Recursos de colección

Infoteca. Informação Tecnológica em Agricultura (57.024 recursos)

O serviço Informação Tecnológica em Agricultura (Infoteca) reúne e permite acesso a informações sobre tecnologias produzidas pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), as quais se relacionam às áreas de atuação de seus demais centros de pesquisa. Suas coleções são formadas por conteúdos editados na própria instituição (em forma de cartilhas, livros para transferência de tecnologia, programas de rádio e de televisão), com linguagem adaptada de modo que produtores rurais, extensionistas, técnicos agrícolas, estudantes e professores de escolas rurais, cooperativas e outros segmentos da produção agrícola possam assimilá-los com maior facilidade, e, assim, apropriarem-se de tecnologias geradas pela Embrapa.

Artigo de divulgação na mídia (CNPMF)

Mostrando recursos 1 - 20 de 30

  1. Cultivation of pineapple in organic system ?recommendations based on studies in the Semiarid Region of the Chapada Diamantina, Bahia, Brazil.

    PADUA, T. R. P. de; MATOS, A. P. de; REIS, R. C.; VIANA, E. de S.; ROSA, R. C. C.; XAVIER, F. A. da S.
    2016

  2. Organic pineapple production system for the Region of Lençóis, Chapada Diamantina, Bahia, Brazil.

    PADUA, T. R. P. de; MATOS, A. P. de; REIS, R. C.; VIANA, E. de S.; ROSA, R. C. C.; XAVIER, F. A. da S.; REINHARDT, D. H. R. C.
    2016

  3. Chapada Diamantina: polo potencial de citricultura de mesa- I.

    PASSOS, O. S.; SOARES FILHO, W. dos S.; SOUZA, J. da S.
    Situada na parte central, no coração do Estado da Bahia, a Chapada, como é tratada popularmente, é a região mais atraente do Estado, por suas serras e altiplanos, permeados por rios e corredeiras, e aspecto bucólico de suas cidades, verdadeiras preciosidades, com seus casarios em estilo colonial, ruas com calçamento de pedras e culinária incomparável, uma verdadeira volta no tempo, aos idos do século XVIII. Trata-se de uma área geográfica singular, onde até um minipantanal há, o Marimbus.

  4. Doenças de fruteiras tropicais de importância quarentenária na Bahia.

    BARBOSA, C. de J.; OLIVEIRA, M. Z. A. de.
    Dentre os diversos segmentos agrícolas da Bahia, destaca-se o da fruticultura como aquele considerado de importÔncia econ¶mica tanto pela produþÒo de frutas para exportaþÒo como a de produþÒo familiar que, juntas, abarcam um grande contigente de trabalhadores no Estado. A Bahia destaca-se na produþÒo de frutas tropicais com ßrea plantada de aproximadamente 270 mil hectares. Produz cerca de quatro milh§es de toneladas por ano, correspondendo a 12% da produþÒo do paÝs e 47% da regiÒo Nordeste, gerando um neg¾cio de 1,4 bilh§es de reais. Dentre as frutas produzidas no Estado, destacam-se, entre outras, a produþÒo de mamÒo, citros e banana....

  5. Huanglongbing (ex-greening): um alerta aos citricultores da Bahia.

    ANJOS-DUARTE, C. S.; BARBOSA, C. de J.; NASCIMENTO, A. S. do; DIAS, M. C.; SILVA, S. X. de B.
    A produção de citros no Brasil é uma das principais atividades do agronegócio nacional, apresentando significativa importância econômica e social devido aos números vultosos de produção. A Bahia destaca-se como o segundo produtor nacional de laranja. Para manter esse desempenho, cuidados devem ser empregados a fim de garantir a sanidade dos pomares do estado. Dentre as doenças que afetam os citros, o huanglongbing (HLB), comumente chamado de ?greening? é altamente devastador e amplamente distribuído no mundo. Essa doença tornou-se importante no cenário brasileiro desde 2004, quando ocorreram os primeiros registros no estado de São Paulo. O HLB é causado pela...

