Recursos de colección

Infoteca. Informação Tecnológica em Agricultura (57.212 recursos)

O serviço Informação Tecnológica em Agricultura (Infoteca) reúne e permite acesso a informações sobre tecnologias produzidas pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), as quais se relacionam às áreas de atuação de seus demais centros de pesquisa. Suas coleções são formadas por conteúdos editados na própria instituição (em forma de cartilhas, livros para transferência de tecnologia, programas de rádio e de televisão), com linguagem adaptada de modo que produtores rurais, extensionistas, técnicos agrícolas, estudantes e professores de escolas rurais, cooperativas e outros segmentos da produção agrícola possam assimilá-los com maior facilidade, e, assim, apropriarem-se de tecnologias geradas pela Embrapa.

Série Documentos (CNPS)

Mostrando recursos 1 - 20 de 193

  1. Manual de construção e utilização de sistema simplificado de injeção de fertilizantes via água de irrigação destinado à agricultura familiar.

    TAVARES, S. R. de L.
    Esta publicação tem como objetivo apresentar a construção e o dimensionamento hidráulico de um sistema simplificado de injeção de fertilizantes via água de irrigação, destinado, sobretudo, ao segmento da agricultura familiar brasileira e/ou a pequenas áreas irrigadas. Trata-se de uma tecnologia de fácil construção, de baixo custo financeiro e de fácil operacionalização no campo. Espera-se que contribua como uma ferramenta a ser utilizada pelo produtor rural que já utiliza a tecnologia de irrigação, podendo agregar através desse sistema de injeção de fertilizantes também a tecnologia da fertirrigação.

  2. Levantamento semidetalhado dos solos da microbacia do Córrego Baixadão no Município de São Gabriel do Oeste, MS.

    MARTINS, J. S.; ZARONI, M. J.; CALDERANO, S. B.; SILVA, E. F. da.
    A preocupação com a adaptação/melhoria dos recursos naturais para o sistema produtivo em seu meio natural tem despertado a atenção de autoridades governamentais e a conscientização de produtores agropecuários no sentido de maior entendimento da necessidade do uso racional trazendo, com isso, os benefícios que a natureza possa oferecer dentro de um manejo adequado visando sua utilização sem deterioramento, tais como a conservação dos solos e aguadas, recursos naturais esses cada dia mais utilizados e menos disponíveis. Atingindo desfavoravelmente esses dois recursos, tem sido observado o empobrecimento dos solos através do desgaste físico e/ou químico ou a diminuição de águas...

  3. Levantamento semidetalhado dos solos da microbacia hidrográfica do Córrego Água Limpa, no Município de Alcinópolis-MS.

    MARTINS, J. S.; ZARONI, M. J.; CALDERANO, S. B.; COUTINHO, H. L. C.
    As áreas com terrenos arenosos têm chamado a atenção no âmbito global, visto o avanço da agricultura mecanizada facilitando o desbravamento e o avanço da fronteira agrícola indiscriminadamente, sem antes proceder estudos para previsão e/ou determinação da capacidade produtiva de cada solo, seus riscos econômicos, preservando os recursos naturais. Isto pode ser visto em qualquer fronteira agrícola e, quando se trata de solos arenosos, é fácil observar o raquítico desenvolvimento das plantas, mesmo em áreas com manejo adequado. Claramente pode ser visto que não são áreas apropriadas para o uso agrícola ou, pelo menos para o uso intensivo, onde o...

  4. Aptidão pedoclimática para a cultura da mandioca (Manihot esculenta Crantz) no Estado de Alagoas.

    LUZ, L. R. Q. P. da; BARROS, A. H. C.; LEITE, A. P.; ARAUJO FILHO, J. C. de; SANTOS, J. C. P. dos; OLIVEIRA NETO, M. B. de; SILVA, A. B. da; PARAHYBA, R. da B. V.
    Com o objetivo de aportar informações relevantes para futuras ações de desenvolvimento em nível governamental, este trabalho foi concebido a partir do levantamento de solos do Estado de Alagoas, do estudo da aptidão climática e da busca do entendimento das condições ideais de desenvolvimento da cultura. Consiste no zoneamento pedoclimático da mandioca para o Estado de Alagoas, na escala 1:100.000, em três cenários climáticos correspondentes aos anos secos, anos regulares e anos chuvosos, para níveis de manejo utilizando média (B) e alta (C) tecnologias. Trata-se de um estudo básico destinado à orientação de instituições financiadoras e de planejamento. Constitui-se numa...

