Recursos de colección

Repositório Comum (24.491 recursos)

É um repositório para instituições de ensino e investigação produtoras de literatura científica cuja dimensão ainda não justifica a criação de um repositório próprio. Permite integrar instituições, grupos ou indivíduos na infra-estrutura do projecto, nomeadamente através das pesquisas do Portal RCAAP e da B-On.

Mostrando recursos 1 - 20 de 135

  1. Mobilidade reduzida dos idosos no domicílio - Condições determinantes

    Pimenta, Susana Elisabete
    Esta investigação está inserida num estudo em desenvolvimento na ESEP designado “Viver bem com mais idade do contexto familiar ao apoio institucional”. Com 2461 idosos de 26 freguesias do Município de Vila Nova de Famalicão, seguimos uma metodologia quantitativa, descritiva e exploratória a partir de uma amostra intencional não probabilística de 1298 casos com mobilidade reduzida. Como critério de inclusão para o estudo, delineamos os idosos que referiram passar a maior parte do tempo sentados e quanto muito caminham distâncias curtas. Partimos das referências das teorias do envelhecimento Sequeira (2010); Farinatti (2008); Alpach (2011); Paiva, Mendes, Bastos (2010); Meleis (2007) e Orem (1995). O presente estudo pretende estudar os...

  2. Contributos para a sistematização das intervenções de enfermagem promotoras da adaptação da mulher ao cancro da mama

    Silva, Ricardo Gil
    A identificação das intervenções de enfermagem com vista a promover a adaptação da mulher ao cancro da mama carece de um processo de sistematização e proficiência para poderem ser implementadas pelos enfermeiros na prática clínica. O presente estudo surge nesta perspetiva. Para o efeito, seguimos os modelos de desenvolvimento de intervenções de enfermagem propostos por Meijel et al. (2004) e Aranda (2008), que descrevem etapas e categorias convergentes deste processo de sistematização. Pretendemos identificar e sistematizar as intervenções de enfermagem muito relevantes, na perspetiva dos enfermeiros, para promover a adaptação da mulher ao cancro da mama, no sentido de a capacitar para...

  3. Contributo da terapia por caixa de espelho para a autonomia no autocuidado – Programa de intervenção.

    Castro, Pedro
    Cuidar, conceito central da enfermagem, exige que os enfermeiros prestem cuidados de qualidade, centrados na pessoa. Na área especializada do cuidar, a diferenciação dos conhecimentos e atributos técnicos dos enfermeiros de reabilitação ajudam na definição da sua intervenção assente nos programas de reabilitação e que visa na sua essência a promoção da autonomia/independência no autocuidado. A pessoa vivencia inúmeras transições saúde/doença ao longo da sua vida que colocam em risco a independência no autocuidado, pondo à prova a capacidade da pessoa de se adaptar às modificações produzidas em si mesma. De entre as incapacidades provocadas pelo AVC, a alteração da função dos...

  4. A saúde do adolescente em contexto escolar: o contributo da atividade física

    Paupério, Cláudia Maria
    O aumento do sedentarismo que decorre dos comportamentos e estilos de vida e consequente diminuição da prática de atividade física, na população infantojuvenil, é um fator que exige particular atenção aos profissionais de saúde, pois para além doutras situações contribui para o excesso de peso, a obesidade e os riscos para a saúde daí inerentes. A prática de atividade física constitui uma das principais medidas para travar esta tendência, uma vez que apresenta diversos efeitos benéficos para o organismo. O estudo do tipo quantitativo, descritivo, correlacional e transversal foi realizado em contexto de saúde escolar, no Colégio Nossa Senhora da Paz (CNSP),...

  5. As potencialidades do exercício físico para a recuperação da mulher no pós-parto

    Castro, Ana Filipa
    O presente relatório tem como objetivo documentar o percurso realizado no Estágio de Gravidez, Trabalho de Parto e Pós-Parto, no âmbito do Curso de Mestrado em Enfermagem de Saúde Materna e Obstetrícia, tal como preconiza o regulamento do 2º ciclo de estudos da Escola Superior de Enfermagem do Porto, para a obtenção do grau de mestre. É feita referência ao processo formativo nas áreas da gravidez com complicações, trabalho de parto e pós-parto, tendo por base o Regulamento de Competências de Cuidados Especializados preconizado pela Ordem dos Enfermeiros. É, também, feita uma fundamentação do processo de cuidados, nas diferentes áreas,...

