Recursos de colección

Biblioteca Digital do IPB (53.442 recursos)

A Biblioteca Digital do IPB, tem por objectivo divulgar e permitir o livre acesso à produção científica produzida pela comunidade académica, promovendo a integração, partilha e a visibilidade da informação científica e garantindo a preservação da memória intelectual do Instituto Politécnico de Bragança.

CE - Posters em Encontros Científicos Nacionais

Mostrando recursos 1 - 20 de 60

  1. Ser enfermeiro : configurando motivações e expetativas dos estudantes finalistas do curso de Licenciatura em Enfermagem do Instituto Politécnico de Bragança da Escola Superior de Saúde

    Sousa, Filomena; Mata, Maria Augusta; Pimentel, Maria Helena; Antão, Celeste; Fernandes, Adília
    Para formar um profissional de enfermagem a escola, não se pode abstrair do que ele representa enquanto pessoa, que mensagens lhe foram transmitidas ao longo dos anos e de que forma ele as utiliza para resolver as questões com as quais se confronta diariamente. (Berdore Santos, 1985) Ao tomarmos conhecimento da forma como o estudante vê a profissão, conseguiremos com mais facilidade adequar as nossas acções de acordo com as suas necessidades, motivações e expetativas. Conhecer as motivações e expetativas e analisar o perfil de referência de ser enfermeiro dos estudantes finalistas do curso de Licenciatura em Enfermagem (num total...

  2. Comportamento de jovens face ao álcool

    Antão, Celeste; Magalhães, Carlos Pires; Fernandes, Adília; Anes, Eugénia
    Não estando definida a fronteira entre o consumo normal e o excessivo, é indiscutível a sua associação entre o álcool e casos de morbil-mortalidade. O consumo de álcool está associado à violência interpessoal, comportamentos de risco e um fator que contribui para comportamento sexual de risco, doenças sexualmente transmissíveis e da infecção pelo HIV (who, 2010). A vida académica é mesclada de acontecimentos e desafios, por isso, momentos de lazer, alegria, euforia e liberdade para serem colocados em ato um conjunto de ações que atingem, com frequência, a borderline do risco (Rebelo e cols, p.28). Realizar uma avaliação diagnóstica das...

  3. Acidentes com crianças: perceção de pais

    Antão, Celeste; Mata, Maria Augusta; Sousa, Filomena
    Os acidentes infantis constituem uma importante causa de morbilidade e mortalidade. O relatório de avaliação de segurança infantil de 2012, reconhece que Portugal tem feito um trabalho razoável no que se refere à segurança infantil. No entanto, considera que ainda há muito a fazer para prevenir outros tipos de lesões que ocorrem em casa e no seu meio envolvente. Consciente desta realidade a DGS (2012) recomenda que em todas as consultas previstas no esquema de vigilância infantil da criança e adolescente seja abordado o tema da segurança infantil e os riscos associados ao seu crescimento e desenvolvimento. Avaliar a perceção...

  4. Qualidade de vida no contexto da gravidez saudável

    Azevedo, Ana; Gomes, Maria José; Galvão, Ana Maria
    A gravidez é um período na vida da mulher em que acontecem grandes modificações físicas, psicológicas e sociais que exigem desta profundas adaptações para vivenciar com qualidade de vida (Qdv) a gravidez o parto e a maternidade. Os desconfortos causados por estas alterações poderão influenciar a perceção de Qdv da grávida sem patologia no terceiro trimestre de gravidez.

  5. Temáticas na área do nascimento: saber da grávida

    Azevedo, Ana; Gomes, Maria José; Galvão, Ana Maria
    A gravidez é um período na vida da mulher em que acontecem grandes modificações físicas, psicológicas e sociais que exigem profundas adaptações. Dai que esta necessite de ter o domínio de alguns saberes que a vão dotar de competências para que possa com autonomia e responsabilidade vivenciar esta etapa. Deste ponto de vista o enfermeiro especialista ocupa um lugar de destaque no atendimento destas utentes em diferentes contextos educativos, destacando-se aqui o curso de preparação para o nascimento, com uma componente teórica, que por recomendação da Mesa do Colegio da Especialidade, deve abordar: trabalho de parto; analgesia de parto; aleitamento materno;...

