Recursos de colección

Repositorio da Universidade dos Açores (8.397 recursos)

O Repositório Institucional da Universidade dos Açores desenvolvido no âmbito do projecto RCAAP.

ARQ - Hist2s - Vol 01 - N 2 - Estudos Insulares (1995)

Mostrando recursos 1 - 14 de 14

  1. Intervenção arqueológica no antigo Colégio dos Jesuítas de Ponta Delgada : breve notícia

    Carvalho, Helena Paula Abreu de; Bernardes, João Pedro
    "Em Janeiro de 1993, na sequência das obras de consolidação e restauro do antigo edifício do Colégio dos Jesuítas de Ponta Delgada, levadas a cabo pela Secretaria regional de Educação e Cultura, foi descoberto um túnel a que se acedia por meio de uma escadaria, no pátio principal daquele edifício. [...]"

  2. Regionalismo e anti-republicanismo (1910-1918) : José Maria Raposo de Amaral

    Cordeiro, Carlos Alberto da Costa
    [...]. 2. É pois a partir de correspondência de José Maria Raposo de Amaral que procuraremos perscrutar - com cautelas possíveis para evitar indevidas generalizações - a caminhada de um político monárquico, após a implantação da República até às vésperas da sua morte, que ocorreu em 1919. [...]

  3. Quatro prisioneiros africanos nos Açores

    Vilhena, Maria da Conceição
    "No dia 27 de Junho de 1896, pela uma e meia da tarde, a canhoneira Zambeze fundeava em frente de Angra do Heroísmo. O Cais da Alfândega estava apinhado de gente e muitas centenas de pessoas circulavam pelas ruas, em desusada euforia. É que, a bordo, vinham quatro prisioneiros africanos. Tinham sido capturados no sul de Moçambique, em Dezembro do ano anterior, e já haviam passado três meses no forte de Monsanto. Curioso, o povo esperava impaciente. [...]"

  4. As reacções ao Ultimatum nos Açores

    João, Maria Isabel
    "O grande clamor nacionalista que se levantou no continente contra o Ultimatum britânico, de 11 de Janeiro de 1890, não teve forte eco nos Açores. As reacções foram escassas e, sobretudo, pouco vigorosas. Alguns anos mais tarde, o republicano e autonomista Eugénio Pacheco, fazendo o balanço dessas reacções, afirma que apenas em Angra houve algum movimento de protesto patriótico, ao passo que na Horta e em Ponta Delgada não chegou a produzir-se uma manifestação popular. [...]"

  5. A importância da "economia da laranja" no Arquipélago dos Açores durante o século XIX

    Dias, Fátima Sequeira
    "A cultura da laranjeira no arquipélago remonta ao século XVI, assinalando-se a existência de alguns pomares nas ilhas Terceira e S. Miguel desde então. No entanto, só a partir de meados do século XVIII, a produção de laranja, destinada à exportação, viria a enriquecer os proprietários micaelenses, em particular, e a população açoriana, em geral, durante mais de cem anos. [...]

  6. O milho nos finais de setecentos na Ilha de S. Miguel

    Rego, Margarida Vaz do
    "O arquipélago dos Açores, desde o seu descobrimento apresentou-se aos Portugueses, como uma excelente área de experimentação para o cultivo das plantas de «civilização». Na verdade, os primeiros povoadores deparam-se com um terreno completamente virgem, que após as primeiras queimadas ultrapassa todas as expectativas - 60:1 moios de trigo, segundo Gaspar Frutuoso. Apesar desta produtividade não se ter mantido a este nível, os Açores e particularmente S. Miguel, continuaram com uma boa produção cerealífera, (segundo um cálculo de Francisco Borges da Silva a produção no século XVIII era 20:1) permitindo a sua exportação para o continente Europeu, arquipélago da Madeira...

  7. Contestação popular e impiedade régia : o motim de Angra em 1757

    Meneses, Avelino de Freitas de
    "Na primavera de 1757, concretamente no termo do mês de Abril, irrompe um arrebatado motim na cidade de Angra. Na génese da contestação popular, ressalta a insuficiência de cereais para abastecimento público, resultante da quebra da produção e da permanente exportação. Este levantamento enquadra-se, portanto, nos vulgares e tradicionais pleitos, que individualizam muitos períodos de carência frumentária. [...]"

