Recursos de colección

Estudo Geral - Universidade de Coimbra (19.630 recursos)

ESTUDO GERAL é a designação do repositório digital da produção científica da Universidade de Coimbra, com o objectivo de divulgar conteúdos digitais de natureza científica de autores ligados à Universidade de Coimbra. A sua criação insere-se no movimento de Acesso Livre à Literatura científica (Open Access), ao qual o Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas aderiu em 2006 e que a Universidade de Coimbra subscreveu. À semelhança de outras grandes universidades nacionais e internacionais, a UC tem o maior interesse em aumentar a sua presença na rede informática mundial, sendo cada vez mais - e também por essa via - um emissor de conhecimento e cultura.

FPCEUC - Artigos em Livros de Actas

Mostrando recursos 1 - 20 de 20

  1. Deficiência e parentalidade: A influência das perceções de contribuições positivas dos pais na sobrecarga percebida e qualidade de vida

    Albuquerque, Sara; Pereira, Marco; Fonseca, Ana; Canavarro, Maria Cristina
    Numa situação indutora de stresse é possível experienciar eficácia e mestria, através da mudança do foco de atenção para os recursos e para os aspetos positivos. A deficiência de um filho não é exceção e alguns estudos identificam efeitos positivos desta situação. No presente estudo pretende-se avaliar a influência das perceções de contribuições positivas dos pais de crianças com um diagnóstico de deficiência na sua sobrecarga percebida e qualidade de vida (QdV). A amostra foi constituída por 86 participantes (43 casais), pais de crianças com um diagnóstico de deficiência. O protocolo de avaliação incluiu o Kansas Inventory of Parental Perceptions...

  2. Stressores diádicos associados ao risco de anomalia fetal: Com que exigências se confrontam os casais durante a gravidez?

    Nazaré, Bárbara; Fonseca, Ana; Canavarro, Maria Cristina
    Os stressores diádicos constituem acontecimentos que podem ameaçar o bem-estar e/ou a identidade da pessoa, envolvendo os dois membros do casal e fomentando em ambos o recurso a estratégias de coping. Utilizamos a designação ‘stressores associados ao risco de anomalia fetal’ para identificar os acontecimentos relacionados com a possibilidade de existência de anomalia fetal com que o casal poderá confrontar-se na gravidez e que, pelas suas caraterísticas, constituem stressores. Englobamos aqui a inclusão num grupo com risco acrescido de anomalia fetal (frequentemente inesperada e difícil de compreender), o processo de tomada de decisão sobre a utilização de exames invasivos de...

  3. Estudos preliminares das características psicométricas da Escala de Resiliência para Adultos (ERA)

    Pereira, Marco; Cardoso, Margarida; Alves, Stephanie; Narciso, Isabel; Canavarro, Maria Cristina
    Objetivo: O presente estudo tem como objetivo apresentar as características psicométricas preliminares da Escala de Resiliência para Adultos (ERA). Metodologia: A amostra foi composta por 200 participantes, com uma idade média de 35.20 anos (DP=14.94). A bateria de avaliação incluiu a ERA, a escala de resiliência Connor-Davidson Resilience Scale (CD-RISC), a Escala de Auto-Eficácia Geral Percepcionada (EAEGP), a Perceived Stress Scale (PSS) e o instrumento de avaliação da qualidade de vida WHOQOL-Bref. Resultados: A Análise Fatorial Exploratória indicou a existência de cinco fatores, consistentes com a estrutura original da escala, e que apresentaram uma consistência interna satisfatória. As correlações com...

  4. Estudos psicométricos da versão portuguesa da Escala de Contribuições Positivas numa amostra de pais de crianças com anomalia congénita

    Fonseca, Ana; Nazaré, Bárbara; Albuquerque, Sara; Pereira, Marco; Canavarro, Maria Cristina
    Objetivos: Apesar da sua exigência, a prestação de cuidados a uma criança com anomalia congénita (AC) pode também estar associada à perceção de contribuições positivas. Neste estudo examinámos as características psicométricas da versão portuguesa da Escala de Contribuições Positivas (ECP). Metodologia: A versão portuguesa da ECP foi administrada a 171 mães e pais de crianças com AC. O protocolo de avaliação incluiu ainda o WHOQOL-Bref, a Escala de Resiliência para Adultos (ERA) e a Escala de Impacto Familiar (EIF). Resultados: A estrutura original da escala não se revelou adequada para a versão portuguesa (CFI=.83). A análise fatorial exploratória revelou uma...

