Recursos de colección

Repositório do ISPA Instituto Superior de Psicologia Aplicada (12.289 recursos)

No Repositório do ISPA pode encontrar diversos tipos de documentos, em formato digital, resultantes da produção científica do ISPA designadamente: teses de doutoramento, teses de mestrado, artigos em publicações periódicas nacionais e internacionais, relatórios técnicos, artigos em actas de conferências nacionais e internacionais e capítulos de livros.

Psicologia Comunitária

Mostrando recursos 1 - 20 de 59

  1. Adaptation of nussbaum's capabilities framework to community mental health: A consumer-based capabilities measure

    Sacchetto, Beatrice; Ornelas, José H.; Calheiros, Maria Manuela; Shinn, Marybeth
    The capabilities approach provides a rich evaluative framework to guide transformative change in the community mental health system. This study reports the content and construct validity and psychometric properties of a contextualized measure of the extent to which mental health programs foster achieved capabilities. The Achieved Capabilities Questionnaire for Community Mental Health (ACQ-CMH), adapted from Nussbaum's capabilities framework, was developed previously with consumer collaboration. Content validity was assessed through a collaborative process, involving a panel of eight consumers, staff members, and senior researchers. The resulting shorter version (ACQ-CMH-98) was completed by 332 community mental health consumers sampled throughout Portugal. Factor...

  2. Programa de intervenção nas interacções pais-filhos “Desenvolver a Sorrir” – Estudo exploratório

    Zuzarte, Michelle Cristina Luis; Calheiros, Maria Manuela
    Este artigo descreve um Programa de intervenção nas interacções pais-filhos, em contextos lúdicos de aprendizagem, o qual é direccionado para famílias “de risco” com crianças até aos 3 anos. Apresenta ainda, um estudo de carácter exploratório onde se avalia a eficácia do programa. O Programa, que tem por objectivo desenvolver competências parentais através da modelagem e experimentação de interacções positivas em sete sessões, foi aplicado a 19 díades pais (Idade M=28.5; DP=9.48) criança (Idade M=21 meses; DP=0.99) em contexto domiciliário. As interacções das 19 díades foram avaliadas com o NCATS – Teaching Scale e o HOME utilizando-se um desenho de avaliação pré-pós teste. Os resultados indicam diferenças significativas em todas as áreas do meio da criança...

  3. Psicologia Comunitária Positiva: Um exemplo de integração paradigmática com populações de pobreza

    Marujo, Helena Águeda; Neto, Luís Miguel
    Os aspectos ontológicos, epistemológicos e metodológicos da psicologia comunitária tornam-na especialmente apropriada para se cruzar eficazmente com o novo paradigma da psicologia positiva. Este trabalho descreve e reflecte uma intervenção conducente a essa integração, realizada junto de populações no limiar da pobreza na Região Autónoma dos Açores. A par do prioritário apoio no domínio das condições materiais, para que a população caminhe para uma vida mais digna, o projecto tem levado a que os profissionais no terreno sirvam de catalisadores na luta pela inclusão e empowerment das populações, e estimulem a consciencialização sobre as forças e virtudes individuais e colectivas através da intervenção com base nos actos de fala. Usando metodologias participativas e apreciativas, e...

  4. A experiência de sem-abrigo como promotora de empoderamento psicológico

    Jesus, Maria Fernanda de; Menezes, Isabel
    O objectivo deste estudo visa compreender o modo como a experiência de viver sem-abrigo pode ser promotora do empoderamento psicológico. Com base numa metodologia qualitativa entrevistaram-se três homens sem-abrigo com idades compreendidas entre os 25 e os 56 anos. Os resultados sugerem que viver como sem-abrigo pode promover uma maior consciência crítica do ambiente sociopolítico no qual o indivíduo está inserido, uma maior capacidade de resolução de problemas, um sentido de competência pessoal, bem como uma maior capacidade de acesso aos recursos existentes. Mediante estes resultados é discutido o modo como os significados da experiência de viver sem-abrigo podem assumir dimensões psicológicas que parecem ter sido pouco consideradas anteriormente nos estudos realizados com pessoas sem-abrigo.

