Recursos de colección

Repositório Comum (24.491 recursos)

É um repositório para instituições de ensino e investigação produtoras de literatura científica cuja dimensão ainda não justifica a criação de um repositório próprio. Permite integrar instituições, grupos ou indivíduos na infra-estrutura do projecto, nomeadamente através das pesquisas do Portal RCAAP e da B-On.

IPS - ESCE – DEG - Comunicações em congressos

Mostrando recursos 1 - 20 de 43

  1. O ensino da gestão: uma metodologia que vai ao encontro dos desafios da mudança e de diferentes necessidades

    Costa, Teresa; Mares, Pedro
    O ensino superior em Portugal tem sofrido constantes mudanças ao longo das últimas décadas. Apesar de todo o esforço de desenvolvimento e de adequação levado a cabo por um conjunto de stakeholders envolvidos, nomeadamente instituições do ensino superior, estudantes, famílias, Estado, empresas, a transição e adaptação dos estudantes a este nível de ensino tem-se revelado difícil. Esta dificuldade é, muito frequentemente, evidenciada através do elevado e frequente insucesso, o que representa um desafio e incentivo para a procura e aplicação de metodologias de ensino que possam reduzir estas dificuldades e estreitar a relação entre instituições de ensino e tecido empresarial. Este...

  2. Modelacão e estimacão de parâmetros de acontecimentos raros, em ambiente R: as abordagens paramétrica e semi-paramétrica

    Penalva, Helena; Nunes, Sandra; Neves, Manuela
    Historicamente, as aplicações da Teoria de Valores Extremos iniciaram-se em duas principais áreas: a área ambiental, com o estudo dos níveis do mar, velocidade do vento, caudal dos rios, entre outros; e a área da fiabilidade. Actualmente, a Teoria de Valores Extremos tem surgido como uma das mais importantes áreas da Estatística utlizada em várias ciências aplicadas, tais como, a Biologia, a Geologia e risco sísmico, a Climatologia e o Ambiente, ver Coles (2001) e Beirlant et al. (2004). A Teoria de Valores Extremos pretende estimar e prever a-contecimentos que poderão ser mais extremos do que aqueles que alguma vez já foram observados. Assim, a inferência estatística somente pode...

  3. Parcerias para o empreendedorismo entre o ensino superior e o ensino secundário: o caso do programa IPS junior challenge

    Carvalho, Luísa Margarida Cagica; Costa, Teresa; Mares, Pedro
    A cultura empreendedora poderá alavancar o processo de desenvolvimento económico dos países. Neste sentido, a educação empreendedora não só deve fazer parte das políticas públicas educacionais, como deve ser definitivamente inserida nos programas curriculares do ensino básico ao superior. Este trabalho pretende, em primeiro lugar, enquadrar do ponto de vista teórico a promoção do empreendedorismo no ensino secundário em parceria com o ensino superior, e, em segundo lugar, avaliar a auto percepção dos participantes no programa IPS Junior Challenge, relativamente ao seu perfil empreendedor e analisar os resultados inerentes à sua participação neste programa. Para esse efeito, foi aplicado um...

  4. A inovação em TIC no sistema educativo: análise do portátil Magalhães

    Mares, Pedro; Sarkar, Soumodip
    Nas últimas três décadas as Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) têm transformado a forma como os professores ensinam e como os alunos aprendem. Durante este tempo, tem existido muita discussão em torno do papel adequado das TIC na educação. Recentemente, tem-se assistido à proliferação de programas e iniciativas que envolvem o fornecimento das TIC nas escolas. Grande parte dessas iniciativas baseiam-se no conceito “one-to-one”, como é o caso das iniciativas One Laptop Per Child (OLPC) e do Classmate PC. O computador Magalhães, baseado no Classmate PC, é outro exemplo do conceito “one-to-one”. O presente estudo pretende analisar o uso do computador...

  5. Auto-percepção das competências empreendedoras dos estudantes: um estudo do Instituto Politécnico de Setúbal

    Costa, Teresa; Carvalho, Luísa Margarida Cagica; Mares, Pedro
    Há um crescente reconhecimento de que o empreendedorismo é uma força motriz na promoção do crescimento económico, competitividade e criação de emprego das nações. Uma vez que o espírito empreendedor de qualquer um pode ser desenvolvido e melhorado, o sistema educacional assume um papel importante na aprendizagem dos alunos a serem empreendedores. Na verdade, o desenvolvimento de competências essenciais, capacidades e atitudes em relação ao empreendedorismo pode contribuir para comportamentos empreendedores. Este trabalho tem como objectivo avaliar o nível de perfil empreendedor dos alunos que frequentaram as disciplinas de Empreendedorismo e Empreendedorismo e Criação de Empresas no Instituto Politécnico de Setúbal...

