Recursos de colección

Repositorio da Universidade dos Açores (8.391 recursos)

O Repositório Institucional da Universidade dos Açores desenvolvido no âmbito do projecto RCAAP.

DM - Jornal ou Revista Semanal / Newspaper or Weekly Magazine

Mostrando recursos 1 - 20 de 96

  1. Números curiosos: o favorito 7 (parte II)

    Teixeira, Ricardo Emanuel Cunha
    Neste artigo, veremos mais algumas curiosidades relacionadas com o número 7. (...) Na China e em outros países asiáticos, o 7 é um número com profundas raízes mitológicas. Segundo um conhecido ritual, na sétima noite do sétimo mês do calendário lunar, as mulheres que procuram um bom casamento devem olhar para o céu sete vezes. (...) No dia 7 de julho de 2007 foram reveladas no estádio da Luz, em Lisboa, as Novas Sete Maravilhas do Mundo: as Ruínas de Petra na Jordânia, a Grande Muralha da China, o Cristo Redentor no Rio de Janeiro, o Coliseu em Roma, o...

  2. O casamento entre a economia e a matemática

    Cabral, João
    O texto fala da relação existente entre a Matemática e a Economia.

  3. Números curiosos: o favorito 7 (parte I)

    Teixeira, Ricardo Emanuel Cunha
    O número 7 é, sem dúvida, um dos números mais admirados de todos os tempos. Hipócrates, que viveu na Antiga Grécia e é considerado o “pai da medicina”, defendeu a grande influência deste número sobre todos os seres, por ser o promotor da vida e a fonte de todas as mudanças, referindo-se ao facto de a Lua mudar de fase, aproximadamente, de sete em sete dias. O curioso é que este fenómeno está na origem das nossas semanas de sete dias. (...) Há outros aspetos curiosos a ter em conta como, por exemplo, as sete vacas do sonho do faraó...

  4. A Herança do Ensino e o 17 de Abril de 1969

    Cabral, João
    O texto fala um pouco sobre o dia da revolução estudantil de Coimbra, que aconteceu no dia 17 de abril de 1969. Contém algumas notas biográficas do autor.

  5. Números curiosos: os intrigantes 11, 17 e 23

    Teixeira, Ricardo Emanuel Cunha
    (...) Desde logo, salienta-se um aspeto curioso. Estamos na presença de três números primos (significa que são divisíveis apenas por eles próprios e pela unidade) separados uns dos outros por seis unidades: 11+6=17 e 17+6=23. Ou seja, o 6 volta aqui a estar em destaque! (...) Destacam-se algumas ocorrências do número 11 associadas a vários acontecimentos históricos. Em 1998, um avião da Swissair, com 229 pessoas a bordo, despenhou-se no Oceano Atlântico sem sobreviventes. Era um modelo McDonnell Douglas MD-11 com número de voo SWR111. Todos nos recordamos da tragédia decorrente do sismo e tsunami de Sendai, no Japão. Estima-se...

  6. Números curiosos: o abominável 666

    Teixeira, Ricardo Emanuel Cunha
    [...] Este número, identificado no Apocalipse de São João com a Besta ou o Anticristo, foi ao longo dos tempos o preferido de muitos profetas e numerólogos para as suas interpretações. Seguem-se alguns dos argumentos utilizados para justificar essas leituras apocalípticas. [...] Contam-se vários casos curiosos ao longo da nossa história, em que se tentou identificar algumas personalidades com a figura da Besta, como foi o caso de Napoleão, Hitler e Saddam Hussein. O procedimento adotado baseia-se nos seguintes passos: atribuir valores numéricos às letras de um determinado alfabeto; considerar o nome da pessoa escrito nesse alfabeto; adicionar os valores...

  7. O fuso horário e os Açores

    Cabral, João
    O texto apresenta uma breve justificação de como o fuso horário aplicado nos Açores deveria ser de -2h00m e não o atual -1h00m.