  5. Modelo lógico de um programa de intervenção comunitária – GerAcções

    Carvalhosa, Susana Fonseca; Domingos, Ana Maria; Sequeira, Cátia Filipa Narciso
    Os modelos lógicos são uma maneira sucinta de mostrar e ilustrar como um projecto foi concebido e está a ser desenvolvido e resume os principais elementos do projecto. O modelo lógico do programa GerAccões é apresentado. Foi desenvolvido como uma forma de planeamento estratégico, que vem sendo utilizado para uma melhoria contínua do programa e, agora, no final deste, para o planeamento da avaliação. Os componentes do modelo lógico do GerAcções são: (1) Missão do programa – envolver as pessoas que moram ou trabalham na Freguesia de Santa Maria de Belém (Lisboa), como os membros-chave na promoção dos seus interesses e na resolução dos seus problemas, afim de construir uma comunidade saudável; (2) Recursos...

  6. Modelo lógico de um programa de intervenção comunitária – GerAcções

    Carvalhosa, Susana Fonseca; Domingos, Ana Maria; Sequeira, Cátia Filipa Narciso
    Os modelos lógicos são uma maneira sucinta de mostrar e ilustrar como um projecto foi concebido e está a ser desenvolvido e resume os principais elementos do projecto. O modelo lógico do programa GerAccões é apresentado. Foi desenvolvido como uma forma de planeamento estratégico, que vem sendo utilizado para uma melhoria contínua do programa e, agora, no final deste, para o planeamento da avaliação. Os componentes do modelo lógico do GerAcções são: (1) Missão do programa – envolver as pessoas que moram ou trabalham na Freguesia de Santa Maria de Belém (Lisboa), como os membros-chave na promoção dos seus interesses e na resolução dos seus problemas, afim de construir uma comunidade saudável; (2) Recursos...

  7. Toward an understanding of youth in community governance: Policy priorities and research directions

    Zeldin, Shepherd; Camino, Linda; Calvert, Matthew
    ABSTRACT: For more than a decade, many researchers and practitioners have endorsed a “positive youth development” approach, which views adolescents as active contributors to their own development and as assets to their communities. As part of this shift, youth are increasingly being invited to engage in community governance. In youth organizations, schools, community organizations, and public policy arenas, youth are making strong contributions to advisory boards and planning councils, and are integrally involved in key day-to-day functions such as program design, budgeting, outreach, public relations, training, and evaluation. State and local policy-makers are also beginning to endorse the engagement of youth in community governance. This policy endorsement, however, has largely occurred independent of scholarship on...

  8. Toward an understanding of youth in community governance: Policy priorities and research directions

    Zeldin, Shepherd; Camino, Linda; Calvert, Matthew
    ABSTRACT: For more than a decade, many researchers and practitioners have endorsed a “positive youth development” approach, which views adolescents as active contributors to their own development and as assets to their communities. As part of this shift, youth are increasingly being invited to engage in community governance. In youth organizations, schools, community organizations, and public policy arenas, youth are making strong contributions to advisory boards and planning councils, and are integrally involved in key day-to-day functions such as program design, budgeting, outreach, public relations, training, and evaluation. State and local policy-makers are also beginning to endorse the engagement of youth in community governance. This policy endorsement, however, has largely occurred independent of scholarship on...

  9. Principles from history, community psychology and developmental psychology applied to community based programs for deinstitutionalized youth

    Levine, Murray
    ABSTRACT: This article analyses the issues of the deinstitutionalization of youth, and the development of community based services, using some historical data and some of the principles of community psychology. The basic premise is that there is no such thing as a social vacuum. All programs are implemented and function in an elaborate social context.