  6. Catholic Scout Association of Portugal: motivations of adult volunteers

    Sardinha, Boguslawa Maria Barszczak; Cunha, Olga Oliveira
    When somebody starts analyzing the volunteering phenomenon, the question of why do people volunteer immediately arises. What reasons make people give away their time for helping others? What motivates volunteers? Volunteering is a great way to become involved in the community. Through volunteering an individual becomes part of the solution. He is able to demonstrate community commitment, to gain community contacts and to support many social causes. The World Organization of the Scout Movement and its National Scout Associations play a very important role by contributing to the education of young people in order to help them have a constructive...

  7. To volunteer or not to volunteer? A cross-country study of volunteering

    Sardinha, Boguslawa Maria Barszczak; Pires, Cesaltina Pacheco
    This paper uses data from the 4th wave of the European Values Survey (EVS) to inves- tigate the factors that in uence the decision to participate in volunteering activities, con- sidering both volunteering in general as well as volunteering in particular types of activities. Like previous studies we include several socioeconomic and demographic variables. However our study also includes attitudinal variables and country dummy variables that capture the impact of country speci c factors. Our results show that there are signi cant di¤erences across countries in the propensity for volunteering and that the determinants of volunteering are quite di¤erent for the various types of volunteering.

  8. European volunteering: comparisons, individual and country determinants

    Sardinha, Boguslawa Maria Barszczak
    Comunicação apresentada em First international conference of ERNOP, Vienna

  9. Os Centros de Apoio à Criação de Empresas enquanto promotores do desenvolvimento regional

    Dominguinhos, Pedro; Pereira, Raquel
    Este trabalho analisa o contributo dos CACE, incubadoras empresariais, para a promoção do desenvolvimento regional. Baseado em 6 entrevistas aos Directores destas estruturas e em 21 estudos de caso de empresas incubadas, para além da análise dos relatórios de actividades no período 2000-2004, foi possível constatar que estas incubadoras dirigidas a promover o desenvolvimento económico desempenham um papel relevante no aparecimento e sustentabilidade de novas empresas, promovendo também a temática do empreendedorismo. As novas empresas criadas reflectem, na maioria dos casos, uma capacidade de gerar serviços e produtos inovadores para as regiões em causa, promovendo o desenvolvimento regional. Estamos na presença de uma nova geração de empreendedores, 70% possui...

  10. Assessing entrepreneurial education in higher education in Portugal

    Dominguinhos, Pedro; Sardinha, Boguslawa Maria Barszczak; Carvalho, Luísa Margarida Cagica; Ramalho, Nelson; Pereira, Raquel
    The main purpose of the paper is to assess how entrepreneurship is developed in Higher Education in Portugal. To accomplish this, we did an analysis of courses related with entrepreneurship offered by Public Universities in Management Degrees. To assess every course, a search on websites of each institution and a content analysis of reports produced by External Committees of Higher Education Performance Assessment were used. Results indicate that entrepreneurship is not a key structuring objective in Higher Education. The governmental authorities overlook entrepreneurship as a goal to be pursuit by Universities.

  11. Intercultural communication for business students in higher education in Portugal: a case study

    Trayner, Beverly; Dominguinhos, Pedro
    Este paper apresenta reflexões de um estudo piloto que tenta responder à questão: Quais são as perspectivas interculturais, conhecimentos e competências que devemos ensinar aos estudantes de gestão do Ensino Superior de forma a promover, com sucesso, a comunicação internacional a nível empresarial? Este estudo exploratório tem seguido o desempenho de estudantes da Escola Superior de Ciências Empresariais que participam em jogos de gestão internacional, cujo objectivo é promover as relações interculturais entre estudantes de diferentes países que trabalham conjuntamente em equipas internacionais para resolver problemas, negociar preços e desenvolver e implementar estratégias de negócio num ambiente de simulação empresarial. Esta simulação realiza-se anualmente envolvendo equipas internacionais, com estudantes oriundos...

  12. Co-entrepreneurs in high-tech Born globals

    Dominguinhos, Pedro; Simões, Vítor Corado
    In the last few years we witnessed an enormous growth in the number of firms doing abroad since inception labelled as born globals or international ventures. Extant literature on SMEs internationalization as well as on born globals highlights their liabilities of newness and smallness. In order to overcome the lack of resources, these firms anchor their international operations on entrepreneurs’ social networks, especially in embryonic stages of their life cycles. Recognizing the relevance of personal ties for firms internationalisation, in present study we are interested on a deeper analysis, particularly in the roots and roles played by those relationships. Based on four case studies of high-tech born...