  8. Matemática dos antigos VI

    Teixeira, Ricardo Emanuel Cunha
    Neste artigo, volta a estar em destaque o trabalho desenvolvido por Miguel Gouveia, formador em calcetaria portuguesa e artística. (...) O contraste de cores das pedras da calçada proporciona uma diversidade considerável de padrões, que podem ser estudados do ponto de vista matemático. (...) De volta à Vila da Calheta, é possível apreciar outra rosácea, mesmo em frente aos paços do concelho (figura 7): identificamos dois eixos de simetria (um vertical e outro horizontal). Esta rosácea também apresenta simetria de rotação de 360/2=180 graus. Isto significa que se a "virarmos de pernas ao ar", ou seja, se a rodarmos dois...

  9. Bases dos sistemas de numeração

    Cabral, João
    O texto aborda a mudança de base numérica, da base dez para a base dois, explicitando os conceitos base de compreensão em relação aos constituintes principais de uma base numérica.

  10. A matemática dos antigos V

    Teixeira, Ricardo Emanuel Cunha
    Retomo o tema do último artigo dedicado ao trabalho desenvolvido por Miguel Gouveia, formador em calcetaria portuguesa e artística. (...) Na Fajã dos Vimes, podemos apreciar outros pormenores interessantes em calçada, desde logo um bule de café, com cinco grãos 3D (figura 3). Miguel colocou em prática a sua veia criativa: "Este é o único sítio da Europa onde se produz café, divinal por sinal, muito melhor do que o normal. Por isso, o local merecia como homenagem um desenho único e original!" (...) Miguel é de opinião que "o cristianismo primitivo também se encontra representado nas festas açorianas em...

  11. A matemática dos antigos IV

    Teixeira, Ricardo Emanuel Cunha
    Este artigo é dedicado ao trabalho desenvolvido há cerca de 20 anos por Miguel Gouveia, formador em calcetaria portuguesa e artística. (...) Em termos matemáticos, os trabalhos em calcetaria podem ser analisados como pavimentações do plano. Surgem, assim, exemplos de pavimentações não periódicas (calçada à portuguesa e malhete) e de pavimentações periódicas, como as pavimentações com retângulos (presentes muitas vezes na calçada à fiada) e com polígonos regulares: quadrados (calçada portuguesa clássica e calçada à fiada) ou hexágonos regulares (calçada sextavada). Deixo ao Miguel o desafio de construir pavimentações com triângulos equiláteros, tarefa que não é impossível para este mestre...

  12. Congruências: Números e Rosas

    Cabral, João
    O texto explora conceitos assentes na Matemática Modular, dando exemplos para motivar os leitores a calcularem restos da divisão por nove e por cinquenta.

  13. Literacia Estatística

    Silva, Osvaldo
    "[…]A literacia estatística é a capacidade para compreender e avaliar criticamente resultados estatísticos do quotidiano de qualquer cidadão, bem como as contribuições do pensamento estatístico nas decisões públicas e privadas, profissionais e pessoais, sociais e políticas. […]".

  14. Estatística para a Qualidade

    Silva, Osvaldo
    "[…] Os sistemas disponibilizam muitos dados, que uma vez tratados se transformem em informação, que pode ser utilizada para melhorar o conhecimento da organização e dos seus membros, no sentido de ambos se preparem para os desafios da sociedade atual. As organizações geram um conjunto muito importante de dados e informação, que podem e devem ser utilizadas para controlo, gestão e revisão de procedimentos e das práticas adotadas, ou seja para suportar a melhoria contínua. O não aproveitamento do potencial de melhoria que essa informação pode possibilitar é um dos maiores erros das organizações. […]".

