Recursos de colección

Infoteca. Informação Tecnológica em Agricultura (56.791 recursos)

O serviço Informação Tecnológica em Agricultura (Infoteca) reúne e permite acesso a informações sobre tecnologias produzidas pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), as quais se relacionam às áreas de atuação de seus demais centros de pesquisa. Suas coleções são formadas por conteúdos editados na própria instituição (em forma de cartilhas, livros para transferência de tecnologia, programas de rádio e de televisão), com linguagem adaptada de modo que produtores rurais, extensionistas, técnicos agrícolas, estudantes e professores de escolas rurais, cooperativas e outros segmentos da produção agrícola possam assimilá-los com maior facilidade, e, assim, apropriarem-se de tecnologias geradas pela Embrapa.

Livros técnicos (CNPS)

Mostrando recursos 1 - 20 de 26

  1. História da Unidade de Pesquisa da Embrapa Solos no Nordeste do Brasil.

    JACOMINE, P. K. T.; OLIVEIRA, L. B. de; SILVA JUNIOR, J. F. da; SILVA, M. S. L. da; TAVARES, S. C. C. de H.
    Origem: a Comissão de Solos do Ministério da Agricultura; A Frente Regional Nordeste; A criação da Embrapa e a reestruturação da pesquisa com solos; Esmiuçando a fase dos grandes levantamentos de solos; O início dos zoneamentos agroecológicos; A UEP Recife no novo milênio; A UEP Recife e a sua participação em documentos - referência para a ciência do solo; A realização de grandes eventos técnicos e científicos; A presença da UEP Recife na Sociedade Brasileira de Ciência do Solo e academias científicas; Os dirigentes da UEP Recife; Reflexões finais.

  2. Avaliação detalhada do potencial de terras para irrigação nas áreas de reassentamento de colonos do Projeto Jusante - área 3, Glória, BA.

    SANTOS, J. C. P. dos; ARAUJO FILHO, J. C. de
    Planos, programas e projetos voltados para o uso, manejo e conservação das terras requerem informações do meio natural para orientar, de forma racional, a alocação de recursos e a intervenção no meio rural. Vários projetos do setor da agricultura irrigada têm apresentado resultados insatisfatórios em decorrência de deficiências no planejamento motivados pela falta de informações pormenorizadas do meio físico e biótico. O conhecimento dos solos e de sua distribuição na paisagem possibilita uma visão das potencialidades dos ambientes, imprescindível no planejamento das atividades a serem executadas, especialmente em projetos agrícolas sob manejo irrigado. Ciente da necessidade de conhecimentos básicos, a...

  3. Geoestatística aplicada na agricultura de precisão utilizando o Vesper.

    OLIVEIRA, R. P. de; GREGO, C. R.; BRANDAO, Z. N.
    2015

  4. Manejo e conservação do solo e da água no contexto das mudanças ambientais.

    PRADO, R. B.; TURETTA, A. P. D.; ANDRADE, A. G. de
    2010

  5. 1º Workshop de Aplicações de Espectroscopia NIR e Quimiometria em Análise de Solos: Embrapa Solos - Rio de Janeiro de 04 a 05 de dezembro de 2014.

    WORKSHOP DE APLICAÇÕES DE ESPECTROSCOPIA NIR E QUIMIOMETRIA EM ANÁLISE DE SOLOS, 1., 2014, Rio de Janeiro.
    O presente texto visa documentar os resumos de oito palestras ministradas no 1º Workshop de Aplicações de Espectroscopia NIR e Quimiometria em Análise de Solos. Os principais temas abordados neste texto são: (1) preparo de amostras de solo para Espectroscopia NIR; (2) técnicas quimiométricas aplicadas à espectroscopia NIR; (3) desenvolvimento e validação de métodos multivariados em espectroscopia NIR; (4) figuras de mérito em análise multivariada; e (5) aplicação da espectroscopia NIR em matrizes de interesse agronômico.

  6. Seminário Científico PIBIC Institucional da Embrapa Solos - 2013.

    SEMINÁRIO CIENTÍFICO PIBIC INSTITUCIONAL DA EMBRAPA SOLOS, 2013, Rio de Janeiro.
    O evento ocorreu na Embrapa Solos no dia 27 de agosto de 2013 e teve a duração de 8 horas. Contou com a participação de 10 bolsistas de Iniciação Científica CNPq/PiBIC que apresentaram de forma oral, no Auditório Marcelo Nunes Camargo, suas ações de PD&I realizadas sob a orientação de pesquisadores da Embrapa Solos. 1 - Avaliação espectroscópica de carvão derivado do bagaço da cana-de-açúcar sob diferentes temperaturas de pirólise e doses de fósforo - Aline Furtado Rodrigues; Etelvino Henrique Novotny; Cristiano Dela Piccolla; Takashi Muraoka. 2 - Avaliação de ferramenta para análise de impactos à sustentabilidade da expansão da...

