Recursos de colección

Repositório do ISPA Instituto Superior de Psicologia Aplicada (11.168 recursos)

No Repositório do ISPA pode encontrar diversos tipos de documentos, em formato digital, resultantes da produção científica do ISPA designadamente: teses de doutoramento, teses de mestrado, artigos em publicações periódicas nacionais e internacionais, relatórios técnicos, artigos em actas de conferências nacionais e internacionais e capítulos de livros.

PEDU - Artigos em revistas nacionais

Mostrando recursos 1 - 20 de 121

  1. Factores cognitivos do insucesso na matemática: Desenvolvimento da compreensão da estrutura do sistema de numeração em crianças em idade pré-escolar

    Martins-Mourão, António
    O conhecimento do sistema de numeração baseia-se na compreensão da composição aditiva do número, ou seja, na compreensão de que qualquer número é composto pela soma sucessiva de várias centenas, dezenas e unidades (e.g. 222 = 100 + 100 + 10 + 10 + 1 + 1). A compreensão da composição aditiva do número tem sido inferida através de duas competências distintas. Por um lado, a manipulação de quantidades na resolução de problemas aritméticos. Por outro, a utilização de moedas com diferentes denominações (um, dez, cem), em tarefas de compra e venda. Simultaneamente, tem sido sugerido que a utilização da estratégia de counting-on na resolução de problemas de adição é percursora do conhecimento...

  2. Factores cognitivos do insucesso na matemática: Desenvolvimento da compreensão da estrutura do sistema de numeração em crianças em idade pré-escolar

    Martins-Mourão, António
    O conhecimento do sistema de numeração baseia-se na compreensão da composição aditiva do número, ou seja, na compreensão de que qualquer número é composto pela soma sucessiva de várias centenas, dezenas e unidades (e.g. 222 = 100 + 100 + 10 + 10 + 1 + 1). A compreensão da composição aditiva do número tem sido inferida através de duas competências distintas. Por um lado, a manipulação de quantidades na resolução de problemas aritméticos. Por outro, a utilização de moedas com diferentes denominações (um, dez, cem), em tarefas de compra e venda. Simultaneamente, tem sido sugerido que a utilização da estratégia de counting-on na resolução de problemas de adição é percursora do conhecimento...

  3. A avaliação dos professores enquanto alunos: O uso da experiência pessoal como agente de mudança

    Balancho, Maria Leonor Janeiro Segurado de Falé
    Neste artigo analisa-se a importância e a possibilidade do professor, enquanto aluno de acções de formação contínua ou de complementarização de formação, reinvestir na sua prática pedagógica os ganhos e ensinamentos da experiência de ser avaliado. Partindo de propostas concretas já realizadas, defende-se que a experiência da descentração, proporcionada pelo retorno ao lugar e ao papel de aluno, se adequadamente utilizada, possa potenciar e melhorar, para o professor e para os seus alunos, a eficácia e a função da avaliação. Crê-se que, para desenvolver qualquer transformação esclarecida nas suas práticas, e dada a habitual resistência à mudança, o professor necessita passar por um processo de auto-avaliação e auto-conhecimento orientado pelo formador, no qual a...

  4. A avaliação dos professores enquanto alunos: O uso da experiência pessoal como agente de mudança

    Balancho, Maria Leonor Janeiro Segurado de Falé
    Neste artigo analisa-se a importância e a possibilidade do professor, enquanto aluno de acções de formação contínua ou de complementarização de formação, reinvestir na sua prática pedagógica os ganhos e ensinamentos da experiência de ser avaliado. Partindo de propostas concretas já realizadas, defende-se que a experiência da descentração, proporcionada pelo retorno ao lugar e ao papel de aluno, se adequadamente utilizada, possa potenciar e melhorar, para o professor e para os seus alunos, a eficácia e a função da avaliação. Crê-se que, para desenvolver qualquer transformação esclarecida nas suas práticas, e dada a habitual resistência à mudança, o professor necessita passar por um processo de auto-avaliação e auto-conhecimento orientado pelo formador, no qual a...

  5. Ethos de escola e contexto multicultural: Mote para alguns (re)encontros

    Carvalho, Luis Miguel
    O artigo explora algumas relações entre as temáticas da educação multicultural e das culturas de escola. Recuperando alguns dos estudos portugueses que põem em destaque a diversidade de culturas das escolas e, simultaneamente, a força desse mundo dos significados na construção das práticas escolares, o texto procura situar e discutir as possibilidades da promoção de práticas de educação multicultural no sistema educativo.

  6. Ethos de escola e contexto multicultural: Mote para alguns (re)encontros

    Carvalho, Luis Miguel
    O artigo explora algumas relações entre as temáticas da educação multicultural e das culturas de escola. Recuperando alguns dos estudos portugueses que põem em destaque a diversidade de culturas das escolas e, simultaneamente, a força desse mundo dos significados na construção das práticas escolares, o texto procura situar e discutir as possibilidades da promoção de práticas de educação multicultural no sistema educativo.

