Recursos de colección

Estudo Geral - Universidade de Coimbra (19.630 recursos)

ESTUDO GERAL é a designação do repositório digital da produção científica da Universidade de Coimbra, com o objectivo de divulgar conteúdos digitais de natureza científica de autores ligados à Universidade de Coimbra. A sua criação insere-se no movimento de Acesso Livre à Literatura científica (Open Access), ao qual o Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas aderiu em 2006 e que a Universidade de Coimbra subscreveu. À semelhança de outras grandes universidades nacionais e internacionais, a UC tem o maior interesse em aumentar a sua presença na rede informática mundial, sendo cada vez mais - e também por essa via - um emissor de conhecimento e cultura.

FLUC Geografia - Artigos em Livros de Actas

Mostrando recursos 1 - 20 de 50

  1. TERRITÓRIOS INTELIGENTES E CRIATIVOS EM PORTUGAL: ABORDADEM ÀS PRINCIPAIS DIMENSÕES

    Fernandes, Ricardo; Gama, Rui
    Na actualidade os territórios adquirem uma nova dimensão intangível com base nos indivíduos, nas TIC e na emergência duma nova economia baseada no conhecimento, na aprendizagem e na criatividade. Com efeito, as cidades e regiões segundo uma lógica de competitividade sustentada procuram a valorização de sistemas de conhecimento, cruzando dimensões associadas às funções e papéis dos agentes de desenvolvimento nos patamares real, virtual e institucional. Deste modo, torna-se fundamental equacionar e definir diferentes estratégias de desenvolvimento para os territórios locais e regionais. É importante assim considerar o conceito de território inteligente e criativo e o papel que as diferentes dimensões...

  2. POLÍTICAS PÚBLICAS DE INOVAÇÃO EM PORTUGAL – UMA ANÁLISE DO QREN

    Gama, Rui; Fernandes, Ricardo
    A reflexão sobre o desenvolvimento dos territórios tem passado nas décadas mais recentes por destacar o papel do conhecimento e da inovação. No quadro da investigação geográfica a competitividade dos territórios relaciona-se cada vez mais com aspectos imateriais ligados às competências e à qualidade das organizações que, como sabemos, incorporam nas suas decisões as características da localização. A investigação centra-se assim na inovação considerada como factor estratégico para as organizações e para os territórios e na consequente necessidade de existir uma política de inovação territorializada. A análise do QREN realiza-se a partir da avaliação dos projectos e investimentos realizados no...

  3. NOVAS OPORTUNIDADES PARA O ESPAÇO RURAL ANÁLISE EXPLORATÓRIA NO CENTRO DE PORTUGAL

    Santos, Norberto; Cunha, Lúcio
    Como afirmava Dollfus a acção humana tende a transformar o meio natural em meio geográfico. Neste âmbito, os espaços de grandes densidades humanas sempre apresentaram modos de intervenção significativamente mais marcados pela mão do homem. O espaço que aqui pretendemos enfatizar é precisamente aquele que tem, depois de Vidal de La Blache, sentido dificuldade em se afirmar enquanto espaço de acção, devido às suas características de repulsão, de periferia, de actividades económicas com efeitos multiplicadores reduzidos, de dificuldade de acesso a bens e equipamentos, de falta de cumprimento da proposta central da democracia e da cidadania de “a deveres iguais...

  4. Novas tecnologias de informação e comunicação – Território e População: os casos de Coimbra e Guarda

    Fernandes, Ricardo; Gama, Rui; Castro, Emanuel; Lopes, Ana
    Na actualidade emerge uma nova dimensão associada à economia digital e a instrumentos como a Internet, reflectidos em plataformas digitais facilitadoras das relações físicas que se desenvolvem nos territórios entre os diferentes agentes económicos e do conhecimento. A tradução territorial destes aspectos pode ser uma pista importante para a redefinição de estratégias e focalização da atenção para os diversos espaços com níveis de desenvolvimento diferenciados. Deste modo, avaliar-se-á o acesso às tecnologias de informação e comunicação (principalmente a Internet), identificando nas populações dos concelhos de Coimbra e Guarda os diferentes segmentos de utilizadores, a partir de uma Análise Factorial de Correspondências Múltiplas (AFCM) realizada com base na informação recolhida...

