Recursos de colección

Repositório do ISPA Instituto Superior de Psicologia Aplicada (11.386 recursos)

No Repositório do ISPA pode encontrar diversos tipos de documentos, em formato digital, resultantes da produção científica do ISPA designadamente: teses de doutoramento, teses de mestrado, artigos em publicações periódicas nacionais e internacionais, relatórios técnicos, artigos em actas de conferências nacionais e internacionais e capítulos de livros.

PEDU - Actas de reuniões cientificas

Mostrando recursos 1 - 20 de 162

  1. Desenvolvimento da atenção e da concentração de alunos de 6- 7 anos em contexto de educação não formal - projeto ciência Júnior- ciência para crianças

    Costa, Flora Teixeira e; Ribeiro, Leonor; Pratas, Helena
    Caraterísticas como impaciência, agitação, dispersão, entre outras, são encontradas na maior parte das crianças em idade escolar. Estas especificidades, em bastantes casos, chegam a influenciar negativamente o desempenham destas crianças nas atividades escolares. Sendo o Projeto Ciência Júnior – Ciência para crianças (1-3) uma estratégia didática para o ensino das ciências experimentais que tem em conta a necessidade do desenvolvimento de competências como a atenção e a concentração para uma eficiente introdução ao método experimental; tendo como referencial o trabalho de Fonseca (4,5) sobre dificuldades de aprendizagem e partindo da visão sócio-histórica de Luria e Vygotsky (6-8) sobre atenção, o programa referido desenvolveu um trabalho com o objetivo...

  2. O consumismo a partir da infância

    Paiva, Tatiana Rachel Andrade de; Mercia Jussara dos, Santos
    Este trabalho versa sobre o consumismo a partir da infância, atentando, sobretudo, para o uso do brinquedo como objeto de consumo, tendo como objetivo trazer uma abordagem pedagógica do brincar e do e brinquedo, apontando a escola de Educação Infantil como via para a orientação dos pais, bem como das crianças na perspectiva de consumo consciente. Trata-se de uma pesquisa bibliográfica, tendo com suporte os Referenciais Curriculares para Educação Infantil - RCENEI’S, os contributos de Lipovetsky (1989), McNeal (2000), Del Priore (2010), Barbosa (2010) Lopas (2011), que discorrem sobre a sociedade de consumo e o consumismo na contemporaneidade, Petri (2000), Sebastiani (2003), Brougère (2004) Dornelles (2005) com...

  3. Práticas da componente de apoio ao estudo no ensino básico

    Montiel, António Luís
    O presente artigo dá conta dos resultados de um trabalho exploratório com o objetivo de conhecer as práticas reais da Componente de Apoio ao Estudo incluída na Matriz curricular do Ensino Básico. Com base em entrevistas semiestruturadas a um grupo de dez professores experientes do 1.º Ciclo no ativo, do ensino público e privado, recolheu-se informação sobre como é cumprido esse Tempo de Apoio ao Estudo, sobre como as escolas o organizam, como é efetivamente desenvolvido e sobre como é avaliado pelos professores, alunos e encarregados de educação. O estudo permite concluir a conveniência de uma orientação e formação complementar aos professores, que clarifique (e os capacite a...

  4. Actas do 13º colóquio de psicologia e educação as práticas educativas e a diferenciação pedagógica: Um caminho possível!

    Lacerda, Maria; Ribeiro, Maria Celeste; Quintino, Raquel Costa
    A sociedade atual encontra-se numa permanente e contínua transformação que se reflete no modo de pensar e viver a Escola. A Escola é, assim, desafiada a responder com qualidade às características da população (Morgado, 2004; Rodrigues, 2006). A intervenção em salas de aula inclusivas, porém, implica o questionamento das formas tradicionais de trabalho escolar, a reorganização do currículo e um cuidado especial na estrutura e dinâmica dos ambientes educativos (Alonso, 2001; César, Ventura & Matos, 2013; Roldão, 2003). Neste sentido, os objetivos principais desta intervenção educativa, foram o de contribuir para a aprendizagem de conteúdos das áreas curriculares de Estudo do Meio, Português e Matemática dos alunos de...