  10. Principles from history, community psychology and developmental psychology applied to community based programs for deinstitutionalized youth

    Levine, Murray
    ABSTRACT: This article analyses the issues of the deinstitutionalization of youth, and the development of community based services, using some historical data and some of the principles of community psychology. The basic premise is that there is no such thing as a social vacuum. All programs are implemented and function in an elaborate social context.

  11. Contextos comunitários favoráveis ao bem-estar

    Shinn, Marybeth
    Este trabalho focaliza-se na “minimização dos erros contextuais” que significa a tendência para se ignorar a influência das zonas de residência e dos contextos comunitários nos comportamentos humanos. Este erro tem implicações na compreensão dos processos psicológicos e nas acções orientadas para a mudança social. Descreve-se um conjunto de modelos teóricos que explicam como as zonas de residência e os contextos comunitários estão associados a vários aspectos do bem-estar humano enfatizando as ligações entre os contextos e a saúde, o stress, os comportamentos de risco, as atitudes e o desenvolvimento infantil. Sugere-se assim, que muitos processos psicológicos podem verificar-se de forma diferenciada consoante os contextos e que os factores contextuais interferem nas características sócio-culturais dos...

  12. Contextos comunitários favoráveis ao bem-estar

    Shinn, Marybeth
    Este trabalho focaliza-se na “minimização dos erros contextuais” que significa a tendência para se ignorar a influência das zonas de residência e dos contextos comunitários nos comportamentos humanos. Este erro tem implicações na compreensão dos processos psicológicos e nas acções orientadas para a mudança social. Descreve-se um conjunto de modelos teóricos que explicam como as zonas de residência e os contextos comunitários estão associados a vários aspectos do bem-estar humano enfatizando as ligações entre os contextos e a saúde, o stress, os comportamentos de risco, as atitudes e o desenvolvimento infantil. Sugere-se assim, que muitos processos psicológicos podem verificar-se de forma diferenciada consoante os contextos e que os factores contextuais interferem nas características sócio-culturais dos...

  13. Psicologia Comunitária Contributos para o desenvolvimento de serviços de base comunitária para pessoas com doença mental

    Ornelas, José H.
    O artigo descreve e reflecte acerca de como uma intervenção comunitária, inspirada nos princípios e valores da Psicologia Comunitária, tem vindo a ser implementada nos últimos vinte anos na área da saúde mental e como contribuiu e influenciou a mudança do sistema de saúde mental em Portugal. No decurso deste período foi estruturado um sistema de suporte de base comunitária de modo a proporcionar serviços de habitação e emprego apoiados, enfatizando a utilização dos contextos naturais, como as escolas e empresas regulares e toda a miríade de recursos sociais disponíveis para a população em geral. Uma abordagem contextualista e ecológica da intervenção individual tem vindo a ser desenvolvida focalizando- se na mobilização dos recursos...

  14. Psicologia Comunitária Contributos para o desenvolvimento de serviços de base comunitária para pessoas com doença mental

    Ornelas, José H.
    O artigo descreve e reflecte acerca de como uma intervenção comunitária, inspirada nos princípios e valores da Psicologia Comunitária, tem vindo a ser implementada nos últimos vinte anos na área da saúde mental e como contribuiu e influenciou a mudança do sistema de saúde mental em Portugal. No decurso deste período foi estruturado um sistema de suporte de base comunitária de modo a proporcionar serviços de habitação e emprego apoiados, enfatizando a utilização dos contextos naturais, como as escolas e empresas regulares e toda a miríade de recursos sociais disponíveis para a população em geral. Uma abordagem contextualista e ecológica da intervenção individual tem vindo a ser desenvolvida focalizando- se na mobilização dos recursos...

