Recursos de colección

Repositorio da Universidade dos Açores (8.657 recursos)

O Repositório Institucional da Universidade dos Açores desenvolvido no âmbito do projecto RCAAP.

ARQ - LMS - Número 13A

Mostrando recursos 1 - 14 de 14

  1. Rough-toothed dolphin, Steno bredanensis: a new species record for the Azores, with some notes on behaviour

    Steiner, Lisa
    O caldeirão, Steno bredanensis, foi observado por duas vezes nos Açores. A primeira vez em 14-8-95 num grupo de 50-60 indivíduos de idades variadas. Movimentaram-se na proa do navio e pareceram alimentar-se durante parte do encontro. Um golfinho foi visto empurrar um peixe-balão insuflado pela superfície. A segunda ocorrência foi em 20-8-95 e seria provavelmente o mesmo grupo de 50-60 animais. Este grupo foi observado debaixo de água alimentando-se de trombeteiro, Macrorhamphosus scolopax, juntamente com cagarros, Calonectris diomedea borealis. São relatadas outras observações no comportamento desta espécie.

  2. One vascular plant and ten invertebrate species new to the marine flora and fauna of Madeira

    Wirtz, Peter
    A planta marinha Cymodocea nodosa, o zoantário Palythoa canariense, os opistobrânquios Dolabrifera dolabrifera, Elysia viridis, Marionia blainvillea, Thecacera pennigera, Polycera quadrilineata, Glossodoris edmunsii, Discodoris fragilis, o gastrópode pulmonado Onchidella cf. cellica, e a poliqueta Lygdamis murata são registados pela primeira vez nas costas da Madeira. Para Lygdamis murata este facto corresponde a uma extensão da sua distribuição conhecida para o Sul. Nos casos de P. canariense, D. dolabrifera, e D. fragilis, este facto corresponde a uma extensão da sua distribuição conhecida para o Norte. O nudibrânquio M. blainvillea era considerada uma espécie endémica do mar Mediterrâneo. No Atlântico Este as...

  3. The lobster Enoplometopus antillensis (Decapoda: Enoplometopidae), and the goby Gobius xanthocephalus (Pisces: Gobiidae) - new records for the marine fauna of the Canary Islands

    Wirtz, Peter; Herrera, Rogelio
    Descreve-se pela primeira vez a ocorrência da lagosta de recife Enoplometopus antillensis Lütken, 1865 nas águas das ilhas Canárias. Esta espécie é provavelmente mais comum do que a espécie E. callistus Intès Loeuff, 1970 registada anteriormente e com a qual foi confundida no passado. O gobídeo Gobius xanthocephalus Heymer & Zander, 1992, é comum em lugares protegidos. A ocorrência desta espécie nas ilhas Canárias, onde no passado foi confundido com Gobius auratus Risso, 1810, o que aumenta a sua distribuição conhecida 1000 km para o sul.

  4. The helminth fauna of the terrestrial vertebrates from S. Miguel Island (Azores) : an annotated checklist of known species

    Afonso-Roque, Maria Manuela
    O presente trabalho refere-se aos resultados de pesquisas helmintológicas realizadas em 1746 hospedeiros, incluindo 14 espécies de vertebrados terrestres, envolvendo a quase totalidade das espécies domésticas e selvagens da ilha de S. Miguel. Foram assinaladas 77 espécies respeitantes a NEMATODA, PLATYHELMINTHA e ACANTHOCEPHALA, a maioria das quais (65) pertencentes a NEMATODA. Nos PLATYHELMINTHA consideram-se as classes CESTODA e DlGENEA representadas por 8 e 2 espécies respectivamente. Quanto a ACANTHOCEPHALA inclui apenas 2 espécies. Com excepção de Fasciola hepatica L., 1758 e Strongylus vulgaris (Looss, 1800), todas as espécies são pela primeira vez assinaladas na região. A lista anotada é apresentada...

