Recursos de colección

Repositorio da Universidade dos Açores (8.657 recursos)

O Repositório Institucional da Universidade dos Açores desenvolvido no âmbito do projecto RCAAP.

DHFCS - Parte ou Capítulo de um Livro / Part of Book or Chapter of Book

Mostrando recursos 1 - 19 de 19

  1. A filosofia e a infância : reflexões ´Sobre a Revolução do Tempo’

    Costa Carvalho, Magda
    Da obra do Professor escolhemos como ponto de partida um "pequeno-grande" texto: o opúsculo "Sobre a revolução do tempo", separata do número da Revista Portuguesa de Filosofia dedicada às atas do I Congresso Luso-Brasileiro de Filosofia, ocorrido em 1982. Ao folheá-lo captou a nossa atenção a menção feita a Karl Jaspers e ao já famoso excerto da Iniciação Filosófica em que o autor alemão alude, a propósito da natureza da Filosofia, à propensão filosófica das crianças. Num texto dedicado à noção de temporalidade, Gustavo de Fraga faz ecoar a passagem de Jaspers sobre a Filosofia e a Infância. A pergunta hermenêutica...

  2. A filosofia e a infância : reflexões ´Sobre a Revolução do Tempo’

    Costa Carvalho, Magda
    Da obra do Professor escolhemos como ponto de partida um "pequeno-grande" texto: o opúsculo "Sobre a revolução do tempo", separata do número da Revista Portuguesa de Filosofia dedicada às atas do I Congresso Luso-Brasileiro de Filosofia, ocorrido em 1982. Ao folheá-lo captou a nossa atenção a menção feita a Karl Jaspers e ao já famoso excerto da Iniciação Filosófica em que o autor alemão alude, a propósito da natureza da Filosofia, à propensão filosófica das crianças. Num texto dedicado à noção de temporalidade, Gustavo de Fraga faz ecoar a passagem de Jaspers sobre a Filosofia e a Infância. A pergunta hermenêutica...

  3. A comunidade natural enquanto metáfora da integridade ética

    Costa Carvalho, Magda
    Nesta reflexão de homenagem póstuma a Cristina Beckert, exploramos algumas das implicações éticas presentes no conceito de “comunidade natural”, invocando um dos textos que escreveu sobre Ética Ambiental. Seguindo as reflexões da autora, aportaremos ao conceito de integridade, enquanto valor, princípio e virtude.

  4. A comunidade natural enquanto metáfora da integridade ética

    Costa Carvalho, Magda
    Nesta reflexão de homenagem póstuma a Cristina Beckert, exploramos algumas das implicações éticas presentes no conceito de “comunidade natural”, invocando um dos textos que escreveu sobre Ética Ambiental. Seguindo as reflexões da autora, aportaremos ao conceito de integridade, enquanto valor, princípio e virtude.

  5. Destinos cruzados de Hera e Gaia : um olhar geracional sobre o trabalho das mulheres

    Tomás, Licínio Manuel Vicente
    A história parece ter relegado as mulheres para fora da sociedade. Protagonistas de mudanças fundamentais, sempre repartiram com os homens as diferentes funções sociais. Muito já se escreveu sobre a diferenciação de género e não é nossa intenção retomar o tema a não ser na vertente da divisão do trabalho. O teor da actividade masculina e feminina apresentam particularidades variáveis com as épocas. Mas quer no geral quer no concreto, os estudos sobre esta temática negligenciaram. frequentemente, a vertente geracional. Ora, cremos que através da comparação entre gerações se evidenciam diferenças fundamentais na relação com o trabalho. A imagem da...

  6. Sentir, pensar, agir : a dimensão ética do programa de Filosofia para Crianças

    Costa Carvalho, Magda
    Quando uma criança formula uma questão de natureza metafísica, ficamos por vezes perplexos com a desconstrução dos mais simples e básicos sentidos que orientam a nossa existência quotidiana. A rápida necessidade de articularmos e justificarmos o que, anteriormente, não nos parecia problemático ou digno de dúvida confronta-nos com a insegurança de vermos o nosso mundo posto em causa e podemos ser tentados a entender a curiosidade natural da criança como uma incomoda característica das fases iniciais do ser humano. Mas é precisamente o direito que a criança tem de fazer perguntas, com o consequente dever do adulto de as acolher,...

