Recursos de colección

Repositório Comum (14.352 recursos)

É um repositório para instituições de ensino e investigação produtoras de literatura científica cuja dimensão ainda não justifica a criação de um repositório próprio. Permite integrar instituições, grupos ou indivíduos na infra-estrutura do projecto, nomeadamente através das pesquisas do Portal RCAAP e da B-On.

CAM - Dissertações de Mestrado

Mostrando recursos 1 - 6 de 6

  1. Vernáculos algarvios: a linguagem das coisas

    Melo da Rosa, Rolando
    O que é o vernacular em termos de arquitectura de terra e como registar religiosamente as circulações do social? Do rótulo de época ao modo de fazer, do caco adjectivado à ruína não legendada, museologias e ontologias em debate face a um descritor Islâmico reivindicado como referencial de facto – Alcorão e Tradição – no que respeita à cultura material dos vernáculos em causa. Abrindo a caixa negra da arquitectura de terra em Portugal com recurso à teoria actor-rede, da lei na especialidade à espacialidade da lei, do enclave devoluto à argamassa da recolecção, intentada a ligação em conectividade Islâmica no campo – Mértola, Fuzeta, Portimão e Fermentelos –...

  2. Circulação monetária na urbe de Faro: o sítio da Horta da Misericórdia (D. Sancho I a D. Afonso V) 1185-1481

    Valente, Marco Paulo Gouveia Ferreira
    A presente dissertação visou a investigação da circulação monetária na urbe de Faro, designadamente no caso de estudo que é o da Horta da Misericórdia, desde o início do reinado de D. Sancho I (1185), até ao final do reinado de D. Afonso V (1481). Partindo de um total de 604 exemplares monetários, seleccionamos 319, que se adequavam ao âmbito proposto e ainda um ou outro a título meramente exemplificativo. Recorrendo a uma extensa base documental – se bem que com imensos hiatos no que toca a alguns monarcas em particular, como por exemplo nos casos de D. Duarte I ou ainda D. Dinis I, só...

  3. Vernáculos algarvios: a linguagem das coisas

    Rosa, Rolando Melo da
    O que é o vernacular em termos de arquitectura de terra e como registar religiosamente as circulações do social? Do rótulo de época ao modo de fazer, do caco adjectivado à ruína não legendada, museologias e ontologias em debate face a um descritor Islâmico reivindicado como referencial de facto – Alcorão e Tradição – no que respeita à cultura material dos vernáculos em causa. Abrindo a caixa negra da arquitectura de terra em Portugal com recurso à teoria actor-rede, da lei na especialidade à espacialidade da lei, do enclave devoluto à argamassa da recolecção, intentada a ligação em conectividade Islâmica no campo – Mértola, Fuzeta, Portimão e Fermentelos –...

  4. O adufe: contexto histórico e musicológico

    Dias, Ana Carina Marques
    O Adufe é um bimembranofone de forma quadrada, associado às tradições folclóricas da zona interior fronteiriça de Portugal, principalmente a Beira Baixa, onde hoje, em Idanha-a-Nova encontrou o estatuto de símbolo do Município. As suas origens perdemse no tempo havendo representações de possíveis exemplares na Antiguidade pré- Clássica na Mesopotâmia, até chegar à Península Ibérica, possivelmente, no início da Idade Média, assumindo ser um instrumento de uso erudito, mas principalmente popular, feminino e transversal a domínios políticos ou religiosos. Os processos culturais a que a região interior de Portugal, esteve sujeita, fizeram com que se desse uma cristalização de algumas tradições medievais no interior do país, onde se...

  5. Arqueologia urbana na biblioteca municipal de Mértola (Portugal): contributos para a história local

    Palma, Maria de Fátima Gomes da Costa Rodrigues
    A zona de Ampliação da Biblioteca Municipal de Mértola encontra-se delimitada por construções urbanas e situa-se junto da muralha medieval de Mértola, próximo da chamada Porta de Beja. Em 2003 foi alvo de uma sondagem de diagnóstico, e em 2005 e 2006 desenvolveram-se escavações arqueológicas em área. Estas escavações serão o objecto de estudo deste trabalho que se centra neste espaço urbano, delimitado pelas fortificações da cidade e por várias habitações, sujeito a uma diversificada e intensa ocupação ao longo dos séculos. O principal objectivo é o estudo das transformações urbanas deste espaço ao longo do tempo, através da análise...

  6. Os trinta anos do projecto vila museu: balanço e perspectivas

    Rafael, Lígia
    A partir de final da década de setenta do século XX Mértola viveu novos tempos, não tão áureos como os do seu passado de cidade portuária, elo de ligação com as riquezas do Mediterrâneo mas, pelo menos, de Vila conhecedora das suas raízes, pronta para construir o seu novo futuro. Este novo alento foi sem dúvida dado pela consciencialização relativamente à importância do seu património arqueológico, histórico e natural. Esta tese pretende clarificar a relação existente entre o Projecto Mértola Vila Museu e o desenvolvimento local, caracterizando e analisando o projecto com o objectivo de conhecer as suas acções, implicações e consequências no desenvolvimento de Mértola. Passados trinta anos...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.