  6. Prevalência de hipertensão arterial no idoso institucionalizado.

    Pires, Eliana; Vilela, Ana; Martins, Matilde
    A elevada prevalência de Hipertensão Arterial (HTA) e o seu difícil controlo levam a comunidade científica a considerar esta como um problema de saúde pública. A HTA é um dos principais fatores de risco para doenças cardiovasculares associada ao desenvolvimento de enfarte agudo do miocárdio, acidente vascular cerebral e consequentemente ao aumentando da morbimortalidade em pessoas idosas. Identificar a prevalência de HTA nos idosos institucionalizados num lar de 3ª idade do distrito de Bragança. Tratou-se de um estudo transversal descritivo, realizado num lar de idosos do distrito de Bragança. A amostra foi constituída pela totalidade de idosos institucionalizados durante o...

  7. Fatores de risco para a infeção associada a cateter venoso central – revisão sistemática

    Calado, Soraia; Veiga, Cristina; Pereira, Filipa; Raposo, Sílvia Cristina; Correia, Teresa; Martins, Matilde
    O uso de Cateter Venoso Central é apontado como um importante fator de risco para infeção, aumentando a mortalidade e morbilidade, bem como o período de internamento e os custos associados. Identificar os fatores de risco para a infeção associados à utilização de Cateter Venoso Central em doentes adultos hospitalizados. Foram selecionados 30 artigos através dos descritores, Cateteres Venosos Centrais, Infeções Relacionadas com Cateter e Fatores de Risco, através da consulta electrónica nas bases de dados PubMed, Lilacs e Scielo. Definimos como critérios de inclusão, estudos publicados entre 2007 e 2013, realizados em adultos hospitalizados com utilização de Cateter Venoso Central, estarem...

  8. Risco de úlceras por pressão e dependência funcional numa unidade de cuidados continuados de longa duração e manutenção

    Preto, Leonel; Barata, Marco Paulo Correia; Barata, Ana Cristina Neves Duarte Nunes; Martins, Paula
    Foi realizado um estudo descritivo, retrospetivo e de natureza quantitativa estudando a população de utentes internados numa Unidade de Cuidados Continuados de Longa Duração e Manutenção (Miranda do Douro) desde a sua abertura até a atualidade* (N=151), com base em três objetivos principais: (1) determinar o perfil sociodemográfico e clínico dos utentes; (2) avaliar os níveis de dependência no momento de admissão e alta; (3) estratificar o risco de desenvolvimento de úlcera por pressão aquando do ingresso na unidade. Os dados foram recolhidos através dos processos dos utentes, tendo em conta uma ficha previamente estruturada com base nas variáveis a...

  9. Qualidade de vida no terceiro trimestre de gravidez. Resultados preliminares

    Azevedo, Ana; Gomes, Maria José; Galvão, Ana Maria
    A gravidez é um acontecimento na vida reprodutiva da mulher em que ocorrem profundas transformações biológicas, sociais e pessoais que exigem desta uma preparação física, social e psicológica para vivenciar com qualidade de vida a gravidez, o parto e a maternidade. Será que os desconfortos causados por todas estas alterações influenciam a perceção de qualidade de vida da grávida sem patologia no terceiro trimestre de gravidez.

  10. Terceiro trimestre de gravidez: conhecimentos para o nascimento. Resultados preliminares.

    Azevedo, Ana; Gomes, Maria José; Galvão, Ana Maria
    A gravidez é um período na vida da mulher em que esta se encontra ávida de saber, para se preparar física, psicológica e socialmente para o parto e para a maternidade. Esta é entendida pelos investigadores como uma fase de intensa aprendizagem. Os Enfermeiros Especialistas de Saúde Materna e Obstétrica em Portugal nos cursos de preparação para o nascimento acompanham a grávida e ministram-lhe a formação adequada que lhes permita vivenciar de forma equilibrada e saudável este período da sua vida. No ultimo ano a Mesa do Colegio da Especialidade emitiu uma recomendação que sugere que, os cursos de preparação para o...