  7. Biocombustíveis sólidos: fonte energética alternativa visando à recuperação de áreas degradadas e à conservação do Bioma Caatinga.

    TAVARES, S. R. de L.
    De acordo com a definição da Convenção de combate à desertificação e mitigação dos efeitos da seca (CCD), realizada em 1994, desertificação é a degradação da terra nas zonas áridas, semiáridas e subúmidas secas. É um processo que resulta de vários fatores, incluindo as variações climáticas e as atividades humana. No caso do Semiárido brasileiro, o mais populoso do mundo, com 23 milhões de habitante, a principal causa desse fenômeno é o desmatamento da Caatinga, seja para ampliar as áreas de plantio e pastagem, seja para fornecer madeira para os fornos das indústrias locais. Esta obra parte do estudo da...

  8. Solos frágeis: caracterização, manejo e sustentabilidade.

    CASTRO, S. S. de; HERNANI, L. C.
    Fragilidade de solos: uma análise conceitual, ocorrência e importância agrícola para o Brasil; Identificação e mapeamento de solos frágeis no Município de Mineiros, GO; Levantamento e caracterização de solos frágeis no Município de Luís Eduardo Magalhães, BA; Mapeamento convencional e digital de classes de solos desenvolvidos de arenitos em Microbacia Hidrográfica em Botucatu, SP; Contribuição ao estudo de solos frágeis na Região Semiárida, Petrolina, PE; Potencial natural de erosão e geotecnologias para a classificação de capacidade de uso dos solos; Dinâmica da fertilidade em solos frágeis; Comportamento de nutrientes em solos frágeis sob cultivo de cana-de-açúcar na região de Mineiros,...

  9. Procedimentos normativos de levantamentos pedológicos.

    SANTOS, H. G. dos; HOCHMÜLLER, D. P; CAVALCANTI, A. C.; RÊGO, R. S.; KER, J. C.; PANOSO, L. A.; AMARAL, J. A. M. do.
    São caracterizados diversos tipos de levantamentos e espécies de mapas pedológicos, dos mais genéricos (mapas esquemáticos) aos ultradetalhados, constituindo uma base normativa para execução de levantamentos pedológicos. Os tipos de levantamentos pedológicos são definidos com base na variedade de objetivos, escalas de material básico e de publicação, disponibilidade de bases cartográficas, imagens de radar, e satélite e fotografias aéreas, frequência de amostragem, densidade de observações, métodos de prospecção, tipos de legendas, composição de unidades de mapeamento e características taxonômicas para distinção de classes. São enumeradas e descritas, sumariamente, as determinações de campo e laboratório, de apoio a levantamentos pedológicos para...

  10. Guia de campo da IX Reunião Brasileira de Classificação e Correlação de Solos.

    ANJOS, L. H. C. dos; SILVA, L. M. da; WADT, P. G. S.; LUMBRERAS, J. F.; PEREIRA, M. G.
    A IX Reunião Brasileira de Classificação e Correlação de Solos; Dados geológicos e paleontólogicos: Neógeno e Quartenário Bacia do Acre: Vale do Juruá; Clima e paleoclima do Acre: memórias e cenários da aridez quartenária na Amazônia e implicações pedológicas; Aspectos gerais da cobertura vegetal do Estado do Acre; Ocorrência e distribuição das principais classes de solos do Estado do Acre; Relações solo-paisagem entre os municípios de Cruzeiro do Sul e Rio Branco, no Estado do Acre; Caracterização morfológica, química, física e classificação dos solos estudados na IX Reunião Brasileira de Classificação e Correlação de Solos; Síntese das recomendações para o...

  11. Sistema Brasileiro de Classificação de Solos.

    SANTOS, H. G. dos; JACOMINE, P. K. T.; ANJOS, L. H. C. dos; OLIVEIRA, V. A. de; OLIVEIRA, J. B. de; COELHO, M. R.; LUMBRERAS, J. F.; CUNHA, T. J. F. (Ed.).
    Trajetória evolutiva do Sistema Brasileiro de Classificação; definicão de solo; atributos diagnósticos; horizontes diagnosticos superficiais; niveis categoricos do sistema.

