Recursos de colección

Repositório do Instituto Politénico de Castelo Branco (14.710 recursos)

O Repositório Científico do Instituto Politécnico de Castelo Branco tem como objectivos fundamentais a divulgação, a preservação em formato digital e a partilha do conhecimento científico gerado na instituição, constituindo-se numa ferramenta de valor acrescentado porque permite aumentar a visibilidade e o impacto da investigação desenvolvida.

ESALD - Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias

Mostrando recursos 1 - 20 de 289

  1. Relatório sobre a avaliação do acesso ao ensino superior: diagnóstico e questões para debate

    Guerreiro, João; Costa, Afonso; Ferreira, Antonieta Lima; Maia, Carlos; Baptista, João Oliveira; Queiroz, João; Teixeira, João Sobrinho; Silva, José Amado da; Alarcão, Madalena; Barrias, Pedro; Teixeira, Pedro
    Uma maior criação de riqueza, o incremento da qualidade de vida e o aumento do rendimento disponível são resultados de sociedades caracterizadas por um elevado nível de qualificação dos seus recursos humanos. Portugal apresenta ainda um enorme défice na qualificação dos seus cidadãos, quando comparamos o nosso país com os países da OCDE. Esta situação agrava-se se essa comparação abranger a população com formação superior. Apenas 20% da população com idades entre 15 e 64 anos tem formação superior, o que contrasta com valores sempre acima dos 30% da quase generalidade dos países da União Europeia. Poder-se-ão identificar as razões, muitas delas históricas, que conduziram a esta situação....

  2. Avaliação dos parâmetros de força, electromiografia e cinemática do membro inferior dominante em idosos com e sem história de quedas

    Coutinho, António
    Provas públicas apresentadas à Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do Título de Especialista em Fisioterapia.

  3. Comunicação como instrumento facilitador no processo de cuidar em cuidados paliativos

    Magano, Conceição Oliveira
    Relatório de Estágio apresentado ao Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Cuidados paliativos, realizada sob a orientação científica do Mestre Cátia Marina Dias Ferreira, convidada da Escola Superior Dr. Lopes Dias, do Instituto Politécnico de Castelo Branco.

  4. Referenciação precoce do doente para cuidados paliativos

    Oliveira, Áurea Maria Reis
    Relatório de Prática Clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias, do Instituto Politécnico de Castelo Branco, para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Cuidados Paliativos, realizada sob a orientação científica da Professora Doutora Ana Paula Gonçalves Antunes Sapeta, do Instituto Politécnico de Castelo Branco.

  5. Identificação dos determinantes do envelhecimento ativo na população idosa de Castelo Branco

    Maia, Carlos
    Conciliar a longevidade com uma vida autónoma e independente constitui um importante objetivo ligado ao envelhecimento da população. Isso mesmo foi assumido pela OMS (2002) ao considerar o envelhecimento ativo como o principal objetivo das políticas direcionadas para os idosos. Partindo do conceito de envelhecimento ativo (EA) utilizado pela OMS foi analisada a funcionalidade das pessoas idosas, a sua relação com os determinantes do envelhecimento ativo e construído um modelo de envelhecimento ativo para uma amostra de idosos residentes na comunidade. Métodos: foram entrevistadas 306 pessoas idosas residentes na comunidade, através de um protocolo de avaliação, para analisar os determinantes do envelhecimento ativo. Resultados: o modelo de Envelhecimento...

  6. A funcionalidade como determinante do envelhecimento ativo

    Maia, Carlos; Castro, Florencio Vicente; Fonseca, António Manuel Godinho da; Fernández, María Isabel Ruiz
    O aumento crescente da esperança de vida representa uma vantagem para todos aqueles que dele vão usufruindo mas, simultaneamente, aumenta os riscos de doença, incapacidade e dependência. A funcionalidade global dos indivíduos, entendida no sentido da sua autonomia funcional ou capacidade funcional, tem tendência a declinar gradualmente com o avanço em idade (Botelho, 2014; Fillenbaum, 1996), não decorrendo da mesma forma em todos os indivíduos. Com base do conceito de envelhecimento ativo da OMS foi analisada a funcionalidade das pessoas idosas e a sua relação com os determinantes do envelhecimento ativo. Métodos: foram entrevistadas 306 pessoas idosas residentes na comunidade, através da utilização da escala de Atividades...

