Recursos de colección

Repositório Comum (24.607 recursos)

É um repositório para instituições de ensino e investigação produtoras de literatura científica cuja dimensão ainda não justifica a criação de um repositório próprio. Permite integrar instituições, grupos ou indivíduos na infra-estrutura do projecto, nomeadamente através das pesquisas do Portal RCAAP e da B-On.

Mostrando recursos 1 - 20 de 955

  1. O enfermeiro como promotor da segurança infantil na administração da terapêutica em ambulatório

    Porfírio, Susana de Oliveira Rocha
    O presente relatório foi desenvolvido no âmbito do Curso de Mestrado em Enfermagem na Área de Especialização em Saúde Infantil e Pediatria. Ele comtempla a descrição e análise crítica das aprendizagem realizadas ao longo de diversas experiências de estágio, explicitando os objetivos delineados, as atividades desenvolvidas e os processos de trabalho utilizados, bem como as competências de enfermeiro especialista adquiridas e/ou desenvolvidas. A moldura teórica que norteou o percurso de estágio foi a Promoção da Saúde e do Autocuidado no âmbito da Segurança Infantil, com o tema - O Enfermeiro como Promotor da Segurança Infantil na Administração de Terapêutica em Ambulatório....

  2. Das competências parentais à promoção do desenvolvimento infantil na primeira infância :

    Lampreia, Andreia Filipa Veloso
    Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS, 2014) as crianças representam o futuro, pelo que, garantir o seu crescimento e desenvolvimento saudável deveria ser uma preocupação primordial de todas as sociedades. Os primeiros cinco anos são particularmente importantes para o desenvolvimento cerebral, mas os três primeiros, são os mais críticos na formação da arquitetura cerebral da criança (Oficina de Educação e Cultura da Organização dos Estados Americanos, 2010). A transição para a parentalidade exige aos pais a adaptação a novos papéis e responsabilidades, o que requer uma reorganização da dinâmica pessoal/familiar. Neste sentido, os enfermeiros assumem-se como recursos fundamentais para...

  3. Comunicação do enfermeiro especialista com o adolescente:

    Mártires, Sara Ramos dos
    A temática em estudo no presente relatório, no âmbito da comunicação com o adolescente, surgiu de uma problemática identificada em contexto de trabalho, mais concretamente em serviço de urgência. Dada a sua importância para a prestação de cuidados de qualidade foram traçados os seguintes objetivos gerais de estágio: Desenvolver Competências de Enfermeiro Especialista em Enfermagem de Saúde da Criança e do Jovem (EEESCJ) e Desenvolver boas práticas de Comunicação Enfermeiro – Adolescente. O estágio foi planeado ao longo de quatro contextos da prática clínica, nomeadamente em cuidados na comunidade, cuidados neonatais, cuidados em internamento e cuidados em urgência, tendo como base...

  4. A intervenção do enfermeiro especialista em enfermagem de reabilitação na recuperação da marcha

    Peças, Dina Maria Troncão Baião
    A marcha é uma tarefa funcional que exige interações complexas e coordenação entre as principais articulações do corpo. É descrita como a função mais desejada do ser humano e a glória máxima da locomoção (Leite & Souza, 2012). Considerando que a diminuição da força muscular é um dos principais problemas com repercussões na locomoção, o Enfermeiro Especialista em Enfermagem de Reabilitação (EEER) tem um papel fulcral no cuidar da autonomia da pessoa, sendo importante que o indivíduo reaprenda o movimento normal (Bobath, 1990). A imobilidade é responsável por inúmeras complicações, pelo que vários estudos demonstram que o tipo de mobilização...

  5. A regulação sensorial na promoção do conforto da pessoa em estado vegetativo persistente

    Silva, Cátia Sofia Monge Baleizão
    A pessoa em Estado Vegetativo (EV) não apresenta consciência de si nem do ambiente. Este estado pode ser permanente ou, a qualquer momento, a pessoa pode transitar para um Estado Mínimo de Consciência (EMC) e assim permanecer ou recuperar a consciência. Desta forma, considerando a neuroplasticidade, poderá ser considerada a implementação de um Programa de Regulação Sensorial, estruturado e regulado. Através dos sensores conhecemos o mundo e os estímulos que os excitam, provocam alterações ao nível dos processos cognitivos, influenciando a atenção, a memória e as emoções. Os programas de Regulação Sensorial deverão contemplar estímulos relacionados com o habitus, de forma a promover o...