  5. Trajetórias reprodutivas na origem da gravidez na adolescência: Um estudo representativo da realidade nacional e regional portuguesa

    Pires, Raquel; Pereira, Joana; Araújo Pedrosa, Anabela; Bombas, Teresa; Vilar, Duarte; Vicente, Lisa; Canavarro, Maria Cristina
    O presente estudo pretendeu caracterizar a história de saúde sexual e reprodutiva de uma amostra de grávidas adolescentes, analisar as trajetórias reprodutivas que conduziram à gravidez e explorar a existência de especificidades regionais neste processo. A amostra foi constituída por um grupo nacional e regionalmente representativo (NUTSII, 2002) de grávidas adolescentes (N = 475) e foi recolhida entre Maio de 2008 e Março de 2013 em 42 serviços de saúde. Os resultados revelaram diferentes sequências de acontecimentos e decisões na origem da gravidez, que se traduziram numa diversidade de trajetórias; estas são detalhadamente descritas. Verificaram-se ainda diferenças regionais ao nível...

  6. O tempo cura tudo? Adaptação à experiência de interrupção médica da gravidez por anomalia fetal durante o primeiro ano

    Nazaré, Bárbara; Fonseca, Ana; Canavarro, Maria Cristina
    Objetivo: Avaliar a prevalência de reações clinicamente significativas de luto e de trauma, no primeiro (M1) e no segundo semestre (M2) após uma interrupção médica da gravidez (IMG) por anomalia fetal. Metodologia: Vinte e três casais responderam à Escala de Luto Perinatal e à Escala de Impacto de um Evento – Revista. Resultados: A maioria da amostra mostrou adaptação em ambas as avaliações. A prevalência de luto foi igual no M1 e M2: 21.7% (mulheres) e 0.0% (homens). A prevalência de trauma no M1 foi de 17.4% (mulheres) e 22.7% (homens), descendo para 14.3% (mulheres) e 9.5% (homens) no M2....

  7. Ambivalência em relação à utilização de amniocentese: Que efeitos tem no processo de tomada de decisão do casal?

    Nazaré, Bárbara; Fonseca, Ana; Canavarro, Maria Cristina
    Objetivo: Avaliar a influência da ambivalência em relação à utilização de amniocentese no processo de tomada de decisão do casal. Metodologia: Cento e vinte e um casais preencheram uma ficha de dados sobre este processo de tomada de decisão (e.g., importância das vantagens e desvantagens da utilização de amniocentese), após a sua conclusão. Resultados: Não houve diferenças de género na ambivalência. Os utilizadores de amniocentese manifestaram menos ambivalência do que os não-utilizadores. Para as mulheres, a ambivalência foi um preditor negativo da confiança e da concordância do casal na decisão tomada; a ambivalência do parceiro foi um preditor negativo da...

  8. Regulação emocional em adolescentes (ERICA): estudo da relação com a percepção da aceitação-rejeição materna

    Machado, Teresa S.
    A capacidade para regular emoções é fundamental para o desenvolvimento adaptado e tem sido alvo de renovado interesse no estudo ao longo da infância e adolescência, sendo consensual que se desenvolve na confluência da maturidade biológica e relações com os cuidadores. Este estudo apresenta dados preliminares da adaptação e validação do ERICA – Emotion Regulation Index for Children and Adolescents – que avalia a percepção (nas dimensões controlo emocional, auto- consciência emocional e responsividade situacional) da regulação emocional em crianças e adolescentes. A amostra é composta por 268 adolescentes, dos 12 aos 15 anos, do ensino público e particular/cooperativo, da...

  9. Regulação emocional em adolescentes (ERICA): estudo da relação com a percepção da aceitação-rejeição materna

    Machado, Teresa S.; Reverendo, Isabel M.
    A capacidade para regular emoções é fundamental para o desenvolvimento adaptado e tem sido alvo de renovado interesse no estudo ao longo da infância e adolescência, sendo consensual que se desenvolve na confluência da maturidade biológica e relações com os cuidadores. Este estudo apresenta dados preliminares da adaptação e validação do ERICA – Emotion Regulation Index for Children and Adolescents – que avalia a percepção (nas dimensões controlo emocional, auto- consciência emocional e responsividade situacional) da regulação emocional em crianças e adolescentes. A amostra é composta por 268 adolescentes, dos 12 aos 15 anos, do ensino público e particular/cooperativo, da...