  7. Identificação dos principais fatores determinantes do envelhecimento ativo na população idosa do distrito de Castelo Branco, Portugal

    Maia, Carlos; Castro, Florencio Vicente; Fonseca, António Manuel Godinho da
    Conciliar a longevidade com uma vida autónoma e independente constitui um importante objetivo ligado ao envelhecimento da população. Isso mesmo foi assumido pela OMS (2002) ao considerar o envelhecimento ativo como o principal objetivo das políticas direcionadas para os idosos. Partindo do conceito de envelhecimento ativo (EA) utilizado pela OMS foi analisada a funcionalidade das pessoas idosas, a sua relação com os determinantes do envelhecimento ativo e construído um modelo de envelhecimento ativo para uma amostra de idosos residentes na comunidade. Métodos: foram entrevistadas 306 pessoas idosas residentes na comunidade, através de um protocolo de avaliação, para analisar os determinantes do envelhecimento ativo. Resultados: o modelo de Envelhecimento...

  8. Redes de apoio social e de suporte social e envelhecimento ativo

    Maia, Carlos; Castro, Florencio Vicente; Fonseca, António Manuel Godinho da; Fernández, Maria Isabel Ruiz
    O risco de vulnerabilidade e isolamento social associado aos idosos, levou a Organização Mundial de Saúde a reconhecer o apoio social, onde se inclui as redes de apoio social e o suporte social, como um importante fator na prevenção do isolamento social e como uma medida necessá- ria para a promoção da saúde e do envelhecimento ativo (WHO, 2002). Com base no conceito de Envelhecimento Ativo, procurou-se caracterizar a rede de apoio social e de suporte social das pessoas idosas do distrito de Castelo Branco. Métodos: foram entrevistadas 306 pessoas idosas residentes na comunidade, tendo sido utilizada a Escala de Rede de Apoio Social (Lubben, 1998),...

  9. Enfermagem de reabilitação e a acessibilidade da pessoa com incapacidade

    Ribeiro, Luís; Silva, Paulo; Gois, Susana; Grilo, Eugénia; Reis, Maria Gorete
    A sociedade inclusiva leva todos os cidadãos à participação na vida comunitária, sem qual- quer discriminação mas, frequentemente, os cidadãos com mobilidade reduzida ou condi- cionada confrontam-se com barreiras de distinta natureza. A condição de pessoa com in- capacidade é árdua e desigual, mesmo salvaguardada pela legislação, mas é essencial efetividade na sua aplicação, que também envolve o Enfermeiro de Reabilitação. Objetivos: Refletir sobre os direitos das pessoas com incapacidade e sobre o papel dos pro- fissionais na ação global da reabilitação, particularmente o dos enfermeiros de reabilita- ção; mobilizar estratégias para a promoção da acessibilidade. Metodologia: Estudo descritivo com...

  10. Enfermagem de reabilitação e a acessibilidade da pessoa com incapacidade

    Ribeiro, Luís; Silva, Paulo; Gois, Susana; Grilo, Eugénia; Reis, Maria Gorete
    A sociedade inclusiva leva todos os cidadãos à participação na vida comunitária, sem qual- quer discriminação mas, frequentemente, os cidadãos com mobilidade reduzida ou condi- cionada confrontam-se com barreiras de distinta natureza. A condição de pessoa com in- capacidade é árdua e desigual, mesmo salvaguardada pela legislação, mas é essencial efetividade na sua aplicação, que também envolve o Enfermeiro de Reabilitação. Objetivos: Refletir sobre os direitos das pessoas com incapacidade e sobre o papel dos pro- fissionais na ação global da reabilitação, particularmente o dos enfermeiros de reabilita- ção; mobilizar estratégias para a promoção da acessibilidade. Metodologia: Estudo descritivo com...

  11. A comunicação de más notícias ao doente em fase paliativa e sua família num serviço de medicina

    Ramos, Vera Lúcia Rodrigues
    Relatório de Prática Clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr.º Lopes Dias, do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Cuidados Paliativos, realizado sob a orientação científica da Mestre Sandra Cristina Silva Neves, do Instituto Português de Oncologia de Lisboa Francisco Gentil, EPE.

  12. A comunicação de más notícias ao doente em fase paliativa e sua família num serviço de medicina

    Ramos, Vera Lúcia Rodrigues
    Relatório de Prática Clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr.º Lopes Dias, do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Cuidados Paliativos, realizado sob a orientação científica da Mestre Sandra Cristina Silva Neves, do Instituto Português de Oncologia de Lisboa Francisco Gentil, EPE.

  13. A Importância do suporte espiritual ao doente em fim de vida

    Silva, Tatiana Maria Coelho da
    Relatório de Prática Clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias, do Instituto Politécnico de Castelo Branco, para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Cuidados Paliativos, realizada sob a orientação científica da Professora Doutora Ana Paula Gonçalves Antunes Sapeta, do Instituto Politécnico de Castelo Branco.

  14. A Importância do suporte espiritual ao doente em fim de vida

    Silva, Tatiana Maria Coelho da
    Relatório de Prática Clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias, do Instituto Politécnico de Castelo Branco, para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Cuidados Paliativos, realizada sob a orientação científica da Professora Doutora Ana Paula Gonçalves Antunes Sapeta, do Instituto Politécnico de Castelo Branco.

