Recursos de colección

Repositório do Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca (3.786 recursos)

The Hospital Prof. Dr. Fernando Fonseca E.P.E. (HFF) institutional repository collects, preserves and disseminates the intellectual output of its professionals in digital format. Its aims are to increase the HFF’s investigation visibility and citation impact, to foster scientific communication and to preserve the HFF’s intellectual memory.

Cardiologia

Mostrando recursos 1 - 20 de 59

  1. Monitorização da síndrome de apneia obstrutiva do sono por pacemaker cardíaco implantável

    Matumona, G; Candamba, E; Morujo, N
    A síndrome de apneia obstrutiva do sono (SAOS) tem sido um problema clínico subestimado e que está amplamente associado a morbimortalidade cardiovascular elevada. Durante o período noturno ocorrem bloqueios auriculoventriculares em pacientes com SAOS por consequência dos efeitos autonómicos de apneias recorrentes com a subsequente dessaturação de oxigénio, dando origem a alterações hemodinâmicas cardíacas. A SAOS é identificada como um fator de risco para quase todos os tipos de arritmias, que vão desde bradicardia sinusal assintomática à morte súbita. Entretanto, novos algoritmos têm sido testados para comprovar a sua eficácia na quantificação dos distúrbios respiratórios durante o sono em doentes...

  2. Comparação entre pacing apical e septal no ventrículo direito

    Candamba, E; Matumona, G; Morujo, N
    Em termos anatómicos o miocárdio é constituído por quatro câmaras: aurícula direita (AD), aurícula esquerda (AE), ventrículo direito (VD) e ventrículo esquerdo (VE). O ápex do VD, apesar de ser o local de eleição para estimulação cardíaca, a longo prazo apresenta efeitos adversos na função ventricular esquerda, uma vez que a ativação do miocárdio é feita de forma retrógrada e não fisiológica. A ativação retrógrada crónica repercute-se na redução progressiva da capacidade funcional do doente e no consequente aumento da classe funcional da New York Heart Association (NYHA). Portanto, a necessidade de uma estimulação cardíaca mais fisiológica é indiscutível. Vários locais alternativos têm sido estudados – o sistema His-Purkinje, a câmara de saída do VD e o septo interventricular alto. Este artigo de revisão tem como principal objetivo comparar as diferenças existentes entre a estimulação apical e septal no VD, com ênfase nas alterações hemodinâmicas, alguns parâmetros da função ventricular esquerda e a classe funcional da NYHA. Atualmente verifica-se que o septo interventricular representa uma alternativa simples, prática e sem custos adicionais e com potenciais benefícios na redução dos efeitos deletérios observados na estimulação apical. Entretanto, as conclusões das diversas investigações realizadas confirmam que os benefícios da estimulação septal são superiores aos do pacing apical sobretudo em doentes com função sistólica do VE reduzida.

  3. The Index of Microcirculatory Resistance as a Predictor of Echocardiographic Left Ventricular Performance Recovery in Patients With ST-Elevation Acute Myocardial Infarction Undergoing Successful Primary Angioplasty.

    Faustino, M; Baptista, S; Freitas, A; Monteiro, C; Leal, P; Nédio, M; Antunes, C; Abreu, PF; Gil, V; Morais, C
    BACKGROUND: This study aims to evaluate the relationship between IMR (Index of Microcirculatory Resistance) and the echocardiographic evolution of left ventricular (LV) systolic and diastolic performance after ST-elevation acute myocardial infarction (STEMI), undergoing primary angioplasty (P-PCI). METHODS: IMR was evaluated immediately after P-PCI. Echocardiograms were performed within the first 24 hours (Echo1) and at 3 months (Echo2): LV volumes, ejection fraction (LVEF), wall motion score index (WMSI), E/é ratio, global longitudinal strain (GLS), and left atrial volume were measured. RESULTS: Forty STEMI patients were divided in 2 groups according to median IMR: Group 1 (IMR < 26), with less microvascular dysfunction, and Group 2 (IMR > = 26), with more...

  4. Continuum of Vasodilator Stress From Rest to Contrast Medium to Adenosine Hyperemia for Fractional Flow Reserve Assessment.