  12. Mapeamento pedológico e interpretações úteis ao planejamento ambiental do município do Rio de Janeiro

    LUMBRERAS, J. F.; GOMES, J. B. V.
    No ano de 1997, o Centro Nacional de Pesquisa de Solos da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Solos) e a Gerência de Informações Ambientais da Secretaria Municipal do Meio Ambiente do Município do Rio de Janeiro firmaram parceria para a execução do projeto ?MAPEAMENTO PEDOLÓGICO E INTERPRETAÇÕES ÚTEIS AO PLANEJAMENTO AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO?. A presente publicação é um dos produtos deste projeto e procura subsidiar o planejamento de uso do município através de informações cartográficas de solo e interpretações dessas informações. São informações do município como um todo, atualizando estudo anterior da própria Embrapa (mapas...

  13. Potencial de terras para irrigação da mesorregião do sul cearense: para compatibilizar com a disponibilidade dos recursos hídricos.

    CAVALCANTI, A. C.; ARAUJO FILHO, J. C. de; SILVA, F. H. B. B. da; OLIVEIRA, S. B. P. de; TAVARES, S. C. C. de H.; CARVALHO, M. S. B. de S.; SILVA, D. F. da; SILVEIRA, H. L. F. da; BARRETO, R. N. da C.
    2009

  14. A cultura da cebola.

    COSTA, N. D.
    2012

  15. Indentificação participativa de demandas para pesquisa e extensão.

    TEIXEIRA, S. R.
    Compartilhamento de informações entre setor produtivo, pesquisa e extensão; Abordagens ao setor produtivo; Teorias e conhecimentos relacionados à identificação de demandas; Decisão discutida nos processos de intervenção social; Metodologia participativa na identificação de demandas para P&E; Resultados do uso da metodologia; Por que usar a metodologia e suas limitações.

  16. InPaC-S: Integração participativa de conhecimentos sobre indicadores de qualidade de solo: guia metodológico.

    BARRIOS, E.; COUTINHO, H. L. da C.; MEDEIROS, C. A. B.
    Barrios E., Coutinho H.L.C., Medeiros C.A.B. 2011. InPaC-S: Integração Participativa de Conhecimentos sobre Indicadores de Qualidade do Solo - Guia Metodológico. World Agroforestry Centre (ICRAF), Embrapa, CIAT. Nairobi. 178 p. O ambiente global está mudando a uma velocidade alarmante como resultado das atividades humanas. A agricultura representa a forma dominante de interação sócio-ambiental e consome mais recursos naturais do que qualquer outra atividade humana. A complexidade das tomadas de decisão associadas com as demandas de sustentabilidade na agricultura requer novas abordagens que reconheçam as íntimas e dinâmicas interações entre as sociedades humanas e o ambiente, e assim poder atender às...

  17. O Nordeste e as lavouras xerófilas.

    DUQUE, J. G.
    2004

  18. Ações de transferência de tecnologia de sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta 2007-2011.

    BALBINO, L. C.; MARTINEZ, G. B.; GALERANI, P. R.
    2011

  19. Desenvolvimento de sistemas agrícolas sustentáveis na região montanhosa da Mata Atlântica, Paty do Alferes, RJ.

    PALMIERI, F.; PRINZ, D.; MANZATTO, C. V.
    Sistemas agrícolas da região montanhosa da Mata Atlântica; desenvolvimento de sistemas agrícolas sustentáveis; características gerais da região da Mata Atlântica; vegetação; clima; solos; aptidão das terras; áreas similares com respeito a vegetação, solos, relevo e clima; caracterização ambiental, estudo detalhado dos solos da Microbacia do Córrego da Cachoeira; Estudo semi-detalhado dos solos do Município de Paty do Alferes; uso atual das terras da Microbacia do Córrego da Cachoeira; uso atual das terras do Município de Paty do Alferes; aspectos socioeconômicos; caracterização sócio cultural do Município de Paty do Alferes; custos de produção e análise de riscos para a cultura do...

  20. Recomendações de manejo e conservação de solo e água.

    MACEDO, J. R. de; CAPECHE, C. L.; MELO, A. da S.
    Esta publicação reúne conceitos e instruções sobre práticas edáficas nas áreas de manejo e conservação de solo e água e pretende contribuir para o entendimento dos processos de erosão e de como ela pode ser evitada e mitigada, agregando informações necessárias para permitir o crescimento da agropecuária brasileira em bases sustentáveis. Para que haja o engajamento da população rural na prevenção e mitigação dos processos erosivos do solo, é necessário que mudanças significativas ocorram quanto à compreensão sobre o que é conservação de solo e água, encarando que a erosão acelerada do solo e o assoreamento dos mananciais hídricos é...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.