Recursos de colección

Repositório do ISPA Instituto Superior de Psicologia Aplicada (11.453 recursos)

No Repositório do ISPA pode encontrar diversos tipos de documentos, em formato digital, resultantes da produção científica do ISPA designadamente: teses de doutoramento, teses de mestrado, artigos em publicações periódicas nacionais e internacionais, relatórios técnicos, artigos em actas de conferências nacionais e internacionais e capítulos de livros.

OUTRAS - Artigos em revistas nacionais

Mostrando recursos 1 - 19 de 19

  1. As duas faces de Janus da psicologia em Portugal

    Machado, Armando; Lourenço, Orlando; Pinheiro, Ana P.; Silva, Cátea
    A fim de caracterizar o que se publica em Portugal nas revistas especializadas em psicologia, analisámos os artigos publicados desde 1996 até 2003 em três revistas: Psicologia: teoria, investigação e prática, associada à Universidade do Minho; Psychologica, associada à Universidade de Coimbra; e Análise Psicológica, associada ao Instituto Superior de Psicologia Aplicada, Lisboa. Após descrevermos a nacionalidade, género e filiação institucional dos autores dos artigos, classificámos o conteúdo de cada artigo em termos de área temática e de metodologia utilizada. Os resultados – muito semelhantes nas três revistas – mostram que a) os artigos provêm sobretudo de autores portugueses com filiação universitária, muitas vezes na própria instituição que publica a revista; b) os...

  2. Movimento Dada: O banal e o indizível

    Martins, Ana Maria Pina
    Neste artigo a autora aponta a literalidade como a característica predominante do Movimento Dada, tentando também captar o lado indizível da sua poesia e estética.

  3. Doença e grupo doméstico entre os Mapuche (Vale Central do Chile)

    Pereira, Luís Carlos Cirilo da Silva
    O autor expõe as hipóteses que testou no trabalho de campo que efectuou entre grupos de Mapuche do sul do Vale Central chileno: os grupos locais têm teorias derivadas de práticas pragmáticas do seu viver e herdadas da memória social oral, complexas e sistematizadas que conformam o processo de prevenção e cura; para as entender há que conhecer as condições naturais, sociais e históricas que enquadram as pessoas que reproduzem ideias e práticas ancestrais; a deficiente comunicação entre os representantes da ciência médica ocidental e os membros daqueles grupos radica na ignorância dos primeiros relativamente ao conhecimento que os segundos têm do seu mundo, do seu corpo e do trabalho deste como tecnologia...

  4. Doença e grupo doméstico entre os Mapuche (Vale Central do Chile)

    Pereira, Luís Carlos Cirilo da Silva
    O autor expõe as hipóteses que testou no trabalho de campo que efectuou entre grupos de Mapuche do sul do Vale Central chileno: os grupos locais têm teorias derivadas de práticas pragmáticas do seu viver e herdadas da memória social oral, complexas e sistematizadas que conformam o processo de prevenção e cura; para as entender há que conhecer as condições naturais, sociais e históricas que enquadram as pessoas que reproduzem ideias e práticas ancestrais; a deficiente comunicação entre os representantes da ciência médica ocidental e os membros daqueles grupos radica na ignorância dos primeiros relativamente ao conhecimento que os segundos têm do seu mundo, do seu corpo e do trabalho deste como tecnologia...

  5. Acerca das estórias da História da Psicologia

    Carvalho, Cláudia Maria Constante Ferreira de
    O presente artigo nasce de algumas breves reflexões sobre a História da Psicologia em torno dos seus conteúdos – os sistemas teóricos – e da sua forma – as estratégias que organizam a sua narrativa. Sabendo que não há abordagens neutras da História, a autora sublinha a importância das estórias (ficções) como elementos importantes na construção e narração da História da Psicologia, bem como o papel que as histórias (ou estórias) das pessoas comuns poderão assumir no discurso da Psicologia científica.

  6. Por que não uma abordagem praxeológica?!

    Wicz, Olgierd S Wiatkie
    Apresentamos aqui uma perspcctiva epistemológica diferente - a perspectiva praxeológica. A praxeologis, designada também por metodologia geral é algo novo e algo velho ao mesmo tempo, novo enquanto disciplina científica e velho, enquanto conhecimento quotidiano. Este ramo científico aborda a problemática da eficiência da actuação humana, analisando os conceitos relacionados com a actuação intencional, criticando os métodos utilizados na prática do ponto de vista da sua eficiência e eficácia e, apresentando os modos de aperfeiçoamento da actuação. Parece-nos que a praxeologia é pouco conhecida ou mesmo desconhecida em Portugal. Daí também a nossa preocupação em apresentar esta abordagem, as suas origens, principais conceitos e pressupostos te& ricos, apesar de ser apenas de forma muito resumida...

