Mostrando recursos 1 - 10 de 10

  1. O “centro histórico” de Silves – limites e abordagens

    Valente, Teresa
    Cada lugar detém características específicas, particularidades, que determinam diferentes formas de conformação dos espaços urbanos e respetivos modos de fruição. Aliados a estas condicionantes naturais, outros fatores como, a vocação, os materiais e técnicas disponíveis, local e temporalmente bem como, a ocupação territorial decorrente do processo de crescimento e vivência, vão originar a cidade, que apesar dum todo, não deixa de manter visíveis e materializadas em áreas urbanas distintas, as especificidades identitárias dos diferentes momentos da sua evolução. Na realidade, a cidade é um conjunto de testemunhos daquilo que foi sendo a sua sedimentação, facilmente reconhecidos nos diversos ―centros ou bairros históricos‖,...

  2. Evolução urbana de Olhão

    Romba, Sandra
    Evolução urbana de Olhão é o título do presente artigo. Serve o mesmo para dar a conhecer e evidenciar o papel de cada uma das áreas urbanas que se foram desenvolvendo em Olhão a partir do séc. XVIII. Pretende-se expor uma abordagem da morfologia urbana que foque sobretudo a questão espacial mas também que vá ao encontro de alguns aspetos estruturais relacionados com a habitação. Para entender o processo de formação e evolução do núcleo urbano de Olhão adotei a seguinte metodologia: desenvolvi um trabalho de início de cariz teórico que compreendeu o levantamento de bibliografia diversa e genérica, mais precisamente enciclopédias,...

  3. Considerações sobre a edificação urbana de Faro no final do século XVIII

    Rodrigues, Tânia
    Vários foram os estudos que surgiram sobre a cidade de Faro. Sobre diferentes temas e perspetivas e em diversas cronologias, uns mais específicos, outros mais abrangentes, nenhum abordou diretamente a questão da casa corrente urbana. É essencialmente sobre este tema que tratará o presente artigo. Propomonos tecer algumas considerações acerca da edificação corrente farense de finais do século XVIII, até agora pouco explorada. Os trabalhos dedicados à temática têm, em Portugal, focado sobretudo o espaço urbano medieval. No caso concreto da região algarvia os estudos incidem regra geral sobre núcleos que ainda mantém relativamente preservadas as suas características originais, o...

  4. A estrutura urbana de Castro Marim

    Pires, Osvaldo; Pires, Pedro
    Os vestígios da ocupação humana em Castro Marim remontam ao final da Idade do Bronze (séc. IX a.C.) e início da Idade do Ferro (séc. VIII a.C.) na colina onde está implantado o castelo medieval. Este cerro, situado na margem direita do rio Guadiana, dispõe de condições naturais de defesa pela sua forma escarpada e circular, elevada 32 metros acima do nível médio das águas do mar. Além da boa visibilidade sobre o território envolvente, existem outros fatores como a abundância de recursos agrícolas e marinhos, ou a facilidade de navegação e da prática do comércio, que terão contribuído para...

  5. A evolução urbana de Lagos

    Pereira, Daniela
    Lagos foi a vila (e depois cidade) do Reino do Algarve que mais se desenvolveu entre os séculos XV e XVI. Durante o período dos Descobrimentos e Expansão Marítima, deteve a Casa de Arguim e a Casa da Guiné, que testemunham o comércio que se mantinha com a costa africana ocidental. Esta importância económica deve-se, em muito, à sua posição geográfica. A circulação de bens (escravos e especiarias) atraiu a pirataria, tornando-se, por isso, imperioso a construção de uma estrutura fortificada que fosse capaz de defender a povoação de quaisquer investidas inimigas. De todo o Algarve, é a primeira vila...

  6. Restauração e imprensa no Algarve (1808-1811): um impressor, a independência de duas nações

    Palma, Patrícia de Jesus
    A história da tipografia em Portugal teve no Algarve um dos seus berços. Em Faro, a 9 de Tamuz de 5247 (30 de Junho de 1487), Samuel Gacon acabou de imprimir o Pentateuco, iniciando uma considerável marcha de produções tipográficas sob mão hebraica, que se expandiu por outros núcleos judaicos, nomeadamente, em Lisboa e em Leiria. Contudo, a expulsão da comunidade judaica, por decreto de 1496, determinou, para a região, o fim da sua epopeia artístico-tipográfica. Nos séculos seguintes, a actividade circunscreveu-se a Lisboa, Évora, Coimbra, Porto e Braga e o impresso passou a ser encarado, sobretudo nos séculos XVII e...

  7. A formação do sistema conventual da cidade de Faro

    Marado, Catarina Almeida
    O presente artigo decorre de uma palestra realizada no VIII Curso Livre de História do Algarve que consistiu numa reflexão acerca da participação dos espaços conventuais no desenvolvimento urbanístico da cidade de Faro. Nessa ocasião este tema foi abordado dentro de um vasto espaço temporal, que se estendia do século XVI até à atualidade. Considerando que parte dessa intervenção incluiu um trabalho já publicado1, relativo ao período pós-extinção das ordens religiosas, este texto centrar-se-á apenas no momento anterior e terá como objetivo analisar o processo de formação do sistema conventual da cidade e a sua relação com a estrutura urbana. A cidade de...

  8. O retábulo no mundo português: tipologias e modelos compositivos

    Lameira, Francisco
    Neste breve ensaio debruçamo-nos sobre dois aspectos pouco analisados no estudo do património retabular no mundo português. É possível abordar esse espólio, outrora de grande relevância religiosa e artística, tendo em conta dois conceitos operativos: as tipologias e os modelos compositivos. Por tipologias entendemos o agrupamento de retábulos de acordo com algumas características morfológicas, a seguir referenciadas: a sua estruturação ou composição arquitetónica, nomeadamente através da relação corpo(s)/tramo(s), apresentando o conjunto destas conjugações nove tipologias possíveis (um corpo – um tramo, um corpo – três tramos, um corpo – cinco tramos, dois corpos – um tramo, dois corpos – três tramos, dois...

  9. Centro Histórico de Vila Real de Santo António: passado, presente e futuro

    Fidalgo, Andreia; Grilo, Márcia; Santos, Marco
    O presente artigo tem como objetivo a apresentação e análise crítica de algumas das principais problemáticas que afetam, hoje em dia, o centro histórico da cidade de Vila Real de Santo António, isto é, o conjunto edificado correspondente ao núcleo de fundação pombalina. Nesse âmbito, e num primeiro momento, será apresentada uma breve resenha histórica relativa à fundação da vila (lembrando os propósitos que estiveram na génese da iniciativa), após a qual se fará uma descrição formal da sua matriz urbanística. Seguidamente, serão abordadas, numa perspetiva cronológica, algumas questões técnicas relacionadas com o núcleo histórico em causa, nomeadamente as relativas à sua...

  10. Materiais cerâmicos pré-romanos provenientes do sítio da Bela Fria (Tavira)

    Covaneiro, Jaquelina; Cavaco, Sandra
    O sítio da Bela Fria situa-se na face norte da colina de Santa Maria. Recentes trabalhos arqueológicos realizados no local permitiram a identificação de um arrabalde almóada, sendo ainda de destacar a identificação de vestígios de ocupação que remontam ao Bronze Final. É possível que tenha havido escorrência de materiais cerâmicos para a área onde foi identificado o arrabalde, o que explicaria a presença destes materiais no local em análise. Embora tenham sido identificados no decurso da escavação de níveis islâmicos, os materiais cerâmicos alvo deste estudo apresentam uma cronologia mais antiga, integrando-se na já conhecida ocupação sidérica de características orientais. Destes...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.