  5. Sensivity of Bacillus subtilis to water soluble alkaloid extracts of Chelidonium majus L. (Papaveracea) roots from Azores

    Pavão, Maria Leonor; Pinto, Ruy Eugénio
    Prepararam-se extractos de alcalóides solúveis em água de raízes de Chelidonium majus L. (celidónia), colhida em terrenos incultos nos Açores. Estes extractos revelaram possuir propriedades antibacterianas em relação a Bacillus subtilis. O efeito dos extractos pareceu ser dez vezes menor do que o da tetraciclina. Para concentrações dos extractos inferiores a 100 μg/disco não foi detectada uma clara sensibilidade da cultura. A quelidonina, a protopina e a alocriptopina não são activos contra Bacillus subtilis. A coptisina, que não é citada na bibliografia como possuindo actividade antibacteriana, revelou actuar sobre Bacillus subtilis de um modo semelhante ao apresentado pela sanguinarina e...

  6. Densitometric assays for the evaluation of water soluble alkaloids from Chelidonium majus L. (Papaveracea) roots in the Azores, along one year cycle

    Pavão, Maria Leonor; Pinto, Ruy Eugénio
    Prepararam-se extractos de alcalóides solúveis em água de raízes de Chelidonium majus L. (celidónia), colhida em terrenos incultos nos Açores, mensalmente, ao longo de um ano. A separação dos alcalóides por cromatografia em camada fina mostrou que a quelidonona, queleritrina, sanguinarina, berberina, coptisina, protopina e alocriptopina são constituintes permanentes dos extractos. Utilizou-se a técnica de fluorescência (366 nm), julgado como o mais adequado, para a quantificação densitométrica da quelidonina, berberina e coptisina. A queleritrina e a sanguinarina só foram avaliadas por fluorescência. Nos casos da quelidonina, berberina e coptisina, é também discutida a utilização do modo de absorção (a 242...

  7. Observations of fin whales (Balaenoptera physalus L., 1758) around the central north Atlantic islands of the Azores and Madeira

    Gordon, Jonathan; Steiner, Lisa; Martins, Helen R.
    Referem-se os avistamentos de rorquais comuns a partir de um navio de investigação e vigias em terra ao largo das ilhas dos Açores e Madeira. Apesar de raros, os rorquais comuns estão presentes nas águas dos Açores entre Abril e Junho, e ausentes de Julho a Outubro. Não existe informação disponível acerca da sua ocorrência entre Outubro e Abril. Para a Madeira a informação sobre a abundância desta espécie é ainda mais escassa. Contudo apresentam-se algumas observações interessantes sobre uma concentração de rorquais em alimentação no mês de Maio.

  8. Croissance et alimentation chez le poussin du Pétrel de Bulwer, Bulweria bulwerii, de Selvagem Grande (30º09'N, 15º52'W)

    Mougin, Jean-Louis; Mougin, Marie-Claire
    La croissance pondérale et staturale des poussins de Pétrels de Bulwer, Bulweria bulwerii, de Selvagem Grande (30º09’N, 15°52’W) ne diffère en rien de ce qui est habituel chez les Procellariidés. A partir d’un poids à la naissance un peu inférieur au poids de l’oeuf. Une croissance rapide puis ralentie amène les poussins à un poids maximum supérieur au poids de l’adulte. Par la suite, le poids corporel s’abaisse et, à l’envol, ii est un peu inférieur à celui des adultes. La croissance de l’aile, lente avant la pousse des rémiges, puis rapide. Ne s’achève qu’au moment de l’envol. La croissance...

  9. The diet of swordfish (Xiphias gladius) in Azorean waters

    Clarke, M. R.; Clarke, D. C; Martins, Helen R.; Silva, Hélder M.
    Foram recolhidos um total de 132 estômagos de espadarte durante os anos de 1992/93 em indivíduos capturados em palangre derivante perto do arquipélago dos Açores. Os conteúdos foram completamente separados em componentes que incluíam: todos os estados de digestão de peixes e cefalópodes, desde peixes completos até fragmentos de músculo, ossos e otólitos e bicos de cefalópodes. Os peixes e os ossos maiores, que podem ser identificados, pertenciam todos a Capros aper, Lepidopus caudatus, Pagellus bogaraveo, mictofideos e, o peixe que servia de isco, Trachurus picturatus. Músculo das lulas Todarodes sagittatus, Pholidoteuthis boschmai e a lula que servia de isco...