  6. Vivências dos enfermeiros em oncologia pediátrica

    Perestrelo, Catarina Marta
    Trabalhar em oncologia pediátrica é desafiante pela necessidade de acompanhar a evolução técnico científica nesta área. Mas os profissionais, e fundamentalmente os profissionais de enfermagem, vivenciam stresses que decorrem da vulnerabilidade das crianças, das famílias e das perdas que enfrentam. O trabalho neste contexto pode comprometer a saúde de quem cuida, comprometendo a qualidade de cuidados. Este trabalho visa o estudo das vivências dos enfermeiros enquanto prestadores de cuidados a crianças com doença oncológica e sua família. Desenvolveu-se um estudo exploratório de cariz qualitativo. Foram definidos os seguintes objetivos: Conhecer as experiências dos enfermeiros que prestam cuidados a crianças / família com doença oncológica; Compreender quais os fatores percecionados...

  7. Saúde mental positiva em adolescentes

    Garcia, Irene Roura
    saúde mental positiva (SMP) diz respeito ao conjunto de caraterísticas psicossociais positivas (satisfação pessoal, atitude pró-social, autocontrolo, autonomia, resolução de problemas e habilidades de relação interpessoal) que, além de permitir à pessoa ter uma vida plena e harmónica consigo própria e com a sociedade, protegem face ao desenvolvimento da patologia mental. Este constructo baseia-se no conceito de que a saúde vai mais além da ausência de doença e considera-se fundamental nas intervenções de promoção. A patologia mental, contudo, é uma doença diagnosticável que afeta e altera todas as dimensões que integram o ser humano: mental, física e social. Esta tem um impacto a nível mundial e, embora afete...

  8. A humanização do cuidado de enfermagem à criança numa unidade de reabilitação pediátrica

    Barrias, Maria Inês
    A preocupação dos pais sobre o processo de hospitalização do seus filhos/as, torna não só os pais mas também as crianças, inevitavelmente vulneráveis, pelo fato de estarem internadas, longe do seu ambiente familiar. Esta vulnerabilidade torna importante a necessidade de humanizar o atendimento neste contexto. Para este trabalho de investigação foi levantada a seguinte questão de investigação “Como podemos humanizar os cuidados prestados às crianças e suas famílias, numa unidade de reabilitação pediátrica?” e traçados os seguintes objetivos: conhecer as expectativas dos pais das crianças sobre o cuidado humanizado numa unidade de reabilitação pediátrica; conhecer a opinião dos enfermeiros sobre a...

  9. A capacidade funcional e o perfil de autocuidado da pessoa com amputação do membro inferior

    André, Ana Carolina
    A amputação do membro inferior é uma intervenção cirúrgica de carater definitivo que, na maioria das vezes, resulta da progressão da doença arterial obstrutiva periférica e da diabetes mellitus. Acarreta para a pessoa consequências a nível físico, psicológico e social que se repercutem na sua qualidade de vida. A nível físico, são descritas alterações do equilíbrio, da mobilidade e, consequentemente, dependência na realização das atividades de vida diária. O enfermeiro especialista em enfermagem de reabilitação detém competências específicas, podendo através de uma avaliação funcional precoce e atividades de promoção do autocuidado, readaptação e reeducação funcional da pessoa amputada, diminuir o impacto...

  10. A perspetiva sobre a adoção de comportamentos saudáveis de uma comunidade hospitalar

    Lourenço, Filipa Celeste
    O enfermeiro comunitário é importante nesta análise, tanto pelo seu papel e competência na abordagem científica do tema, mas também pela relevância da especificidade profissional no processo de melhoria e mudança das comunidades. Neste sentido, novos significados se afiguram e a enfermagem parece ser atualmente compreendida, como uma prática social empreendedora. Ou seja, uma pratica integradora e próativa num campo de ação abrangente e diversificado, cujos profissionais desenvolvem trabalho direto no terreno e atuam sob a perspetiva de proximidade e interação com as comunidades e contextos sociais. A Saúde Comunitária, permite ao profissional, desenvolver ao longo da sua formação e profissão, uma visão holística e contextual da pessoa e...