  6. Banano ornamental: diversificación del uso de germoplasma para atender a nuevos mercados.

    SANTOS-SEREJO, J. A. dos; SOUZA, F. V. D.; AMORIM, E. P.
    El mercado de plantas ornamentales tropicales ha mostrado un crecimiento expresivo y la búsqueda por novedades es constante. Actualmente hay pocas variedades de bananos ornamentales disponibles para comercialización, y en su mayoría constituyen el uso directo de especies de las secciones Rhodoclamys (M. ornata y M. velutina) y Callimusa (M. coccinea). La generación de nuevas variedades de banano ornamental para diferentes usos constituye una alternativa para satisfacer esta demanda. La Embrapa Yuca y Frutales mantiene un banco de germoplasma de Musa spp. con 290 accesiones, que contemplan variedades y especies silvestres de la sección Eumusa, con un predominio de M....

  7. Análise econômica mensal sobre o setor de mandioca e derivados: março/2010.

    ALVES, L. R. A.; FELIPE, F. I.; CAMARGO, S. G. C. de.; CARDOSO, C. E. L.
    Mandioca: Preços recuam após três meses de alta ? A oferta de mandioca seguiu elevada para a indústria de fécula das regiões acompanhadas pelo Cepea em março. Este quadro foi atribuído aos preços favoráveis da cultura e também pelo clima favorável ao longo do período. Por conta destes fatores, as cotações que vinham se valorizando expressivamente em meses anteriores, passaram a ter elevações menos intensas. Em março, a tonelada da raiz destinada às fecularias foi cotada à média de R$ 249,71 (R$ 0,4343/ grama de amido, considerando a balança hidrostática de 5 kg), subindo 5,4% frente à de fevereiro (R$...

  8. Atributos químicos no perfil de solos cultivados com bananeira sob irrigação, no Projeto Formoso, Bom Jesus da Lapa, Bahia.

    BORGES, A. L.; SOUZA, L. da S.; CORDEIRO, Z. J. M.
    A utilização de solos de baixa fertilidade e a não manutenção de níveis adequados de nutrientes durante o ciclo da bananeira são fatores responsáveis pela baixa produtividade da cultura. Estudos sobre extração de nutrientes pela bananeira indicam que o potássio e o nitrogênio são os mais absorvidos pela planta, seguidos por cálcio, magnésio, enxofre e fósforo. Embora a bananeira necessite de grande quantidade de nutrientes, 66% da sua massa vegetativa é devolvida ao solo, na forma de pseudocaules, folhas e rizoma, portanto, uma recuperação significativa da quantidade de nutrientes, em razão da ciclagem dos mesmos. A bananeira é cultivada e...

  9. Pragas agrícolas são controladas pelo Nim.

    NASCIMENTO, A. S. do
    O nim é uma planta da família Meliaceae, a qual inclui espécies como o cinamomo. o cedro e o mogno. De origem asiática, é utilizada com fins medicinais há centenas de anos na índia. No Brasil, foi introduzida em 1986 pelo Instituto Agronômico da Paraná (IAPAR) e se encontra atualmente disseminada por todo o país.

  10. Dia de campo revela produção e qualidade de laranjas precoces

    STUCHI, E. S.
    A EECB - Estação Experimental de Citricultura de Bebedouro, em conjunto com a Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical, realizou no dia 28 de maio de 2010, um Dia de Campo sobre variedades precoces de laranja, que resumiu 22 anos de trabalho das duas instituições. cerca de 50 interessados, foram apresentados pelo pesquisador da Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical e Diretor Científico da EECB, Eduardo Sanches Stuchi, os resultados obtidos em dois pomares experimentais localizados na própria Estação Experimental.