  7. Thinking as a community : Reasonableness and Emotions

    Costa Carvalho, Magda; Mendonça, Dina
    Reasonableness is a common topic in the Philosophy for Children (P4C) literature. Nevertheless some important aspects regarding the inter-relationship among reasonableness, emotion and community of inquiry has not been theoretically addressed. Our thesis is that the emergence of reasonableness depends on the way emotions are fostered as crucial for the ethos of the community of inquiry because they play an important role in promoting the self-corrective and regulative aspects of thinking. We shows that just as thinking about thinking helps us to modify, correct and refine the activity of thinking for the continual growth of reasonableness in a community, so emotions...

  8. O conhecimento científico e as tensões da diferença

    Luz, José Luís Brandão da
    A discursividade que permite pensar o mundo e a ação humana foi sendo modelada por autores de diferentes épocas segundo duas orientações divergentes: uma levou a organizá-la como momentos de uma identidade que a razão reconhece e que se não deixa desfigurar pelas diferenças; outra, mais sensível às singularidades, procurou conferir maior atenção ao que resiste à solidez e harmonia que os quadros de interpretação e valorização do mundo consentem. Iremos procurar apresentar alguns momentos desta tensão em que a conceção de conhecimento oscilou entre o esforço para reduzir as diferenças à unidade categorial de identificação da razão, como foi...

  9. A educação e a questão do seu enraizamento

    Luz, José Luís Brandão da
    Os tópicos que iremos alinhar irão procurar, em primeiro lugar, caracterizar a educação como uma ação moral, pelos reflexos que projeta na consciência e na personalidade de cada um, em oposição, portanto, aos atos mecânicos ou de natureza física. De seguida, iremos recorrer a alguns autores para mostrar a ligação da educação com o interesse (John Dewey), com o processo de refiguração da informação recebida (Paul Ricœur), com o entusiasmo que poderão despertar as matérias ensinadas (Nietzsche), com a ressonância que provoca e as clareiras que abre (Simone Weil).

  10. Caetano de Andrade e a justiça como princípio da sociedade liberal

    Luz, José Luís Brandão da
    Caetano de Andrade expõe e debate, em 1870, temas que ganharam relevância com as reformas liberais que procuravam libertar o país dos entraves ao desenvolvimento económico. A discussão do direito de reunião e de associação dos trabalhadores, assim como as virtuosidades da cooperação em termos de concertação social, levam o autor a interrogar-se pelos princípios que poderiam conferir um sentido consistente ao aperfeiçoamento das diversas instituições sociais e políticas e que resistisse a todas as incertezas que os pudessem abalar. Iremos procurar apresentar a argumentação do autor e os princípios em que se apoiou, expondo, em primeiro lugar, a experiência de...

  11. O Palácio dos Câmara "aos Mártires" : um caso excecional da opulência seiscentista

    Albergaria, Isabel Soares de
    Um dos edifícios de tipologia palaciana que se destaca na iconografia da Lisboa antiga corresponde ao desaparecido Palácio dos Câmara, condes de Vila Franca (1583) e de Ribeira Grande (depois de 1662). Situava-se na colina de S. Francisco, uma área de ocupação aristocrática da cidade, frente à igreja de Nossa Senhora dos Mártires, a leste do Paço dos Duques de Bragança e a norte do Corpo Santo, onde se erguia perto da margem do Tejo, o também já desaparecido Palácio Corte Real. Porventura ofuscada pela grandiosidade destes imóveis, a historiografia olisiponense não tem prestado a devida atenção ao palácio dos...

  12. Era uma vez... (A arte de narrar)

    Castro, Maria Gabriela
    XI Encuentros Intenacionales de Filosofía en el Camino de Santiago, 13, 14 ,15 de septiembre de 2012.

