Recursos de colección

Repositório Comum (25.334 recursos)

É um repositório para instituições de ensino e investigação produtoras de literatura científica cuja dimensão ainda não justifica a criação de um repositório próprio. Permite integrar instituições, grupos ou indivíduos na infra-estrutura do projecto, nomeadamente através das pesquisas do Portal RCAAP e da B-On.

CAM - Campo Arqueológico de Mértola

Mostrando recursos 1 - 17 de 17

  1. Língua e cultura na fronteira norte-sul: bibliografia

    Ferreira, Manuela Barros; González Salgado, José Antonio

  2. La presencia islámica en el sudoeste de la Península Ibérica en época emiral

    Gómez Martínez, Susana

  3. Língua e cultura na fronteira norte-sul: bibliografia

    Ferreira, Manuela Barros; González Salgado, José Antonio

  4. Las cerámicas taifas del sudoeste peninsular

    Gómez Martínez, Susana

  5. Povoamento rural no troço médio do Guadiana entre o rio Degebe e a Ribeira do Álamo (Idade do Ferro e períodos Medieval e Moderno): bloco 14: Intervenções

    Marques, João António; Gómez Martínez, Susana; Grilo, Carolina; Barata, Carlos

  6. A propósito da investigação sobre cerâmica islâmica em Portugal

    Inácio, Isabel; Santos, Constança dos; Coelho, Catarina; Liberato, Marco; Gomes, Ana Sofia; Bugalhão, Jacinta; Catarino, Helena; Cavaco, Sandra; Covaneiro, Jaquelina; Fernandes, Isabel Cristina; Gómez Martínez, Susana; Gonçalves, Maria José
    As primeiras referências sobre cerâmica islâmica em Portugal remontam ao final do século XIX. A investigação evolui timidamente até aos anos 80 do século XX, quando se assiste ao incremento dos estudos sobre a temática, impulsionado pelos projectos estruturantes de Mértola e Silves. Nos anos 90, este incremento intensifica-se e, na última década, a par de um maior número, alargam-se a diversidade e a dispersão geográfica de trabalhos e projectos, nomeadamente com origem em arqueologia urbana.O projecto CIGA (Cerâmica Islâmica do Ġarb al-Andalus), iniciado em 2008, insere-se nesta dinâmica, promovendo a sistematização, problematização e divulgação de toda a informação dispersa e apresentando aqui uma síntese histórica dos...

  7. O medievalismo português da década de 50 do século XX aos nossos dias: estado da questão e representação taxonómica

    Medeiros, Filipa

  8. Os espaços funerários de Mértola ao longo dos tempos

    Rodrigues, Clara; Romba, Nélia; Palma, Maria de Fátima

  9. A necrópole Paleocristã do Eixo Comercial de Mértola: arqueologia funerária

    Rodrigues, Clara; Palma, Maria de Fátima; Fortuna, Rute; Lopes, Virgílio; Gómez Martínez, Susana; Rafael, Lígia

  10. O castelo de Mértola em época islâmica

    Palma, Maria de Fátima; Gómez Martínez, Susana

  11. O castelo de Mértola: as transformações da Ordem de Santiago (séculos XIV-XV)

    Gómez Martínez, Susana; Palma, Maria de Fátima

  12. A escultura decorativa de Portugal: o grupo de Beja

    Torres, Cláudio; Correia, Fernando Branco; Macias, Santiago; Lopes, Virgílio
    Este texto colectivo percorre e reavalia os aspectos mais significativos dos materiais e elementos de escultura arquitectónica que, tendo sido habitualmente classificados como de época visigótica, se integram no chamado grupo de Beja o qual, geograficamente, corresponde ao território que, a ocidente de Badajoz, inclui Elvas e Juromenha, e integra, de um lado e do outro do rio Guadiana, Vera Cruz de Marmelar; Beja; Mértola, Moura, Serpa e Aroche, indo até ao Atlântico (Castro da Cola e Sines). O estudo deste conjunto de escultura decorativa é feito numa perspectiva que considera os acontecimentos político-militares de 711 como não produtores de alterações...

  13. Escavações arqueológicas no castelo de Moura: primeiros resultados

    Macias, Santiago
    As escavações arqueológicas no Castelo de Moura (iniciadas em 1980 por Jorge Pinho Monteiro e interrompidas no ano seguinte) foram retomadas em 1989, tendo-se realizado duas campanhas de trabalhos. Estas últimas intervenções, que se encontram suspensas pela autarquia desde 1991, proporcionaram uma primeira leitura de um conjunto de estruturas, possivelmente pertencentes ao aquartelamento militar nos séculos XVII e XVIII que esteve instalado nesta zona do Castelo. As sondagens realizadas forneceram ainda elementos que permitem uma nova leitura dos muros da alcáçova, através da identificação das suas sucessivas reconstruções.

  14. Língua e história na fronteira Norte-Sul: bibliografia

    Ferreira, Manuela Barros; González Salgado, José Antonio

  15. Os marítimos de Monte Gordo e o veraneio na passagem do século XIX para o século XX: estratégias de sobrevivência

    Macedo, Sofia Costa; Garcia, Cristina
    O presente artigo resulta de um estudo mais alargado que teve como objetivo inicial a identificação dos momentos de evolução histórica do aglomerado de Monte Gordo. A alteração da função deste aglomerado parece ser uma evidência sobretudo a partir dos inícios do século XX, consolidando-se definitivamente na década de 60. De aglomerado vocacionado para uma exploração dos recursos marítimos, sobretudo a pesca, Monte Gordo posicionou-se enquanto estância balnear e nessa condição confirmou a sua identidade, aquela que permanece atualmente. Esta alteração não se produziu sem que se tivessem acontecido modificações na sua estrutura urbana, urbanística e social, destacando-se a substituição...

  16. A cabeça-relicário de casével

    Torres, Cláudio; Boiça, Joaquim

  17. O Al Garbe

    Torres, Cláudio

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.