Recursos de colección

Repositório do Instituto Politénico de Castelo Branco (13.896 recursos)

O Repositório Científico do Instituto Politécnico de Castelo Branco tem como objectivos fundamentais a divulgação, a preservação em formato digital e a partilha do conhecimento científico gerado na instituição, constituindo-se numa ferramenta de valor acrescentado porque permite aumentar a visibilidade e o impacto da investigação desenvolvida.

AGROFORUM: Revista da Escola Superior Agrária

Mostrando recursos 1 - 20 de 31

  1. A rede de ensino superior público em Portugal e a sua cobertura geográfica com critérios de distância e de tempo

    Teixeira, M.C.C.; Roque, N.; Alegria, C.M.M.
    Em Portugal a distribuição das instituições de ensino superior decalca grandemente a rede urbana nacional. Neste estudo é argumentado que a distribuição territorial das Instituições de Ensino Superior Público (IESP) em Portugal é determinante para melhorar a desigualdade de oportunidades de acesso ao ensino superior público, principalmente das regiões rurais do interior do país. Para o efeito, realizou-se uma análise espacial através de metodologias de análise de redes num Sistema de Informação Geográfica onde se determinaram as áreas de abrangência de cada IESP com critérios de distância (15 e 30 km) e de tempo (15, 30 e 40 minutos). Encontrou-se pelo menos uma IESP em cada distrito de Portugal Continental embora em 75% do espaço...

  2. O contributo de um pequeno repositório para a preservação do arquivo académico em modelo de Acesso Aberto

    Rodrigues, M.E.P.; Rodrigues, A.M.
    Com o presente trabalho pretende-se apresentar o Repositório de Trabalhos de Fim de Curso das Escolas Superior Agrária (ESA/IPCB) e Superior de Artes Aplicadas (ESART/IPCB) do Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB). Este Repositório foi criado no ano de 2011 tendo por base a tecnologia DSpace. O Repositório está organizado em comunidades e coleções, correspondendo as comunidades às Escolas e as coleções aos cursos ministrados. Atualmente, o Repositório de Trabalhos de Fim de Curso possui 37 coleções que albergam 2.887 documentos.

  3. Espaços verdes urbanos e floresta urbana : um caso de estudo para a cidade de Castelo Branco

    Alegria, C.M.M.
    Os espaços verdes urbanos (EVU) são componentes indispensáveis na qualidade ambiental urbana refletindo-se na qualidade de vida dos cidadãos. As árvores encontram-se integradas de diversas formas nos EVU. Foi objetivo deste estudo analisar os EVU da cidade de Castelo Branco e avaliar a diversidade e representatividade das espécies arbóreas da sua floresta urbana. Assim, realizou-se uma síntese do inventário de 2002 e do cadastro arbóreo urbano de 2007, 2011, 2012 e 2013. Em 2002 foram inventariados 1415 exemplares em que as três espécies mais representativas foram o lodão-bastardo (Celtis australis L.), a olaia (Cersis siliquastrum L.) e o bordo-negundo (Acer negundo L.). Da análise dos dados do cadastro arbóreo de 2007 observou-se nas zonas antigas...

  4. Sistemas de Informação Geográfica (SIG/GIS) : planeamento do solo e gestão ambiental

    Alegria, C.M.M.
    Sistemas de Informação Geográfica (SIG/GIS) : planeamento do solo e gestão ambiental.

  5. Risco ambiental em áreas mineiras abandonada de urânio : gestão e monitorização

    Andrade, S.; Antunes, I.M.H.R.; Albuquerque, M.T.D.
    No presente trabalho é apresentado um estudo comparativo entre duas antigas explorações mineiras de urânio, atualmente abandonadas, localizadas na região uranífera das Beiras. A mina de Canto Lagar está situada no planalto beirão, próximo de Gouveia (distrito da Guarda), enquanto a mina de Mondego Sul se localiza mais a oeste, junto da povoação de Ázere (distrito de Coimbra). A exploração destas duas áreas mineiras decorreu entre 1987 e 1991, a céu aberto, tendo sido extraídas cerca de 90 toneladas de materiais, cujos rejeitados se encontram depositados em escombreiras, sem qualquer plano de intervenção ambiental. O principal objetivo deste trabalho consiste na identificação e comparação das principais vulnerabilidades e riscos ambientais associados às atividades mineiras de...

  6. O melhoramento de pastagens de sequeiro em olivais marginais na região de Castelo Branco. 1.ª Parte : Produção de pasto e sua influência na produção de azeitona

    Almeida, J.P.F.
    O objetivo deste estudo foi estudar várias técnicas de melhoramento de pastagens de sequeiro, sob coberto de olival, verificar o seu efeito na quantidade e qualidade da matéria seca produzida e estudar a influência dos vários tipos de pastagem na produção de azeitona.