  5. Conhecimento, inovação e dinâmicas empresariais no concelho de Águeda: a World wide web (WEB) como instrumento de desenvolvimento territorial

    Gama, Rui; Fernandes, Ricardo
    Na sociedade do conhecimento e da aprendizagem, a criatividade e as tecnologias de informação e comunicação têm-se revelado essenciais para territórios com trajectórias de desenvolvimento como as do concelho de Águeda. O dinamismo empresarial de base industrial que apresenta poderá ser qualificado com a promoção de novas estratégias empresariais que valorizem a economia digital. Com efeito, importa encarar a WEB como um instrumento facilitador da interactividade entre os diferentes actores, permitindo que se estabeleça uma relação entre o sistema de inovação “real” e um “virtual”. É central, partindo da base produtiva de Águeda, compreender de que forma a esfera digital tem vindo a ser integrada nas estratégias das...

  6. The marina of Horta (Azores islands) – Impacts on the local population and in the tourism development

    Silveira, Luís; Santos, Norberto
    Horta was the first city o f Azores Islands (Portugal) to have a marina, in 1986. The passage of many foreigners and strong connections with the sea are parts of its history. All that justified the construction of this infrastructure. Across the time it is possible to verify that yachts from all over the world brought to this city more than the expected tourism economic impact. In fact, the existence of the marina created and developed a nautical culture in local population, as well as a strong symbolic relationship with the sea, which can be seen at Peter Café Sport...

  7. Incentivos às empresas e políticas de inovação em Portugal – o QREN

    Gama, Rui; Fernandes, Ricardo
    Num contexto em que a inovação é considerada um fator estratégico para os territórios e para a definição de uma política industrial de inovação territorializada, importa perceber de que forma as dinâmicas empresariais recentes se relacionam com as orientações e políticas públicas definidas no Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN). A partir da análise dos projetos e investimentos do QREN, procura-se avaliar de que forma a inovação tem sido incorporada nas estratégias das empresas portuguesas neste início de século e os reflexos na mudança dos comportamentos e padrões territoriais.

  8. Unidades de I&D nas empresas portuguesas e dinâmicas de conhecimento

    Fernandes, Ricardo; Gama, Rui
    A construção de “novas geografias” associadas aos territórios do conhecimento tem vindo a ter consequência na redefinição das atividades económicas e na revalorização dos sistemas de conhecimento e inovação. Paralelamente, o papel das empresas é essencial para a definição de novas políticas de conhecimento e inovação, contribuindo para a construção de vantagens competitivas diferenciadoras. Com efeito, pretende-se analisar a dinâmica empresarial, de I&D e as suas configurações territoriais considerando as unidades de I&D nas empresas a partir da base de dados do GPEARI-MCTES.

  9. A Europa do conhecimento e da aprendizagem: principais comportamentos espaciais da “Europa dos 27”

    Gama, Ricardo; Fernandes, Ricardo
    No contexto da nova economia do conhecimento e da aprendizagem, a Europa tem procurado novos paradigmas de desenvolvimento como resposta a novas diferenciações espaciais entre países com lógicas contextuais diferentes. No sentido de se perceber as dinâmicas dos países da Europa a 27, é central analisar um conjunto de indicadores que permitam refletir sobre as trajetórias territoriais relacionadas com o conhecimento, a inovação e as tecnologias de informação e comunicação (TIC). Procura-se assim entender os diferentes padrões espaciais a partir de um conjunto de dimensões e indicadores, identificando comportamentos comuns com base num tratamento estatístico multivariado. Utiliza-se uma análise fatorial...

  10. Dinâmica empresarial e inovação em Portugal: análise do Community Innovation Survey 2008

    Gama, Rui; Fernandes, Ricardo
    Num contexto marcado, quer por rápidas mudanças tecnológicas e sociais quer por uma crescente integração e interdependência das atividades económicas à escala global, a inovação é considerada como o principal motor do desenvolvimento socioeconómico. O Community Innovation Survey 2008 assume-se como uma fonte para que se possa avaliar as atividades e processos de inovação em Portugal, ao nível do produto, do processo e da inovação organizacional e de marketing, bem como dos seus condicionantes, resultados e fragilidades/potencialidades. Considerando o contexto socioeconómico, analisam-se os dados do CIS 2008 com o objetivo de perceber a forma como a inovação tem sido incorporada...