    Johnson, N; Jeremias, A; Zimmermann, F; Adjedj, J; Witt, N; Hennigan, B; Koo, B; Maehara, A; Matsumura, M; Barbato, E; Esposito, G; Trimarco, B; Rioufol, G; Park, S; Yang, H; Baptista, S; Chrysant, G; Leone, A; Berry, C; De Bruyne, B; Gould, K; Kirkeeide, R; Oldroyd, K; Pijls, N; Fearon, W
    OBJECTIVES: This study compared the diagnostic performance with adenosine-derived fractional flow reserve (FFR) ≤0.8 of contrast-based FFR (cFFR), resting distal pressure (Pd)/aortic pressure (Pa), and the instantaneous wave-free ratio (iFR). BACKGROUND: FFR objectively identifies lesions that benefit from medical therapy versus revascularization. However, FFR requires maximal vasodilation, usually achieved with adenosine. Radiographic contrast injection causes submaximal coronary hyperemia. Therefore, intracoronary contrast could provide an easy and inexpensive tool for predicting FFR. METHODS: We recruited patients undergoing routine FFR assessment and made paired, repeated measurements of all physiology metrics (Pd/Pa, iFR, cFFR, and FFR). Contrast medium and dose were per local practice, as was the dose...

  5. Arterial tonometry-derived subendocardial viability ratio in coronary artery disease patients: the jury is still out.

    Baptista, S
    info:eu-repo/semantics/publishedVersion

  6. Endothelial dysfunction evaluated by peripheral arterial tonometry is related with peak TnI values in patients with ST elevation myocardial infarction treated with primary angioplasty

    Baptista, S; Faustino, M; Simões, J; Nédio, M; Monteiro, C; Lourenço, E; Leal, P; Abreu, PF; Gil, V
    PURPOSE: The role of endothelial-dependent function in patients with acute ST elevation myocardial infarction (STEMI) is not clear. Endothelial dysfunction may contribute to the pathophysiological processes occurring after STEMI and influence the extension of myocardial necrosis. Endothelial-dependent dysfunction evaluated by peripheral arterial tonometry (PAT) has already showed to be correlated with microvascular coronary endothelial dysfunction. Our purpose was to evaluate the impact of endothelial dysfunction on peak Troponin I (TnI) values, as a surrogate for the extension of myocardial infarction, in patients with STEMI treated with primary angioplasty (P-PCI). METHODS: 58 patients with STEMI treated with P-PCI (mean age 59.0 ± 14.0 years,...

  7. Percutaneous epicardial access as an alternative approach for catheter ablation of a posteroseptal accessory pathway related to the coronary venous system.

    Faustino, M; Bellotti, H; Hardy, C; Scanavacca, M
    info:eu-repo/semantics/publishedVersion

  8. Left ventricular pseudoaneurysm: a challenging diagnosis.

    Faustino, M; Ranchordás, S; Abecasis, J; Freitas, A; Ferreira, M; Gil, V; Morais, C; Neves, JP
    Left ventricular pseudoaneurysm is a rare complication of acute myocardial infarction, associated with high mortality. However, it can present in a non-specific manner, complicating and delaying the diagnosis. The authors present the case of a 65-year-old patient, hypertensive, with no other known relevant medical history, who presented with chest pain, cough and left pleural effusion, initially attributed to a pulmonary process. However, these were in fact the result of a left ventricular pseudoaneurysm following silent acute myocardial infarction. The diagnosis was suspected on echocardiography and confirmed by cardiac magnetic resonance imaging, and the patient underwent successful surgical pseudoaneurysm repair. This...

  9. Trends in primary angioplasty in Portugal from 2002 to 2013 according to the Portuguese National Registry of Interventional Cardiology

    Pereira, H; Teles, R; Costa, M; Silva, P; Ribeiro, V; Brandão, V; Martins, D; Matias, F; Pereira-Machado, F; Baptista, J; Abreu, PF; Santos, R; Drummond, A; Carvalho, H; Calisto, J; Silva, J; Pipa, J; Marques, J; Sousa, P; Fernandes, R; Ferreira, R; Ramos, S; Oliveira, E; Almeida, M
    Introduction and Objectives: The aim of the present paper was to report trends in coronary angioplasty for the treatment of ST-elevation myocardial infarction (STEMI) in Portugal. Methods: Prospective multicenter data from the Portuguese National Registry of Interventional Cardiology (RNCI) and official data from the Directorate-General for Health (DGS) were studied to analyze percutaneous coronary intervention (PCI) procedures for STEMI from 2002 to 2013. Results: In 2013, 3524 primary percutaneous coronary intervention (p-PCI) procedures were performed (25% of all procedures), an increase of 315% in comparison to 2002 (16% of all interventions). Between 2002 and 2013 the rate increased from 106 to 338 p-PCIs per mil- lion population per...

  10. Impact of Routine Fractional Flow Reserve Evaluation During Coronary Angiography on Management Strategy and Clinical Outcome: One-Year Results of the POST-IT.