  7. Pragas relacionadas com a instalação de povoamentos de resinosas

    Cabral, M.T.
    O presente artigo aborda as pragas que podem ocorrer em plantações de resinosas instaladas: após corte raso de pinhal; após incêndio; em áreas incultas (com matos).

  8. A Escola Superior Agrária

    Andrade, V.A.P.
    O artigo contém algumas considerações sobre a Escola Superior Agrária de Castelo Branco, seu enquadramento e potencialidades.

  9. O contributo do planeamento urbano na prevenção de incêndios na zona histórica de Oleiros e área rural envolvente

    Domingues, D.J.J.; Quinta-Nova, L.C.
    A zona histórica da Vila de Oleiros possui edifícios que retratam os seus valores culturais, históricos e arquitetónicos, devendo ser preservados e protegidos dos diversos perigos a que se encontram sujeitos. Tendo em conta as suas características peculiares e os materiais usados na maior parte dos edifícios, o risco de incêndio é uma das ameaças mais preocupantes nestes locais. No presente trabalho, é realizada uma análise de risco de incêndio urbano a um conjunto de edifícios da referida zona histórica, no sentido de aferir o seu atual estado, e ainda analisar o risco que poderá advir para o aglomerado urbano em causa, resultante da ocorrência de um incêndio florestal na sua...

  10. Cartografia do risco de incêndio florestal e do risco de erosão hídrica no concelho de Pampilhosa da Serra

    Nunes, M.S.D.; Quinta-Nova, L.C.
    Para a determinação do risco de erosão hídrica foi utilizada a metodologia RUSLE - Equação Universal de Perda de Solo Revista, que permitiu prever a perda de solo e identificar quais as zonas do concelho em estudo com maior potencial erosivo. Este modelo envolve dados de precipitação anual média, de topografia, dos tipos de solos e também de ocupação do solo. Em ambos os casos, a resolução utilizada foi de 80 m, visto que para além de serem utilizados ficheiros à escala de 1:25000, a informação base disponibilizada, principalmente pela Câmara Municipal de Pampilhosa da Serra, encontrava-se com esta dimensão de célula. A aplicação...

  11. Mudança da ocupação do solo e métricas da paisagem - uma análise de 17 anos para uma freguesia do Pinhal Interior Sul

    Caldeira, F.; Alegria, C.M.M.; Quinta-Nova, L.C.
    Em Portugal Continental o uso dominante do solo é florestal (36% em 2010) no entanto, a área florestal durante o período entre 1995-2010 tem vindo a diminuir, sendo que os incêndios florestais têm tido um papel determinante. Os objetivos deste estudo foram analisar as mudanças na ocupação do solo ocorridas no período de 1990-2007 na freguesia de Sarnadas de S. Simão e calcular um conjunto de métricas da paisagem para a ocupação do solo em 1990 e em 2007 de forma a avaliar as consequências dos incêndios ao nível da paisagem. Para o efeito utilizaram-se as cartas de ocupação do solo COS’90...

  12. Produção de búfalos de leite na Europa

    Pitacas, F.I.; Rodrigues, A.M.
    Com este trabalho pretendemos apresentar uma espécie com interesse zootécnico pouco conhecida em Portugal. Apresentam-se as raças de búfalos de rio mais importantes e alguns parâmetros produtivos e reprodutivos obtidos em explorações vocacionadas para a produção de leite de búfala. O búfalo de rio é criado e utilizado para a produção de leite em países europeus como Itália, Roménia, Bulgária, Alemanha, Macedónia, Reino Unido, Grécia, Sérvia, Albânia, Ucrânia e Hungria, sendo Itália o país europeu com maior número de búfalas e onde a produção de leite de búfala está mais especializada. As fêmeas têm produções médias de 2.221 kg de...

  13. Utilização de melancia na alimentação de novilhos

    Rodrigues, A.M.; Vaz, E.S.R.
    A Campina de Idanha é uma das zonas do país onde mais se produz melancia (Citrullus lanatus). Por vezes, devido ao excesso de produção ou devido à falta de qualidade de alguns frutos, a melancia produzida não tem valor comercial podendo ter como destino a alimentação animal. Neste trabalho caracteriza-se o fruto do ponto de vista nutricional e avalia-se o seu interesse para a alimentação de novilhos. A melancia apresenta elevados teores em PB (14,47% ±4,54) e em NFC (53,80% ±8,89). No entanto, devido aos baixos teores em MS (3,8% ±1,62), NDF (20,63% ±2,80) e ADF (18,39% ±2,93) a melancia...

