Recursos de colección

Repositório do Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca (3.582 recursos)

The Hospital Prof. Dr. Fernando Fonseca E.P.E. (HFF) institutional repository collects, preserves and disseminates the intellectual output of its professionals in digital format. Its aims are to increase the HFF’s investigation visibility and citation impact, to foster scientific communication and to preserve the HFF’s intellectual memory.

PED - Comunicações e Conferências

Mostrando recursos 1 - 19 de 19

  1. Do XXS ao XL: o “mundo” da Cirurgia Pediátrica

    Lima, S; França, I

  2. Cuidados de enfermagem à criança em VNI com HELMET: experiência da Unidade de Cuidados Intensivos Pediátricos do Hospital Prof. Dr. Fernando Fonseca

    Melancia, A; Ferreira, M; Delgado, R
    Em concordância com aquilo que se passa noutras Unidades de Cuidados Intensivos Pediátricos, a VNI tem tido nos últimos anos uma crescente utilização, principalmente em crianças com idade menor que 1 ano em casos de dificuldade respiratória devido a bronquiolites, pneumonias ou outras causas respiratórias, evitando-se deste modo a entubação endotraqueal e suas consequências negativas para a criança. Um dos modos ventilatórios utilizados é o CPAP, e este pode ser efetuado através do HELMET, o qual funciona como um reservatório devido à sua grande compliance, fazendo com que a pressão seja sempre constante. Em Pediatria está descrita na literatura a...

  3. Promoção do sono do recém-nascido

    Gregório, A
    Um recém-nascido passa cerca de 20h por dia a dormir, sendo esse um período primordial para a continuação do desenvolvimento cerebral que se iniciou na vida fetal. A importância de respeitarmos e promovermos períodos de sono calmo ao recém-nascido sobrepõe-se muitas vezes a cuidados que prestamos repetidamente ao bebé. Nestas situações o estabelecimento de prioridades face às necessidades do recém-nascido, dando ao sono e repouso a relevância que lhe é inerente, é da responsabilidade do enfermeiro. Entre muitas variáveis que influenciam o sono do recém-nascido, os níveis de luz e ruído a que o bebé é submetido quando internado numa...

  4. Unidade móvel de apoio domiciliário: UMAD

    Marquez, A; Costa, P
    A complexidade de determinadas patologias clínicas, com necessidade em ambulatório, de apoio de profissionais diferenciados e especializados, conduziu à adopção de medidas alternativas de suporte clínico que respondam de forma mais eficaz às necessidades da Criança e Família. Assim, a ligação entre Cuidados Hospitalares e Domiciliários é actualmente uma exigência. Apoiando iniciativas que promovem a excelência dos cuidados prestados durante e após a hospitalização, a equipa da Unidade Cuidados Intensivos Pediátricos (UCIEP) em parceria com a Fundação do Gil dispõe da Unidade Móvel de Apoio Domiciliário (UMAD) desde Junho de 2009. Para a equipa que directamente se articula com a...

  5. Complicações na algaliação do recém-nascido prematuro: risco de enlaçar

    Lucas, C; Brantes, A
    Introdução: Estudos revelam que as infecções urinárias nosocomiais estão presentes em cerca de 6 a 18% dos doentes pediátricos e representam cerca de 40% das infecções nosocomiais. Estas são mais frequentes nos recém-nascidos do sexo masculino e recém-nascidos prematuros, sendo que a incidência nos recém-nascidos de baixo peso é superior a 10%. No período neonatal as infecções urinárias manifestam-se habitualmente, após as 72h de vida. A idade neonatal é mais susceptível ao risco de septicémia devido à sua imaturidade imunológica e física. Os recém-nascidos prematuros de baixo peso constituem o grupo mais exposto às infecções do tracto urinário a nível...

  6. Cuidados de enfermagem ao recém-nascido sob oxigenoterapia: óculos nasais e incubadora

    Brantes, A; Antunes, L
    Introdução: A importância do tema, a oxigenoterapia no recém-nascido (RN), prende-se com a utilização cada vez mais frequente do oxigénio (O2) nas unidades de cuidados intensivos e intermédios de neonatologia. A par com o desenvolvimento de novos dispositivos de administração de oxigénio existe a preocupação da morbilidade e mortalidade, pela sobrevivência de prematuros com idades gestacionais cada vez menores. O oxigénio, por si só, é um medicamento e o seu uso banalizado e indevido tem efeitos secundários e complicações que importam esclarecer, especialmente para os recém-nascidos prematuros. Apesar das inovações cientifico-tecnológicas, nem sempre a utilização do material é a correcta,...

  7. Administração do palivizumab em contexto domiciliário: ganhos em saúde

    André, M
    Introdução / Objectivos: O palivizumab, anticorpo monoclonal, aprovado em 1998 nos Estados Unidos da América e em 1999 na Europa, demonstrou contribuir para uma redução significativa das hospitalizações, promovendo uma imunoprofilaxia passiva. Em Portugal, mesmo não se encontrando contemplado no Programa Nacional de Saúde Infantil e Juvenil (PNSIJ), foi estabelecido um protocolo entre a Unidade de Cuidados Intensivos e Especiais Neonatais e Pediátricos (UCIENP) do Hospital Professor Doutor Fernando Fonseca (HFF) e a Fundação do Gil, visando a criação de uma Unidade Móvel de Apoio Domiciliário Neonatal (UMAD). É um projeto inovador em que este anticorpo é administrado por uma equipa...