  5. A prática do sujeito ou o sujeito da prática? Uma abordagem psicanalítica da formação de professores

    Fernandes, Claudia Rodrigues; Pereira, Marcelo Ricardo; Lopes, Maria Amélia da Costa
    Se concordarmos que há uma certa circularidade na produção teórica no que concerne à formação de professores, não seria demais considerar que precisamos de novas chaves de leitura para interrogar não só a prática do sujeito, como também o sujeito da prática. Numa lógica retilínea, a formação do professor passa por abordagens pedagógicas que consideram a atividade docente como um processo centrado apenas nos aspectos técnicos, didáticos, instrumentais e racionais ligados ao exercício de um saber-fazer profissional. Entretanto, os elementos teóricos e técnicos se mostram insuficientes para fundamentar a ações subjetivas dos sujeitos. Temos presenciado nos cursos de formação e nas salas de aula, o desinteresse, a...

  6. A participação dos alunos com PEA nas actividades da escola regular

    Matos, Inês Teixeira de; Morgado, José
    Este estudo, incluído num estudo mais abrangente, aborda a participação dos alunos com Perturbação do Espectro do Autismo (PEA) na escola regular. Caracterizou-se a participação destes alunos através de um questionário realizado aos seus colegas de turma do ensino regular, um questionário ao professor da turma/director de turma e uma entrevista realizada a quatro assistentes operacionais. Pretendeu-se também compreender a associação entre a qualidade da participação e a idade dos alunos, hipotetizando-se uma associação negativa. Os resultados permitiram perceber que existe uma percepção positiva face aos alunos com PEA e seu comportamento, comportamentos pouco frequentes de interaccção com os mesmos, sentimentos positivos relativamente à sua presença na escola e na sala...

  7. Capacitação de pais com filhos com deficiência

    Dias, Sandra Cristina Camisão; Pimentel, Júlia van Zeller de Serpa
    O modelo de 3.ª geração de Dunst (2000) valoriza o papel dos pais no desenvolvimento social, cognitivo e emocional dos filhos, que se reflete no bem-estar da família (Cruz & Ducharne, 2006). Estando as famílias que têm filhos com deficiência sujeitas a elevado stresse, importa promover a sua competência a fim de conseguirem interpretar as suas necessidades e mobilizar os recursos formais e informais necessários para as satisfazer. Baumrind (1991) comprovou empiricamente a influência dos estilos e das competências parentais no desenvolvimento dos filhos e Dunst (2013) relacionou-os com a competência parental percebida. O projeto Oficinas de Pais, desenvolvido em Portugal pela Associação Pais em Rede (março 2011- outubro 2014),...

  8. Análise psicolinguística dos erros de leitura em crianças do 1º ao 4º ano de escolaridade

    Simões, Edlia Alves; Martins, Margarida Alves
    A investigação sobre leitura indica a importância de se avaliar a leitura oral de palavras. Esta avaliação permite caracterizar os erros de leitura no sentido de identificar as estratégias que lhes subjazem e assim compreender o processo de aquisição da leitura. O presente estudo teve como objetivo uma análise psicolinguística dos erros de leitura de crianças a frequentar do 1º ao 4º ano de escolaridade, no caso específico da ortografia portuguesa, que se caracteriza como uma ortografia semitransparente. Foi administrada uma prova de leitura oral de palavras, constituída por 17 itens em que são contempladas a maioria das correspondências grafema-fonema da ortografia portuguesa. Os erros foram categorizados em duas...

  9. Escritas inventadas: Comparação de dois programas de intervenção que agem na zona proximal de desenvolvimento

    Silva, Ana Cristina; Almeida, Tiago
    A aquisição do princípio alfabético tem sido relacionada com a evolução das escritas inventadas. Alves Martins et al. (2013, 2014), e Oulette et al. ( 2013) levaram a cabo estudos de intervenção com impacto nos progressos das escritas inventadas e no desenvolvimento de competências precoces de leitura. Os programas de intervenção destes autores seguem de perto princípios de instrução Vygostianos, pois ambos actuam na zona proximal de desenvolvimento, usando, contudo, diferentes metodologias quanto à forma de transmitir feedback à criança relativamente às versões iniciais de escrita infantil e no que concerne à existência de interacções sobre o escrito, que só acontece no paradigma de Alves Martins et al. (2014). Pretende-se...