  11. Ser cuidador informal de idosos com AVC; efeitos individuais, familiares e sociais.

    Gomes, Maria José; Diz, Elisabete
    Entre as pessoas que constituem a família de uma vítima de um AVC, a família e dentro desta os cônjuges e os filhos são, na maior parte dos casos, os cuidadores informais dos doentes. O seu papel na prestação de apoio físico e social é importante para melhorar a saúde dos doentes. O AVC constitui-se um evento importante na vida do doente e sua família não só porque provoca uma grande convulsão psicoafectiva mas também grandes consequências ao nível dos recursos materiais e financeiros, nomeadamente em termos de trabalho dos cônjuges ou cuidadores informais; mudanças no que toca à partilhas das...

  12. Avaliação do impacto da saúde oral nas atividades de vida diária em utentes diabéticos com idade superior a 65 anos.

    Pimenta, Teresa Lavandeira; Gomes, Maria José
    O cuidado gerontológico assume um papel cada vez mais importante, requerendo cuidados individualizados e personalizados, cuja meta é encorajar a promoção da saúde por meio de medidas que permitam o envelhecimento ativo da população. No caso da população idosa, a saúde está diretamente relacionada com a capacidade do idoso de realizar de forma autónoma as suas atividades de vida diárias (Rocha 2010). A saúde oral assume um papel relevante na qualidade de vida do idoso, pois contribui para seu bem-estar físico, mental e social A saúde oral no idoso é frequentemente precária (Costa 2010). As patologias orais podem afetar a capacidade de...

  13. Qualidade de vida do idoso institucionalizado no concelho de Vinhais - Bragança

    Neves, Catarina Alexandra; Gomes, Maria José
    O relevante envelhecimento da sociedade atual tem suscitado o interesse para questões sociais e económicas inerentes a este processo. O fenómeno do duplo envelhecimento da população, caracterizado pelo aumento da população idosa e pela redução da população jovem, agravou-se na última década. Neste cenário incluiu-se o concelho de Vinhais, onde a proporção da população idosa e sua dependência é elevada, bem como os índices de envelhecimento e longevidade. Para fazer face a esta problemática, têm sido criadas no concelho diversas instituições de assistência à população idosa, tornando-se cada vez mais relevantes na vida dos idosos e dos seus familiares. À...

  14. Avaliação do uso do membro superior parétici com recurso à Escala Motor Activity Log

    Gomes, Maria José; Diz, Elisabete; Galvão, Ana Maria
    O Acidente Vascular Cerebral continua a ser a primeira causa de morte em Portugal, representando uma das principais causas de mortalidade e morbilidade a nível mundial, sendo responsável pelo elevado índice de incapacidade e dependência funcional da população adulta portuguesa. Mais de 80% dos doentes com história de AVC apresentam hemiparesia e, daqueles que inicialmente têm paresia da extremidade superior, estima-se que 70% permaneçam com incapacidades residuais. O membro superior contribui significativamente para a realização da maioria das AVD'S e a incapacidade de o utilizar pode comprometer a participação em muitas destas tarefas essenciais e significativas, a sua avaliação é clinicamente relevante,...

  15. Comparação da qualidade de vida de idosos residentes em meio rural e urbano

    Anes, Eugénia; Fernandes, Adília; Antão, Celeste; Magalhães, Carlos Pires; Geraldes, Maria de Fátima
    É real, a crescente representatividade da população idosa. A incidência das doenças crónicas aumenta à medida que a população envelhece, reforçando o seu papel na morbilidade e mortalidade (World Health Organization, 2004). Muitos estudos se têm dedicado a estudar a velhice, sob novas óticas, nomeadamente a qualidade de vida (Martins, Albuquerque, Gouveia, Rodrigues & Neves, 2007). A avaliação da qualidade de vida constitui um instrumento fundamental e indispensável ao planeamento em saúde, em especial, pela sua relação com a adoção de comportamentos promotores de saúde (Araújo, Ramos & Lopes, 2011). Este estudo pretendeu comparar a avaliação da qualidade de vida subjetiva, enquanto perceção individual em idosos residentes em...

  16. O idoso e a medicação

    Fernandes, Adília; Magalhães, Carlos Pires; Antão, Celeste; Anes, Eugénia; Mata, Maria Augusta; Pimentel, Maria Helena
    Atualmente uma grande percentagem da população depara-se com a necessidade de consumir medicação face ao crescimento acentuado das doenças, necessitando adotar medidas para as controlar e tratar. Esta realidade é acompanhada da toma de vários fármacos em simultâneo, mas, nem sempre lhe é dispensada a atenção devida. A automedicação pode acarretar diversas consequências como resistência bacteriana, dependência e aumento do risco para determinadas neoplasias (Ribeiro et al., 2010). Objetivos: Avaliar o comportamento dos indivíduos na toma da medicação e determinar a prevalência da poli e automedicação.Material e Métodos: Estudo quantitativo, descritivo e transversal. Obteve-se uma amostra não probabilística acidental de...