  15. Intervenção da equipa multidisciplinar no apoio à família do doente paliativo em fim de vida que apresenta redução/recusa da ingesta oral

    Grilo, Andreia Patrícia Igreja
    Relatório de Prática Clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Cuidados Paliativos, realizado sob a orientação científica da Mestre em Cuidados Paliativos Sandra Cristina Silva Neves, Enfermeira no Instituto Português de Oncologia de Lisboa Francisco Gentil, E.P.E., e com coorientação da Professora Doutora Ana Paula Gonçalves Antunes Sapeta, Professora Coordenadora da Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco

  16. Intervenção da equipa multidisciplinar no apoio à família do doente paliativo em fim de vida que apresenta redução/recusa da ingesta oral

    Grilo, Andreia Patrícia Igreja
    Relatório de Prática Clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Cuidados Paliativos, realizado sob a orientação científica da Mestre em Cuidados Paliativos Sandra Cristina Silva Neves, Enfermeira no Instituto Português de Oncologia de Lisboa Francisco Gentil, E.P.E., e com coorientação da Professora Doutora Ana Paula Gonçalves Antunes Sapeta, Professora Coordenadora da Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco

  17. An educational and exercise program to elderly with knee’s osteoarthritis: preliminary results

    Pinheira, Vítor; Pires, Diogo; Nicolau, Sara; Costa, Cristiana
    An educational and exercise program to elderly with knee’s osteoarthritis: preliminary results Introdution: Cognitive and behavioral factors can cause worsening of symptoms in people with osteoarthritis. Anxiety, depression, pain catastrophizing and fear of movement can influence the way how individuals see their problem and how to act before him, affecting its functionality. Research question: Can a program that includes exercise and pain neurophysiology education change the perception of people with osteoarthritis about their condition and improve their functionality? Purpose: Evaluate the effect of an educational and exercises program in pain’s self-efficacy, fear of movement and beliefs about the disease in individuals with...

  18. An educational and exercise program to elderly with knee’s osteoarthritis: preliminary results

    Pinheira, Vítor; Pires, Diogo; Nicolau, Sara; Costa, Cristiana
    An educational and exercise program to elderly with knee’s osteoarthritis: preliminary results Introdution: Cognitive and behavioral factors can cause worsening of symptoms in people with osteoarthritis. Anxiety, depression, pain catastrophizing and fear of movement can influence the way how individuals see their problem and how to act before him, affecting its functionality. Research question: Can a program that includes exercise and pain neurophysiology education change the perception of people with osteoarthritis about their condition and improve their functionality? Purpose: Evaluate the effect of an educational and exercises program in pain’s self-efficacy, fear of movement and beliefs about the disease in individuals with...

  19. Ângulo articular de obtenção do momento máximo de força após ligamentoplastia do LCA: espelho sobre a cinesiofobia

    Cordeiro, Nuno; Silva, Alcindo; Lamas, Pedro; Proença, Tiago
    Introdução: A cirurgia para substituição do ligamento cruzado anterior (ACLR) é motivo usual para procura de fisioterapia e objetiva a recuperação funcional após cirurgia, não sendo possível muitas vezes a retoma funcional ao nível pré-lesão, sendo a cinesiofobia um dos fatores que para isso contribui. O ângulo de obtenção do momento máximo de força (APT) constitui um output importante de performance funcional representado a capacidade estrutural da função neuromuscular produzir força. Pretendemos assim perceber se o APT possa ser influenciado pelo grau de cinesiofobia apresentado pelo sujeito em condição de retoma desportiva. Materiais e Métodos: 19 sujeitos ACLR fisicamente ativos, intervencionados...

  20. Ângulo articular de obtenção do momento máximo de força após ligamentoplastia do LCA: espelho sobre a cinesiofobia

    Cordeiro, Nuno; Silva, Alcindo; Lamas, Pedro; Proença, Tiago
    Introdução: A cirurgia para substituição do ligamento cruzado anterior (ACLR) é motivo usual para procura de fisioterapia e objetiva a recuperação funcional após cirurgia, não sendo possível muitas vezes a retoma funcional ao nível pré-lesão, sendo a cinesiofobia um dos fatores que para isso contribui. O ângulo de obtenção do momento máximo de força (APT) constitui um output importante de performance funcional representado a capacidade estrutural da função neuromuscular produzir força. Pretendemos assim perceber se o APT possa ser influenciado pelo grau de cinesiofobia apresentado pelo sujeito em condição de retoma desportiva. Materiais e Métodos: 19 sujeitos ACLR fisicamente ativos, intervencionados...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.