  7. Discursos e projectos para a educação: Diversificar, democratizar, universalizar.

    Antunes, Fátima M.
    Sugere-se que, ao longo dos anos 80/90, se confrontaram, no terreno da elaboração das políticas educativas, distintas concepções acerca do princípio de igualdade de oportunidades educativas. Tomando como referência um estudo sobre o debate acerca do ensino profissional na escola pública argumenta-se que é possível identificar, por um lado, uma perspectiva ((meritocrática)) do princípio de igualdade de oportunidades, que assume distintas formulações no contexto de diferentes discursos (e projectos) sobre educação (enquanto o discurso que defende a diversificação da educação articula as noções de igualdade de oportunidades e escolha de percursos educativos e vias de ensino o discurso sobre a democratização da educação sublinha a associação entre igualdade de oportunidades e afirmação de capacidades individuais)...

  8. Professores do 3.' Ciclo e Ensino Secundário: A sua representação do aluno

    Carita, Ana
    Dá-se conta de uma investigação centrada na exploração da representação de professores de terceiro ciclo de escolaridade, em início e meio de carreira, sobre cis alunos desse ciclo. A pesquisa insere-se no quadro da Teoria das Rcpresentações Sociais e foi conduzida com base na recolha dos discursos dos professores, através de eritrevista semi-estruturada. Recorreu-se quer a diversos contextos de produção dos discursos (alunos em geral, bom aluno, mau aluno, aluno ideal), quer, posteriormente, a diversas modalidades de análise dos mesmos (temática e categoria], avaliativa e estrutural). Salienta-se que a análise dos dados revela a existência de uma forte estabilidade e coerência interna da representação em estudo, especialmente assente na mobilização escolar do aluno e na...

  9. O trabalho cooperativo num contexto de sala de aula

    Fernandes, Elsa
    A análise de modos de trabalho cooperativo na aula de Matemática pode dar um contributo relevante para o conhecimento da actividade matemática escolar dos alunos. Neste texto, um episódio extraído de uma aula de sétimo ano de escolaridade, em que os alunos trabalhavam cooperativamente, é analisado. O resultado 5 71 mostra como é que os alunos interagem com os outros elementos da pequena comunidade, quando trabalham cooperativamente e como é que esse processo os ajuda a construir conhecimento matemático.

  10. Factores cognitivos do insucesso na matemática: Conhecimento do sistema de numeração e compreensão do valor de posição em crianças dos 4 aos 7 anos

    Martins-Mourão, António
    Cento e sessenta e sete crianças inglesas de 4,5 e 6 anos de idade foram avaliadas longitudinalmente ao longo de um ano escolar sobre ( I ) conhecimento da estrutura do sistema de numeração e (2) conhecimento de números escritos (e valor de posicão). O objectivo foi investigar se as crianças aprendem o valor de posição em função (a) da prática continua com a escrita de números multi-dígitos ou (b) através do conhecimento prévio da estrutura do sistema de numeração. Os resultados contradizem a tese de Luria (1969) sugerindo que a instrução de números escritos (e o valor de posição) é condição necessária para o conhecimento da estrutura do sistema de numeração. Pelo...

  11. The right methods for adults On English acquisition/learning

    Jiamu, Chen
    Cada método de ensino de uma lingua estrangeira tem OS seus mCritos e fraquezas. Factores como OS objectivos, a classe etaria dos alunos e OS seus estadios de desenvolvimento mental devem ser tidos em conta na escolha do mCtodo de ensino. Como alunos de inglts, OS adultos tCm vantagens e desvantagens, e normalmente as desvantagens sBo mais importantes que as vantagens. Como obter OS melhores resultados com aquele tip0 de alunos? Porqu& escolher um determinado mCtodo num dad0 contexto e n2o noutro? SBo estas as questBes que este artigo aborda. Como nenhum dos mCtodos na historia do ensino de linguas consegue atingir todos OS objectivos de uma vez s6, o autor defende que para...

  12. Auto-estima, resultados escolares e indisciplina. Estudo exploratório numa amostra de adolescentes.

    Senos, Jorge
    A proliferação de comportamentos de indisciplina na escola tem sido fonte de crescente preocupação e investimento dos diferentes intervenientes da acção educativa. Estudos realizados em tomo das estratégias de protecção da auto-estima, perante a ameaça potencial constituída por resultados escolares negativos, têm vindo a sugerir que a indisciplina poderá constituir um recurso para os alunos com insucesso académico se furtarem ao efeito daquela ameaça potencial. O presente estudo revisita esta questão motivada pela inconsistência de alguns resultados reportados pela literatura, com uma amostra de sujeitos do 9." ano de escolaridade. Os resultados obtidos sugerem três conclusões fundamentais: a) a auto-estima correlaciona-se com o auto-conceito académico, mas não com os resultados escolares; b) os alunos com...

