Recursos de colección

Biblioteca Digital do IPB (53.442 recursos)

A Biblioteca Digital do IPB, tem por objectivo divulgar e permitir o livre acesso à produção científica produzida pela comunidade académica, promovendo a integração, partilha e a visibilidade da informação científica e garantindo a preservação da memória intelectual do Instituto Politécnico de Bragança.

DM - Resumos em Proceedings Não Indexados ao ISI

Mostrando recursos 1 - 20 de 40

  1. Do you think this is really true?”: dealing with investigative work in maths class

    Pires, Manuel Vara
    This communication reports on a teaching experience, developed in the context of a Mathematics in-service teacher education program, aiming to know how teachers integrate investigation tasks in the curriculum development and how they reflect upon their teaching practices.

  2. A reflexão como um instrumento de formação no PFCM

    Martins, Cristina; Pires, Manuel Vara
    O Programa de Formação Contínua em Matemática para Professores dos 1.º e 2.º Ciclos do Ensino Básico (PFCM), com o objectivo de melhorar o ensino e as aprendizagens em Matemática e desenvolver atitudes mais positivas face a esta área do saber, pretende responder às necessidades dos professores participantes, partindo de questões relativas à concretização do currículo de Matemática na sala de aula e tendo um carácter continuado ao longo do ano lectivo. O PFCM constitui, assim, um instrumento de apoio e ajuda aos professores participantes na sua prática lectiva (planificação do trabalho, condução da aula, reflexão sobre o que foi...

  3. Aprofundando o conhecimento matemático para ensinar: algumas situações no âmbito de um programa de formação contínua

    Martins, Cristina; Ribeiro, C. Miguel
    Aos professores compete possuírem um tipo de conhecimento matemático muito próprio e específico – distinto do utilizado noutras profissões que encaram a matemática como uma ferramenta e meio auxiliar de cálculo – que se poderá denominar por conhecimento matemático para o ensino. Enquanto formadores de professores – de formação inicial ou contínua – uma das nossas principais funções é a de contribuir para uma melhoria do conhecimento profissional dos fomandos/alunos, especificamente desse tipo de conhecimento especializado para a profissão docente. O Programa de Formação Contínua em Matemática para Professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico (PFCM), apresenta como objectivos, entre...

  4. Olhares sobre um plano de formação contínua em Matemática

    Pires, Manuel Vara; Martins, Cristina
    O Programa de Formação Contínua em Matemática para Professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico (PFCM), criado pelo governo português, iniciou-se em Outubro de 2005 com o objectivo de melhorar o ensino e as aprendizagens em Matemática e desenvolver atitudes mais positivas face a esta área do saber. Para coordenar as actividades a nível nacional e assegurar o apoio científico e pedagógico, foi designada uma Comissão de Acompanhamento que elaborou um documento com linhas orientadoras, princípios, objectivos, estratégias e conteúdos de formação (Serrazina, Canavarro, Guerreiro, Rocha, Portela, & Gouveia, 2005). O PFCM é concretizado por todas as instituições públicas de...

  5. Mapas conceptuais como estratégia de ensino e aprendizagem

    Miranda, Luísa; Morais, Carlos
    O desenvolvimento de competências nos alunos constitui uma das metas que cada educador deve perseguir, tendo em conta a permanente procura de estratégias que contribuam para esse desenvolvimento. Um dos problemas que temos constatado nos alunos é a subvalorização dos conceitos e do seu relacionamento. Nesta reflexão vamos salientar o papel dos mapas conceptuais, construídos a partir de um programa informático obtido da Internet, designado por Cmaps Tools, no contexto do processo de ensino e aprendizagem de um grupo de alunos de uma Unidade Curricular de um curso de licenciatura do Ensino Superior. Com a utilização do referido programa pretende-se, para...

  6. Aprofundando o conhecimento matemático para ensinar: algumas situações no âmbito de um programa de formação contínua

    Martins, Cristina; Ribeiro, C. Miguel
    Aos professores compete possuírem um tipo de conhecimento matemático muito próprio e específico – distinto do utilizado noutras profissões que encaram a matemática como uma ferramenta e meio auxiliar de cálculo – que se poderá denominar por conhecimento matemático para o ensino. Enquanto formadores de professores – de formação inicial ou contínua – uma das nossas principais funções é a de contribuir para uma melhoria do conhecimento profissional dos fomandos/alunos, especificamente desse tipo de conhecimento especializado para a profissão docente. O Programa de Formação Contínua em Matemática para Professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico (PFCM), apresenta como objectivos, entre outros,...

  7. O valor certo em euros: a actividade lúdica no ensino da Matemática

    Martins, Cristina; Rodrigues, Alexandrina; Maio, Carla; Pereira, Filipa; Cadeias, Joana; Carvalho, Juliana; Ferreira, Sara
    A actividade lúdica, com forte incidência no jogo,é apontada como uma estratégia para o desenvolvimento de competências matemáticas. este tipo de actividade conduz a momentos de motivação, empenho, interacção, competitividade, criatividade, alegria e reflexão, desempenhando um papel fundamental na aprendizagem dos alunos.Nesta sessão prática pretendemos desenvolver algumas actividades lúdicas, tais como a estimativa e as figuras geométricas. Assim, "O valor cero em euros", "Figuras geométricas no geoplano, com música" e "Pentaminós com números", são alguns jogos que vamos realizar e podem ser trabalhados na sala de aula com alunos do 1.º ciclo.