  10. Análise da estrutura de participação colaborativa em tarefas de "escrita encadeada"

    Madeira, Maria Leocádia Ferreira Sales Ribeiro; Montanero, Manuel
    O principal objetivo deste estudo empírico é investigar algumas caraterísticas da interação entre pares, em tarefas de escrita encadeada, com alunos do 4º ano, do 1º ciclo do Ensino Básico. O método de investigação centrou-se na obtenção de informação qualitativa do discurso colaborativo registado nas transcrições verbais de das atividades de discussão entre pares em duas tarefas de escrita sequencializada, com e sem apoio de um sistema externo de representação (tabela narrativa). Nas transcrições registaram-se 273 mensagens no total, agrupados em configurações conversacionais IRA e IRF. Os resultados mais relevantes põem em evidência os processos de interação estao fortemente condicionados pelo tipo de recurso de apoio ministrado. Os pares que trabalharam com...

  11. Comparação de uma abordagem transmissiva e construtivista nos programas de intervenção de escritas inventadas

    Almeida, Tiago; Silva, Ana Cristina
    O objectivo deste estudo é comparar programas de intervenção de escritas inventadas de natureza construtivista ou transmissiva. Participaram nesta investigação 78 crianças de idade pré-escolar, cujas escritas não representavam ainda os sons, tendo sido distribuídas por 5 grupos, 4 experimentais e um de controlo, equivalentes quanto à idade, inteligência, nº de letras conhecidas e consciência fonológica. Entre o pré e o pós teste, as crianças dos grupos experimentais participaram num programa de intervenção de escritas inventadas de natureza construtivista ou transmissiva, manipulando-se ainda variáveis relacionadas com as características das palavras de treino e o tipo de instruções. Só se verificou uma evolução significativa da qualidade das escritas inventadas nas crianças...

  12. Desenvolvimento da consciência fonológica em idade pré-escolar: A importância das actividades de escrita inventada no jardim-de-infância

    Albuquerque, Ana; Martins, Margarida Alves
    Este estudo tem como principal objectivo compreender o impacto do treino de escritas inventadas na evolução do nível de consciência fonológica de crianças no jardim-de-infância. Foi realizada uma investigação de natureza experimental com 52 crianças de 5 anos de idade que não sabiam ler nem escrever. Os participantes foram divididos por um grupo experimental e outro de controlo, tendo em conta a idade, o nível de aptidão cognitiva e o número de letras conhecidas. Realizou-se um pré/pós-teste de avaliação dos níveis de consciência silábica e fonémica. Durante o período intermédio, o grupo experimental participou num programa de treino de escritas inventadas, em pequenos grupos. A intervenção foi realizada em...

  13. Implementing components of the routines-based model

    McWilliam, Robin; Fernández Valero, Rosa
    The MBR is comprised of 17 components that can generally be grouped into practices related to (a) functional assessment and intervention planning (for example, Routines-Based Interview), (b) organization of services (including location and staffing), (c) service delivery to children and families (using a consultative approach with families and teachers, integrated therapy), (d) classroom organization (for example, classroom zones), and (e) supervision and training through checklists. In this model, some practices are more relevant to some stakeholders than are others. Those practices are often the gateway to adoption of the whole model. In addition, some practices are natural first steps, such as the Routines-Based Interview, because implementation of that component...

  14. Estádios de implementação e o modelo baseado nas rotinas

    Boavida, Tânia
    A implementação de práticas baseadas em evidência não é um evento, mas antes um processo bem definido e que implica diferentes fases ao longo de 2 a 4 anos. Nesta comunicação serão descritos os quatro estádios de implementação relativamente ao Modelo Baseado nas Rotinas: (1) Exploração – onde são identificadas as necessidades da organização (que pode ser um serviço, uma instituição, um estado ou um país) e as práticas que podem dar resposta a estas necessidades; (2) Instalação – onde se inicia a construção de novas competências através de mudanças estruturais e funcionais desenhadas no processo de planificação da implementação; (3) Implementação inicial – onde uma primeira geração de...

  15. The allmeet project and the intercultural dialogue between european and russian partners

    Silva, Maria do Carmo Vieira da; Urbano, Cláudia; Vieira, Inês; Baptista, Luís
    The ALLMEET - «Actions of lifelong learning addressing multicultural education and tolerance in Russia» - is a TEMPUS project in a partnership between six Russian Higher Education and Research Institutions (Institute of Pedagogy and Psychology of Professional Education SAR; Mari State University; Kazan - Volga region - Federal University; Siberian Federal University; Moscow City Pedagogical University; and Northern - Arctic - Federal University), three European universities (Alma Mater Studiorum Universita di Bologna, from Italy; Universidade Nova de Lisboa - FCSH/UNL -, from Portugal; and University of Glasgow, UK), and the European Center-Valuation of Prior Learning (Netherlands). The project is coordinated by the partner from University of Bologna and has...