  13. Born globals: o que sabemos 10 anos depois

    Dominguinhos, Pedro
    Em 1993, um novo termo passou a figurar no léxico da internacionalização, born globals. Este vocábulo pretende significar empresas que actuam nos mercados internacionais desde o início, com recursos a formas híbridas de operação e onde os empreendedores desempenham um papel fulcral. Dez anos depois, torna-se fundamental fazer um balanço dos trabalhos publicados sobre esta temática. Este trabalho analisa 38 estudos empíricos e pretende perceber como os autores têm operacionalizado o conceito e quais os principais resultados apurados nos estudos identificados. Os dados, através do recurso à análise de clusters e de correspondências múltiplas, demonstram que, por um lado, assistimos a uma polissemia de definições e...

  14. A internacionalização das empresas portuguesas: um modelo de empenhamento e conhecimento incremental

    Dominguinhos, Pedro
    Comunicação apresentada no 1º Congresso "A Investigação no Ensino Superior Politécnico", Santarém

  15. A internacionalização das empresas portuguesas: realidades e desafios

    Dominguinhos, Pedro
    Comunicação apresentada no 9º Encontro de Economia Industrial, Leiria

  16. Aumentar o sucesso escolar com estratégias pedagógicas diversificadas: o exemplo da disciplina de gestão internacional

    Dominguinhos, Pedro
    Ser docente no ensino superior, actualmente, coloca uma série de desafios. Um centra-se na heterogeneidade dos públicos que o frequentam. Outro, decorre da pressão imposta pelas novas tecnologias. Um terceiro provém da evolução do paradigma do ensino para o paradigma da aprendizagem. Aceitando estes desafios, este trabalho descreve a experiência pedagógica da disciplina de Gestão Internacional para alunos do 4º ano de distintos cursos da Escola Superior de Ciências Empresarias do Instituto Politécnico de Setúbal. As metodologias pedagógicas assentam no ensino presencial e na utilização de uma página da disciplina na Internet. Simultaneamente, e de forma a colocar a tónica da aprendizagem nos estudantes, recorre-se à discussão...

  17. Utilização de estratégias pedagógicas diversificadas para o ensino de economia a alunos de gestão no ensino politécnico

    Carvalho, Luísa Margarida Cagica; Sardinha, Boguslawa Maria Barszczak; Dominguinhos, Pedro
    Este trabalho descreve experiências de ensino de economia a alunos de gestão, em duas disciplinas: Princípios de Economia (disciplina de carácter introdutório) e Ambiente Económico (disciplina de continuação), através da diversificação das estratégias de aprendizagem, distanciando-se do ensino tradicional expositivo onde o docente é o principal protagonista. Considerando, a natureza específica de cada disciplina, na disciplina introdutória deverão ser adquiridos conceitos instrumentais, de uma forma clara que permita gerar segurança, para que, quando aplicados na disciplina de continuação os alunos sejam capazes de questionar e discutir. Ou seja, a disciplina introdutória transmitiria um saber certo (mais próximo do ensino secundário), enquanto que, a disciplina de continuação apostaria num saber...

  18. O franchising internacional: serão os custos de transacçao suficientes para a sua compreensão?

    Dominguinhos, Pedro; Moura, Rui Barroso de
    Comunicação apresentada nas XII Jornadas Luso-Espanholas de Gestão Científica, Covilhã

  19. Sobre a natureza multidimensional do desenvolvimento

    Moreira, Sandrina Berthault
    Desde muito cedo se observam esforços na pesquisa de novos conceitos de desenvolvimento que se afastassem da sua identificação com o crescimento económico saída do pós-guerra. Os contributos críticos e de busca de um novo conceito de desenvolvimento surgem, especialmente, a partir da década de 70, vindo a estabilizar nos conceitos de desenvolvimento sustentável, local, participativo, humano e social. É neste contexto que se insere o presente trabalho sobre o conceito de desenvolvimento, as componentes que o integram e a sua forma de medição. Em primeiro lugar, procura-se ilustrar a natureza multidimensional do fenómeno do desenvolvimento, em termos conceptuais, sistematizando os diferentes conceitos de desenvolvimento que...

  20. Composite indicators of development: the importance of the weights

    Moreira, Sandrina Berthault; Simões, Nádia; Crespo, Nuno
    Measuring countries' levels of development is one of the most complex tasks in economics. The recognized multidimensionality of the phenomenon has increasingly led to the use of composite indicators in order to overcome the limitations usually identified in such measures as the income per capita (Bandura, 2008 [1]; Saisana, 2008 [2]). Using indicators such as this to assess development raises two crucial issues. On the one hand, one needs to identify the dimensions of development for each indicator as well as the content of each dimension. On the other hand, one also needs to assign weights to each dimension in order to have an aggregated indicator. This second...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.