Recursos de colección

Estudo Geral - Universidade de Coimbra (19.630 recursos)

ESTUDO GERAL é a designação do repositório digital da produção científica da Universidade de Coimbra, com o objectivo de divulgar conteúdos digitais de natureza científica de autores ligados à Universidade de Coimbra. A sua criação insere-se no movimento de Acesso Livre à Literatura científica (Open Access), ao qual o Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas aderiu em 2006 e que a Universidade de Coimbra subscreveu. À semelhança de outras grandes universidades nacionais e internacionais, a UC tem o maior interesse em aumentar a sua presença na rede informática mundial, sendo cada vez mais - e também por essa via - um emissor de conhecimento e cultura.

FLUC Geografia - Livros e Capítulos de Livros

Mostrando recursos 1 - 17 de 17

  1. COIMBRA: A ORGANIZAÇÃO DA CIDADE E O CENTRO HISTÓRICO URBANO

    Santos, Norberto
    “O espaço urbano torna-se, por conseguinte, num espaço definido por uma organização social e por uma extensão espaço tempo, delimitado ao mesmo tempo por um mercado de emprego e uma unidade relativa da vida quotidiana. A dualidade da ação e a dualidade da estrutura surgem, deste modo, preenchidas no espaço social urbano, fazendo dos atores em ação, presentes ou ausentes, ao mesmo tempo sujeitos e produtos dos contextos socio-espaciais. Neste processo, vemos cada indivíduo ‘posicionar se ao mesmo tempo, no curso da vida de todos os dias, na duração do seu tempo de vida e na duração do tempo institucional,...

  2. CIDADE: ESPAÇO SOCIAL E ESPAÇO VIVIDO

    Santos, Norberto
    As referências centrais deste trabalho vão para a cidade de Coimbra e para a sua organização enquanto espaço de vivências, de oferta de serviços e promotor de mobilidades associadas ao quotidiano dos seus habitantes. A caracterização das centralidades relacionadas com as funções centrais, as acessibilidades e o ambiente urbano contribuem para definir a orgânica interna de uma cidade que se assume, hoje, como metrópole regional. Esta “impõe”, à população que nela reside e que dela faz uso, modos de ser e estar que, resultando de percepções diversas, são responsáveis por comportamentos específicos. Procura-se perceber como os espaços e os tempos...

  3. Cheias rápidas em Cabo Verde. Um breve apontamento acerca das tempestades de Setembro de 2009 na Ilha de S. Nicolau

    Monteiro, Sílvia; Cunha, Lúcio

  4. Portugal’s mountain regions. Challenges for the 21st Century

    Cunha, Lúcio

  5. GOVERNAÇÃO (OU PLANEAMENTO DE EMERGÊNCIA) À ESCALA MUNICIPAL: UM CASO DE ESTUDO NO CONCELHO DE ALVAIÁZERE

    Santos, Pedro; Tavares, Alexandre; Cunha, Lúcio; Mendes, José Manuel; Leal, Cátia
    Este artigo descreve as fases iniciais do processo de governação do risco no concelho de Alvaiázere, iniciado com a interpretação do território, no conhecimento dos seus fatores de risco e do modo como os mesmos são percecionados. O modelo adotado consiste num processo integrado de governação do risco segundo o quadro proposto pelo International Risk Governance Council (IRGC, 2005, 2008), sendo que neste artigo são abordadas algumas das ações da avaliação do risco, definido como o momento de compilação de elementos para a caracterização, análise, e gestão do risco. Do trabalho salienta-se a incidência espacial dos perigos, variando desde os perigos...

  6. As Tradições do Pão, Territórios e Desenvolvimento

    Santos, Norberto Pinto dos; Gama, António
    A alimentação é um dos meios privilegiados para as sociedades efectuarem trocas de valores, relações identitárias e prazeres. A relação com a alimentação pode considerar-se análoga com a linguagem: ambas parecem “naturais”, obedecem a regras indiscutíveis e inconscientes que são apreendidas desde a infância, no ambiente familiar; tal como a linguagem, a alimentação pode modifi-car-se com a alteração do ambiente e reflectir determinadas situações sociais, económicas e religiosas (Valeri, 1989). A alimentação expressa ainda uma diferenciação de civilizações porque é pela comensalidade que surge a distinção entre o homem civilizado e os bárbaros: o primeiro junta ao alimento do corpo a valorização do espírito através da sociabilidade, algo que...