  13. Filosofia para Crianças : a (im)possibilidade de lhe chamar outra coisa

    Costa Carvalho, Magda
    As ideias que apresentamos justificam algumas das opções tomadas pelo projeto de Filosofia para Crianças da Universidade dos Açores e configuram a especificidade do mesmo numa área que, nos últimas 40 anos, tem sofrido adequações e apropriações em diversos países e contextos culturais. Simultaneamente, procuraremos dialogar com um texto que, de forma rigorosa e perspicaz, coloca uma série de importantes questões ao programa de Filosofia para Crianças apresentado por Matthew Lipman (1922-2010) e Ann Sharp (1942-2010), nos Estados Unidos da América, na década de 70 do século XX. Trata-se da excelente reflexão da autoria da homenageada no presente volume, Maria Luísa...

  14. Uma filosofia para as Alforrecas : Sérgio crítico de Bergson

    Costa Carvalho, Magda
    A leitura das reflexões que António Sérgio dedicou à obra de Henri Bergson constitui, porventura, um dos maiores desafios que se apresentam aos intérpretes do autor francês. O tom irreverente das críticas contrasta com a profundidade das reflexões apresentadas e consideramos que, sendo o crítico mais veemente de Bergson em língua portuguesa, Sérgio foi o autor luso que o leu com maior minúcia exegética. A nossa reflexão centrar-se-á numa sistematização dos principais aspectos da posição do pensador português perante o legado de Bergson, evidenciando o que nos parecem ser o alcance e os limites da sua análise. Ressalvamos que não...

  15. Uma filosofia para as Alforrecas : Sérgio crítico de Bergson

    Costa Carvalho, Magda
    A leitura das reflexões que António Sérgio dedicou à obra de Henri Bergson constitui, porventura, um dos maiores desafios que se apresentam aos intérpretes do autor francês. O tom irreverente das críticas contrasta com a profundidade das reflexões apresentadas e consideramos que, sendo o crítico mais veemente de Bergson em língua portuguesa, Sérgio foi o autor luso que o leu com maior minúcia exegética. A nossa reflexão centrar-se-á numa sistematização dos principais aspectos da posição do pensador português perante o legado de Bergson, evidenciando o que nos parecem ser o alcance e os limites da sua análise. Ressalvamos que não...

  16. Contributos da Ética Ambiental para um mundo em crise : de uma teoria integrada à perspectiva biocultural

    Costa Carvalho, Magda
    XI Encuentros Internacionales de Filosofía en el Camino de Santiago: Cultura, Educación e Innovación. Santiago de Compostela 13, 14 e 15 de Setembro de 2012.

  17. The Bergsonian intuition of duration : the time of science is space

    Costa Carvalho, Magda
    According to Bergson, the philosophical tradition had been unanimous in declaring the question of time essential. However, it had neglected its correct framing which, for the author, lies in the metaphysical approach of an immediate and inner experience of concrete duration. In the current paper, we shall present Henri Bergson's concept of time, particularly the author's critique to the scope scientific discourse has of this concept. Simultaneously, we shall explore the central role of time in the Bergsonian thought, metaphorically understood as the very stuff of reality. We shall not, therefore, explore Bergson's ideas on Physics, but some of the metaphysical...

  18. Da integridade enquanto conceito ético : uma perspetiva ambiental

    Costa Carvalho, Magda
    I Encontro de Bioética da ULisboa, 11 de Dezembro de 2014. Centro de Bioética, Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa. Auditório da Fundação da Faculdade de Ciências.

  19. O que significa ser eticamente crítico? Algumas reflexões sobre a Filosofia para Crianças

    Costa Carvalho, Magda
    O nosso objetivo centra-se na problematização de alguns aspetos relacionados com a dimensão ética do projeto de Filosofia para Crianças iniciado por Matthew Lipman e Ann Sharp nas décadas de 70 e 80 do século XX. Lipman começou por preocupar-se em promover um programa que preparasse as crianças para lidarem com discursos ambíguos, como sejam a publicidade e a propaganda, centrando os seus esforços iniciais na razoabilidade (reasonableness), isto é, numa proposta educativa que promovesse seres humanos mais "razoáveis" ou capazes de raciocinar bem. A comunidade de investigação filosófica (community of philosophical inquiry) designa um grupo de pessoas envolvidas num...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.