Recursos de colección

Repositório do ISPA Instituto Superior de Psicologia Aplicada (10.521 recursos)

No Repositório do ISPA pode encontrar diversos tipos de documentos, em formato digital, resultantes da produção científica do ISPA designadamente: teses de doutoramento, teses de mestrado, artigos em publicações periódicas nacionais e internacionais, relatórios técnicos, artigos em actas de conferências nacionais e internacionais e capítulos de livros.

Psicologia Educacional

Mostrando recursos 1 - 20 de 356

  1. Teacher-child interactions disability profile and social experiences of children in inclusive preschool classrooms

    Ferreira, Milene Alexandra Gregório
    Tese de Doutoramento em Psicologia na área de especialidade Psicologia Educacional apresentada ao ISPA - Instituto Universitário

  2. Aprendizagem da linguagem escrita nos dois primeiros anos de escolaridade e sua relação com o conhecimento metalinguístico

    Gaiolas, Mónica Isabel Sampaio
    Tese de Doutoramento em Psicologia na área de especialidade Psicologia Educacional apresentada ao ISPA - Instituto Universitário

  3. Uma psicologia encarnada na busca de outros modos para pensar e fazer a formação inicial de professores: a autobiografia como projeto (auto)formativo.

    Peres, Lucia Maria Vaz
    O presente trabalho tem como objetivo socializar uma prática pedagógica como professora de Fundamentos da Educação, na área da psicologia, no bloco temático Práticas Educativas, no 1º semestre do Curso de Pedagogia da UFPEL (Universidade Federal de Pelotas/Brasil/RS). Ao longo do meu trabalho como professora formadora de futuros professores algumas perguntas vem me acompanhando: como tocá-los efetivamente? Como sensibilizá-los a tal ponto que possam reverter as “formas” instituidas de ser professor? Como fazer para que os conteúdos da psicologia sejam incorporados? Diante de tais indagações, propûs um trabalho metodológico (a partir da reforma curricular de 2000) no sentido de acordar as crianças que foram, para posteriormente, sensibilizarem-se com...

  4. "Vulnerabilidade ao stresse e auto-avaliação do Desempenho dos profissionais de IP na interação com o VIG”

    Agra, Sandra; Silva, Carlos Fernandes; Santos, Paula; Feliciano, Fátima; Portugal, Gabriela; Tavares, Rola; Carvalho, Leonor; Bicho, Adelaide; Cláudia, Rodrigues; Simões, Orlanda
    O presente estudo*** tem como finalidade estudar a utilização do método Video Home Training/Video Interaction Guidance, em contexto de Intervenção Precoce na Infância (IPI), ao nível do desenvolvimento de competências relacionais dos profissionais de IP e das famílias das crianças por eles apoiadas. As variáveis identificadas nos profissionais são a ‘vulnerabilidade ao stresse’ e o ‘desempenho em IP, nas dimensões de estimulação, sensibilidade e promoção da autonomia (das famílias)’. Neste artigo, apresentamos os dados do grupo de intervenção (IPI distrito de Aveiro), e dos grupos de controlo (IPI dos distritos de Coimbra e Portalegre), nos anos 2010 e 2011. Verifica-se que, tanto os níveis de stresse, como...

  5. Desenvolvimento pleno e harmonioso da personalidade: Utopia ou educação de qualidade?

    Pratas, Maria Helena Guerra
    Esta comunicação analisa alguns normativos, que apontam para um sistema educativo que deve favorecer “o desenvolvimento pleno e harmonioso da personalidade dos indivíduos”e “contribuir para a realização do educando, através do pleno desenvolvimento da personalidade, da formação do carácter e da cidadania, preparando-o para uma reflexão consciente sobre os valores espirituais, estéticos, morais e cívicos” (LBSE, art. 2º e alínea b do art. 3º). Também o Relatório da Unesco sobre a Educação para o século XXI, aponta 4 pilares da Educação, entendida como uma tarefa global a realizar ao longo da vida. Estes pilares são, como é sabido: “aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a viver...

