Recursos de colección

Repositorio da Universidade dos Açores (8.657 recursos)

O Repositório Institucional da Universidade dos Açores desenvolvido no âmbito do projecto RCAAP.

ARQ - LMS - Número 15A

Mostrando recursos 1 - 5 de 5

  1. Distribution of Triturus cristatus camifex (Amphibia: Salamandridae) on São Miguel island (Azores)

    Machado, Emanuel; Silva, Luís; Elias, Rui B.
    Este é o primeiro trabalho sobre a ecologia de Triturus cristatus na ilha de São Miguel (Açores), onde foi introduzido no início deste século. A população açoreana apresenta a pele relativamente lisa, com pouco ponteado branco, ventre alaranjado, com grandes manchas cinzentas-escuras, bem definidas, e uma linha vertebral amarela nas fêmeas, características que a identificam como a subespécie T. cristatus carnifex. Foram mapeados 45 locais onde T. cristatus carnifex foi encontrado na zona central da ilha de São Miguel, entre o sopé ocidental da Serra de Água de Pau e a freguesia das Furnas, entre os 200 e os 700...
    - 04-oct-2012

  2. Aspects of age and growth of bluemouth, Helicolenus dactylopterus dactylopterus (Delaroche, 1809) from the Azores

    Esteves, Eduardo; Aníbal, Jaime; Krug, Helena; Silva, Hélder M.
    A idade e o crescimento de boca-negra, Helicolenus dactylopterus dactylopterus (Delaroche, 1809), foram estudadas pela observação dos otólitos (sagittae) esquerdos inteiros (n = 401) obtidos de exemplares (14-47 cm de comprimento total) capturados em águas Açoreanas. Enumeraram-se os anéis opacos observados na face anti-sulcal dos otólitos. Os intervalos de idades foram 3-14 anos para machos e 3-12 anos para fêmeas. Estimaram-se e compararam-se os parâmetros da equação de crescimento de von Bertalanffy, entre sexos e entre métodos (leitura directa de otólitos, retrocálculo e análise de distribuições de frequências de comprimentos). Não se verificaram diferenças importantes. Os resultados são diferentes da...
    - 04-oct-2012

  3. Revision of the hoverflies (Diptera: Syrphidae) from the Azores archipelago with notes on Macaronesian syrphid fauna

    Rojo, Santos; Isidro, P. M.; Perez-Bañón, M. C.; Marcos-García, M. A.
    Neste trabalho apresenta-se uma revisão e actualização taxonómica das espécies da família Syrphidae (Diptera) conhecidas para os Açores. São também, apresentados dados sobre alimentação de larvas, preferências ambientais e período de voo. Num total de vinte e três espécies encontradas, a percentagem de endemismos foi de 9%. As espécies de sirfídeos mais comuns são Eristalis tenax, Eristalinus aeneus, Episyrphus balteatus, Eupeodes corollae, Sphaerophoria scripta e Xylota segnis. Quanto à biologia, a relação entre espécies predadoras e saprófagas é semelhante à do Mediterrâneo continental, contudo a proporção de fitófagas é bastante mais baixa. A influência do Paleártico é bastante mais importante...
    - 04-oct-2012

  4. The near-bottom distribution of the Genus Boreomysis (Crustacea: Mysidacea) in the Porcupine Seabight, North-eastern Atlantic

    Hargreaves, P. M.
    Descreve-se a distribuição vertical próxima do fundo de oito espécies de misidáceos do género Boreomysis (Crustacea) sobre zonas de vertente do "Porcupine Seabight" no Atlântico nordeste. Os números de indivíduos de Boreomysis foram maiores entre os 300 m e os 1000 m, excedendo 100 indivíduos por 1000 m3 em três arrastos a 400-500 m e, 60 indivíduos por 100 m3 a 500-1300 m. Abaixo dos 1300 m o número de indivíduos decresce rapidamente até ao limite de amostragem, a 3800 m. Entre os níveis batimétricos de 300-1300 m cada uma das três espécies suprabênticas de Boreomysis numericamente dominantes tende a...
    - 28-may-2014

  5. Epiphyllous bryophytes in the Azores Islands

    Sjögren, Erik
    A vegetação epífila é típica das florestas tropicais húmidas. A presença extratropical de um grande número de briófitos epífilos nos arquipélagos da Macaronésia, Açores, Madeira e Canárias, torna-se, por isso, notável. Este artigo refere-se à flora e vegetação epífila dos Açores. O material em análise consiste em 963 amostras (568 epífilos) incluindo os epifilos preferenciais, na sua maioria hepáticas. Muitas destas espécies pertencem às famílias Lejeuneaceae e Radulaceae. As amostras foram colhidas entre 1965 e 1995, em todas as nove ilhas dos Açores. Estas amostras foram recolhidas de 30 plantas-suporte (ou forófitos) diferentes. Aqui fornece-se informação sobre a ecologia, sociologia...
    - 04-oct-2012

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.