  7. A natureza humana: Mito que teima em permanecer

    Queiroz, Clara
    Inexistente

  8. O direito à diferença

    Janeira, Ana Luisa
    Inexistente

  9. Vocação Anti-Terapêutica: Da “negação institucional” (Gorizia) à “liberdade é terapêutica” (Trieste)

    Vieira Filho, Nilson Gomes
    On pose la problématique de Ia folie, celle du rapport entre I ’individu et I ’organisation sociale. On étudie trois modèles d’intervention importantes dans I ’histoire de Ia psyquiatrie italienne: l’organiciste, le gorizien et le triestino. Le modèle organiciste focalise l’intervention thérapeutique dans la «maladie mentale, où ti travès une réponse codifié (le diagnostique) de Ia «demande» «du soufrant le pouvoir psyquiatrique met en action des processus de modification de Ia conduite et de contrôle dans la «cure» et Ia «thérapie »; f o n t i o m t ainsi «positivemen& dms le système de contrôle sociale (des déviants) (S.S.C.). La «Négation Institutionnelle» n’identifie pas comme objet de thérapie Ia «maladie mentale» fabriquée par le système social. La...

  10. Antipsiquiatria e a tecnologia do controlo social

    Einis, Marcos
    Inexistente

  11. Considerações etnopsiquiátricas sobre o tratamento analítico das psicoses

    Nathan, Tobie
    Inexistente

  12. A intervenção Althusserina: Epistemologia e Política

    Santos, António
    Inexistente

  13. Objectividade e ciências sociais: 0 caso da psicologia

    Reto Reto, Luís; Lopes, Albino
    Les auteurs se proposent de tracer les grandes lignes de développement de la Psychologie en tant que science de l'homme (individu impliqué historiquement), de façon à dépasser les définitions réductionnistes de Psychologie comme science de 10 conduite, ou comme masque d'une véritable théorie général de l'Histoire

  14. A sistematização do sistema das ciências do Homem

    CASTRO, ARMANDO DE
    Inexistente

  15. Ciência e dialéctica primeira parte: Alguns problemas do passado

    Chitas, Eduardo
    Dans la première partie de l’étude sur «Science et Dialectique», on s’efforce de dégager les liens historiques et méthodologiques entre la critique de la connaissance et le nourrissement de la dialectique en tant que théorie générale du développement. Francis Bacon (théorie des idola mentis), Kant (dialectique des apparences inévitables de la raison) et Hegel (logique dialectique) sont les témoins invoqués ici de ce parcours moderne de la raison. En dépit de leurs différences, J’œuvre de ces trois «philosophes de la science» autorise la métaphore du «soutire de Ia raison» tout au long de l’affermissement de ses progrès depuis très siècles.

  16. Computadores no ensino

    Mata, Paulina
    A evolução acelarada da tecnologia e o desenvolvimento da informática têm tido uma profunda influência no modo de vida actual. Se tivermos em conta todas as potencialidades da informática poderemos mesmo dizer que estamos apenas no início e que as consequências da introdução das novas tecnologias na vida quotidiana são imprevísiveis. De facto, o baixo nível de preços que atingiram actualmente os computadores, assim como o desenvolvimento da tecnologia alcançado, fazem com que a informática comece a estar presente por todo o lado na actividade produtiva e nos serviços, com inúmeros tipos de aplicações e que, apesar de algumas reticências iniciais, ela acabe por ser bem aceite e encarada como um meio de facilitar tarefas e...

  17. Modelos biológicos de evolução cultural

    Mota, Paulo Gama
    O desenvolvimento da capacidade de simbolização permitiu ao homem construir um sistema de comunicação não universal - dependendo da capacidade do receptor em descodificar os símbolos constituintes da mensagem - altamente flm’vel e possibilitando a transmissão não genética de informação em quantidade milhares de vezes superior A de qualquer outro organismo vivo. Esta pequena característica assegurou a espécie humana um lugar único no universo dos seres vivos deste planeta.

  18. Autoavaliação das competências de informação em estudantes universitários – IL-HUMASS: estudo quantitativo (Parte II)

    Lopes, Carlos Alberto; Pinto, Maria
    Nas últimas décadas foram feitos grandes esforços para definir, conhecer e avaliar quais são as competências informativas que os estudantes universitários necessitam para poder progredir na sua aprendizagem e na sua inserção no mercado laboral. Apesar do argumento de que os avanços tecnológicos facilitaram o acesso à informação, existe uma preocupação constante, porque os estudantes universitários não possuem competências suficientes para gerir e usar a informação: gerem quantidades enormes de informação através da Internet, mas não sabem o que fazer com ela, como avaliá-la, de que modo devem usá-la ou aproveitá-la de forma estratégica e ética. O questionário IL-HUMASS sobre...

  19. A elaboração da psicologia sócio histórica cultural : As cartas vigotskianas

    Martins, João Batista; Alves, Nara Akemi H. P.
    O artigo tem como objetivo analisar as cartas de Lev Semenovich Vigotski, escritas no período de 1926 à 1934 e publicadas no Journal of Russian and East European Psychology. Esta é uma oportunidade de conhecermos um pouco mais sobre a realidade em que Vigotski viveu, e acessarmos seu itinerário intelectual, identificando os círculos de suas relações, suas preocupações acadêmicas e suas reflexões teóricas acerca da construção da teoria sócio histórica cultural. Tal tarefa ocorreu em dois momentos, primeiramente, na tradução e sistematização das cartas e, posteriormente, na análise dessas, embasada no referencial teórico de estudiosos da teoria vigotskiana. Após breve introdução do momento histórico da psicologia soviética,...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.