  6. Desenvolver relações positivas com os alunos: o caminho para a cooperação e o sucesso académico

    Moreira, Maria de Lurdes; Favinha, Marília
    A relação entre o professor/educador e os seus alunos constitui um dos fatores fundamentais do processo de ensino/aprendizagem. Se os processos cognitivos, didáticos e metodológicos são determinantes em qualquer situação educativa, e longamente estudados, procurando-se compreender quais as melhores abordagens, quais as estratégias e metodologias que poderão gerar melhores sucessos académicos, a relação que o professor estabelece com a sua turma e cada um dos seus alunos não é menos importante. Com esta comunicação pretendemos apresentar alguns estudos que têm verificado a importância da relação professor-aluno nos primeiros anos de escola, e que mostram que a criança se torna mais segura nas suas relações com os adultos e...

  7. Das histórias de vida às vidas com história. O impacte do processo de reconhecimento, validação e certificação de competências

    Portela, Sofia
    Os processos de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências (RVCC) foram introduzidos em Portugal ao longo da última década, como forma de diminuir o baixo nível de certificação escolar e de qualificação profissional da população adulta. Estes processos visam a certificação de competências já adquiridas por adultos e também a sua motivação para realizar novas aprendizagens, o que representará um retorno para o desenvolvimento do indivíduo e da sociedade. Para tal, os processos de RVCC recorrem a adaptações de metodologias autobiográficas (MA) com potencial para reconhecer e desafiar, entre outras, as competências de agência pessoal dos adultos, necessárias na atualidade para uma boa integração do cidadão na...

  8. O dia-a-dia do educador de infância em contexto hospitalar.

    Serrão, Maria; Carvalho, Carolina
    As investigações focalizadas na criança e na família durante um internamento hospitalar esquecem o educador de infância enquanto elemento crucial da equipa multidisciplinar no contexto hospitalar. Esta realidade acontece em Portugal como em outros países. Assim, com esta comunicação, que faz parte de um estudo mais amplo, pretende-se dar a conhecer as práticas pedagógicas dos educadores de infância na promoção do bem-estar e no desenvolvimento da criança internada num Serviço de Pediatria de um hospital na Região Autónoma da Madeira. Participam neste estudo as três educadoras que trabalham na equipa multidisciplinar, recorrendo-se à observação das suas rotinas no Hospital de Dia, nas Enfermarias e na Sala de...

  9. O discurso orientador dos professores no desenvolvimento da identidade vocacional: Vozes de alguns jovens do ensino profissional.

    Martins, Dulce
    Numa sociedade caraterizada pela diversidade, onde os professores têm forte influência no desenvolvimento pessoal e social dos jovens, o discurso orientador do professor constitui-se como um processo pedagógico de apoio e de promoção do desenvolvimento da identidade vocacional dos jovens (Mouta & Nascimento, 2008). Sendo a orientação educativa uma função da escola, os professores assumem o papel de criar um conjunto de experiências facilitadoras à aprendizagem e ao desenvolvimento de uma identidade vocacional (Andrade, Meira & Vasconcelos, 2002; Vega, 2009). Este trabalho faz parte de um projeto de investigação mais amplo1. Concretamente no estudo agora apresentado, o objetivo principal é conhecer como os jovens, estudantes do ensino...

  10. O impacto da revisão no desempenho ortográfico, coesão e coerência textual.

    Silva, Ana Cristina
    O objectivo deste estudo é investigar o impacto de instruções orientadas para o processo de revisão através de suportes estruturados em grelhas, que funcionaram como regulador do processo de revisão. Participaram neste estudo 30 crianças do 4º ano de escolaridade, divididas num Grupo experimental e de Grupo de controle. Foram construídas três grelhas, cada uma delas com orientações sobre a ortografia, coesão e coerência, usadas pelo grupo experimental. Foi proporcionado também um feedback específico sobre a natureza dos erros e lacunas de coesão e coerência da versão inicial das composições das crianças. Os resultados apontam para uma melhoria na qualidade das composições infantis de crianças do 4º...