  13. Programa tutorial em crianças do 4.º ano de escolaridade: Benefícios cognitivos

    Monteiro, Vera
    O presente trabalho teve como propósito o estudo do efeito-tutor, ou seja, pretendeu-se investigar os benefícios cognitivos que uma criança de 9 anos poderia retirar do facto de ser colocada na situação de tutor de 282 uma outra criança mais nova. A amostra foi constituida por 14 alunos do 3." ano de escolaridade e 22 alunos do 4." ano de escolaridade do ensino básico. Oito alunos do 4.O ano trabalharam individualmente (grupo de controlo), enquanto que 14 díades cada uma composta por uma criança tutor do 4." ano e um tutorando do 3." ano formaram o grupo experimental. A tarefa apresentada aos sujeitos de ambos os grupos, consistia em procurar palavras num dicionário...

  14. Representação social da criança em educadores de infância e professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico portugueses

    Grácio, Maria Luísa Fonseca
    Apresenta-se uma síntese de um estudo exploratório que utiliza como quadro teórico e conceptual de pesquisa a teoria das representações sociais. Procura-se apreender a representacão da criança em Educadores de Infância e Professores do 1 .O Ciclo do Ensino Básico criando-se três contextos discursivos: criança, criança em idade pré-escolar e criança em idade escolar. A informação trabalhada foi recolhida através de duas técnicas: entrevistas semi-directivas e associações livres de palavras e respectivas introspecções organizadas.

  15. Jardim de Infância de Lisboa: O primeiro jardim de infância em Portugal

    Vilhena, Carla
    Neste artigo descreve-se a criação do primeiro jardim de infância em Portugal, O Jardim de Infância de Lisboa, fornecem-se alguns dados acerca do seu funcionamento, dos seus objectivos e currículos. São igualmente referidas algumas críticas feitas a esta escola.

  16. Nós brincamos mas também trabalhamos. Um estudo sobre os interesses e as estratégias dos alunos de uma turma difícil

    Silva, Francisco Vaz da
    dos alunos sobre as suas esperiências são de crucial importância para a compreensão da vida e dos problemas de comportamento na escola. Neste trabalho procurou-se levar os alunos de uma turma considerada difícil pelos seus professores, a descrever as suas experiências na escola, designadamente as suas perspectivas sobre os seus comportamentos (difíceis), aproveitamento e sobre os seus professores. Nestas descrições estes alunos mostram capacidades de reflexão crítica e nas suas descrições associam os seus comportamentos, e a regulação dos mesmos, aos estilos dos seus professores tal como os percebem. Simultaneamente estas descrições permitem identificar alguns dos interesses dos alunos - manter a carga de trabalho dentro de certos limites e a brincadeira - que perseguem...

  17. Um bebé diferente

    Pimentel, Júlia van Zeller de Serpa
    Este artigo resume a investigação feita no âmbito da Dissertação de Mestrado em Psicologia Educacional, apresentada, em 1996, no Instituto Superior de Psicologia Aplicada, sob o título «Um bebé diferente: da individualidade da interacção à especificidade da intervenção»

  18. Identidade social, auto-estima e resultados escolares

    Senos, Jorge
    A existência de uma associação positiva entre a auto-estima e os resultados escolares, bem como a identificação de estratégias de manutenção da autoestima perante o insucesso escolar, constituem matéria de crescente importância no domínio da psicologia educacional. Neste estudo pretende-se verificar, na linha teórica da identidade social, a mobilização de uma estratégia de protecção da auto-estima perante o insucesso escolar, centrada na dinâmica social do grupo de pares, num escalão etário em que existe uma tendência para uma mais estreita afiliação de pares, enquanto as influências familiares e parentais tendem a diminuir. No quadro deste objectivo, postula-se que os alunos com mais fraco rendimento académico tenderão a formar grupos de pares de rendimento contrastado,...

  19. Contexto, signicado, contrato: Algumas propostas conceptuais e metodológicas a partir da obra de Vygotsky

    Gonzalez, António José C. A.
    Neste artigo apresentam-se alguns desenvolvimentos teóricos e metodológicos inspirados na obra de Vygotsky. Após a exposição de algumas das limitações do modelo de desenvolvimento cognitivo de Piaget, são avançadas algumas leituras que levam mais em linha de conta os factores sociais e suas implicações na aquisição e aplicação dos conhecimentos, em particular no caso das crianças em idade escolar. Nesse sentido, são expostas as noções le «significação» e «contrato de comunicação». Por fim, são apresentadas algumas das investigações que, partindo do paradigma do «problema absurdo», procuram recolher informação sobre o papel das variáveis sociais no desenvolvimento cognitivo.

  20. Motivações e desempenho de estudantes universitários

    Rego, Arménio
    O estudo debruça-se sobre a relação dos motivos de sucesso, afiliação e poder com o desempenho escolar de estudantes universitários. A amostra é constituída por 3 10 estudantes de três cursos da Universidade de Aveiro. Os resultados mostram que a motivação para a afiiiação se relaciona nula ou negativamente com o desempenho. A relação positiva dos motivos de sucesso e poder com o desempenho é contingente da dificuidade percepcionada pelos estudantes. Os motivos e os factores de dificuldade explicam uma percentagem da variância nas notas de curso que se situa em tomo de 15%.

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.