Recursos de colección

Infoteca. Informação Tecnológica em Agricultura (56.683 recursos)

O serviço Informação Tecnológica em Agricultura (Infoteca) reúne e permite acesso a informações sobre tecnologias produzidas pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), as quais se relacionam às áreas de atuação de seus demais centros de pesquisa. Suas coleções são formadas por conteúdos editados na própria instituição (em forma de cartilhas, livros para transferência de tecnologia, programas de rádio e de televisão), com linguagem adaptada de modo que produtores rurais, extensionistas, técnicos agrícolas, estudantes e professores de escolas rurais, cooperativas e outros segmentos da produção agrícola possam assimilá-los com maior facilidade, e, assim, apropriarem-se de tecnologias geradas pela Embrapa.

Capítulo em livro técnico (CNPUV)

Mostrando recursos 1 - 20 de 31

  1. Estratégias de amenização da fitotoxidez de metais pesados em solos de vinhedos.

    FERREIRA, P. A. A.; SILVA, E. P. da; ARMAS, R. D. de; LAZZARETTI, B. P.; MELO, G. W. B. de; ZALAMENA, J.; SOARES, C. R. F. S.
    Resumo - No Sul do Brasil, solos de áreas de vinhedos têm apresentado aumento nos teores de metais pesados em função da aplicação contínua de fungicidas cúpricos. A contaminação desses solos tem ocasionado toxidez às videiras jovens e também às plantas de cobertura comumente empregadas nessas áreas. Para reduzir o grau de toxicidade dos metais pesados, várias estratégias têm sido empregadas para reduzir as formas biodisponíveis desses elementos no solo e para a melhoria do estado nutricional das plantas. No presente capítulo serão apresentados os principais resultados de pesquisa envolvendo a aplicação de amenizantes de origem orgânica e inorgânica no...

  2. Impacto do excesso de cobre e zinco no solo sobre videiras e plantas de cobertura.

    AMBROSINI, V. G.; SORIANI, H. H.; ROSA, D. J.; TIECHER, T. L.; GIROTTO, E.; SIMÃO, G. D.; MELO, G. W. B. de; ZALAMENA, J.; BRUNETTO, G.
    Resumo - As frequentes aplicações de fungicidas com Cu ou Zn na composição em videiras têm causado o acúmulo desses metais pesados em solos de vinhedos. O Cu e Zn são micronutrientes que fazem parte de diversos compostos orgânicos e atuam em vários processos biológicos do organismo vegetal. No entanto, o excesso desses metais pesados no solo e, consequentemente, nos tecidos vegetais pode provocar sintomas de toxidez, como inibição da absorção de nutrientes, alteração em processos fisiológicos e bioquímicos, e danos na estrutura do sistema radicular, prejudicando o crescimento e o desenvolvimento das plantas. Em vinhedos do Sul do Brasil,...

  3. Diagnóstico e interações entre cobre, zinco e fósforo em solos de vinhedos.

    TIECHER, T. L.; SCHMITT, D. E.; TIECHER, T.; CERETTA, C. A.; LOURENZI, C. R.; GIROTTO, E.; MELO, G. W. B. de; COMIN, J. J.; DE CONTI, L.; GATIBONI, L. C.; COUTO, R. R.; ZALAMENA, J.; BRUNETTO, G.
    Resumo - Os solos de vinhedos do Sul do Brasil normalmente possuem altos teores de Cu e Zn derivados, especialmente, de aplicações de fungicidas para o controle preventivo de doenças fúngicas foliares. Além disso, em geral, se verifica incremento dos teores de P no solo, por causa do excesso de adubações, acima da necessidade das videiras, potencializando a contaminação de águas. No presente capítulo é apresentada a dinâmica destes elementos no solo e as interações, bem como os principais resultados de alguns estudos relacionados a este tema desenvolvidos em solos de vinhedos do Rio Grande do Sul (RS) e Santa...

  4. Uso e manejo de plantas de cobertura em vinhedos jovens e em produção.

    ZALAMENA, J.; MELO, G. W. B. de
    Resumo - A sociedade está preocupada com a conservação ambiental e tem cobrado por buscas de alternativas para preservar o recurso solo. A implantação de plantas de cobertura de solo em meio a culturas frutíferas, entre elas a videira, é uma alternativa promissora que garante melhorias nas características físicas, químicas e biológicas do solo. Além disso, reduz as perdas de solo, principalmente em áreas declivosas da Serra Gaúcha que é uma região tradicional de produção de videiras. Neste capítulo são relatados informações a respeito da importância e benefícios das plantas de cobertura cultivadas em vinhedos da Serra Gaúcha e Campanha....