  11. O modelo self-regulated strategy development no ensino da escrita do ensaio de opinião.

    Sousa, Carla; Inácio, Miriam; Prata, Maria; Ferreira, Sara; Festas, Maria Isabel; Oliveira, Albertina Lima de
    A escrita não é apenas um preditor do sucesso académico mas, cada vez mais, um requisito básico para a participação na vida em sociedade. Ensinar a escrever bem é uma tarefa do sistema educativo, contudo muitos alunos saem da escola sem terem adquirido bem esta competência. O projeto “Ensino de Estratégias de Escrita” (FCT - PTDC/CPECED/ 102010/2008), que decorreu em seis escolas públicas do concelho de Coimbra, tinha como principais objetivos adaptar para o contexto educativo português o programa Self-Regulated Strategy Development – SRSD (Harris, et al, 2008) e melhorar as competências de escrita e sua instrução. Para o efeito, seguindo o modelo SRSD, desenvolvemos um programa...

  12. O perigo da segurança: Estudo das percepções de risco no brincar de um grupo de educadoras de infância.

    Bento, Maria Gabriela Portugal; Almeida, Ana Cristina Ferreira de
    A temática do risco no brincar está a ganhar relevo enquanto domínio de estudo, apesar de ainda ser reduzido o número de trabalhos neste âmbito no contexto português. A presente investigação pretende servir como contributo para a investigação nesta área, focando o modo como um grupo de 13 educadoras de infância da região centro (Portugal) se posiciona em relação ao risco no brincar. O grupo profissional de educadoras foi escolhido pela influência significativa que possui no tipo de experiências que são oferecidas às crianças, numa fase da vida em que o brincar é, por excelência, um meio potenciador do desenvolvimento global. Para conhecer as perceções de risco,...

  13. Crenças e literacia emocional na formação de um grupo de professores

    Freire, Isabel; Bahia, Sara; Estrela, Maria Teresa; Amaral, Anabela
    Embora sem unanimidade de resultados, a investigação evidencia, desde os finais dos anos 70, que as crenças educativas influenciam a conduta docente (Fullan, 1991) e que, por vezes, elas se tornam conflituais (Villar Angulo, 1987). Mais recentemente tem sido salientada a influência das crenças na vida emocional dos professores e sua relação com a conduta profissional (Cross e Hong, 2011). As emoções são igualmente fonte de influência na formação de novas crenças, modificando e alterando o impacto das crenças existentes. As experiências vividas na interação com os contextos em que ocorrem são fontes de emoções e podem ser oportunidades de mudança das crenças e também da ação. Para...

  14. Outdoor training como metodologia para melhorar a inteligência emocional de crianças e jovens.

    Santos, Mario Alberto
    Atravessamos uma época cuja conjuntura económico-social exige cada vez mais indivíduos talentosos preparados para os atuais desafios. A necessidade de melhorar os níveis das competências emocionais e sociais das crianças e dos jovens é uma exigência da sociedade moderna, preparando-os para enfrentarem os desafios dos atuais mercados de trabalho. O motivo do nosso estudo é inseri-lo no contexto das investigações que têm sido realizadas, que visam potenciar o trabalho das competências emocionais e sociais nas crianças e adolescentes. Para tal, efetuámos a nossa análise com crianças entre os 11 e os 13 anos. O nosso intuito é criar uma ferramenta para trabalhar as referidas competências e potenciar...

  15. Parentalidade positiva e empreendedora

    Cruz, Isabel; Pocinho, Margarida; Fernandes, Otília
    Desde de muito cedo que os bebés apresentam um bom reportório de interação com o mundo que as rodeia manifestam competências inatas, para comunicar recorrendo as expressões faciais, ao choro, aos sons, aos sorrisos para interagir. Durante o seu desenvolvimento, diversas transformações ocorrem em diferentes domínios. Segundo Cruz (2005), a parentalidade, ao construir-se como uma das etapas mais marcantes e significativas do ciclo vital da família, está em constante desenvolvimento e crescimento, de acordo com a idade dos filhos. A presente comunicação refere-se a uma investigação sobre estes dois pilares, as competências parentais e o conhecimento das emoções em crianças do préescolar. A amostra inclui 448 pais ou figuras...

