Mostrando recursos 1 - 20 de 48

  1. Uso de técnicas de estatística e redes neurais para previsão de incêndio em áreas florestais

    Denig, Max Reinheimer dos Santos
    Este trabalho busca introduzir modelos computacionais, como Redes Neurais Aritificais (RNAs), na tarefa de prever incêndios em regiões secas, como a do Parque Nacional de Montesinho, Portugal. Aliado a isso, são utilizadas métodos estatísticos, como análise exploratória de dados, para reduzir a dimensão de entrada dos modelos e, assim, encontrar as mais relevantes variáveis de entrada para o modelo. O banco de dados utilizado neste trabalho consiste de 13 variáveis, sendo área queimada a variável resposta. Tratamos o banco de dados de três maneiras diferentes: utilizando o banco normalmente, retirando os zeros da variável resposta e tratando a variável resposta...

  2. Comparação de adequação de modelos dinâmicos para séries temporais limitadas sob especificação incorreta do processo gerador

    Vieira, Matias Segelis
    O presente trabalho aborda modelos dinâmicos baseados em modelos de regressão generalizados para séries temporais limitadas. Alguns dos modelos mais utilizados na literatura são discutidos. O objetivo do trabalho é a comparação, via simulações de Monte Carlo, desses modelos em um cenário de especificação incorreta do processo gerador visando analisar seus desempenhos. Os resultados obtidos apontam para a existência de intersecções práticas entre os modelos estudados, mesmo sendo eles diferentes na teoria. Além disso, um dos modelos se sobressai perante os outros em nossas análises. Trabalhos futuros são também discutidos.

  3. Fatores associados com a mortalidade de mulheres em situação de vulnerabilidade por violência doméstica : uma aplicação do modelo de Poisson com variância robusta

    Grillo, Helena Simeonidis
    Este estudo tem como objetivo apresentar fatores associados com a mortalidade de mulheres em situação de vulnerabilidade por violência doméstica no estado do Rio Grande do Sul, em uma aplicação do modelo de Poisson com variância robusta, de modo a auxiliar aos órgãos de segurança pública na prevenção a este tipo de violência. Uma análise através da associação entre o desfecho binário e as variáveis de exposição chamada de Riscos Relativos e do modelo de regressão robusta de Poisson possibilita que esta associação de fatores auxilie na identificação dos casos com maior risco de alcançar o desfecho (morte por crime).

  4. Arbitragem estatística em criptomoedas

    Sulzbach, Cristiano
    Este trabalho propõe-se a apresentar e discutir o fenômeno mundial chamado criptomoedas. Além de explicar o conceito de Blockchain, que é a tecnologia por trás das moedas virtuais, vamos explorar conceitos básicos do funcionamento das criptomoedas, como a questão da segurança, transação e mineração. Além disso, vamos explorar técnicas de arbitragem estatística para criptomoedas. O desafio da aplicação de métodos estatísticos para encontrar algum tipo de padrão na cotação das criptomoedas é a alta volatilidade. Propomos uma estratégia para operar nesse mercado baseada em cointegração. A estratégia foi construída com base em 10 criptomoedas listadas na Poloniex entre o período...

  5. Modelagem do valor vitalício do cliente via abordagem de análise de sobrevivência

    Chiamulera, Maximiliano Luis
    Umas das dificuldades na alocação dos recursos de marketing é definir o quanto será investido na aquisição e manutenção de cada cliente. Os investimentos representativos devem depender da capacidade da empresa de prever lucros futuros e os custos de uma classificação errada dos clientes pode ter resultados críticos. Fazendo uso do Valor Vitalício do Cliente (CLV, sigla em inglês de Customer Life Time), que pode ser definido como a diferença entre as aquisições que o cliente fará e o custo para gerar estas aquisições, pode-se diminuir as incertezas na hora de realizar os investimentos de Marketing. Para estimar o CLV...

  6. Introdução à análise casual de mediação utilizando modelos estruturais marginais por meio de um algoritmo G-Computation

    Back, Luisa
    O interesse pelos conceitos de causa e o estudo da causalidade remontam ao século IV AC, por Aristóteles e seus predecessores. Na era moderna foi retomado por diversos filósofos, tais como Locke, Hume, Mill e Suppes, na perspectiva da construção de uma teoria de inferência causal. Recebeu valiosas contribuições de estatísticos como Wright e Neyman a partir da década de 1920 e Hill e Rubin nas décadas de 1960 e 1970. Na Epidemiologia, métodos e aplicações da inferência causal têm sido desenvolvidos principalmente a partir da década de 1980, com crescimento exponencial a partir do início deste século. Recentemente, a...