  11. Adensamento de plantio deve ser o quarto elemento no manejo do HLB.

    STUCHI, E. S.; GIRARDI, E. A.
    O adensamento de novos plantios (600 a 1.500 plantas/há-1) é uma estratégica adotada para ampliação da produtividade. A cultura dos citros apresenta boa resposta de produção quando cultivada sob maiores densidades, e este sistema é um dos responsáveis pelo aumento de produtividade observado nos últimos oito anos em São Paulo (média de 400 para 600 caixas de 40,8 Kg/ha-1), além de prognóstico de maiores ganhos no futuro próximo á medida que se reduzem os espaçamentos. Tradicionalmente, o espaçamento recomendado até início da década de 90 ficava em torno de 7 a 9 m na entrelinha e 4 a 6 metros...

  12. Diagnóstico da abacaxicultura do Extremo Sul da Bahia

    OLIVEIRA, A. M. G.; CARDOSO, C. E. L.; JUNGHANS, D. T.; REINHARDT, D. H.; CUNHA, G. A. P. da; CABRAL, J. R. S.; SOUZA, L. F. da S.; SANCHES, N. F.
    Segundo dados do IBGE de 2008, o Estado da Bahia é o quarto produtor brasileiro de abacaxi, com uma produção de 170 milhões de frutos, colhidos em uma área de 9.288 hectares. Em relação à Bahia, a mesorregião sul é a segunda maior produtora de abacaxi do Estado, produzindo 36 milhões de frutos em 2008, em uma área plantada de 1.743 ha. A microrregião de Porto Seguro, que engloba os municípios do Extremo Sul da Bahia, é responsável por 8% da produção do Estado e 36% da produção do Sul baiano. Durante as visitas a campo e reunião com os...

  13. Coberturas vegetais vivas do solo para bananeira.

    BORGES, A. L.; SOUZA, L. da S.
    As coberturas vegetais proporcionam melhorias nos atributos físicos, químicos e biológicos dos solos, em razão da quantidade significativa de matéria orgânica incorporada pela biomassa produzida, o que, consequentemente, influenciará no crescimento radicular e na produção da bananeira. As leguminosas sintetizam compostos nitrogenados a partir do N atmosférico, disponibilizando-os para as culturas (principal e consorciadas), além de atuarem na melhoria e estabilização da estrutura do solo e na reciclagem de nutrientes, devido à presença de raízes ramificadas e profundas. As gramíneas, por apresentarem maior relação carbono/nitrogênio, decompõem-se mais lentamente, proporcionando cobertura do solo mais duradoura (Carlos et al., 2006). Além disso,...

  14. Calagem e adubação para a bananeira.

    BORGES, A. L.; SOUZA, L. da S.
    A bananeira (Musa spp.) é uma planta exigente em nutrientes e o suprimento deles é feito pelo solo sendo, muitas vezes, necessária a aplicação de calcário e fertilizantes. Assim, para uma recomendação correta de calagem e adubação, objetivando produtividade viável econômica e ambientalmente, é fundamental a análise química do solo em laboratório, a qual avalia a disponibilidade de nutrientes ou o excesso de elementos tóxicos no solo para a planta. As amostras de solo devem ser coletadas nas profundidades de 0-20 cm e 20-40 cm em áreas cultivadas pela primeira vez com bananeira. Em alguns casos pode-se recomendar a amostragem...

  15. Mandioca: a raiz das nossas raízes.

    SANTOS, V. da S.
    A mandioca, planta de nome científico Manihot esculenta é, provavelmente, a planta cultivada mais disseminada no território brasileiro. A sua origem é americana, e embora o local exato de origem dessa espécie ainda seja controverso, o Brasil é provavelmente o país onde se observa a maior variação nas formas de utilização da planta. A familiaridade do povo brasileiro com a mandioca deve-se ao fato de que os nativos já a cultivavam antes mesmo da chegada dos portugueses. A primeira referência à mandioca está na carta que Pero Vaz de Caminha enviou a Portugal quando do Descobrimento: "...Eles não lavram nem...