    Baptista, S; Raposo, L; Santos, L; Ramos, R; Calé, R; Jorge, E; Machado, C; Costa, M; Oliveira, E; Costa, J; Pipa, J; Fonseca, N; Guardado, J; Silva, B; Sousa, MJ; Silva, JC; Rodrigues, A; Seca, L; Fernandes, R
    Penetration of fractional flow reserve (FFR) in clinical practice varies extensively, and the applicability of results from randomized trials is understudied. We describe the extent to which the information gained from routine FFR affects patient management strategy and clinical outcome. METHODS AND RESULTS: Nonselected patients undergoing coronary angiography, in which at least 1 lesion was interrogated by FFR, were prospectively enrolled in a multicenter registry. FFR-driven change in management strategy (medical therapy, revascularization, or additional stress imaging) was assessed per-lesion and per-patient, and the agreement between final and initial strategies was recorded. Cardiovascular death, myocardial infarction, or unplanned revascularization (MACE) at 1...

  11. Um projecto de educação para a saúde na SCA

    Santos, L
    As Síndromes Coronárias Agudas (SCA) são responsáveis por elevadas taxas de mortalidade em todo o mundo. Segundo o Ministério da Saúde, “as doenças cardiovasculares (…) são a principal causa de mortalidade em Portugal, tal como se verifica em muitos países ocidentais, sendo considerada, no entanto, das mais elevadas da Europa e do Mundo” (MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2006, p. 2). As intervenções de enfermagem na fase aguda das SCA são fulcrais e consistem na atenção dirigida à proteção e promoção da vida com base nas suas competências específicas, alívio da dor e desenvolvimento de uma relação terapêutica que passa pela consciencialização...

  12. O contributo de enfermagem na segurança e conforto da pessoa submetida a procedimentos em electrofisiologia e pacing

    Pereira, E; Silva, HR; Fernandes, P
    A segurança do doente revela-se como uma das questões mais importantes ao nível da política de saúde e do debate público (OCDE, 2014). A Comissão Europeia refere que, não existindo qualquer alteração de política de saúde, o número de eventos adversos associados à hospitalização, na União Europeia, rondaria os dez milhões por ano, dos quais cerca de 4,4 milhões seriam evitáveis. Tendo em conta os dados acima apresentados de que forma nós, na nossa prática de cuidados podemos contribuir para a segurança do doente, nomeadamente, em doentes submetidos a estudos electrofisiológicos e implantação de dispositivos cardíaco (PMD / CDI). Nesta...

  13. Consulta de Enfermagem ao doente portador de PMD e CDI

    Fernandes, P
    Os cuidados de saúde sempre se pautaram por uma indissociável ligação ao constante desenvolvimento do conhecimento científico médico e de enfermagem, com a particularidade de, nos últimos anos, ter sido acompanhado por um desenvolvimento biotecnológico que tem permitido melhorar a qualidade de vida dos portadores de doença crónica, nomeadamente os indivíduos com patologia cardíaca. Através da evolução dos dispositivos implantáveis como pacemakers, cardioversores desfibrilhadores e geradores de ressincronização cardíaca, foi possível prolongar a vida e melhorar a sua qualidade em doenças que no início do século XX matavam muitas pessoas. Apesar da implantação destes dispositivos não implicar uma alteração importante...

  14. 20 anos cuidados de enfermagem

    Fernandes, P
    No âmbito da Partilha de Boas Práticas, promovida pela Direção de Enfermagem do HFF, o Serviço de Cardiologia foi desafiado a partilhar as suas boas práticas de cuidados. Tendo em conta que o hospital se encontra a comemorar os seus 20 anos decidimos que o tema desta prelecção fosse também os 20 anos de cuidados de enfermagem no Serviço de Cardiologia. Ao longo desta prelecção será feita uma breve caraterização do serviço, desde o internamento, aos meios complementares de diagnóstico e ao ambulatório, tendo sempre como foco a evolução dos cuidados de enfermagem ao doente do serviço de cardiologia. Mais...

  15. Testamento vital: onde se situam os enfermeiros? Integração de uma nova realidade nos cuidados de enfermagem ao doente e família

    Silva, HR; Pereira, E; Fernandes, P
    O enfermeiro é o profissional de saúde que tem como objectivo prestar cuidados de Enfermagem ao ser humano, são ou doente, ao longo de todo o ciclo vital. (Decreto-Lei n.º 161/96 de 4 de Setembro, alterado pelo Decreto-Lei n.º 104/98 de 21 de Abril. Regulamento do Exercício Profissional dos Enfermeiros) A presença de um doente com testamento vital internado no serviço de cardiologia, cujo conhecimento por parte da equipa multidisciplinar foi tardio, suscitou várias questões tendo despoletado a reflexão sobre esta temática. O doente tem o dever de fornecer aos profissionais as informações necessárias para a obtenção de um adequado...