  7. Tamanho de amostra e poder no Software R

    Pedrotti, Luana Giongo
    Esta monografia tem como principal objetivo produzir um material prático e acessível a todos os pesquisadores sobre cálculo de tamanho de amostra e poder no Software R a fim de servir como auxílio em monografias, artigos ou trabalhos científicos, e apresentar paralelamente exemplos aplicados em diversas áreas da estatística. A estrutura deste trabalho se dá em apresentar os pacotes até então conhecidos de tamanho de amostra e poder, seus autores e colaboradores, assim como, o procedimento para o funcionamento de cada função em cada pacote estatístico e sua aplicação em exemplos práticos. Entre as principais técnicas para as quais são...

  8. Aplicativo web Shiny para modelos dicotômicos da TRI usando o pacote LTM do R

    Silva, Angela Maria da
    Resumo não disponível

  9. Mando de campo e gol qualificado : uma análise da vantagem na Copa do Brasil

    Waquil, Alice Paul
    No futebol, muitas pessoas defendem que em confrontos de mata-mata – isto é, disputas eliminatórias com jogos de ida e volta – o time que faz o segundo jogo em seu estádio teria uma vantagem. Essa crença vem do fato, amplamente reconhecido na literatura científica, de que o fator local é uma vantagem em uma partida de futebol, bem como em outros esportes. Popularmente, se pensa que fazer o segundo jogo com essa vantagem traria uma maior probabilidade de vitória no resultado final de uma disputa com o sistema de mata-mata. A proposta deste estudo é verificar a veracidade dessa...

  10. Análise estatística dos afastamentos dos professores da Rede Municipal de Ensino de Porto Alegre

    Halmenschlager, Bruno
    Este trabalho trata de um estudo de caso dos afastamentos por licença e ausências sem justificativa ao trabalho por parte de professores municipais de Porto Alegre, pois este seria um dos fatores que explicariam a constante necessidade de acréscimo de professores nos quadros de servidores das escolas municipais. A proposta é realizar uma análise estatística do grupo de professores da Rede Municipal de Ensino (RME) de Porto Alegre que se abstiveram ao trabalho no período compreendido entre Janeiro e Dezembro de 2016. Para atingirmos o objetivo proposto, que é analisar o absenteísmo dos professores da RME da capital do Rio...

  11. Avaliação de uma metodologia de seleção de variáveis multicriterial no ambiente de credit scoring

    Kahmann, Alessandro
    Após a crise financeira mundial de 2008, a análise de risco de crédito ganhou maior importância quando comparado a momentos anteriores. A predição do risco da concessão de crédito, chamado credit scoring, pode ser realizada através de métodos estatísticos multivariados específicos para tal situação. Dentro deste cenário, este trabalho tem como objetivo avaliar o método proposto em Kahmann et al. (2017) em um problema de credit scoring, de forma a identificar os atributos que melhor discriminam bons e maus clientes. Testando suas premissas em dois bancos de dados públicos de credit scoring, o subconjunto de variáveis selecionadas conduziu a melhores...

  12. Aplicações web interativas em R Shiny para o ensino de estatística na modalidade a distância

    Dalmoro, Bruna Martini
    A Educação a Distância (EAD) vem ganhando novos adeptos, possibilitando novas formas de ensino-aprendizagem, sem barreiras de tempo e distância, aperfeiçoando e adotando várias tecnologias. A tecnologia aplicada à educação é uma das principais ferramentas que estimulam uma participação ativa do aluno no aprendizado. O estudante deixa de ser apenas o receptor de informações e começa a interagir com o conteúdo e, principalmente, toma a iniciativa de aprender. As tecnologias podem ser utilizadas não só para facilitar a aplicação de ferramentas estatísticas, mas também no processo de ensino-aprendizagem, o que têm mudado rapidamente a forma de ensinar estatística. As disciplinas...

  13. Análise espaço-temporal do desenvolvimento regional do RS entre 1970 e 2000 utilizando metodologia bayesiana

    Ferreira, Gisele da Silva
    Analisando-se a evolução demográfica das macro-regiões do Rio Grande do Sul percebemos que no final do século XIX a região Sul (52% do território) absorvia mais da metade da população e a região Nordeste (21% do território) pouco mais de um quarto da mesma. Já na entrada do terceiro milênio o Sul absorve menos de um quarto e o Nordeste mais da metade da população gaúcha. O RS vem ampliando sua participação na economia nacional porque a produção do Nordeste do estado cresce a taxas superiores à média nacional, mas a região Sul apresenta performance inferior à nacional. As razões...

  14. U-estatísticas : exemplos e aplicações

    Vale, Ameófis de Paula
    E not avel que atualmente existe uma demanda por t ecnicas estat sticas que sejam menos restritivas, ou seja, que possuam uma menor exigência a respeito do comportamento dos dados. Por esse motivo, os métodos não-paramétricos sempre terão grande importância no contexto da Inferência Estatística, por justamente não necessitarem de algumas suposições a respeito da distribuição dos dados. Nesse cenário, a teoria de U-Estatísticas vem enriquecer o universo da Inferência Estatística, emprestando suas propriedades e facilitando a obtenção de resultados teóricos. Aqui, são apresentados conceitos importantes sobre as U-Estatísticas, exemplificando situaçõoes inicialmente mais complexas. Também, são introduzidos alguns teoremas que...