  16. Parentalidade positiva e empreendedora.

    Faria, Maria Cristina Campos de Sousa
    Os pais e as mães constituem modelos determinantes para o desenvolvimento e aprendizagem das crianças. A sua personalidade, motivação, estilo de vida e a forma como pensam, sentem, se expressam e actuam diante das situações da vida são factores orientadores do comportamento, temperamento e inteligência dos seus filhos. Será de esperar que pais inteligentes, positivos, inovadores, resilientes e proactivos, detentores de um potencial empreendedor, possam proporcionar aos seus filhos uma vivência de ambientes favoráveis ao desenvolvimento de uma inteligência empreendedora, e uma orientação positiva de vida, mostrando-lhes o caminho para ultrapassar obstáculos (resiliência e pro-actividade) e tornar os seus sonhos em realidade (optimismo e esperança). Na abordagem do empreendedorismo...

  17. Perfil de funcionamento executivo na síndrome de Asperger.

    Teles, Soraia; Vicente, Selene G.
    As Funções Executivas assumem um papel de supervisão e de auto-regulação da atividade cognitiva, respostas emocionais e comportamento do indivíduo. Défices executivos são centrais em inúmeras perturbações adquiridas e desenvolvimentais, como acontece no caso específico das Perturbações do Espectro do Autismo. Com o objetivo de contribuir para a caraterização e diagnóstico diferencial de quadros clínicos associados a défices executivos, investigação recente tem investido no estudo de perfis executivos em populações clínicas.No presente estudo procedeu-se à caracterização do funcionamento executivo numa população infantil com Síndrome de Asperger (N = 15; M = 9.6 anos) e num grupo sem perturbações de desenvolvimento emparelhado nas variáveis sexo, idade e inteligência não-verbal....

  18. Potencialidades educativas da mediação de conflitos em contextos de educação e formação de adultos.

    Aguiar, Marcia; Silva, Ana Maria
    A presente comunicação insere-se num projeto de investigação de âmbito mais alargado intitulado “Figuras da Mediação na Formação de Adultos: Um Estudo Multicasos, a partir da experiência em Portugal e em França”. Neste texto, procuraremos problematizar o papel da Mediação de Conflitos na Educação e Formação de Adultos, especificamente, no caso dos Cursos de Educação e Formação de Adultos e no Processo de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências. Estes contextos, pela sua dinâmica e por envolverem Profissionais e Adultos tão heterogéneos, são marcados pela existência de conflitos de diversa ordem: entre os elementos das Equipas Pedagógicas, entre estes e os Adultos e entre os próprios Adultos....

  19. Prestação informal de cuidados a idosos dependentes: Gestão emocional dos cuidadores

    Torres, Silvia; Costa, Nilza; Abreu, Wilson
    O envelhecimento da população portuguesa apresenta-se como um verdadeiro desafio social, económico e político. Segundo o Instituto Nacional de Estatística, até 2050 haverá um crescimento da população idosa portuguesa em cerca de 28%. A população acima dos 65 anos representava em 2001 16,5% e em 2009 já representava 17,9% ultrapassando a média da UE25 (16,5%). A perda de autonomia caracteriza este grupo populacional, verificando-se um aumento da dependência no autocuidado e, por esta razão, o idoso começa a ser assistido por outros indivíduos. Para que essa assistência aos indivíduos possuidores de alguma dependência física ou mental ocorra é imprescindível que se encontrem pessoas que ajudem nos cuidados...

  20. Prevenção do bullying em meio escolar: Apresentação de uma maleta pedagógica.

    Seixas, Sonia Raquel; Fernandes, Luís
    A presente comunicação tem como principal objetivo caracterizar o fenómeno bullying em contexto escolar e, simultaneamente, proceder à apresentação de um livro com um conjunto de materiais pedagógicos, concebidos para dinamizar sessões com os alunos do ensino básico, focalizadas no desenvolvimento de competências de combate ao bullying. Começando por definir os diferentes tipos de comportamentos de bullying, fazendo referência às inúmeras consequências biopsicossociais decorrentes e, ainda, identificando eventuais linhas orientadoras de intervenção, o propósito desta comunicação recai essencialmente na defesa de uma intervenção de natureza preventiva. Para tal, damos a conhecer a estrutura de uma Maleta Pedagógica realizada com o intuito de orientar os professores nessas sessões com...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.