  11. A criatividade territorial em Portugal: dos indicadores aos territórios criativos

    Fernandes, Ricardo; Gama, Rui
    A economia criativa é atualmente encarada como uma força motriz para a criação de vantagens competitivas, a integração de inovações, a competitividade e para a diferenciação dos territórios na perspetiva do conhecimento e da inteligência territorial. A redefinição dos processos de desenvolvimento tem encontrado na criatividade uma “resposta” à globalização e aos problemas de escala, sublinhando-se a importância de uma nova ligação entre a economia, a tecnologia, a cultura e a qualidade de vida. Deste modo, torna-se central identificar o potencial criativo das diferentes sub-regiões portuguesas numa perspetiva de posicionamento e diferenciação dos diferentes territórios. Com efeito, para a medição...

  12. Unidades de I&D e dinâmicas de conhecimento em Portugal

    Fernandes, Ricardo; Gama, Rui
    Na atualidade, a construção de “novas geografias” associadas aos territórios do conhecimento e a fatores como o conhecimento, a aprendizagem e a criatividade, tem tido consequências na recomposição e redefinição das atividades económicas, ao mesmo tempo que tem revalorizado a dimensão territorial e os sistemas de conhecimento e inovação locais e regionais. Acresce que, o papel das empresas e das instituições é essencial para a definição de novas políticas de conhecimento e inovação e para a construção de vantagens competitivas diferenciadoras. O objetivo é analisar a dinâmica empresarial com base nas infraestruturas em I&D, utilizando a base de dados do...

  13. Internet, World Wide Web e Infraestrutura Digital: Empresas e “Digitalidade” dos Territórios em Portugal

    Fernandes, Ricardo; Gama, Rui
    Os territórios têm vindo a assumir novas competências no sentido de procurar responder aos desafios da sociedade do conhecimento e da aprendizagem, tendo as novas tecnologias e os fatores intangíveis um papel central na construção de vantagens competitivas dinâmicas e na qualificação dos territórios. A Internet é um instrumento privilegiado não só para a disseminação de informação e partilha de conhecimento, como para o estabelecimento de relações interativas, criando novas oportunidades para os agentes do sistema de conhecimento e inovação e para a base produtiva. As estratégias empresariais valorizam cada vez mais a economia digital e a utilização de novos...

  14. Depósitos periglaciares da depressão de Tapeus (vertente NW da Serra do Rabaçal – Maciço de Sicó; Portugal central) – análise sedimentar e morfo‐estrutural

    Cunha, Lúcio; Ramos, Anabela
    This study aims to present calcareous conglomerate deposits, which have been taken as perigacial deposits related with slope evolution during Pleistocene cold periods. The studied deposits are located in a small tectonic depression near Tapeus. The outcrops show two main units: i) one at the bottom showing calcareous conglomerate with clast imbrication and planar structures that could indicate a northwestward palaeoflow; ii) at the top we can observe a red poligenic sandy silt deposit interbeded with small conglomeratic lenses composed by poorly sorted angular gravel elements of limestone. These are sedimentary and stratigraphic characteristics of typical deposits associated with the evolution of...

  15. Caracterização geomorfológica e sedimentológica da escadaria de terraços da margem direita do rio Mondego, no sector entre Maiorca e Vila Verde

    Ramos, Anabela; Cunha, Pedro Proença; Gomes, António Alberto; Cunha, Lúcio
    Neste trabalho apresenta-se uma caracterização dos terraços do rio Mondego, baseada em critérios geomorfológicos e sedimentológicos, em particular os que se localizam entre Maiorca e Vila Verde. Na área vestibular do rio Mondego, Ramos (2008); Ramos et al. (2009) distinguiram seis episódios de escavação-agradação, cujos níveis foram designados por M1 a M6 (do mais alto para o mais baixo), situados abaixo da superfície culminante do enchimento sedimentar e acima da planície aluvial actual (3m de altitude). A maioria dos níveis inferiores correspondem a terraços sedimentares, com associações de fácies deposicionais distintas nos vários níveis. As associações de fácies que caracterizam M1, M2 e...

