Recursos de colección

Repositório do Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca (3.798 recursos)

The Hospital Prof. Dr. Fernando Fonseca E.P.E. (HFF) institutional repository collects, preserves and disseminates the intellectual output of its professionals in digital format. Its aims are to increase the HFF’s investigation visibility and citation impact, to foster scientific communication and to preserve the HFF’s intellectual memory.

OFT - Comunicações e Conferências

Mostrando recursos 1 - 20 de 48

  1. Correcção de ectrópio cicatricial

    Coutinho, I; Ramalho, M; Pedrosa, C; Mota, M; Lopes, AS; Silva, D; Pêgo, P; Cabral, J
    Introdução: O ectrópio cicatricial resulta da diminuição vertical e/ou cicatrização da pele e tecidos subjacentes da lamela anterior da pálpebra, levando ao afastamento da margem palpebral da sua posição anatómica. As principais complicações são a queratite de exposição, a epífora e a componente estética. Materiais e Métodos: Criança de 14 anos, com história de ferida penetrante da pálpebra inferior olho direito, resultado em ectrópio cicatricial (Fig1), que além da questão estética condicionava queratite inferior. A técnica cirúrgica utilizada na correcção do ectrópio cicatricial localizado, Z plastia múltipla, será descrita pelos autores (Fig.2). Resultados Obteve-se um bom resultado funcional e estético (Fig.3). Conclusões A Z-plastia pode ser uma opção...

  2. Alterações morfométricas do endotélio corneano no glaucoma pseudoesfoliativo

    Coutinho, I; Pedrosa, C; Santos, C; Mota, M; Silva, D; Ramalho, M; Lisboa, M; Vaz, F
    Introdução: Com este trabalho pretende-se analisar a morfometria das células endoteliais corneanas e espessura central da córnea em doentes com glaucoma pseudoesfoliativo (GPX) e glaucoma primário de ângulo aberto (GPAA). Materiais e Métodos: Estudo retrospectivo com 40 doentes. Os parâmetros avaliados, através de microscopia especular, foram: densidade de células endoteliais, coeficiente de variação, percentagem de células hexagonais e espessura central da córnea. Resultados e Conclusões: Não se verificaram diferenças estatisticamente significativas no que diz respeito à densidade e coeficiente de variação das células endoteliais corneanas entre o grupo com GPX e GPAA. Contudo, a percentagem de células hexagonais foi significativamente inferior no...

  3. Queratopatia neurotrófica

    Coutinho, I

  4. Hifema traumático

    Coutinho, I

  5. Hordéolo ou algo mais?

    Coutinho, I; Silva, D; Lopes, AS; Pedrosa, C; Cabral, J; Prieto, I
    Criança do sexo feminino, caucasiana, 15 anos, com história de hordéolo da pálpebra inferior do olho esquerdo, medicada com antibiótico e corticóide tópico associado a limpeza palpebral, desde há cerca de 4 semanas. Por ausência de melhoria e com crescimento progressivo da lesão, recorreu ao serviço de urgência. Negava outras queixas oftalmológicas ou sistémicas associadas. Ao exame objectivo observou-se tumefação da pálpebra inferior do olho esquerdo, com eritema mas sem dor ou calor à palpação, sem blefarite. Acuidade visual de 10/10 em ambos os olhos, com movimentos oculares mantidos e sem proptose. Reflexo pupilar mantido. Segmento anterior e fundoscopia sem alterações de relevo. As 2...

  6. Aneis intraestromais –intacts®- a nossa experiência no tratamento do queratocone

    Coutinho, I; Pêgo, P; Santos, C; Feijóo, B; Vendrell, C; Prieto, I
    Introdução: O queratocone é uma ectasia progressiva e não inflamatória da córnea, relativamente comum na prática clinica, e que se manifesta por uma diminuição progressiva da acuidade visual, associada a miopia e astigmatismo miópico irregular de difícil correcção. Os anéis corneanos intraestromais são uma opção terapêutica nos doentes com queratocone, visando melhorar a acuidade visual, a maior tolerância ao uso de lentes de contacto e protelar a necessidade de um transplante de córnea. Os autores apresentam os resultados da sua experiência, nos últimos 3 anos, com o implante de anéis intraestromais INTACS SK® em doentes com queratocone. Material e Métodos: Foram incluídos 21...

