Mostrando recursos 1 - 6 de 6

  1. Tecendo memórias : narrativas de lembranças suportadas em costuras e bordados

    Cappra, Tania Regina
    Nosso estudo se detém em demonstrar que objetos de costura e bordado operam como lugares de memória e podem ser concebidos como objetos museais. Do ponto de vista da Museologia, perfila-se à concepção de museu como antimonumento e sem espetacularizações, uma vez que busca a memorização de situações cotidianas, de caráter afetivo e memorialístico vivenciadas por mulheres bordadeiras que frequentam o Atelier de Bordado do Hospital Psiquiátrico São Pedro de Porto Alegre. Portadoras ou não de sofrimento mental, as referidas artesãs tecem, em suportes de pano, as memórias de seu percurso existencial e expressam suas habilidades como efeito de uma...

  2. Roberto Campos e a escrita sobre si : um estudo da memória

    Klein, Caroline Rippe de Mello
    O presente estudo se constitui em analisar a constituição do discurso do político Roberto Campos através de suas memórias, expressas na obra “Lanterna na Popa”. Essa pesquisa anseia por mostrar a lógica presente nessas memórias, mostrando Campos como um agente e homem de seu tempo, revelando quem foi esse personagem e a sua construção sobre si através de uma narrativa expressa no livro, em conjunto com fotografias de época. Portanto, o trabalho se baseia em mapear as representações desse político, através de uma escrita sobre si.

  3. Uma conversa entre telas: o imaginário de Vincent van Gogh no cinema de Akira Kurosawa

    Veiga, Rosângela Broch
    O trabalho consiste na análise do episódio Corvos do filme Sonhos (1990) do diretor Akira Kurosawa. Tem o intuito de perceber como se dá a construção de imaginário do diretor a respeito do pintor Van Gogh, a partir do estudo de como ele trabalha a narrativa de seus sonhos, que versam sobre as obras do pintor Van Gogh. Para tanto se procurou entender a relação que a pintura e o cinema têm na visão de teóricos que versam sobre a fenomenologia e o ato de percepcionar tanto a pintura quanto o cinema, trabalhando as relações do visível ao imaginário. Traz...

  4. O jardim como patrimônio verde: os jardins do Palácio Piratini e seu processo de tombamento

    Silva, Daniela do Amaral da
    O trabalho de conclusão de curso visa analisar como os Jardins Históricos do Palácio Piratini se inserem em um espaço tombado pelo âmbito federal e estadual a cada gestão governamental. Discorre sobre o tombamento, ferramenta jurídica do Estado utilizada para salvaguardar bens patrimoniais que representam um coletivo. Os conceitos patrimoniais vão se modificando com o passar do tempo e, novas definições são elaboradas a partir dessas mudanças. As Cartas Patrimoniais são documentos elaborados a partir de encontros nacionais e internacionais realizados por profissionais de diversas áreas com o interesse em comum: preservar o patrimônio cultural. Os jardins são paisagens culturais,...

  5. Lomba do Pinheiro, memória, informação e cidadania : vozes, olhares e expectativas de seus agentes e atores sociais

    Minuzzo, David Kura
    Este trabalho tem como objetivo analisar o Programa Lomba do Pinheiro: Memória, Informação e Cidadania na perspectiva dos sujeitos envolvidos, nas categorias de professores e alunos da Universidade e moradores da comunidade que dele participaram. Relata as quatro ações de extensão em andamento: os projetos de Educação para o Patrimônio, Museu de Rua, História Oral e Turismo Comunitário. Discute o processo de criação do Programa, proposto como um programa de extensão, que busca, através da interação entre o curso de Museologia da UFRGS e o Museu Comunitário da Lomba do Pinheiro, criar alternativas para promover o desenvolvimento e a mudança...

  6. O museu e a consagração da memória de Julio de Castilhos : (1903 – 1925)

    Silva, Ana Celina Figueira da
    Trabalho de Conclusão de Curso que busca identificar a atuação do Museu Julio de Castilhos, entre os anos 1903 a 1925, na consagração da memória de Julio de Castilhos, líder republicano rio-grandense. Apresenta a trajetória da criação dos museus nacionais na Europa e a criação dos museus no Brasil no século XIX. Aponta a criação do Museu Julio de Castilhos e o perfil que o caracterizou durante a administração de seu primeiro diretor, Rodolfo Simch, como integrado ao movimento da Era Brasileira dos Museus comparando sua atuação com a do Museu Nacional, Museu Paulista e Museu Paraense Emílio Goeldi. Ressalta...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.