  6. Criar crescer e cuidar :

    Pascoal, Maria João Monteiro
    A segurança e satisfação dos utentes, assim como o direito à equidade na acessibilidade a cuidados de saúde de qualidade, são questões da responsabilidade do Serviço Nacional de Saúde, das Unidades de Saúde, bem como dos profissionais. Trata-se de um dever social e profissional, agilizar a resolução de problemas identificados, que possam colocar em risco utentes/famílias, nomeadamente em populações vulneráveis, como o caso das puérperas/RN/família, enquanto utilizadores dos Cuidados de Saúde Primários. Neste sentido, foi estruturado o projeto “Criar Crescer e Cuidar, cujo objetivo é implementar a visita domiciliária à puérpera/RN/família, inscritos em unidades de saúde, da área de abrangência da...

  7. A preparação para o nascimento no desenvolvimento da confiança materna nos cuidados ao recém-nascido

    Faria, Natércia Andreia de Sousa
    A preparação para o nascimento é uma área de intervenção, com interesse para a prática de cuidados do EEESMO, que tem vindo a aumentar nos últimos anos. Os programas visam o suporte e a capacitação dos casais para a transição para a parentalidade e nascimento, apoiando-os nas etapas da gravidez, do parto e do período pós-parto. Esta investigação teve como objeto a preparação para o nascimento e a compreensão desta temática no desenvolvimento da confiança materna nos cuidados ao recém-nascido. Pretende-se compreender os contributos dos cursos no desenvolvimento de competências parentais, especificamente, no crescimento do sentimento de confiança. Foi um estudo quantitativo,...

  8. A promoção do conforto da pessoa em situação critica :

    Mineiro, Tiago Ricardo Rodrigues
    Desde a génese da Enfermagem que o enfermeiro é conotado como aquele que conforta o que está fraco ou enfermo, sendo a ligação entre estes dois conceitos, conforto e enfermagem, alvo de várias abordagens (Apóstolo, 2009). Segundo Kolcaba (2003), os cuidados de enfermagem têm como objetivo máximo proporcionar o conforto da pessoa, podendo este atingir três níveis (alívio, tranquilidade e transcendência) e desenvolvendo-se em quatro dimensões (física, psicoespiritual, sociocultural e ambiental). Um dos fatores que influencia o conforto ambiental é o ruído, sendo da responsabilidade do enfermeiro o seu controlo. Diversos estudos realizados em UCI e SU comprovam que o ruído existente...

  9. Promoção do conforto da pessoa em situação critica vitima de trauma torácico :

    Correia, Ana Sofia de Almeida Araújo Jesus
    O trauma constitui uma importante causa de mortalidade e morbilidade a nível mundial. Dos vários tipos de trauma, o trauma torácico é o que tem uma maior incidência e maior gravidade, podendo afetar órgãos vitais e grandes vasos. É fundamental que o enfermeiro que presta cuidados em serviços que recebem vítimas de trauma grave, adquira competências técnico-científicas especializadas na prestação de cuidados à pessoa em situação crítica, que se reflitam numa assistência diferenciada à vítima de trauma torácico, nomeadamente na abordagem inicial, secundária e na promoção do conforto ao longo do continum de cuidados, sendo este último um dos objetivos...

  10. Ser mãe num corpo vivido:

    Teixeira, Ana Catarina dos Santos
    A expressão da maternidade tem sofrido, ao longo dos tempos, importantes mudanças e é particularmente mutável em função não só das dimensões intrínsecas ao indivíduo, como das dimensões inerentes à sociedade e cultura do ambiente em que se insere. Neste sentido, o adiamento da maternidade tem sido uma tendência efetiva verificada nos países industrializados. Reconhecendo a importância de aprofundar o conhecimento acerca do fenómeno da maternidade tardia, entendida como aquela que ocorre após os 35 anos de idade da mulher, surgiu a inquietação que deu lugar a este relatório de estágio. De acordo com a evidência científica recente, acedida por via...