  11. Influência da alimentação do recém-nascido na icterícia fisiológica

    Pérez Cal, Ángela
    O presente relatório de natureza profissional visa descrever e refletir sobre o processo de aquisição e de desenvolvimento de competências no âmbito do Mestrado em Enfermagem de Saúde Materna e Obstetrícia. Assim, descreve o processo formativo nas áreas da gravidez com complicações, trabalho de parto e pós-parto, tendo por base o Regulamento de Competências de Cuidados Especializados preconizado pela Ordem dos Enfermeiros. Para o desenvolvimento do processo de cuidados aos casais e suas famílias procede-se a uma fundamentação das intervenções nas diferentes áreas, sempre com o objetivo de promover uma transição para a parentalidade positiva. Neste percurso formativo deu-se uma atenção...

  12. A gestão ativa do 3.º período do trabalho de parto: um contributo para a diminuição de risco hemorrágico

    Baldonedo Suárez, Alicia
    Este relatório de estágio de natureza profissionalizante, designado como Estágio de Gravidez, Trabalho de parto e Pós-parto, pretende dar a conhecer o processo de aquisição e desenvolvimento de competências, como uma etapa que faz parte integrante do currículo para atingir o grau de mestre, assim como as diretrizes do Regulamento de Competências de Cuidados Especializados preconizados pela Ordem dos Enfermeiros (2011). Este estágio, com uma carga horária de 900h, decorreu no Centro Materno Infantil do Norte, de dezembro de 2015 a julho de 2016. Tivemos a oportunidade de cuidar mulheres grávidas com complicações, parturientes, puérperas e recém-nascidos com e sem fatores...

  13. Presente mas ausente: O fenómeno do presentismo em enfermeiros portugueses

    Barbosa, Daniela Soraia
    Numa atualidade marcada por questões socioeconómicas, tradutoras do desenvolvimento social e económico dos países e consequentemente das condições de vida e saúde das populações, um fenómeno tem vindo a emergir na literatura dos países economicamente desenvolvidos, como resultado da preocupação com a produtividade e com as condições de trabalho e saúde dos trabalhadores, o presentismo. Este fenómeno, resultado de uma multiplicidade de fatores, é definido como o ato de ir trabalhar estando doente e assume grande importância enquanto condicionante da produtividade das empresas e principalmente da saúde e segurança dos trabalhadores. A enfermagem, por sua vez, tem sido muitas vezes...

  14. Bullying e engagement em enfermeiros

    Maio, Tércio
    O bullying no trabalho relaciona-se com a exposição a atos negativos de forma repetida, pelo menos uma vez por semana, e durante um determinado período de tempo, pelo menos seis meses (Einarsen et al., 2011). O bullying é prevalente nos enfermeiros e traduz-se em consequências nefastas como problemas mentais, elevados níveis de stress, sensação de esgotamento, interferência no desempenho laboral e produtividade e uma escassa satisfação laboral (Jurado, Pérez-Fuentes e Linares, 2016). Por outro lado, o engagement é definido por Schaufeli e Bakker (2010) como um estado mental afetivo-motivacional positivo em relação ao trabalho que é caracterizado por vigor, dedicação...

  15. Satisfação dos Enfermeiros na Utilização de Sistemas de Informação em Enfermagem: Um Estudo nos Hospitais do Funchal

    Silva, Plácida Sofia
    Os sistemas de informação em saúde são meios facilitadores de transmissão da informação de uma forma rápida, fácil e segura. A investigação apresentada enquadra-se na temática da satisfação dos enfermeiros enquanto utilizadores de Sistemas de Informação de Enfermagem (SIE). Com este estudo pretendeu-se: identificar dimensões da satisfação dos enfermeiros com o SIE em uso; descrever o nível de satisfação; e, identificar a relação entre variáveis sociodemográficas e a satisfação. O estudo de carácter transversal, exploratório e descritivo decorreu na Região Autónoma da Madeira, em unidades de internamento dos hospitais do Funchal. Procedeu-se à análise de dados, resultante da aplicação do...