  7. Efeito da mitomicina c no endotélio corneano após cirurgia de pterígeo

    Coutinho, I; Santos, C; Ramalho, M; Mota, M; Amaral, N; Pêgo, P
    Objectivo: O uso de Mitomicina C, na cirurgia de pterígeo, tem como objectivo diminuir a taxa de recidiva, contudo a sua aplicação não é isenta de complicações. O presente estudo pretende avaliar o efeito, a curto prazo, da aplicação intraoperatória de mitomicina C sobre o endotélio corneano, em doentes submetidos a excisão de pterígeo. Material e Métodos: Estudo prospectivo que incluiu 30 doentes submetidos a excisão de pterígeo primário. Em 15 doentes aplicou-se intraoperatoriamente mitomicina C a 0,02% durante 2 minutos, sobre a esclerótica com colocação posterior de auto-enxerto de conjuntiva. Nos restantes 15 doentes (grupo controlo) procedeu-se a excisão de...

  8. Maculopatia cupuliforme ou dome-shaped macula

    Coutinho, I; Valadão, L
    Introdução A maculopatia cupuliforme é uma identidade clínica recentemente descrita, caracterizada por uma convexidade da área macular, associada a diferenças regionais da espessura da esclerótica em míopes. Material e Métodos Mulher de 64 anos que recorreu ao serviço de urgência por queixa de baixa acuidade visual em ambos os olhos com agravamento nos últimos meses. Referia antecedentes oftalmológicos de miopia (-5,25 dioptrias) e DMI exsudativa, tendo realizado 20 injecções de anti-angiogénico, sem melhora. Apresentava acuidade visual de 2/10 no OD e 1/10 no OE, sem alterações de relevo no segmento anterior. Á fundoscopia destacavam-se alterações pigmentares na região macular, sem drusa ou hemorragia em ambos...

  9. Cirurgia de catarata secundária em criança

    Coutinho, I; Pedrosa, C; Mota, M; Pêgo, P; Prieto, I
    Introdução: A catarata em idade pediátrica constitui um desafio cirúrgico. Este desafio assume maior dimensão quando a catarata pediátrica é secundária ao tratamento com radioterapia por tumor ocular. A complexidade da técnica, a maior fragilidade ou fibrose de estruturas oculares e o maior risco de complicações intra e pós operatórias são obstáculos que o cirurgião deve equacionar. Os autores apresentam um caso clinico de uma cirurgia de catarata unilateral, secundária a radiação por feixe de protões externo para tratamento de melanoma da íris, em criança com 11 anos de idade. Métodos: Criança de 8 anos, com lesão pigmentada infero-temporal no olho esquerdo. Estabeleceu-se...

  10. Alcaptonúria: relato de caso

    Coutinho, I; Rivera-Monge, D; Portela, R; Vieira, L; Freitas, D
    Introdução: A alcaptonúria é uma doença rara do metabolismo da fenilalanina e tirosina. As manifestações oculares desta doença são comuns, afectam várias estruturas oculares e podem auxiliar no diagnóstico da doença. Métodos: Descrição clínica de um doente com alcaptonúria Resultados: Homem 70 anos, que recorreu ao serviço de urgência por queixa de baixa acuidade visual progressiva. Apresentava lesões hiperpigmentadas na conjuntiva, esclera e córnea perilímbica e pressão intraocular elevada. Como antecedentes pessoais referia o diagnóstico de artropatia ocronótica, litíase renal e lesões hiperpigmentadas na pele. Estabeleceu-se o diagnóstico de alcaptonúria e glaucoma secundário. Conclusōes:. Várias estruturas oculares são afectadas, sendo a hiperpigmentação...

  11. Doença de Behçet: a nossa realidade

    Coutinho, I; Pedrosa, C; Mota, M; Silva, D; Pina, S; Ferreira, I; Grima, B; Lisboa, M; Bernardo, M
    Introdução: A doença de Behçet é uma vasculite inflamatória sistémica, de etiologia desconhecida, caraterizada por episódios de recidiva de úlceras orais e genitais, lesões oculares e cutâneas, podendo atingir virtualmente todos os sistemas. As manifestações oculares são comuns e com consequências visuais importantes. O objectivo deste trabalho foi analisar os parâmetros demográficos, manifestações clinicas, terapêutica e principais complicações em doentes com doença de Behçet ocular. Métodos: Estudo descritivo e retrospetivo, que incluiu 11 doentes com o diagnóstico de doença de Behçet, segundo os critérios do ISG, observados na consulta de Inflamação Ocular do Hospital Prof. Doutor Fernando da Fonseca nos últimos 3...