  16. Viva a mandioca: a verdadeira face do Brasil.

    MOTTA, J.
    Temos bons motivos para comemorar em 22 de abril os 510 anos de vida deste País. Na sua chegada ao Brasil, em 1553, o Padre José de Anchieta viu a importância da mandioca e logo a batizou de pão da terra ou pão dos trópicos. Quando Pero Vaz de Caminha escreveu a primeira carta ao Rei de Portugal, comunicou-lhe que a raiz brasileira já existia e fazia sucesso entre os indígenas. Ao referir-se aos nativos disse: "São tão rijos, tão nédios que não o somos tanto, com tanto trigo e legumes que comemos". "Eles não comem senão doutra coisa a...

  17. Indexação de plantas para viroses.

    MEISSNER FILHO, P. E.
    No mundo há milhares de viroses descritas, cada uma possuindo uma específica gama de hospedeiros. A sintomatologia produzida varia bastante, dependendo do vírus ou da estirpe presente, da planta infectada e das condições do ambiente. No Brasil, em fruteiras tropicais, citros e mandioca já se constatou a ocorrência de várias viroses, como o vírus associado com a murcha do abacaxi, o vírus das estrias da bananeira, o vírus da meleira do mamoeiro, o vírus da tristeza dos citros e o vírus do mosaico das nervuras da mandioca. Na natureza, a maioria das viroses são transmitidas por insetos, mas também é...

  18. Estudo fitossociológico e composição do banco de sementes em dois sistemas produtivos de citros: produção integrada e convencional.

    CARVALHO, J. E. B. de; SANTANA, A. S. de; AZEVEDO, C. L. L.
    O termo banco de sementes tem sido adotado para designar as reservas de sementes viáveis no solo, em profundidade e na superfície (Roberts, 1981). Para Baker (1989) o banco ou reserva de sementes é uma agregação de sementes não germinadas, mas potencialmente capazes de substituir plantas adultas anuais que desaparecem por causa natural ou não, ou perenes, suscetíveis a doenças, distúrbios ou consumo por animais. Diferentes sistemas de manejo do solo condicionam as sementes a microambientes, devido às alterações das propriedades físico-químicas e das condições da superfície do solo (Mulugueta & Stoltemberg, 1997). Essas mudanças podem influenciar a germinação e...

  19. Vírus da murcha do abacaxi.

    MEISSNER FILHO, P. E.; SANCHES, N. F.
    As murchas em abacaxizeiro podem ser causadas principalmente por encharcamento, deficiência hídrica, fungos e vírus. Aqui será abordada a murcha causada por vírus. O vírus da murcha do abacaxi causa prejuízos de dois modos: levando a planta à morte, antes mesmo da frutificação, ou impedindo a frutificação normal pelo elevado número de frutos refugos. Os primeiros sintomas desta murcha são constatados no sistema radicular, que apresenta crescimento prejudicado. Os sintomas foliares aparecem dois a três meses após o início da infecção pelo vírus. Na cultivar Smooth Cayenne descreveu-se os seguintes sintomas: aparecimento de coloração vermelho-bronzeada e amarelada nas folhas centrais;...

  20. Doenças de fruteiras tropicais na Bahia.

    BARBOSA, C. de J.; OLIVEIRA, M. Z. A. de O.
    Dentre os diversos segmentos agrícolas da Bahia, destaca-se o da fruticultura como aquele considerado de importância econômica tanto pela produção de frutas para exportação como a de produção familiar que, juntas, abarcam um grande contigente de trabalhadores no Estado. A Bahia destaca-se na produção de frutas tropicais com área plantada de aproximadamente 270 mil hectares. Produz cerca de quatro milhões de toneladas por ano, correspondendo a 12% da produção do país e 47% da região Nordeste, gerando um negócio de 1,4 bilhões de reais. Dentre as frutas produzidas no Estado, destacam-se, entre outras, a produção de mamão, citros e banana.

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.