  8. Do Convento de Jesus, na Ribeira Grande (S. Miguel), no século XVII : as cartas de dote para freira

    Gonçalves, Maria Margarida de Sá Nogueira Lalanda
    "Em 1555 a vila da Ribeira Grande é contemplada com a fundação do terceiro mosteiro de Clarissas erigido na ilha de S. Miguel: trata-se do Convento de Jesus, que se segue cronologicamente ao de Santo André, em Vila Franca do Campo (existente desde 1533, quando a sua primitiva comunidade se transferiu da casa edificada sobre as rochas costeiras de Vale de Cabaços, hoje Caloura, para a primeira «capital» da ilha) e ao de Nossa Senhora da Esperança, em Ponta Delgada (criado em 1541). [...]"

  9. Estudantes açorianos na Universidade de Salamanca (até 1800)

    Soares, António Alves
    "[...]. Da consulta dos documentos disponíveis, deduz-se que a presença açoriana na Universidade salmantina é minoritária. Em conformidade com o que acontece com os portugueses em geral, é no período que vai de 1580 a 1640 que se dá a maioria das matrículas de açorianos em Salamanca. [...]"

  10. Jurisdição eclesiástica versus jurisdição secular

    Veríssimo, Nelson
    Este breve artigo pretende divulgar um documento do tombo 5º do Registo Geral da Câmara do Funchal, respeitante a um conflito entre o agente da jurisdição régia e a jurisdição episcopal, ocorrido nos Açores, em meados do século XVI. Por se verificarem idênticos diferendos entre as ditas jurisdições, em outros espaços atlânticos, e a fim de se evitarem dúvidas sobre a actuação de uma e outra, foram, por alvará régio, transmitidos os pareceres superiores da Justiça Real, sobre a matéria em causa, ao Bispo e câmaras da ilha da Madeira. [...]

  11. El comercio de cereales entre Tenerife y Portugal en el primer tercio del siglo XVI

    Lobo Cabrera, Manuel
    Los archipiélagos atlánticos una vez descubiertos y colonizados tuvieron destinos similares, a pesar de pertenecer a reinos diferentes. Su medio físico y su situación en el Atlántico los convertió en un lugar estratégico de primer orden, tanto como escala en la fase de expansión de la navigación a vela como por sus contactos con los continente europeo, africano y americano. Su orientación económica, como productores de materias primas demandadas en Europa los va a insertar a la vez en los grandes circuitos comerciales de la época, integrándose así en las relaciones mercantiles de la economía-mundo. Sin embargo cada archipiélago y...

  12. Sociedade e administração nos Açores (século XV-XVIII) : o caso de Santa Maria

    Rodrigues, José Damião
    [...]. O povoamento iniciou-se a partir de 1439: a carta régia de 2 de Julho autorizava o Infante D. Henrique a mandar povoar as sete ilhas já conhecidas e nas quais o mesmo Infante mandara lançar ovelhas. As primeiras ilhas a serem ocupadas foram Santa Maria e São Miguel, sendo o responsável directo pela operação Frei Gonçalo Velho, que teria comandado duas viagens de exploração às ilhas em 1431-1432, muito provavelmente com o objectivo de avaliar a possibilidade das terras recém-descobertas receberem povoadores e aí lançando, para tal, alguns animais domésticos. [...]

  13. As ilhas e a abertura da fronteira oceânica

    Riley, Carlos Guilherme
    [...]. O Objectivo desta comunicação é o de chamar a atenção para o processo histórico que se encontra subjacente ao descobrimento da América, e não deixa de ser irónico que este evento, habitualmente considerado pela historiografia ocidental como aquele que assinala o início da Idade Moderna seja afinal, produto de uma herança cultural da Antiguidade Clássica, largamente difundida no decurso da Idade Média. Estamos, assim, perante o aparente paradoxo de ter sido a tradição que gerou a modernidade. [...]

  14. The discovery of the Azores and its first repercussions in cartography

    Marques, Alfredo Pinheiro
    This article corresponds to a development of an earlier paper which I presented to the XIII International Conference on the History of Cartography (Amsterdam, 1989). Since then I have dealt with the new Battista Beccario chart in some other texts of mine, always in this same spirit (considering the new documents as a first echo of the discovery of the Azores, not of America). What I discuss here is the possibility that the first repercussion of the discovery of the Azores is contained in the new chart by Battista Baccario whose existence was revealed in the year 1988 (but that...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.