  5. Avaliação do estado nutricional de videiras pela Diagnose da Composição Nutricional - CND.

    ROZANE, D. E.; BRUNETTO, G.; MELO, G. W. B. de; NATALE, W.; PARENT, S. E.; SANTOS, E. M. H. dos; ZALAMENA, J.; PARENT, L. E.
    Resumo - Considerando o histórico de crescimento da população humana, a necessidade de alimento jamais diminuirá, sendo assim desnecessário justificar nossa dependência do solo, recurso natural frágil e não renovável, que sustenta a vida no planeta. A diagnose nutricional, ou seja, o conhecimento sobre o equilíbrio entre os elementos essenciais no tecido vegetal é a técnica empregada para elevar ao máximo o retorno econômico nas explorações agrícolas, preservando de forma racional o ambiente, sendo imprescindível para a agricultura durável, cujos métodos têm evoluído constantemente, permitindo a interpretação imparcial dos teores, bem como das interações dos nutrientes. Palavras-chave: Vitis vinifera, nutrição...

  6. Adubação nitrogenada em videiras em produção na região Sul do Brasil.

    BRUNETTO, G.; EDUARDO, D.; HILDA, R.; SORIANI, H.; CERETTA, C. A.; MELO, G. W. B. de; COUTO, R. R.; SILVA, L. O. S. da; GIROTTO, E.; LOURENZI, C. R.; COMIM, J. J.; LESSA, A. L.
    Resumo -O teor de nitrogênio (N) mineral na maioria dos solos de vinhedos da região Sul do Brasil não supre a demanda das videiras em produção pelo nutriente. Por isso, quando definida a necessidade e a dose de N com base na análise do teor total de N em folhas ou pecíolos e na expectativa de produtividade, os fertilizantes nitrogenados são aplicados sobre a superfície do solo em vinhedos. Parte do N aplicado poderá ser absorvido pelas videiras, estimulando o crescimento e inteferindo na produtividade, incidência de doenças foliares e de cachos, bem como na composição do mosto e do...

  7. Adubação de pré-plantio e crescimento em videiras

    MELO, G. W. B. de; BRUNETTO, G.; CERETTA, C. A.; CIOTTA, M. N.; ZALAMENA, J.
    Calagem, adubação e contaminação em solos cultivados com videiras Resumo -O rápido crescimento de videiras jovens e o início da produção é dependente da adubação de pré-plantio e crescimento. Assim, no presente capítulo são apresentadas informações referentes à calagem e tipos de adubações, especialmente de pré- plantio, realizada antes da implantação do vinhedo, e de crescimento, fase posterior ao transplante até o início da produção de uva. São apresentados os critérios para a tomada de decisão da necessidade e doses de fertilizantes, modos de aplicação e fontes e nutrientes. Além disso, são relatados resultados de pesquisa obtidos nas condições edafoclimáticas...

  8. Adubação e calagem em videiras cultivadas em solos arenosos no bioma pampa.

    BRUNETTO, G.; MELO, G. W. B. de
    2016

  9. Boas práticas de elaboração e PPHO.

    PEREIRA, G. E.; PRATES, M. V. M.; SILVA, G. A. da; BIASOTO, A. C. T.; GUERRA, C. C.
    produção das uvas deve ser controlada com rigor e higiene, de maneira que todos os tratos culturais sejam realizados no momento adequado, respeitando-se as etapas do desenvolvimento das plantas, de acordo com os estádios fenológicos. Todos os procedimentos adotados devem estar registrados em cadernetas de campo, que ajudam a programar as atividades a serem executadas, bem como evitar com que sejam adotadas ou repetidas as ações, de modo a garantir o sucesso na obtenção de uma matéria-prima de alta qualidade, diminuindo-se assim os custos com os tratamentos realizados em excesso, além de garantir o respeito aos períodos de carência em...

  10. Descrição dos processos de elaboração.

    PEREIRA, G. E.; GUERRA, C. C.; BIASOTO, A. C. T.; SILVA, G. A. da
    O técnico ou enólogo deve acompanhar a maturação da uva no campo, para a tomada de decisão sobre o ponto ideal de colheita. Esta data irá depender do tipo de vinho a ser elaborado pela empresa, seja ele espumante, vinho branco, vinho rosado, vinho tinto ou vinho licoroso. Este acompanhamento deve ser semanal, e devem ser analisados o teor de açúcares, acidez total (principalmente ácido málico), se se possível a concentração de polifenóis (em extratibilidade das antocianinas e taninos da casca e semente). Recomenda-se, também, realizar uma degustação das uvas, que corresponde a uma avaliação sensorial de sua casca e...

  11. Colheita e transporte.

    GUERRA, C. C.; SILVEIRA, S. V. da
    As fases de pré-colheita e colheita da uva são fundamentais para garantir a qualidade dos produtos elaborados, posteriormente, no estabelecimento vinícola. Dessa forma, fazem-se necessários cuidados especiais dos agricultores nessa fase para atingir o patamar ideal. Para determinar o ponto exato de colheita, deve-se acompanhar a evolução da maturação da uva, no mínimo, quatro semanas antes da data tradicional de colheita da cultivar, utilizando os critérios sensoriais, visuais e de medição do grau glucométrico ou grau Brix, os quais constam no início do Caderno de Campo da PIUP. Além disso, respeitar o período de carência, o intervalo de segurança, as...