  10. Ageing of swordfish, Xiphias gladius Linnaeus, 1758, from the Azores, using sagittae, anal-fin spines and vertebrae

    Esteves, Eduardo; Simões, Patrícia; Silva, Hélder M.; Andrade, José P.
    Determinaram-se as idades de espadartes, Xiphias gladius Linnaeus 1758, capturados nos Açores a partir de três estruturas ósseas diferentes (sagittae esquerdos, 2º espinhos da barbatana anal e vértebras; n=155). Comparam-se estas estruturas em termos de: facilidade de amostragem e processamento; leitura e interpretação de marcas de idade e repetibilidade das estimações de idade. Obtiveram-se relações lineares, estatisticamente significativas, entre as dimensões das peças, o número de anéis contados ("idades" estimadas) e o comprimento mandíbula-furca dos indivíduos. Em 94.4% das secções de espinhos, 45% dos otólitos e 27.8% dos corpos vertebrais, concordaram 2 dos 3 replicados das estimações de "idade". O...

  11. Anatomy and histology of secondary sexual characters, gonads and liver of the rock-pool blenny, Parablennius sanguinolentus parvicornis (Pisces: Blenniidae) of the Azores

    Santos, Ricardo S.
    Neste artigo descrevo os órgãos reprodutores de Parablennius sanguinolentus parvicornis, peixe que habita as poças rochosas do estrato entre-marés dos Açores. Esta espécie apresenta tácticas alternativas de acasalamento. São considerados e descritos oito estádios de desenvolvimento dos oócitos (mais um estádio degenerativo). O desenvolvimento dos ovários é classificado em seis estádios. Os ovários, no mês anterior ao início da postura, contêm, conforme o tamanho das fêmeas, entre 4000 e 41000 oócitos em diferentes estádios de desenvolvimento. O processo de maturação das gónadas dos machos é classificado em oito estádios. São ilustradas, através de preparações histológicas, as variações sazonais do desenvolvimento...

  12. Age and growth of the red porgy, Pagrus pagrus (Linnaeus, 1758) (Pisces: Sparidae), in Azorean waters

    Serafim, Maria Paula P.; Krug, Helena
    As espécies demersais dos Açores têm sido objecto de diversos estudos desde 1982 com vista à avaliação deste recurso. Este trabalho consistiu no estudo do crescimento de uma destas espécies, o Pagrus pagrus, através da observação dos otólitos e pela análise de frequências de comprimento. Para a estimação dos parâmetros da curva de crescimento de von Bertalanffy, em comprimento, foram utilizados três métodos, dois directos e um indirecto. A contagem dos anéis dos otólitos efectuou-se por dois processos diferentes: observação dos otólitos inteiros e observação de secções transversais finas. Os resultados de ambos os procedimentos foram coincidentes entre si. Os...

  13. New records of marine fishes from the Azores

    Azevedo, José M. N.; Heemstra, Phillip C.
    São registadas pela primeira vez para os Açores cinco espécies de peixes: Cookeolus japonicus, Parophidion vassali, Scorpaenodes arenai, Canthigaster rostrata e Antennarius senegalensis. O scorpaenídeo Scorpaenodes arenai Torchio, 1962, anteriormente conhecido apenas do Estreito de Messina, é redescrito com base em seis exemplares dos Açores. A ocorrência em águas açoreanas de Zenopsis conchifer, Elagatis bipinnulata, Lepidocybium flavobrunneum, Acanthocybium solandri, Stephanolepis hispidus e Chaunax pictus é confirmada.

  14. Argyresthia atlanticella Rebel (Insecta: Lepidoptera) an excluded agent for Myrica faya Aiton (Myricaceae) biocontrol

    Silva, Luís; Markin, George; Tavares, João
    Myrica faya (Myricaceae), um arbusto ou pequena árvore, considerada como um endemismo lbero-macaronésico, foi classificado como infestante no Hawaii, após a sua introdução por imigrantes portugueses. Argyresthia atlanticella (Lepidoptera, Yponomeutidae), foi encontrada associada a Myrica faya nas ilhas dos Açores na década de 1980, tendo sido considerada como um potencial agente de luta biológica contra aquela planta. Os estados larvares desenvolvem-se sobre flores masculinas e frutos de M. faya, de Abril até Agosto, tendo sido considerados como um meio de diminuir o potencial reprodutor do hospedeiro. No início da década de 1990, estudos de campo revelaram que A. atlanticella também...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.