  8. Adaptação dos pais no cuidar à criança com doença crónica: contacto de follow up

    Alves, R; Jorge, D; Charepe, Z
    A incidência de doença crónica na idade pediátrica tem vindo nos últimos anos a aumentar devido às alterações dos padrões de morbilidade na infância, resultantes dos avanços tecnológicos e científicos na área da saúde materno-infantil, sendo que o seu diagnóstico inaugural é habitualmente feito em contexto hospitalar e em regime de internamento. Independentemente da natureza da doença, o choque da notícia repercute-se em toda a família, nomeadamente nos pais que são confrontados com novas exigências para as quais em regra não estão preparados. Simultaneamente, dá-se início a um processo de adaptação à nova condição onde cabe aos enfermeiros contribuir com...

  9. O enfermeiro: um cuidador culturalmente competente

    Silva, M; Marques, S
    Assistimos na atualidade a uma globalização em que as migrações constituem uma realidade patente e que carece de uma preocupação real em termos de pensamento de enfermagem. Para responder a estas novas alterações populacionais o enfermeiro especialista na área de saúde infantil e pediátrica deve estar sensível à necessidade de desenvolver competências que lhe permitam cuidar de formar personalizada à criança/jovem e família culturalmente diferente. Portugal não foge a esta realidade de dimensões mundiais, inicialmente um país de emigrantes, tornou-se no momento, num país recetor de múltiplos grupos migratórios. Cuidar de uma criança/Jovem e família culturalmente diferente constitui um enorme desafio...

  10. As doenças da tiróide e agravidez

    Caeiro, A; Sapinho, I; Marques, T; Santos, V; Barroso, R; Monteiro, A

  11. Palivizumab em contexto domiciliário

    Cunha, A; Amaral, J; Costa, M; Lopez, M
    O Departamento de Pediatria, nomeadamente a UCIENP, através do Projeto de Apoio Domiciliário ao Recém-Nascido internado na UCIEN, formou em 2009, uma equipa multidisciplinar de apoio domiciliário, em parceria com a Fundação do Gil, procurando contribuir para a melhoria na qualidade de vida da criança e sua família. Um dos objetivos específicos deste projeto é a administração de terapêutica no domicílio e, neste contexto, surgiu a administração do anticorpo mononuclonal antivírus sincicial respiratório - Palivizumab. O Vírus Sincicial Respiratório (VSR) é a principal causa de infeção respiratória, durante os primeiros dois anos de vida. Os RN prematuros com idade gestacional ≤...

  12. O papel do pai no aleitamento materno

    Alves, A
    A amamentação não é um ato totalmente instintivo do ser humano, necessita de ensinamentos para ser prolongada com êxito. Os pais sentem-se, de certa forma, excluídos deste processo, pois, efetivamente, não amamentam. Sabe-se que o pai que participa no período de aleitamento materno torna-se o principal incentivador a esta prática, favorecendo desta forma o alcance do sucesso. Desta forma, o trabalho pretende identificar como o pai entende que deve ser o seu papel no período de aleitamento materno e como avalia a sua participação

  13. Prematuro e VSR

    Baptista, A
    O VSR é a principal causa de infecção do aparelho respiratório nos 2 primeiros anos de vida, pelo que irei proporcionar informação sobre o vírus sincicial respiratório. Os recém-nascidos, os lactentes com idade inferior a 6 meses, as crianças com patologia pulmonar subjacente, com cardiopatia ou com imunodeficiência, constituem os grupos de maior risco de contrair uma infecção grave. O período de incubação varia entre 3 e 5 dias.Os meses de maior prevalência de infecção pelo VSR são os meses de inverno( Outubro a Abril). Não existe terapêutica específica comprovadamente eficaz. Prevenção primária A prevenção primária é fundamental na prevenção da disseminação dos vírus...

  14. Imunoterapia específica subcutânea com alergeneos

    Rodrigues, P
    Objectivos: Conhecer os principais cuidados na administração de imunoterapia específica com alergeneos; Articular cuidados com os colegas do centro de saúde no que diz respeito à administração desta terapêutica. A imunoterapia específica é definida como sendo a "Administração de quantidades gradualmente crescentes de uma vacina alergénica a um doente com uma doença alérgica" Realizámos um estudo das crianças a quem administramos esta terapia, no total de 91, com idades entre os 5 e os 18 anos e que até ao final de 2011 completavam 2 anos de tratamento. Apresentam como diagnostico principal a rinite alérgica. Os alergeneos presentes nas vacinas são ácaros...

  15. Vacinação em contexto hospitalar

    Figueiredo, C
    A apresentação intitulada “Vacinação em Contexto Hospitalar” tem como principal objectivo partilhar a experiencia do Serviço de Consulta Externa de Pediatria do hospital, no âmbito da vacinação da população-alvo da intervenção dos profissionais de saúde que integram o Serviço. O cumprimento do Plano Nacional de Vacinação (PNV) é de extrema importância e factores relacionados com o não cumprimento do PNV, justificam a pertinência das principais medidas adoptadas no Serviço para minimizar os seus efeitos, nomeadamente a referenciação para os Centros de Saúde e a vacinação de crianças no Hospital de Dia de Pediatria (HDP) conforme prescrição médica. Neste contexto será divulgado o...

  16. A cooperação do HFF com São Tomé e Príncipe: Pediatria

    Carreiro, H; Vasconcelos, A

  17. Maus tratos às crianças: casuística do serviço de urgência pediátrica 2009-2010


  18. Neuroblastoma quístico congénito

    Aparício, S; Casella, P; França, I; Fernandes, R; Silva, S

  19. Pneumonia a adenovírus: a propósito de dois casos pediátricos com autópsia

    Fernandes, R; Manso, R; Brito, MJ; Laurini, R; Aparício, S; Silva, S

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.