  12. Ophthalmic findings in albinism

    Coutinho, I; Santos, C; Pedrosa, C; Mota, M; Ramalho, M; Pires, G; Teixeira, S
    Purpose: Albinism is a rare genetic disorder of melanin production, which can affect only eyes or simultaneously eyes and skin/hair, resulting respectively in ocular (OA) or oculocutaneous albinism (OCA). Through of a case report of a child with OCA we pretend review ophthalmological manifestations of albinism. Case Report: A girl of West African descent was referenced to our appointment for ophthalmological evaluation of oculocutaneous albinism. Visual acuity was 20/310 OD e 20/630 OS by teller cards. In biomicroscopy, iris hypopigmentation and transillumination was visible, allowing to see spiral vessels and other iris details. Fundoscopy showed a denser and complex choroidal circulation due to...

  13. Cegueira evitável. Vision 2020, The right to Ssght. Parcerias para o desenvolvimento

    Prieto, I; Pedro, J; Gonçalves, S

  14. Síndromes restritivos: síndrome de Duane e síndrome de Brown

    Mota, M; Santos, C; Ramalho, M; Pedrosa, C; Coutinho, I; Silva, D; Lopes, S; Pinto, S; Santos, MJ
    Descrição e caracterização do Síndrome de Duane e do Síndrome de Brown. Manifestações clínicas e tratamento aconselhado nestes dois síndromes

  15. Novas abordagens cirúrgicas em glaucoma

    Mota, M; Vaz, F; Ramalho, M; Kaku, P; Santos, C; Pedrosa, C; Coutinho, I
    Caracterização e descrição dos novos dispositivos cirúrgicos em glaucoma distribuídos por modo de drenagem do humor aquoso: via canal de Schlemm, para o espaço supracoroideu e espaço subconjuntival. Descrição ainda dos dispositivos que diminuem a drenagem do humor aquoso.

  16. Medicação tópica sem conservantes no glaucoma

    Mota, M; Kaku, P; Vaz, F; Santos, C; Ramalho, M; Pedrosa, C; Coutinho, I
    Revisão sobre a medicação tópica sem conservantes no glaucoma. Caracterização da doença da superfície ocular, dos seus factores de risco, sintomas e sinais. Características dos colírios e dos seus constituintes. Associação entre medicação tópica no glaucoma e doença da superfície ocular

  17. Lentes de contacto em idade pediátrica

    Mota, M; Vendrell, C; Ramalho, M; Santos, C; Pedrosa, C; Coutinho, I; Lopes, AS; Silva, D
    Revisão sobre os tipos de lentes de contacto para utilização na idade pediátrica. Regras de adaptação, indicações e contraindicações ao uso de lentes de contacto na criança. Descrição das melhores opções na afaquia.

  18. Anatomia clínica: nervos e músculos

    Mota, M; Coutinho, I; Pedrosa, C; Ramalho, M; Santos, C; Pina, S
    Revisão sobre a inervação dos músculos extra-oculares, descrição do III, IV, V, VI e VII pares craneanos. Correlação da anatomia funcional com casos clínicos.

  19. Distrofia de Cogan

    Santos, C; Pedrosa, C; Ramalho, M; Silva, F; Pêgo, P; Feijóo, B; Vendrell, C; Prieto, I
    Apresentamos fotografia de segmento anterior de doente com distrofia da membrana basal anterior, também conhecida como distrofia de Cogan. São bem visíveis a lesões com aspecto de impressão digital (fingerprints). Estas correspondem a projecções lineares de material fibrilhogranular com espessamento da membranabasal. São também visíveis microquistos em retroiluminação. É a ruptura destes microquistos que é responsável pelas queixas de dor e fotofobia, muito frequente nestas distrofias, e que trouxeram esta doente ao nosso Serviço de Urgência.

  20. Uveítes

    Coutinho, I; Brenardo, M; Lisboa, M; Melo, A; Furtado, A; Ferreira, I; Grima, B

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.