Mostrando recursos 1 - 10 de 10

  1. Descrições árabes do espaço algarvio, entre os séculos III h. / IX d.C. e VIII h. / XIV d.C.

    Rei, António
    O presente trabalho procura trazer, ao conhecimento do meio cientifico e do publico em geral, uma colectânea de textos geográficos relativos ao espaço que hoje designamos por "Algarve", da autoria de dúzia de letrados árabes, dos quais cinco deles eram hispano-árabes. Entre obras mais antigas e complilações tardias, situam-se cronologicamente entre o século III/IX e o século VIII/XIV (a primeira data referente à Hégira e a segunda à era cristã). Atendendo aos critérios editoriais adoptados, optámos por apresentar apenas os autores que não figuram na ainda hoje, incontornável colectânea organizada pelo Prof. Borges Coelho, Portugal na Espanha Árabe.

  2. Contribuição para o estudo do retábulo barroco no alentejo: a oficina do insigne escultor Manuel de Abreu do Ó

    Lameira, Francisco
    De entre os grandes mestres entalhadores portugueses da época barroca sobressaem dois algarvios - Manuel Martins, natural de faro, e Manuel de Abreu do Ó, natural de Tavira. Enquanto que o primeiro faz toda a sua carreira no Algarve, o segundo é atraido por um centro produtivo de maiores dimensões - a região alentejana - tendo-se aí afirmado pela sua competência e está na origem de uma das mais proeminentes oficinas de entalhe na segunda medade do século XVIII, cujo vulto principal é o seu filho Sebastião de Abreu do Ó.

  3. O retábulo em Portugal: o Barroco pleno (1668-1713)

    Lameira, Francisco; Serrão, Vitor
    O presente texto surge na continuidade de um outro, O Retábulo Protobarroco em Portugal (1619-1668), elaborado pelos autores e publicado no primeiro número de Promontoria. Revista do departamento de história, arqueologia e património da universidade do Algarve, e antecede um outro, entretanto já praticamente concluído, que terá por título O Retábulo em Portugal: o Barroco final (1713 - meados do século XVIII). Operiodo cronologico abordado no presente estudo (1668-1713) surge, a nosso ver, como a etapa mais relevante na evolução do retábulo barroco em Portugal, podendo-se mesmo incluí-lo num dos momentos mais representativos de toda a história da arte portuguesa.

  4. Análisis traceológico del taller de sílex del Neolítico antiguo de Vale Santo 1 (Sagres, Vila do Bispo)

    Gibaja, Juan Francisco; Carvalho, António Faustino
    El yacimiento de Vale Santo 1 se localiza en una extensa plataforma litoral que seextiende al norte de la población de Sagres (Vila do Bispo), en un paisaje conformado por dunas (Fig. 1). De hecho, el lugar scogido para esta ocupación prehistórica correspondea una duna poco elevada, que ha estado parcialmente afectada por un proceso de ex-tracción de arenas.Los primeros trabajos de excavación tuvieron lugar en 1998, siendo dirigidos por N. F. Bicho en el marco de su proyecto de investigación “ A ocupação humana paleolíticado Algarve”. Estos trabajos permitieron definir la estratigrafía del yacimiento (en el que sepreservaba un...

  5. A ocupação da camada 3 da Lapa dos Coelhos (Casais Martanes, Torres Novas) : novos elementos sobre a produção de suportes lamelares durante o Magdalenense final da Estremadura Portuguesa.

    Gameiro, Cristina; Almeida, Francisco
    A escavação da Lapa dos Coelhos, pequena gruta do sistema cársico da nascente do rio Almonda (Torres Nova), permitiu a identificação, em estratigrafia, de dois níves bem preservados e datados do último ciclo glaciar-interglaciar (cf. Almeida et alli, neste volume). Um destes níveis, corresponde à camada 3, datada pelo radiocarbono de 11.660_+60BP (GrN-18377), apresentava uma grande densidade de attefactos líticos. Entre 1997 e 2002, numa superficie de cerca de 8,5m2, foram recolhidas 6379 peças.