  10. Gravidez subsequente a uma interrupção médica: Especificidades de género na relação entre luto perinatal, psicossintomatologia e qualidade de vida

    Nazaré, Bárbara; Fonseca, Ana; Canavarro, Maria Cristina
    Uma gravidez subsequente a uma perda gestacional é influenciada pela experiência prévia, resultando em sintomas ansiosos e depressivos mais intensos, em comparação com os casais sem história de perda. Embora a nova gravidez possa contribuir para a diminuição das manifestações de luto pela perda anterior, este processo não termina com a ocorrência de uma gestação subsequente, podendo comprometer a adaptação dos casais. Neste contexto, as mulheres tendem a manifestar sintomas mais intensos, presumivelmente devido à maior ligação que tinham estabelecido com o bebé que perderam. No presente trabalho, o objectivo consistiu em estudar a associação entre luto perinatal, psicossintomatologia (depressão e...

  11. Avaliação da qualidade de vida em crianças e adolescentes com asma: Validação semântica e estudo piloto do DISABKIDS – Módulo para a Asma

    Silva, Neuza; Carona, Carlos; Crespo, Carla; Canavarro, Maria Cristina
    A qualidade de vida tem surgido na literatura como um importante indicador de saúde. A elevada prevalência da asma na população pediátrica portuguesa torna particularmente relevante a avaliação da qualidade de vida relacionada com a saúde nesta condição. Objectivos. (1) Descrever o processo de desenvolvimento das versões Portuguesas do DISABKIDS- Módulo para a Asma; (2) avaliar a importância e compreensibilidade dos seus itens e adequação da escala de resposta (validação semântica); e (3) examinar as suas propriedades psicométricas (estudo-piloto). Metodologia. A amostra, recolhida nos HUC, Hospital Pediátrico (Coimbra) e HSA (Leiria), foi constituída por 36 crianças (8-12 anos) e adolescentes...

  12. Apoio social e qualidade de vida em crianças e adolescentes: O papel moderador da gravidade da asma

    Silva, Neuza; Santos, Susana; Carona, Carlos; Crespo, Carla; Canavarro, Maria Cristina
    O apoio social (AS) tem sido referido como importante facilitador da adaptação em situações de stress, tornando-se fundamental analisar o seu papel no contexto das condições crónicas de saúde (CCS) pediátricas. Este estudo teve como objectivos examinar os processos através dos quais o AS influencia a qualidade de vida relacionada com a saúde (QdVrS) das crianças/adolescentes com asma e avaliar o efeito moderador da gravidade da asma na relação entre AS e adaptação das crianças/adolescentes. A amostra, recolhida nos HUC, Hospital Pediátrico de Coimbra e Hospital de Leiria, foi constituída por 175 crianças/adolescentes, entre 8 e 18 anos, com diagnóstico...

  13. Desenvolvimento dos Instrumentos de Avaliação de Qualidade de Vida na Infecção VIH da Organização Mundial de Saúde (WHOQOL-HIV; WHOQOL-HIV-BREF) para Português de Portugal: Apresentação de um Projecto

    Canavarro, Maria Cristina; Simões, Mário; Pereira, Marco; Pintassilgo, Ana Luísa
    A Constituição da Organização Mundial de Saúde (OMS) define saúde como um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não simplesmente a ausência de doença. Esta definição pressupõe que as iniciativas de promoção de saúde não devam ser apenas dirigidas ao controlo de sintomas, diminuição da mortalidade ou aumento da expectativa de vida mas também ao bem-estar e à qualidade de vida. Neste contexto, através da colaboração de 15 centros internacionais, a OMS desenvolveu um instrumento genérico e transcultural de avaliação da qualidade de vida, o WHOQOL-100, actualmente disponível em mais de 40 idiomas. Contudo, sentiu também a...

  14. Mulheres infectadas pelo VIH/SIDA: Adaptação ao nascimento de uma criança

    Pereira, Marco; Canavarro, Maria Cristina
    Diversos estudos empíricos têm fundamentado a existência de uma proporção significativa de mulheres para quem o processo de transição para a maternidade coincide com a notícia da infecção pelo VIH/SIDA. Este estudo tem como principal objectivo avaliar a adaptação das mulheres infectadas pelo Vírus da Imunodeficiência Humana (VIH) ao nascimento de um filho. Como indicadores de ajustamento avaliámos: a percepção de stress, a sintomatologia psicopatológica e a reactividade emocional. Os resultados do presente estudo mostram que o pós-parto se caracteriza por um nível mais elevado de percepção de stress e uma reactividade emocional negativa, quando comparado com os valores da população geral....

  15. A Adolescência, a Mulher e a SIDA

    Canavarro, Maria Cristina; Morgado, Luísa; Pereira, Marco; Barahona, Fernanda
    A junção das palavras adolescência e sexualidade sempre gerou controvérsia. Actualmente, numa era caracterizada pelo crescimento do número de indivíduos infectados por VIH e por outras doenças sexualmente transmissíveis, face ao reconhecimento de que factores estruturais e ambientais tornam os adolescentes, mais do que outra qualquer faixa da população, vulneráveis aos riscos associados à vivência da sexualidade, à dissonância da controvérsia sobrepôs-se a consonância da preocupação. O conceito de vulnerabilidade instalou-se neste grupo em particular. De entre os factores estruturais mais importantes que vulnerabilizam os adolescentes para a infecção por VIH encontram-se os associados ao género. Estudos feitos em países industrializados...