  16. Os tufos calcários das áreas de Estói, Loulé e ribeira das Mercês (Algarve, Portugal): caracterização e significado paleoambiental

    Guerreiro, Paulo; Cunha, Lúcio; Ribeiro, Carlos; Candeias, A.
    In this paper we’ll define de main facies groups from the Central Algarve range calcite tufa, articulating them to the potential sedimentation palaeoenvironments. The main group of facies characterized are clastic facies (conglomerate and dusty tufa) and the accretionary (bioherm tufa), so that the first are the early and erosive stages while the latter can be attributed to the accretionary calcite tufa stages.

  17. Riscos Naturais, Ordenamento do Território e Sociedade. Estudos de caso nas Ilhas de Santo Antão e de Santiago.

    Monteiro, Sílvia; Correia, Romualdo; Cunha, Lúcio
    Pela sua origem geológica e, sobretudo, pela sua posição geográfica, nomeadamente pela sua inserção na faixa saheliana com características climáticas de aridez acentuada, Cabo Verde é um arquipélago com condições naturais adversas e sujeito a uma grande diversidade de riscos naturais. Com base em exemplos recolhidos nas Ilhas de Santo Antão e de Santiago, com o presente texto procurar-se-á uma primeira abordagem a alguns processos naturais que configuram situações de susceptibilidade, perigosidade e risco para a sociedade caboverdeana, chamando a importância para a necessidade de inclusão do estudo destes processos nas políticas de ordenamento do território à escala local.

  18. Indústria e inovação em Portugal: análise do Community Innovation Survey 2008

    GAMA, Ricardo; FERNANDES, Ricardo
    Num contexto marcado, quer por rápidas mudanças tecnológicas e sociais quer por uma crescente integração e interdependência das atividades económicas à escala global, a inovação é considerada o motor do desenvolvimento socioeconómico. O Community Innovation Survey 2008 assume-se como uma fonte para que se possa avaliar as atividades e processos de inovação em Portugal, ao nível do produto, do processo e da inovação organizacional e de marketing, bem como dos seus condicionantes, resultados e fragilidades/potencialidades. Tendo por base a análise do contexto socioeconómico português, torna-se essencial perceber como é que a inovação tem sido incorporada neste início de século nas...

  19. Empresas, infraestruturas de I&D e dinâmicas do conhecimento em Portugal

    FERNANDES, Ricardo; GAMA, Rui
    Nos dias de hoje, a construção de “novas geografias” associadas aos territórios do conhecimento e a fatores como o conhecimento, a aprendizagem e a criatividade, tem tido consequências na recomposição e redefinição das atividades económicas, ao mesmo tempo que tem revalorizado a dimensão territorial e os sistemas de conhecimento e inovação locais e regionais. Por outro lado, o papel das empresas e das instituições é essencial para a definição de novas políticas de conhecimento e inovação. Nesta perspetiva, pretende-se analisar a dinâmica empresarial considerando as infraestruturas e recursos humanos em I&D. Partindo da base de dados do Gabinete de Planeamento, Estratégia,...

  20. POLÍTICAS PÚBLICAS DE INOVAÇÃO EM PORTUGAL – UMA ANÁLISE DO QREN

    GAMA, Rui; FERNANDES, Ricardo
    A reflexão sobre o desenvolvimento dos territórios tem passado nas décadas mais recentes por destacar o papel do conhecimento e da inovação. No quadro da investigação geográfica a competitividade dos territórios relaciona-se cada vez mais com aspectos imateriais ligados às competências e à qualidade das organizações que, como sabemos, incorporam nas suas decisões as características da localização. A investigação centra-se assim na inovação considerada como factor estratégico para as organizações e para os territórios e na consequente necessidade de existir uma política de inovação territorializada. A análise do QREN realiza-se a partir da avaliação dos projectos e investimentos realizados no...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.