  7. Turismo de Negócios: Convention & Visitors Bureau Região Centro

    Marques, Jorge Humberto Soares; Santos, Norberto Pinto dos
    O turismo de negócios representa um peso significativo na economia local e regional e corresponde a um segmento turístico com grande potencial de desenvolvimento na Região Centro. Poderá, também, ser enquadrado numa perspectiva dinamizadora do turismo de lazer e de contributo para atenuar a sazonalidade do turismo na Região. De modo a desenvolver o turismo de negócios, têm surgido em Portugal organizações especializadas denominadas Convention & Visitors Bureaux (CVB). Estas organizações, sem fins lucrativos, promovem o destino turístico através da divulgação dos espaços onde é possível desenvolver diferentes tipos de eventos e os diferentes serviços e estruturas complementares. Pretende-se apresentar metodologias e identificar competências organizativas e características territoriais que...

  8. O lazer e a noite. Imagens de uma cidade universitária: Coimbra

    Santos, Norberto Pinto dos; Moreira, Claudete Oliveira

  9. Wine in portuguese tourism and leisure

    Pinto dos Santos, Norberto
    Este trabalho foi efectuado como o apoio do CEG de Coimbra e da FCT

  10. O balanço de sedimentação em corredores de deflação na duna frontal de Quiaios, Costinha e Tocha

    Almeida, António Campar de

  11. Paisagens: um património e um recurso

    Almeida, António Campar de

  12. Geografia, conhecimento do espaço e cidadania

    Almeida, António Campar de; Gama, António

  13. Tourism and environmental degradation on the west coast of Portugal

    Cunha, Lúcio; Cravidão, Fernanda

  14. Portugal's mountain regions .Challenges for the 21st century

    Cunha, Lúcio

  15. Maciço de Sicó. Valorização dos recursos naturais e criação de emprego a nível local

    Cunha, Lúcio
    Nos principais maciços calcários portugueses e particularmente nas Serras Calcárias de Condeixa-Sicó-Alvaiázere, o processo cársico que conduziu à elaboração de formas e paisagens sui generis, hoje consideradas de elevado valor patrimonial, é um processo longo e complexo, responsável também pela magreza dos solos, pela secura da superfície calcária e, em última análise, por uma ocupação humana difícil que, ainda hoje, assenta na magra agricultura de sequeiro e numa pastorícia tradicional de muito fraca rentabilidade. Apesar de uma notável intervenção por parte dos responsáveis autárquicos e, particularmente, da melhoria sensível das acessibilidades, as difíceis condições naturais têm conduzido a um progressivo processo...

  16. Perigosidade natural na gestão territorial : o caso do Município de Coimbra

    Tavares, Alexandre Oliveira; Cunha, Lúcio
    O espaço do município de Coimbra apresenta contrastes físicos que são determinantes nas manifestações da perigosidade natural e na materialização dos riscos associados. Apresenta-se a cartografia da susceptibilidade a movimentos de massa em vertentes, a identificação das áreas ameaçadas por cheias e inundações, bem como os pontos críticos de escoamento superficial, sugerindo-se formas de prevenção e mitigação dos riscos associados. Com a inclusão da susceptibilidade a incêndios florestais estabelece-se a diferenciação da incidência dos vários perigos nos espaços municipais de planeamento, contribuído para uma melhor gestão territorial.

  17. António Ferreira Soares e a geomorfologia do Baixo Mondego

    Cunha, Lúcio; Almeida, António Campar de
    Associando-nos à justa homenagem que se presta ao Professor Doutor António Ferreira Soares, pretende-se reflectir sobre o seu contributo para o conhecimento geomorfológico do espaço do Baixo Mondego. Para tal, passam-se em revista os trabalhos que desenvolveu sozinho ou em equipas por si lideradas nas áreas de Coimbra, Condeixa, no vale do Baixo Mondego e na Serra da Boa Viagem, tentando mostrar o contributo do trabalho que desenvolveu nos últimos 20 anos para o avanço registado no conhecimento geomorfológico desta área do país e do Quaternário português.

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.