  6. Novos dados para o paleolítico superior final da Estremadura portuguesa: resultados preliminares dos trabalhos arqueológicos de 1997-2003 no Lapa dos Coelhos (Casais Martanes, Torres Novas)

    Almeida, Francisco; Angelucci, Diego E.; Gameiro, Cristina; Correia, José; Pereira, Teresa
    A Lapa dos Coelhos é uma cavidade cársica que se encontra na encosta sobranceira à nascente do Rio Almonda, de cujo sistema cársico faz parte (Figura 1 ). O seu potencial arqueológico está indiciado desde 1988, quando, no âmbito do levantamento espeleológico das várias entradas do complexo cársico da Gruta do Almonda, elementos da STEA (Sociedade Torrejana de Espeleologia e Arqueologia) encontraram, à superfície do preenchimento sedimentar, alguns artefactos líticos de cronologia paleolítica (Paleolítico Superior), juntamente com alguns ossos de lagomorfo (Zilhão et ai., 1993). O difícil acesso à entrada da Lapa, no entanto, foi adiando o início de uma intervenção...

  7. Faunas mamalógicas do Neolítico antigo do Maciço Calcário Estremenho: análise preliminar de dados recentes

    Carvalho, António Faustino; Valente, Maria João; Haws, Jonathan A.
    Os contextos arqueológicos em território português contam ainda com poucos estudos arqueozoológicos, situação que se torna muito evidente quando aplicada ao neolítico antigo. Mesmo no caso da Estremadura Portuguesa, região comummente considerada como objecto de ampla investigação arqueológica, apenas a Gruta do Caldeirão, em Tomar, e o Abrigo da Pena d’Água, em Torres Novas, revelaram restos faunísticos deste período em quantidades minimamente significativas (sobretudo o primeiro), tendo sido objecto de análise e publicação próprias (Rowley-Conwy, 1992 e Davis, 2002; e Valente, 1998, respectivamente). Dado o carácter ainda muito exíguo dos dados arqueozoológicos disponíveis para o estudo do processo de neolitização da Estremadura,...

  8. Humanos e carnívoros no paleolítico superior inicial em Portugal: arqueozoologia e tafonomia da gruta do Pego do Diabo (Loures)

    Valente, Maria João
    Nas últimas décadas vários investigadores têm referido que os caçadores humanos do plistocénico superior competiam directamente com os demais animais carnívoros, muitas vezes ocupando o seu espaço natural no ecossistema e sobrepondo as suas estratégias de captação de recursos alimentares (e.g. Binford, 1981; Blasco, 1997; Blumenshine, 1995; Blumenschine e Marean, 1993; Brantingham, 1998; Brugal e Jaubert, 1991; Brugal et al., 1997; Fosse, 1995; Hockett, 1993; Stiner, 1994; Straus, 1992). O presente trabalho analisa os restos faunísticos da Gruta do Pego do Diabo, sítio que contêm depósitos de ocupação humana classificada como Aurinhacense por J. Zilhão (1997) e que possibilita a análise...

  9. An iberian perspective on upper paleolithic plant consumption

    Haws, Jonathan A.
    David Clarke, in his essay "mesolithic Europe: the economic basis" (1976), challenged the " meat fixation" of archaeologists and highlighted the potential for intensive plant use in Europe prior to the introduction of agriculture. He argued that plants likely made up 60-80% of the diet of prehistoric hunter-gatherers in Europe. Indeed,ethnographically known hunter-gatheres in temperate regions incororate such percentages of plants in their diet (Kelly, 1995). The only area where meat completely dominates is the Artic, where the lack of edible plants during much of the year leaves little choice. Even in this extreme, people are known to eat the...

  10. Jazidas Siliciosas da região de Vila do Bispo (Algarve)

    Veríssimo, Hugo
    Embora a parte ocidental do Algarve seja reconhecida como detentora de um elevado potencial arqueológico, espelhado na paisagem pela profusão de elementosmegalíticos (Gomes e Silva, 1987), apenas nos últimosanos se têm desenvolvido estudos continuados acerca da pré-história deste território. O projecto cujos primeiros resultados se sintetizam aqui procura contribuir para o incremento de informação de informação utilizável neste contexto cronológico e especial, incidindo numaperspectiva geológica da investigação arqueológica.

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.