  16. Treino de equipa na emergência cardiorespiratória

    Pereira, E; Inácio, F; Carvalho, F; Silva, HR; Augusto, J; Rombo, J; Fernandes, J; Orfão, J; Santos, M; Pires, Rui
    O Treino de Equipa na Emergência Cardiorrespiratória revela-se como fator contributivo para o sucesso das situações de reanimação em contexto de internamento hospitalar. Tem como objectivos a formação de situações de emergência com a consequente gestão da equipa de saúde nessas situações, e a capacitação para a manipulação de equipamentos, nomeadamente adjuvantes da via aérea, monitor desfibrilhador e carro de urgência. No presente, visamos a apresentação de dados relevantes dessas formações que decorreram no período de 4 meses do ano 2016. Concretizaram-se 8 sessões de formação que envolveram 8 formadores internos para um total de 31 formandos (enfermeiros e médicos...

  17. Remoção de hemaquets, o mesmo objectivo, diferentes técnicas

    Branquinho, C; Bueno, E; Pereira, J; Velha, L; Costa, P
    A introdução na prática clínica da intervenção coronária percutânea veio revolucionar o diagnóstico e tratamento da doença arterial. Todavia, as técnicas utilizadas quer para obter acesso vascular bem como para assegurar o seu devido encerramento são várias. Vários foram os estudos conduzidos ao longo do tempo que visaram a análise da eficácia e segurança destes dispositivos de encerramento vascular após punção percutânea. Este trabalho espelha primordialmente uma revisão bibliográfica alusiva ao tema em questão, contudo, e de forma concomitante, aborda uma visão de experiência prática de índole profissional pessoal face ao globalmente experienciado pelos enfermeiros num contexto específico no serviço...

  18. Higiene da mãos: novas estratégias diferentes resultados?

    Fernandes, P; Pereira, E; Silva, HR
    A higiene das mãos é uma das medidas mais simples e efectiva na redução das infecções associadas aos cuidados de saúde. (Direcção Geral da Saúde, circular normativa nº 13/DQS/DSD – Orientação de Boa Prática para a Higiene das Mãos nas Unidades de Saúde). O Hospital Fernando Fonseca E.P.E. (HFF) aderiu à campanha de Nacional de Higiene das Mãos e passados cinco anos a avaliação do HFF, de acordo com a escala da Direcção Geral da Saúde é de muito satisfatório. Mas será que podemos melhorar de maneira a conseguirmos aumentar a taxa de adesão à higiene das mãos pelos profissionais...

  19. Formação em serviço: impacto de novas estratégias

    Silva, RB; Pereira, E; Diamantino, AF
    A formação em enfermagem contribui para o desenvolvimento de competências cognitivas e técnicas, mas também relacionais que possam ser transferíveis para o contexto de trabalho pelo que se deve privilegiar a formação em serviço como forma de manter actualizados, aprofundar e desenvolver os conhecimentos adquiridos. Faz parte do descritivo de funções do enfermeiro e consta dos seus princípios orientadores da prática, a constante actualização através da formação. (ver OE ….) Identificada a irregular e reduzida formação interna que ocorre no serviço (obrigatória ou não), a par de identificação de lacunas em temas fulcrais, foi implementada no serviço de Cardiologia do...

  20. Follow-up telefónico ao doente portador de dispositivo cardíaco

    Fernandes, J; Santos, L; Pereira, M; Almeida, N; Fernandes, P; Gonçalves, T
    A implantação de um pacemaker (PMD) ou de um cardioversor desfibrilhador (CDI) tornou-se num procedimento comum e relativamente simples, como tratamento para disritmias cardíacas. Apesar da implantação não implicar uma alteração importante no estilo de vida, está inerente a algumas preocupações e sentimentos de ansiedade, relacionadas sobretudo com as atividades de vida diária. A equipa de enfermagem do Serviço de Cardiologia do Hospital Fernando Fonseca mantém em funcionamento uma consulta de enfermagem ao portador de PMD e/ou CDI desde 2000. Nos últimos anos foram sendo realizadas algumas alterações no sentido de melhorar a consulta e os cuidados prestados a estes...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.