dimensões...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.