  8. Um projecto de estatística no 1.ºCiclo

    Martins, Susana; Martins, Cristina
    Tendo a percepção que a estatística é um tema pouco trabalhado no 1º ciclo, pareceu-nos que seria importante trabalhar este assunto de forma motivadora para os alunos. A realização de um projecto de investigação (adaptado) no qual uma turma de alunos de 4.º ano são desafiados a traçar “o perfil do aluno típico da turma”, envolvendo recolha e análise dados, obtidos através de diversas técnicas e correspondentes a diferentes tipos de variáveis, serve de base a esta comunicação. Pretendemos apresentar as etapas planeadas, o desenrolar do trabalho dos alunos e algumas das suas produções.

  9. Reflectindo sobre a prática: "Nunca tive um dia como o de ontem!".

    Martins, Cristina; Santos, Leonor
    A reflexão é uma das actividades mais apontadas para contribuir para o desenvolvimento profissional do professor, uma vez que se pode apresentar como o meio ideal para este conseguir enfrentar situações novas e para melhorar as práticas de sala de aula. Além disso, considerando que o conhecimento profissional do professor é, sobretudo, um conhecimento dirigido para a acção, é, pois, construído e desenvolvido ao longo da experiência e da reflexão sobre esta. Tendo em conta estes aspectos, nesta comunicação pretendemos apresentar uma primeira análise a uma reflexão sobre uma actividade de investigação realizada por uma professora no decurso do Programa de...

  10. A importância do trabalho colaborativo para o desenvolvimento profissional do professor

    Martins, Cristina; Ribeiro, C. Miguel
    O trabalho colaborativo entre professores (envolvendo também formadores/investigadores), baseado na discussão e reflexão das suas próprias aulas, é uma das componentes que mais contribui para o desenvolvimento profissional dos professores. No contexto particular do Programa de Formação Contínua em Matemática para Professores do 1.º e 2.º Ciclos, no qual ambos os autores são formadores, entendemos por trabalho colaborativo aquele em que se verifica uma partilha de ideias e experiências e uma reflexão profunda sobre a prática, conduzindo a discussões sobre tópicos/situações críticas identificadas tanto pelos professores como pelos formadores, com o intuito de, conjuntamente, perseguir um objectivo comum – a melhoria...

  11. O trabalho colaborativo como promotor de desenvolvimento profissional: perspectivas de formandos e formadores do PFCM

    Ribeiro, C. Miguel; Martins, Cristina
    Um dos princípios definidos no Programa de Formação Contínua em Matemática (PFCM), é o da valorização do trabalho colaborativo entre diferentes actores (formandos e formadores), com vista à preparação e condução de experiências de desenvolvimento curricular e de modo a permitir capitalizar energias, proporcionar apoio acrescido, multiplicar perspectivas, enriquecer a reflexão. A expressão “trabalho colaborativo” é uma das mais empregues para referir um tipo de trabalho conjunto e com um objectivo comum. Contudo, nem sempre é claro quais são as características específicas associadas a esse tipo de trabalho e como deve ser levado a cabo. Enquanto formadores do PFCM uma das...

  12. Investigações Matemáticas: um teste à sua eficácia

    Martins, Cristina; Santos, Leonor
    Todos os alunos devem ter oportunidade de se envolver em diversos tipos de aprendizagem ao longo da educação básica, sendo a realização de investigações matemáticas um deles. No Programa de Formação Contínua em Matemática para Professores do 1.º Ciclo, a natureza das tarefas é indicada como um dos domínios a contemplar na formação, salientando-se que, no caso, das investigações matemáticas é exigido o envolvimento activo do aluno numa actividade semelhante à dos matemáticos profissionais, adquirindo uma melhor compreensão da natureza da Matemática e da própria actividade matemática. Tendo em conta estes aspectos, uma professora participante neste programa de formação decidiu experimentar...

  13. Conhecimento profissional do professor de 1.º ciclo: integração teoria-prática

    Martins, Cristina; Santos, Leonor
    No estudo do conhecimento profissional existem diversos autores que atribuem diferente importância à teoria e à prática, apresentando, desta forma, diversos entendimentos deste conceito. Uns encaram-no como um corpo de saber que pode ser adquirido através da teoria produzida pelos investigadores das universidades [racionalismo técnico] outros baseiam-se na experiência, na acção [epistemologia da prática]. No entanto, existe um forte consenso na forma como o diferenciam do conhecimento teórico, da importância que atribuem à experiência e nalguns dos aspectos que caracterizam a sua natureza, considerando-o como um conhecimento sobretudo dirigido para a acção desenvolvido ao longo da experiência e da reflexão...