  5. Bases tecnológicas para o cultivo de tomate no sistema de produção TOMATEC®.

    MACEDO, J. R. de; CAPECHE, C. L.; MELO, A. da S.; PAIVA, D. W. de; SILVA, L. V. da; BASTOS, L. H. P.; CARDOSO, M. H. W. M.
    O sistema de produção do tomate em cultivo sustentável vem ocupar um nicho de mercado para produtores diferenciados e consumidores exigentes. O TOMATEC® apresenta diversas vantagens comparativas. Trata-se de uma tecnologia que permite uma estabilidade de oferta, reduzindo os riscos de sazonalidade de outros sistemas de produção, incrementa a produção e a oferta consistente do produto durante vários meses do ano. Frente ao cultivo convencional, traz economia de insumos e uso racional de recursos, além do diferencial de qualidade do alimento (produto). Ambientalmente segura, a tecnologia diminui os riscos à saúde tanto do agricultor, quanto dos consumidores finais, ofertando um...

  6. Curso sobre o SiBCTI: embasamento teórico e prático com enfoque na região Semiárida.

    AMARAL, F. C. S. do; BOTELHO, F. P.
    2015

  7. Seminário PIBIC Embrapa Solos 2015/2016.

    SEMINÁRIO PIBIC EMBRAPA SOLOS, 2015-2016, Rio de Janeiro.
    1 - Monitoramento de Iniciativas de Pagamentos por Serviços Ambientais Hídricos no Brasil: diagnóstico comparativo e perspectivas futuras - Ana Paula Morais de Lima; Rachel Bardy Prado; Azeneth Eufrausino Schuler; Elaine Cristina Cardoso Fidalgo. 2 - Avaliação da susceptibilidade magnética e teores totais de elementos minerais em amostras de solos antrópicos do Sambaqui da Fazenda Campos Novos - Cabo Frio - RJ - Julia Hernandez Cardoso; Wenceslau Geraldes Teixeira; Edgar Shinzato; Alexandre Ortega Gonçalves; Katia Mansur. 3 - Ossos de suínos pirolisado como fonte de P na produção de mudas de Schinus terebinthifolius Raddi(1) - Ana Luiza Carvalho Guimarães de...

  8. Proposta de atualização da terceira edição do Sistema Brasileiro de Classificação de Solos: ano 2016.

    SANTOS, H. G. dos; JACOMINE, P. K. T.; ANJOS, L. H. C. dos; OLIVEIRA, V. A. de; LUMBRERAS, J. F.; COELHO, M. R.; ALMEIDA, J. A. de; ARAUJO FILHO, J. C. de.
    2016

  9. II Escola de Inverno de Quimiometria: 20 a 24 de julho de 2015: Instituto de Química - Unicamp.

    ESCOLA DE INVERNO DE QUIMIOMETRIA, 2., 2015, Campinas.
    2015

  10. Catálogo de projetos da Embrapa sobre serviços ecossistêmicos e ambientais na paisagem rural brasileira.

    PRADO, R. B.; PALDES, R. M. A.; LIMA, R. A. de; TURETTA, A. P. D.; FIDALGO, E. C. C.; SCHULER, A. E.
    2015

  11. Informações sobre os agroecossistemas da bacia do Pito Aceso - Município de Bom Jardim, RJ.

    TURETTA, A. P. D.; BALIEIRO, F. de C.; FONTANA, A.; CHAGAS, C. da S.; PRADO, R. B.; CARDOSO, M. O.
    2013

  12. Programa Nacional de Solos do Brasil (PronaSolos).

    POLIDORO, J. C.; MENDONÇA-SANTOS, M. de L.; LUMBRERAS, J. F.; COELHO, M. R.; CARVALHO FILHO, A. de; MOTTA, P. E. F. da; CARVALHO JUNIOR, W. de; ARAUJO FILHO, J. C. de; CURCIO, G. R.; CORREIA, J. R.; MARTINS, E. de S.; SPERA, S. T.; OLIVEIRA, S. R. de M.; BOLFE, E. L.; MANZATTO, C. V.; TOSTO, S. G.; VENTURIERI, A.; SA, I. B.; OLIVEIRA, V. A. de; SHINZATO, E.; ANJOS, L. H. C. dos; VALLADARES, G. S.; RIBEIRO, J. L.; MEDEIROS, P. S. C. de; MOREIRA, F. M. de S.; SILVA, L. S. L.; SEQUINATTO, L.; AGLIO, M. L. D.; DART, R. de O.
    Os objetivos principais do PronaSolos são, portanto, a retomada da realização dos levantamentos pedológicos em caráter multiescalar e respectivas interpretações, de forma contínua, seguindo programação estabelecida em função de necessidades identificadas por um consórcio nacional multi-institucional e compatibilizada com as demandas oriundas das políticas dos governos federal e estaduais para o setor, bem como estabelecer uma base de dados integrada, na qual as informações de solos provenientes de trabalhos anteriores e as que vierem a ser produzidas estejam organizadas e sistematizadas para consulta do público em geral.