  15. Aplicações da matemática para o pré-escolar e para o ensino básico

    Teixeira, Ricardo Emanuel Cunha
    Dedico o artigo desta semana à disciplina que leciono há 7 anos na Universidade dos Açores. Chama-se Aplicações da Matemática e está integrada no 3º ano da licenciatura em Educação Básica, curso oferecido pelo Departamento de Ciências da Educação. Na sua esmagadora maioria, os alunos que frequentam este curso pretendem ser educadores de infância ou professores do 1º ciclo do ensino básico. (...) Os alunos são desafiados a pegar num tema desconhecido, estudar com profundidade a teoria e, em seguida, pô-la em prática através da realização de trabalho de campo, que culmina muitas vezes com a construção de catálogos e...

  16. A matemática dos antigos III

    Teixeira, Ricardo Emanuel Cunha
    Em edições anteriores do Tribuna das Ilhas, deu-se destaque à arte de recortar papel da Dona Maria de Lourdes Pereira e à arte de recortar madeira de Sérgio e Marta Scarlati. Neste artigo, analisa-se o trabalho em renda tradicional desenvolvido pela Dona Clementina Serpa, uma artesã da Ilha do Pico. As rendas tradicionais do Faial e do Pico, também designadas por croché de arte, são normalmente constituídas por elementos florais, geométricos e figurativos do quotidiano, que se obtêm pelo emprego de pontos cuja tipologia se encontra definida pela Portaria nº6/2000, de 27 de janeiro, do Governo dos Açores. O fio...

  17. A torre de Hanói, o fim do mundo e a Matemática

    Teixeira, Ricardo Emanuel Cunha
    Sendo a Matemática a ciência dos padrões, é natural que a encontremos nas mais variadas situações do dia a dia. Muitas vezes, nem estamos à espera. O recurso a ferramentas matemáticas pode mesmo ser decisivo em muitas dessas situações. Neste artigo, apresento um exemplo de como é possível explorar diversos conceitos matemáticos a partir de um simples jogo: a torre de Hanói. (...)

  18. De cabeça bem erguida II

    Teixeira, Ricardo Emanuel Cunha
    Convido o leitor a percorrer as ruas da cidade da Horta, na ilha do Faial, e a classificar os frisos que encontrar quanto ao seu grupo de simetria. Os frisos são figuras que apresentam simetrias de translação numa única direção. Isto significa que estamos na presença de um friso sempre que é possível identificar um motivo que se repete sucessivamente ao longo de uma faixa, estando as cópias do motivo igualmente espaçadas. A classificação do friso baseia-se na forma como esse motivo se repete, ou seja, na identificação de outras simetrias que o friso possa apresentar. Vejamos como podemos identificar...

  19. De cabeça bem erguida I

    Teixeira, Ricardo Emanuel Cunha
    Convido o leitor a percorrer as ruas da cidade da Horta, na ilha do Faial, e a pôr em prática o tema divulgado no Tribuna das Ilhas ao longo dos últimos meses: a classificação dos padrões que nos rodeiam de acordo com o seu grupo de simetria. Proponho também que o percurso seja feito de cabeça bem erguida! Provavelmente vai reparar em pormenores que nunca se apercebeu. Se contemplarmos as fachadas de algumas habitações na Rua das Angústias e na Rua Vasco da Gama, encontramos rosáceas do tipo D1 que se caracterizam por apresentar um eixo de simetria (figuras 1...

  20. Espelho meu, espelho meu: há algum padrão mais simétrico do que eu?

    Teixeira, Ricardo Emanuel Cunha
    (...) Ao longo dos últimos meses, tive a oportunidade de partilhar com o leitor diversos artigos sobre a forma como podemos classificar os padrões em nosso redor de acordo com o seu grupo de simetria. A pretexto dos mais variados temas, desde as calçadas e varandas ao artesanato e às pavimentações em azulejo, muitas foram as oportunidades para olhar com atenção para aspetos que passam despercebidos no dia a dia. (...) Neste artigo, analisamos dois padrões periódicos: comparamos as simetrias das pavimentações em azulejo de dois Triatos do Divino Espírito Santo, localizados nas freguesias de Praia do Almoxarife (A1) e...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.