  17. Avaliação do conhecimento dos estudantes de enfermagem no âmbito do envelhecimento

    Azevedo, Ana; Fernandes, Adília; Magalhães, Carlos Pires; Antão, Celeste; Anes, Eugénia
    O desconhecimento do processo de envelhecimento está na origem de muitos dos estereótipos de cariz negativo. Este é considerado um fenómeno individual, heterogéneo, multidimensional e multidirecional (Baltes, 1987; Birren, 1995; Sánchez & Ulacia, 2005) à semelhança de outras etapas do ciclo vital, nesta podem surgir quer perdas, quer ganhos. Avaliar o conhecimento dos estudantes do 1º ano de enfermagem no âmbito do envelhecimento. - Facultar os resultados à comunidade científica visando a desmistificação de conceções erradas no âmbito da temática. Estudo quantitativo, descritivo e transversal. Através de uma amostragem não probabilística acidental obteve-se uma amostra de 42 estudantes do 1º Ano, 2º...

  18. Exercício físico em idosos diabéticos e perceção da sua importância no controlo da doença

    Fernandes, Adília; Magalhães, Carlos Pires; Mata, Maria Augusta; Pimentel, Maria Helena
    A diabetes Mellitus caracteriza-se por uma hiperglicemia crónica com distúrbios no metabolismo dos hidratos de carbono, lípidos e proteínas, resultante de deficiências da secreção da insulina e/ou da sua ação (Tahrani, 2009), sendo responsável pelo aparecimento de várias complicações que afetam a qualidade de vida. A prevalência desta doença aumenta com a idade (OND, 2011). Estudos destacam a importância do exercício físico no controlo glicémico (Silva & Lima, 2002; Araújo, Prada, Córdova & Prada, 2009), bem como no retardar da ocorrência de incapacidades e dependências. Objetivo: Identificar práticas de exercício físico em idosos diabéticos dos centros de saúde do distrito de Bragança e conhecer a perceção da amostra...

  19. Sobrecarga em cuidadores informais de idosos dependentes e sua relação com variáveis do cuidador e dependência dos idosos nos AVD

    Mata, Maria Augusta; Pimentel, Maria Helena; Fernandes, Adília; Magalhães, Carlos Pires; Brás, Manuel
    Inúmeros estudos reportam diversos problemas sentidos pelos cuidadores informais, principalmente quando o cuidado se prolonga no tempo. Ribas, Castel, Escalada, Ugas, Grau, Magarolas, Puig, Carulla, e Pi (2000) afirmam que o cuidador principal enfrenta diariamente desafios imprevisíveis e sofre perdas de controlo pessoal que se vão reflectir na sua saúde física e emocional. Zarit e Zarit (1983), Zarit, Orr e Zarit (1985), Zarit, Todd e Zarit (1986), Zarit (1997), referem que a intensidade da sobrecarga constitui melhor predictor de institucionalização do que o estado mental ou conductual da pessoa cuidada, pelo que, consideraram a carga do cuidador como sendo a chave para a manutenção na comunidade, das...

  20. A relação da família com o idoso institucionalizado

    Marcos, Alipio; Ribas, Belandina Palmira Pires; Brás, Manuel; Carvalho, Norberto; Moura, Sandra Cristina Mendo
    A velhice é um fenómeno biológico, psicológico e cultural, difícil de ser circunscrito. Quando, já não é possível a manutenção dos idosos no seu meio familiar ou social, a institucionalização é a única forma de garantir ao idoso uma vida confortável, respeitando tanto quanto possível a sua independência. O conhecimento da funcionalidade familiar após a institucionalização é importante para o desenvolvimento de estratégias de assistência ao idoso, visto que o suporte familiar contribui de maneira significativa para a manutenção e integridade física e psicológica do indivíduo. Face ao tema em estudo e aos objectivos traçados, optámos por um estudo exploratório, descritivo e transversal, recorrendo...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.