  11. Liberdade de movimentos e posicionamentos durante o 1º e o 2º estádios do trabalho de parto:

    Cajão, Raquel Cardoso
    Devido ao uso que se faz da tecnologia e a intervenções realizadas de forma rotineira, nas últimas décadas a grande maioria das mulheres passou a ter um papel passivo no seu trabalho de parto (TP). Orientada por uma perspetiva de cuidados humanizados e de respeito pela mulher, e com o desejo de desenvolver competências que visem o respeito pelo processo fisiológico e pela dinâmica de cada nascimento, escolhi como tema a aprofundar a liberdade de movimentos e posicionamentos (LMP) durante o 1.º e o 2.º estádios do TP. Utilizei para este efeito a revisão da literatura (RL), a qual, entre...

  12. Intervenção de enfermagem no controlo da dor e da dispneia na pessoa com doença oncológica em fim de vida, no internamento hospitalar de cirurgia

    Anjos, Carla Alexandra Almeida
    A pessoa com doença oncológica em fim de vida, tendencialmente experiencia uma multiplicidade de sintomas que conduzem à diminuição do conforto, tendo o cluster dor e dispneia uma elevada incidência. O serviço onde exerço funções apresenta um elevado número de pessoas com doença oncológica em fim de vida, internadas por descontrolo sintomático. Concomitantemente, a equipa de enfermagem mencionou dificuldade na implementação de medidas de conforto no controlo da dor e dispneia, que se confirmou pelas auditorias aos processos clínicos e através da revisão sistemática da literatura. Neste sentido, para dar resposta às lacunas identificadas e desenvolver competências para o perfil...

  13. O cuidado especializado de enfermagem na gestão do ambiente da pessoa com hipertensão intracraniana em UCI

    Carvalho, Luis Agnelo Pipa
    A hipertensão intracraniana surge como uma das principais causas fisiopatológicas de morte no doente neurocrítico. Na minha prática profissional, no âmbito do doente neurocrítico, identifico a influência da gestão do ambiente como intervenção de enfermagem, com relação direta na redução da pressão intracerebral, mas reconheço a falta de uma abordagem de enfermagem sistematizada destes doentes. Os enfermeiros reconhecem a importância do ambiente no outcome do doente neurocrítico, mas ainda assim, é necessário interrelacionar conceitos, para atingir uma excelência de cuidados. A complexidade aumenta quando a pessoa, a quem se presta cuidados, se encontra numa situação crítica, internada numa Unidade de...

  14. Ambiente da prática profissional de enfermagem : impacte na qualidade dos cuidados de saúde

    Andrade, Carina Manuela Mouquinho
    O ambiente da prática de enfermagem assume uma crescente complexidade com influência no enfermeiro, no cliente e na qualidade dos cuidados de enfermagem. Este estudo pretende analisar a influência das características organizacionais do ambiente da prática profissional dos enfermeiros de instituições de saúde hospitalares na qualidade dos cuidados de enfermagem, assim como caracterizar e identificar os atributos organizacionais do ambiente da prática profissional mais valorizados pelos enfermeiros numa unidade hospitalar e descrever a relação entre as características do ambiente da prática profissional dos enfermeiros e a qualidade dos cuidados prestados. Este é um estudo quantitativo, observacional, descritivo, transversal e correlacional, tendo como...

  15. Prevenção do abuso à pessoa idosa dependente em contexto domiciliario : intervenção estruturada de enfermagem em parceria com a pessoa idosa e cuidador familiar

    Soares, Miguel Aires
    O abuso à pessoa idosa representa uma violação grave dos direitos humanos que conduz a custos elevados, quer sejam de natureza individual, social, económica e de saúde (Krug et al., 2002;WHO, 2004) e que tem vindo a ser reconhecido como um dos problemas mais graves de saúde pública (OMS, 2004). No último ano em Portugal 12,3% das pessoas com mais de 60 anos sofreu abuso físico, emocional, financeiro, sexual ou negligência no domicílio (Gil et al , 2013). A melhoria das condições de vida tem permitido o aumento da esperança de vida mas acarretou também um acréscimo das doenças crónicas e...