  14. Papel do portefólio na formação contínua em Matemática

    Martins, Cristina; Santos, Leonor
    O Programa de Formação Contínua em Matemática para Professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico, em desenvolvimento em Portugal desde o ano lectivo 2005/2006, tem características particulares, nomeadamente o tipo de sessões previstas – sessões de formação em grupo e sessões de acompanhamento em sala de aula – e a construção de um portefólio para a avaliação dos participantes. Esta comunicação tem por base uma investigação em curso, na qual nos propomos estudar o desenvolvimento profissional de professores do 1.º ciclo através da participação no referido programa, e em particular o contributo do uso do portefólio. Optámos por uma abordagem metodológica...

  15. Estudo do número e das operações, com a ajuda dos ovos misteriosos!

    Leopoldo, Estér; Rocha, Paula; Alegre, Rita; Martins, Cristina
    O novo programa de Matemática do ensino básico aponta para o estabelecimento de conexões dentro da Matemática e entre esta disciplina e outros domínios, indicando que neste processo são fundamentais os momentos de reflexão, discussão e análise crítica envolvendo os alunos. Assim, a ideia desta sessão prática surge ligada à importância da realização de conexões entre diferentes áreas do saber, sendo o domínio do Número e operações rico para esse efeito. É, pois, fundamental desenvolver nos alunos o sentido de número, a compreensão dos números e das operações e a capacidade de cálculo mental e escrito, bem como a de...

  16. Caso Aida: uma nova visão sobre o processo de ensino e aprendizagem da Matemática

    Martins, Cristina; Santos, Leonor
    O Programa de Formação Contínua em Matemática para Professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico é o contexto de realização de uma investigação que pretende estudar o desenvolvimento profissional dos professores deste nível de ensino. Neste texto pretendemos abordar a visão da professora Aida sobre o processo de ensino e aprendizagem da Matemática através da sua participação neste programa de formação. Aida passou a dar importância às tarefas de natureza mais aberta, o que implicou a valorização da comunicação na sala de aula, a criação de um ambiente de aprendizagem propício à aprendizagem e à utilização de novas formas de...

  17. Utilização de materiais manipuláveis: a descoberta de novas potencialidades num contexto de formação contínua

    Martins, Cristina; Santos, Leonor
    Os documentos orientadores do 1.o ciclo indicam a importância da utilização de materiais manipuláveis para a representação de certos conceitos. Aida participou no programa de formação Contínua em Matemática para professores do 1.o ciclo do ensino Básico. Foram vários os ganhos que considera ter feito com esta participação, mas dá particular relevância ao conhecimento de novos materiais manipuláveis e à descoberta de novas potencialidades intrinsecas a estes. Nesta comunicação pretendemos apresentar o que Aida pensava da utilização de materiais na aula de Matemática antes de frequentar o programa de formação, as tarefas que desenvolveu com materiais durante o programa, os conhecimentos adquiridos,...

  18. Grupo M: a comunicação em materiais escritos e manuais

    Moreira, Darlinda; Pires, Manuel Vara
    A comunicação matemática está consignada nos programas de Matemática do ensino básico e secundário, tanto a nível dos objectivos gerais de ensino como dos processos matemáticos transversais. Também os manuais escolares, para além de serem muito utilizados pelos professores, são considerados recursos relevantes do processo de ensino e aprendizagem (Art.º 3.º, Lei nº 47/2006). Neste quadro, o desenvolvimento e a partilha da investigação sobre a comunicação nos manuais escolares reveste-se da maior actualidade. Assim, os objectivos deste grupo de discussão são:
 - Analisar tipos de comunicação existentes nos manuais escolares. - Analisar formas como a comunicação matemática é tida em conta nos diversos...

  19. Conhecimento estatístico: um estudo com futuros professores

    Martins, Cristina; Pires, Manuel Vara; Barros, Paula Maria
    O pensamento estatístico e probabilístico apresenta uma enorme expansão e desenvolvimento no mundo actual, tendo uma importância crescente na sociedade, colocando-se, assim, a qualquer cidadão o desafio de gerir e utilizar a informação que lhe chega para tomar as suas decisões conscientemente. Por isso, considerando que “desenvolver o pensamento estatístico e probabilístico ao longo da escolaridade constitui um aspecto importante da formação que a escola deve proporcionar” (Abrantes, Serrazina e Oliveira, 1999, p. 94), é imprescindível que na formação inicial de educadores e professores seja dada uma maior relevância ao desenvolvimento do conhecimento estatístico para que os futuros professores percebam melhor...

  20. Formação contínua em Matemática: a visão dos professores

    Pires, Manuel Vara; Martins, Cristina
    O Programa de Formação Contínua em Matemática para Professores dos 1.º e 2.º Ciclos do Ensino Básico (PFCM), criado pelo Ministério da Educação e pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, iniciou-se em Outubro de 2005, com o objectivo de melhorar o ensino e as aprendizagens em Matemática e desenvolver atitudes mais positivas face a esta área do saber. Para coordenar as actividades a nível nacional, foi designada uma Comissão de Acompanhamento (CA) que elaborou um documento com linhas orientadoras, princípios, objectivos, estratégias e conteúdos de formação (Serrazina, Canavarro, Guerreiro, Rocha, Portela e Gouveia, 2005). O PFCM é concretizado por...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.