  14. Common myrtle in vitro propagation : establishment and multiplication stages

    Coelho, M.T.; Diogo, M.G.; Reis, R.; Ribeiro, M.M.A.
    The use of medicinal plants for the extraction of active pharmacological agents and precursors for chemical-pharmaceutical chemosynthesis has recently increased. The aim of this work was to study the establishment and multiplication phases of the in vitro propagation of common myrtle (Myrtus communis L.). In the establishment phase, the most suitable disinfection method was found by using increasing concentrations of commercial bleach (10%, 15% and 20%). It was discovered that commercial bleach at 15% allowed better results in the shoots survival rate (87%). The concentrations used to establish the explants from adult plant material did not allow however that all...

  15. O fogo bacteriano

    Silva, M.C.A.; Luz, J.P.
    O Fogo Bacteriano é uma doença altamente contagiosa e de rápida disseminação. Uma vez que não existem meios de luta totalmente eficazes para o seu combate, o controlo deve ser efetuado com base numa estratégia integrada que assenta em medidas que visam a redução do inóculo, evitam o estabelecimento da bactéria no hospedeiro e diminuem a suscetibilidade deste à infeção. O recurso a meios de diagnóstico para evitar a entrada do organismo em zonas isentas da doença ou a sua deteção precoce, são fundamentais para o seu combate e erradicação.

  16. Enraizamento de estacas de azevinho (Ilex aquifolium L.): uma metodologia possível para a produção de plantas

    Ribeiro, M.M.A.; Antunes, A.; Vieira, S.
    Este trabalho constitui um extracto de uma comunicação apresentada nos "III Encuentros sobre propagación de espécies autóctonas y restauración del paisage" que decorreram em Madrid em Dezembro de 1995.

  17. A produção comercial de Achigãs (Micropterus salmoides)

    Rodrigues, A.M.; Sanches, J. C.
    A produção comercial de achigãs (Micropterus salmoides) poderá ser uma opção interessante para as pisciculturas de águas interiores localizadas em regiões do país onde aquela espécie tem elevado interesse comercial. Os achigãs são muito valorizados para gastronomia e para repovoamentos de lagos e barragens de rega utilizadas para pesca desportiva. A utilização de alimento composto comercial permitirá o crescimento mais rápido dos achigãs que conseguem atingir o peso de mercado ao fim de 24 meses. Com este trabalho, pretendemos divulgar técnicas para criação de achigãs em que se utilizam tanques de reprodução, tanques de alevinagem, tanques de adaptação ao alimento...

  18. Utilização de gordura protegida na alimentação da vaca leiteira

    Rodrigues, A.M.
    Com este trabalho pretendemos avaliar o interesse que há na utilização de gordura “by-pass” na alimentação de vacas leiteiras na fase inicial de lactação. Uma das hipóteses é a utilização de gordura protegida com sabões de Ca. Concluímos que se podem obter melhores produções de leite, com maior teor butiroso e com redução da perda de peso na fase inicial de lactação. A gordura protegida deverá ser dada aos animais desde os 15 a 10 dias antes do parto até aos 90 a 120 dias após o início da lactação. Este período vai coincidir com o período de balanço energético...

  19. Caracterização da população de achigãs (Micropterus salmoides)numa charca localizada na Beira Interior Sul

    Rodrigues, A.M.; Sanches, J.C.
    Com o objectivo de avaliar a população de achigãs presente na charca grande da ESACB (39º49’27,89’’N; 07º26’57,92’’O) foram capturados 132 achigãs (Micropterus salmoides) utilizando cana de pesca com linha em movimento e amostras artificiais; 72 peixes foram pesados, medidos e foi-lhes retirada uma escama da região dorsal para determinação da idade. Determinou-se, também o factor K. A charca grande da ESACB também é utilizada para pesca desportiva durante curtos períodos do ano. Os resultados obtidos foram os seguintes (idade, % de peixes capturados, comprimento médio, peso médio, factor K): 1+ anos, 56,1%, 15,65 cm, 50,43 g, 1,29; 2+ anos, 28,0%,...

  20. O achigã (Micropterus salmoides): uma espécie com interesse para a pesca desportiva.

    Sanches, J.C.; Rodrigues, A.M.
    A pesca recreativa de águas interiores é uma importante actividade de lazer em Portugal Continental. O achigã (Micropterus salmoides), espécie dulciaquícola originária dos EUA e introduzida nos Açores em 1898, é um dos peixes com maior interesse para a pesca desportiva. Hoje, o achigã pode ser pescado em quase todas as albufeiras e rios de águas calmas de Portugal tendo contribuído para a redução das populações autóctones de ciprinídeos. O repovoamento com achigãs de cultura, o uso de isco artificial, a pesca sem morte e o reajustamento do tamanho mínimo de captura têm sido utilizados como medidas de manutenção das...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.