  15. A desinstitucionalização e as alternativas habitacionais ao dispor de indivíduos com perturbações mentais: Um novo modelo habitacional – A habitação apoiada

    Maria, Susana Gabriela da Silva; Sousa, Fernando José Vieira Cardoso de
    Desde o início do processo de desinstitucionalização desinstitucionalização que este se tem vindo a deparar com dificuldades. Passando pelos poucos recursos ao dispor dos serviços de saúde mental, à tendência para trabalhar com os elementos que apresentam maiores probabilidades de sucesso, à não articulação entre os serviços hospitalares e os centros comunitários de saúde mental, até à falta de investimentos em alternativas habitacionais de carácter permanente. Estas têm sido algumas das situações a que os consumidores de serviços de saúde mental se têm sujeitado. Actualmente, assistimos à emergência de um paradigma que assenta na crença de que se deverá prestar apoio a estes consumidores numa casa tipicamente normal, com uma vivência na comunidade, em...

  16. A desinstitucionalização e as alternativas habitacionais ao dispor de indivíduos com perturbações mentais: Um novo modelo habitacional – A habitação apoiada

    Maria, Susana Gabriela da Silva; Sousa, Fernando José Vieira Cardoso de
    Desde o início do processo de desinstitucionalização desinstitucionalização que este se tem vindo a deparar com dificuldades. Passando pelos poucos recursos ao dispor dos serviços de saúde mental, à tendência para trabalhar com os elementos que apresentam maiores probabilidades de sucesso, à não articulação entre os serviços hospitalares e os centros comunitários de saúde mental, até à falta de investimentos em alternativas habitacionais de carácter permanente. Estas têm sido algumas das situações a que os consumidores de serviços de saúde mental se têm sujeitado. Actualmente, assistimos à emergência de um paradigma que assenta na crença de que se deverá prestar apoio a estes consumidores numa casa tipicamente normal, com uma vivência na comunidade, em...

  17. (Alguns) quadros teóricos da Psicologia Comunitária

    Fernandes, Antónia Maria Pratas
    A Psicologia Comunitária é uma área da psicologia aplicada de origem relativamente recente, que se desenvolveu a partir de situações concretas do quotidiano. O seu campo de acção vai desde o tratamento à prevenção; do indivíduo à comunidade, e incluiu as metodologias de intervenção orientadas para a promoção de comunidades «competentes». Neste artigo procuramos referir, muito sucintamente, alguns dos contributos teóricos importantes para a Psicologia Comunitária.

  18. Desenvolvimento comunitário e reabilitação na comunidade.

    Ferrinho, Paulo; Gonçalves, Aldina
    Este artigo apresenta uma metodologia de Reabilitação na Comunidade (RC) (((Community Based Rehabiiitation))) integrado com os cuidados de saúde primários (CSP) dessa comunidade e com base numa metodologia de Desenvolvimento Comunitário Integrado (DCI). De acordo com esta metodologia os profissionais de reabilitação e os serviços a que estão associados deverão funcionar como apoio a instituições mobilizadoras dos membros da comunidade (associações voluntárias), de forma a assegurar a participação activa dessa comunidade na resolução dos seus próprios problemas.

  19. Ajuda-mútua e reabilitação.

    Monteiro, Maria Fátima Jorge
    A ajuda-mútua é um dos movimentos mais significativos da actualidade. O contexto de suporte, o companheirismo que proporcionam permite, aos membros que os frequentam, readquirir o equilíbrio de que necessitam através de um relacionamento de igualdade e proximidade.

  20. Apoio habitacional Uma perspectiva de reabilitação e integração comunitária

    Moniz, Maria João Vargas
    O desenvolvimento de um sistema de apoio a nível habitacional deverá ter como objectivo prioritário proporcionar o acesso de todas as pessoas em desvantagem a um espaço estável, acessível economicamente e com segurança. As estratégias para o desenvolvimento de alternativas habitacionais podem ter lugar no nível da melhoria do acesso a habitação existente, da preservação da habitação existente e do desenvolvimento habitacional. A garantia de resultados a longo prazo implicam acções como o envolvimento político das entidades governamentais nacionais, europeias e mesmo mundiais, a organização de parcerias na comunidade, a criação de condições para a adaptação dos espaços físicos e criação de sistemas de funcionamento eficazes e ainda favorecer o envolvimento de outros cidadãos na integração...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.