  16. Promoção do recovery na pessoa com doença mental grave

    Canada, Elisabete
    A reabilitação das pessoas com problemas de saúde mental tem sido uma das minhas preocupações ao longo do meu percurso profissional. Sempre acreditei no potencial que cada pessoa tem dentro de si, e não é por estar categorizado com um diagnóstico de uma doença mental, que a pessoa deixa de ter opinião, ter gostos, ter sonhos. Neste sentido desenvolvi o meu projeto de estágio numa linha da promoção do recovery na pessoa com «doença mental grave». Ao longo do estágio procurei transmitir às pessoas que é possível viver com satisfação e esperança apesar das limitações causadas pela doença (Anthony, 1993). Para...

  17. Contributo das intervenções de enfermagem de âmbito psicoterapêutico na prevenção da recaída na pessoa com problemas de alcoolismo

    Malhadas, Helena Maria Marçal Jacob
    O presente relatório enquadra-se no âmbito do Curso de Mestrado em Enfermagem na área de Especialização em Enfermagem de Saúde Mental e Psiquiatria, em contexto do estágio no serviço de internamento de psiquiatria e posteriormente, na equipa de tratamento especializada. Incidiu particularmente, na temática sobre os contributos das intervenções de enfermagem, na prevenção da recaída na pessoa com problemas de alcoolismo. Considerando a existência na sociedade portuguesa da problemática nos doentes com dependência de álcool, tivemos como objetivos: identificar as necessidades da pessoa e família com problemas de alcoolismo, adquirir competências na prevenção da recaída, através da técnica de entrevista...

  18. A intervenção do enfermeiro especialista na prática de acões paliativas à pessoa com doença renal crónica terminal

    Freitas, Ana Isabel de Azeredo
    A doença renal crónica tem vindo a ser reconhecida como um problema de saúde pública, não só porque a sua evolução poderá resultar na necessidade de uma TSFR, mas também porque a esta doença estão associadas complicações associadas a outras doenças crónicas. Doentes submetidos a diálise, ou a quem esta tenha sido descontinuada, revelam sintomatologia similar aos doentes com cancro. Tal como Thorsteinsdottir et al. (2012) referem, a prestação de cuidados paliativos à pessoa com DRCT é uma questão pouco ou nada abordada entre os nefrologistas, ou seja, estes doentes não são habitualmente referenciados para a Medicina Paliativa. Apesar da existência de uma grande escassez de informações no que diz...

  19. O papel do enfermeiro obstetra no empoderamento do companheiro para apoiar a mulher no trabalho de parto

    Cerdeira , Vanda Sofia Sutre
    Serve o presente relatório para descrever, analisar e refletir o percurso de aprendizagem para o desenvolvimento das competências do enfermeiro obstetra, no âmbito da unidade curricular “Estágio com Relatório”. Para a concretização das mesmas, foram delineados como objetivos a prestação de cuidados de enfermagem especializados à mulher/parturiente/feto/recémnascido inseridos na família e comunidade no período pré-natal, trabalho de parto, pós-parto e à mulher que vivencia processo de doença ginecológica. Também, na reflexão de um desejo consciente que proporcionasse um caminho para o desenvolvimento das competências do enfermeiro obstetra, a temática de interesse elegida foi: O papel do enfermeiro obstetra no empoderamento do companheiro para apoiar a mulher no trabalho de parto. Presentemente,...

  20. Cuidados de enfermagem especializados no trabalho de parto para a manutenção do aleitamento materno exclusivo

    Branco, Catarina Aniceto
    A evidência científica revela os benefícios do aleitamento materno exclusivo (AME). Este é recomendado pela Organização Mundial de Saúde (2010) desde o nascimento até aos 6 meses de vida do bebé, devendo-se a partir daí introduzir outros alimentos, prolongando-o até aos 2 anos ou mais. Em Portugal, verifica-se uma diminuição nas taxas de AME entre a alta da maternidade e o sexto mês de vida. O Registo de Aleitamento Materno do ano 2013 (DGS, 2014) revela uma elevada prevalência de AME à data da alta da maternidade (76,7%). Mas aos 5 meses um elevado número de abandono (22,1% de AME). Os motivos para este facto não estão completamente estabelecidos,...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.