  13. Disseminação seletiva da informação em fertilidade do solo e fertilizantes (@DSI): um modelo conceitual.

    DELAIA, C. R.; SILVA, A. L. A. F. da; ARAUJO, L. S. de.
    O objetivo deste trabalho foi desenvolver um modelo conceitual para um serviço de Disseminação Seletiva da Informação (DSI) utilizando ferramentas disponíveis em bases de dados do Portal de Periódicos Capes, que, após a implantação do mesmo no âmbito de uma rede de pesquisadores atuantes em Fertilidade do Solo e Fertilizantes, denominada Rede FertBrasil, poderá ser aperfeiçoado, caso seja necessário, em etapas posteriores.

  14. Memória do Workshop Metodologias de Apoio aos Programas de PSA Hídricos no Brasil: experiências e desafios.

    FIDALGO, E. C. C.; PRADO, R. B.; TURETTA, A. P. D.; SCHULER, A. E.
    2015

  15. Dinâmica do agronegócio e demanda por recursos naturais.

    MONTEIRO, J. M. G.; MANZATTO, C. V.; TURETTA, A. P. D.
    2008

  16. Aspectos gerais da XVII Reunião Brasileira de Manejo e Conservação do Solo e da Água.

    TURETTA, A. P. D.; PRADO, R. B.; SCHULER, A.; MARTORANO, L. G.; ANDRADE, A. G. de; FREITAS, P. L. de; CAPECHE, C. L.; BALIEIRO, F. C.; GONCALVES, A. O.; DONAGEMMA, G. K.; RAMALHO FILHO, A.
    2008

  17. Caracterização geoambiental em áreas com barragem subterrânea no Semiárido brasileiro.

    NASCIMENTO, A. F. do; SILVA, M. S. L. da; MARQUES, F. A.; OLIVEIRA NETO, M. B. de; PARAHYBA, R. da B. V.; AMARAL, A. J. do.
    O ambiente Semiárido brasileiro tem como peculiaridade a forte restrição hídrica, com regime pluviométrico de 400 a 800 mm anuais e chuvas irregulares concentradas em 2 a 3 meses do ano. Isto implica na necessidade das comunidades inseridas nesses ambientes adotarem técnicas diversas para captar e armazenar água das chuvas, destinadas tanto para o consumo (humano e animal) quanto para o uso agrícola (JAMALI et al., 2013). Assim, no Semiárido têm sido construídas barragens (de acumulação superficial e subterrânea), cisternas, barreiros convencionais, barreiros trincheiras, tanques de pedra, entre outras tecnologias, com a finalidade de coleta, acúmulo e estocagem das águas...

  18. Zoneamento pedoclimático do Estado do Paraná para a cultura do milho.

    CHAGAS, C. da S.; CARVALHO JUNIOR, W. de; PEREIRA, N. R.; ZARONI, M. J.
    2001

  19. Memória da Oficina Ranqueamento de Indicadores de Serviços Ambientais.

    TURETTA, A. P. D.; PRADO, R. B.; COUTINHO, H. L. da C.; FIDALGO, E. C. C.; SCHULER, A. E.; MARTINS, A. L. da S.; DIEDERICHSEN, A.; KRONEMBERGER, D. M. P.; CLEVELÁRIO JÚNIOR, J.; BUSTAMANTE, J. da M.; PARRON, L. M.; BUCKUP, P. A.; ATANÁZIO, R.; PIRES, M. de M.; FERREIRA, J. M. L.
    2013

  20. Definição e notação de horizontes e camadas do solo.

    SANTOS, H. G. dos; CAMARGO, M. N.; LARACH, J. O. I.; JACOMINE, P. K. T.; CARVALHO, A. P. de.
    1983

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.