  16. Famílias com filhos com incapacidades: Desafios e redes de suporte

    Carvalho, Celeste da Conceição Torres Marques
    A satisfação das necessidades de apoio dos pais com filhos com incapacidades, cujo nascimento implica alterações no equilíbrio da estrutura familiar, é essencial não só para o bem-estar dos pais, mas para o desenvolvimento dos filhos. Foi sob este argumento que surgiu o interesse pelo estudo das redes de suporte, como estratégia de coping, no apoio às necessidades das famílias. O objetivo deste estudo consistiu em avaliar as necessidades de apoio de 226 pais de crianças, jovens e adultos com incapacidade que participaram no 1º nível das Oficinas de Pais – Grupo de Apoio Emocional (GAE), designadamente: (1) os tipos de apoio identificados pelos pais como alvo de maior...

  17. Relação entre a percepção do envolvimento parental e a regulação para a aprendizagem em alunos do 5º e 6º anos de escolaridade

    Pereira, Joana Sofia Ferreira Dias; Monteiro, Vera
    De modo a analisar as relações existentes entre a perceção que os alunos têm do envolvimento parental na escolaridade e a sua regulação para a aprendizagem, foi realizado um estudo quantitativo de carácter correlacional e comparativo, onde participaram 218 estudantes do 5º e 6º anos de escolaridade de uma escola pertencente a um agrupamento de escolas em Setúbal. Foram utilizados três instrumentos. Um avalia a perceção do envolvimento parental “Os meus pais e a minha escolaridade”, o outro avalia a perceção dos “Sentimentos/atitudes em relação ao envolvimento parental na escolaridade”, e por último, um questionário que avalia a regulação dos alunos para a aprendizagem “Porque é que faço as...

  18. Motivação académica: Suas relações com o autoconceito; género e desempenho académico

    Reboredo, Ana Rita; Monteiro, Vera
    Segundo a teoria da autodeterminação os alunos podem estar intrinsecamente ou extrinsecamente motivados para realizar as tarefas escolares. Referem os autores que, embora originalmente motivados extrinsecamente, os alunos podem evoluir e vir a experimentar sentimentos de autonomia e melhorar a sua persistência na realização das atividades. Este processo tem sido associado, entre outros, ao autoconceito e desempenho académicos. O presente estudo pretende analisar em que medida os diferentes níveis de regulação para a aprendizagem (intrínseca, identificada, introjetada e externa) estão relacionados com o autoconceito académico, a autoestima, o ano de escolaridade, o género e o desempenho académico. Para o efeito participaram 454 alunos do distrito de Lisboa, a frequentar o...

  19. Regulação das emoções e padrões de aprendizagem em adolescentes: Um estudo com o REQ-2

    Machado, Teresa Sousa; Pardal, Ana
    A investigação psicológica tem mostrado renovado interesse pelo estudo da regulação das emoções e suas implicações desenvolvimentais, referindo a necessidade de criar instrumentos de avaliação de estratégias de regulação das emoções, para diferentes idades. Em contexto escolar a regulação das emoções tem sido menos estudada, embora ela seja essencial para a adaptação ao meio académico (quer na vertente inter-relacional, como na adopção de estratégias para fazer face ao estudo e avaliações). Apresentamos um estudo das relações entre a percepção de estratégias de RE (avaliadas com a versão portuguesa do REQ-2) e dois padrões de aprendizagem (“auto-eficácia académica” e “autojustificação para o insucesso”, operacionalizados na PALS, com uma amostra de...

  20. O voluntariado e a satisfação com a vida: Um estudo exploratório com estudantes universitários

    Martins, Cátia; Silva, José Tomás; Jesus, Saul Neves de
    O voluntariado é definido, entre outros aspetos, enquanto comportamento não obrigatório, mantido ao longo do tempo, sem expetativa de recompensa monetária e que beneficia pessoas não próximas. Muitas vezes implica custos psicológicos e sociais aos voluntários, sublinhando-se assim as consequências advindas da sua participação neste tipo de atividades, quer a um nível instrumental quer na avaliação da satisfação com a vida. Neste sentido, o presente estudo analisou o contributo da participação em atividades de voluntariado na avaliação da satisfação com a vida em jovens estudantes universitários. Participaram 401 estudantes do ensino superior, com idades compreendidas entre os 18 e os 65 anos, essencialmente do sexo feminino (73,6%), dos quais...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.