  16. Conceção de um programa de Saúde Mental Positiva para docentes do ensino básico

    Leite, Artur Rafael
    O conceito ‘positivo’ tem obtido cada vez maior destaque no léxico da sociedade atual e ganha maior importância quando aplicado em contexto de saúde mental, na medida em que cada vez mais estudos e organizações defendem um modelo de saúde através do empowerment das emoções mais positivas, melhorando a capacidade de enfrentamento da adversidade e no prolongamento da esperança média de vida. Baseado nos estudos do Modelo Multifatorial de Teresa Lluch, foi proposto para o presente trabalho a conceção de um programa promotor de saúde mental positiva no âmbito de enfermagem de saúde mental direcionado para professores do ensino básico. Objetivos:  Elaborar um programa de enfermagem em Saúde Mental...

  17. Primeiro contacto com o internamento em psiquiatria: Reacções e expectativas da família

    Loureiro, Carla Sofia
    Quando a família se depara com um diagnóstico médico de uma doença mental num dos seus membros, pode vivenciar uma série de sentimentos negativos, tais como: o stress, a tristeza e a culpa. A equipa de saúde através do cuidado humanizado pode ajudar a família a superar esta situação. O primeiro contacto com a família do doente, realiza-se na maioria dos casos aquando da entrada do doente no serviço de internamento. Quando a família toma conhecimento de que o seu familiar tem uma doença mental, as suas emoções são comparáveis às que sentiria perante uma notícia de acidente ou catástrofe....

  18. Quiosque de saúde: Que fatores influenciam a decisão sobre como e quando utilizar?

    Rodrigues, João Manuel
    Educar pessoas através do uso de tecnologias de informação tem sido reconhecida como uma medida eficaz para desenvolver o seu conhecimento e aptidões, o que aumenta a promoção de um comportamento saudável. Os quiosques de saúde surgem como um instrumento para a promoção da saúde, a prevenção e a vigilância de doenças crónicas não transmissíveis. As possibilidades de desenvolvimento do conceito são enormes, salientando que a disponibilização destes equipamentos pode ocorrer em ambientes de unidades de saúde ou espaços públicos. A estrutura de ―Quiosque de Saúde‖ que foi utilizada neste estudo resulta do protótipo desenvolvido pela Faculdade de Ciências da...

  19. Unidade de Cuidados na Comunidade e Promoção da Saúde do Idoso - Enfermeiro de Reabilitação

    Cardoso, Tatiana Filipa
    Envelhecer de forma saudável assume-se como um desafio das sociedades atuais denotando-se, ainda, pouca preocupação com este grupo etário, no que a programas de promoção da saúde do idoso diz respeito. Atualmente, sabe-se que os estilos de vida adotados muito influenciam a forma como envelhecemos. A intervenção do enfermeiro de reabilitação de uma UCC, na promoção de um envelhecimento saudável, é fundamental para melhorar o estado de saúde da população, da sua área de intervenção. A presente investigação incide sobre as caraterísticas e perceções dos idosos, do município de Vila Nova de Famalicão, relevantes para a elaboração de um programa de...

  20. Impacto dos sistemas de informação informatizados na carga global do trabalho dos enfermeiros

    Bailas, Carla Marisa
    Os sistemas de informação em saúde têm vindo a influenciar os processos de trabalho, nomeadamente na área de enfermagem. Um sistema de informação é útil, quando a informação é relevante para os seus propósitos e quando precisam de despender menos tempo e esforço para extrair a informação que necessitam. Com muita frequência somos confrontados com opiniões que encerram uma perceção de que o uso de sistemas de informação informatizados tem um grande impacto na carga global de trabalho dos enfermeiros. Este estudo quantitativo, descritivo, exploratório e carácter transversal, realizado junto de uma amostra de 148 enfermeiros de serviços de medicina e cirurgia, identifica a perceção dos enfermeiros sobre...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.