  16. Sobre Gilberto Freyre e a "adversidade ao mestiçamento"

    Valentim, Joaquim Pires
    O percurso das ideias de Gilberto Freyre em Portugal não se resume aos debates sobre a mestiçagem, mas a “adversidade ao mestiçamento” (Correia, 1940a, p. 20), que caracterizava as posições de Mendes Correia e de Eusébio Tamagnini, não terá sido alheia à recepção inicial das ideias luso-tropicalistas na sociedade portuguesa. É certo que, ao debatermos, hoje, essas questões, o fazemos a partir de outros paradigmas, noutro contexto socio-político e usando outra linguagem. Mas, para além do debate sobre a pertinência de algumas propostas do luso-tropicalismo ou do hispano-tropicalismo, as concepções daqueles autores merecem a atenção da Psicologia, em especial da...

  17. Postpartum Bonding Questionnaire: Estudo da versão portuguesa numa amostra comunitária

    Nazaré, Bárbara; Fonseca, Ana; Canavarro, Maria Cristina
    Dificuldades na interacção entre a mãe e o bebé podem comprometer o desenvolvimento deste e reflectir-se negativamente na adaptação materna. O Postpartum Bonding Questionnaire foi desenvolvido com o objectivo de despistar perturbações na relação entre a mãe e o bebé. Trata-se de um questionário composto por 25 itens, que englobam respostas emocionais e cognitivas da mãe para com o seu filho, cuja frequência se pretende avaliar. Foi nosso objectivo adaptar este instrumento de auto-resposta para a população portuguesa. Uma amostra comunitária composta por 125 mães e 125 pais de bebés com 6 meses respondeu ao Postpartum Bonding Questionnaire, ao Questionário de...

  18. Avaliação da confiança parental: Versão portuguesa do Maternal Confidence Questionnaire

    Nazaré, Bárbara; Fonseca, Ana; Canavarro, Maria Cristina
    A falta de confiança parental na competência para cuidar do bebé pode originar dificuldades na relação entre mãe/pai e filho. O Maternal Confidence Questionnaire foi desenvolvido com o objectivo de avaliar a percepção que as mães têm da sua capacidade para cuidar e reconhecer as necessidades dos seus bebés. Trata-se de um questionário composto por 14 itens com uma escala de resposta de tipo Likert de 5 pontos (de Nunca a Sempre). Foi nosso objectivo adaptar para a população portuguesa este instrumento de auto-resposta. Uma amostra comunitária composta por 140 mães e 140 pais de bebés com 6 meses respondeu...

  19. Representação da vinculação a pais, pares e professores - estudos preliminares do IPPA-R para crianças do ensino básico

    Figueiredo, Tânia; Machado, Teresa Sousa
    Ao longo do desenvolvimento, outras relações, para além das familiares, podem assumir-se como relações significativas, na óptica da teoria da vinculação, cumprindo papel de relevo para o equilíbrio do sujeito. No contexto escolar, os pares e professores podem cumprir este papel. O presente estudo apresenta dados preliminares de adaptação e validação de três versões – Pais, Pares e Professores – do IPPA-R (Inventory of Parent and Peer Attachment, de Armsden & Greenberg), a crianças entre os 9 e 11 anos. Os três instrumentos de auto-relato – cada um com 25 itens – passados a uma amostra de 254 crianças do...

  20. Qualidade de vida, saúde mental e desgaste das mães de crianças e adolescentes com condições crónicas de saúde

    Silva, Neuza; Carona, Carlos; Canavarro, Maria Cristina
    Introdução. As condições crónicas de saúde (CCS) pediátricas requerem cuidados adicionais, originando maior sobrecarga aos cuidadores primários destas crianças/adolescentes, papel geralmente assumido pelas mães. Objectivos. (1) Avaliar a qualidade de vida (QdV) de mães de crianças/adolescentes com CCS; (2) analisar as relações entre o crescimento pessoal associado à prestação de cuidados e bem-estar psicológico; e (3) identificar dimensões de desgaste preditoras da QdV e distress psicológico neste grupo de mães. Metodologia. A amostra, recolhida nos serviços de neurologia e alergologia dos HUC e do Hospital Pediátrico do CHC, foi constituída por 48 mães de crianças/adolescentes com CCS (epilepsia ou asma)....

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.