  15. U-estatísticas : exemplos e aplicações

    Vale, Ameófis de Paula
    E not avel que atualmente existe uma demanda por t ecnicas estat sticas que sejam menos restritivas, ou seja, que possuam uma menor exigência a respeito do comportamento dos dados. Por esse motivo, os métodos não-paramétricos sempre terão grande importância no contexto da Inferência Estatística, por justamente não necessitarem de algumas suposições a respeito da distribuição dos dados. Nesse cenário, a teoria de U-Estatísticas vem enriquecer o universo da Inferência Estatística, emprestando suas propriedades e facilitando a obtenção de resultados teóricos. Aqui, são apresentados conceitos importantes sobre as U-Estatísticas, exemplificando situaçõoes inicialmente mais complexas. Também, são introduzidos alguns teoremas que...

  16. Demandas do profissional de estatística e seu reflexo nas alterações curriculares do Curso de Bacharelado em Estatística da UFRGS

    Santos, Shirlei Alves dos
    Com as intensas mudanças tecnológicas ocorridas na sociedade no decorrer dos anos faz-se necessária uma formação profissional que contemple essas mudanças. Isso tem feito com que instituições de ensino superior alterem currículos de cursos de formação profissional a fim de alinhar-se a essas transformações. Na área da Estatística, nos últimos anos, com o advento da computação, técnicas que exigem maior esforço computacional foram desenvolvidas e/ou implementadas em pacotes estatísticos, facilitando a utilização pelo profissional da área. O Estatístico deve ser capaz de absorver esses avanços tecnológicos ao seu trabalho, e para isso ele precisa ser versátil, não se limitando apenas...

  17. Randomização mendeliana : um método para estimação de efeitos causais utilizando variantes genéticas como variaveis instrumentais

    Bracco, Paula Andreghetto
    Atualmente, em estudos epidemiológicos, um grande desafio é a distinção entre associação e causalidade, e os ensaios clínicos randomizados (ECR) são considerados padrão-ouro para essa investigação. A aplicação de ECR, no entanto, é cara, longa e em muitas situações não é factível pela violação de preceitos éticos decorrentes da deliberada exposição a fatores de risco nocivos. Nesse contexto, a randomização mendeliana (RM) é uma abordagem alternativa para estimar a relação causal entre exposições biológicas modificáveis ou fatores biológicos intermediários e um desfecho clínico de interesse, utilizando variantes genéticas (Single Nucleotide Polymorphism - SNPs) como variáveis instrumentais. A técnica de variáveis...

  18. Randomização mendeliana : um método para estimação de efeitos causais utilizando variantes genéticas como variaveis instrumentais

    Bracco, Paula Andreghetto
    Atualmente, em estudos epidemiológicos, um grande desafio é a distinção entre associação e causalidade, e os ensaios clínicos randomizados (ECR) são considerados padrão-ouro para essa investigação. A aplicação de ECR, no entanto, é cara, longa e em muitas situações não é factível pela violação de preceitos éticos decorrentes da deliberada exposição a fatores de risco nocivos. Nesse contexto, a randomização mendeliana (RM) é uma abordagem alternativa para estimar a relação causal entre exposições biológicas modificáveis ou fatores biológicos intermediários e um desfecho clínico de interesse, utilizando variantes genéticas (Single Nucleotide Polymorphism - SNPs) como variáveis instrumentais. A técnica de variáveis...

  19. Modelagem de volatilidade utilizando modelos GAS semiparamétricos

    Brock, Gabriel Martins
    Técnicas recentes propõe a utilização de modelos semiparamétricos para diminuir o viés e compensar a perda de eficiência no caso de se supor (erroneamente) distribuição normal para os erros de um GARCH. Este trabalho reproduziu em dados simulados as condições de má especificação do GARCH para comparar com a metodologia do GAS semiparamétrico. Em um contexto empírico, utilizaram-se dados da IBOVESPA para realizar uma comparação semelhante. Foi observado que a abordagem semiparamétrica para estimar os parâmetros do modelo produz estimativas mais acuradas ou equivalentes às usuais. Em casos onde a mecânica da volatilidade não é especificada de maneira correta o...

  20. Modelagem de volatilidade utilizando modelos GAS semiparamétricos

    Brock, Gabriel Martins
    Técnicas recentes propõe a utilização de modelos semiparamétricos para diminuir o viés e compensar a perda de eficiência no caso de se supor (erroneamente) distribuição normal para os erros de um GARCH. Este trabalho reproduziu em dados simulados as condições de má especificação do GARCH para comparar com a metodologia do GAS semiparamétrico. Em um contexto empírico, utilizaram-se dados da IBOVESPA para realizar uma comparação semelhante. Foi observado que a abordagem semiparamétrica para estimar os parâmetros do modelo produz estimativas mais acuradas ou equivalentes às usuais. Em casos onde a mecânica da volatilidade não é especificada de maneira correta o...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.