  12. Tecnologia de aplicação de agrotóxicos.

    SOUZA, R. T. de; PALLADINI, L. A.; FERREIRA, M. da C.
    O sistema de produção de uvas praticado atualmente é altamente dependente da aplicação de agrotóxicos. Em regiões como o Norte e o Noroeste do Paraná, onde não existe um período de chuvas bem definido e o inverno apresenta temperaturas altas, com dois ciclos de produção no ano (safra e safrinha), há um clima ideal para o desenvolvimento de doenças, exigindo dos produtores muitas aplicações de fungicidas durante o ano. Em regiões caracterizadas por clima temperado, onde ocorre a dormência das plantas durante o inverno, inicia o desenvolvimento vegetativo inicia nos meses de agosto e setembro, portanto, as cultivares ficam sujeitas...

  13. Controle de doenças causador por vírus.

    FAJARDO, T. V. M.
    São conhecidas na videira (Vitis spp.) cerca de sessenta doenças consideradas de origem viral (Tabela 1). A videira, por ser propagada vegetativamente, facilita a disseminação desses patógenos e favorece o aparecimento de doenças complexas, pelo acúmulo de diferentes vírus numa mesma planta. Muitas dessas doenças estão bem identificadas e caracterizadas, enquanto outras dependem ainda de estudos complementares para definir sua natureza etiológica. Algumas ocorrem de forma ocasional na videira, aparentemente sem expressão econômica. Outras, embora causem prejuízos econômicos importantes, estão restritas a determinadas regiões ou países, possivelmente condicionadas por certas características regionais, como o plantio de cultivares sensíveis ou devido...

  14. Controle de doenças.

    CAVALCANTI, F. R.; GARRIDO, L. da R.
    É estimado que doenças, insetos e plantas invasoras possam reduzir a produção de 30 a 40% de todas as culturas produzidas no mundo, em média. As perdas são usualmente mais baixas nos países desenvolvidos e maiores nos países em desenvolvimento. Considerando -seque, do percentual acima, aproximadamente 15% estão comprometidos apenas pelas doenças de planta, o total de perdas anuais no mundo todo causadas por doenças sobre as culturas pode atingir cerca de 200 bilhões de dólares. A cultura da videira é uma das culturas com maiores pressões de infecção por patógenos fúngicos. Em regiões apresentando condições favoráveis, a proteção de...

  15. Manejo de pragas

    BOTTON, M.; ARIOLI, C. J.; MACHOTA JUNIOR, R.
    Um dos aspectos peculiares relacionados à cultura da videira diz respeito à incidência de insetos e àcaros fitófagos. Se for perguntado a um grupo de técnicos ou produtores envolvidos com a viticultura para a qual os fatores limitantes à produção deve ser dada maior atenção, a resposta certamente será o manejo das doenças. Ta fato é comprovado pelo número de pulverizações que são realizadas anualmente para o controle dos patógenos, bem como pela quantidade de fungicidas disponíveis para uso na cultura. Entretanto se a pergunta for referente à ocorrência de insetos/ácaros fitófagos, a resposta será de que esses são de...

  16. Aspectos ecofisiológicos no manejo da videira

    SANTOS, H. P. dos
    Na produção vitivinícola, a qualidade enológica de uma cultivar está primeiramente relacionada às condições edafoclimáticas da região de cultivo, considerando-se, por exemplo, os contrastes climáticos que existem entre regiões em solo, temperatura, pluviosidade, radiação solar e umidade relativa do ar. Sendo assim, a escolha do local do vinhedo é o principal modo com que se pode intervir nessas condições. Contudo, após a definição do local e do plantio, no âmbito de uma determinada região, as diferenças de qualidade enológica observadas entre vinhedos estão mais relacionadas às particularidades de manejo da planta e do solo. Nesse sentido, quando se cultiva a...

  17. Podas seca e verde da videira.

    MANDELLI, F.; MIELE, A.
    2016

  18. Sistemas de condução da videira: latada e espaldeira.

    MIELE, A.; MANDELLI, F.
    A videira, a não ser em casos especiais, não pode ser cultivada satisfatoriamente sem alguma forma de suporte. É uma planta que apresenta uma grande diversidade de arquitetura de seu dossel vegetativo e das partes perenes. A distribuição espacial desse dossel, do tronco e dos braços, juntamente com o sistema de sustentação, constitui o sistema de condução da videira. Há vários fatores que influenciam a tomada de decisão para a escolha de um sistema de condução: a) o objetivo da produção, devendo-se considerar, especialmente, a relação entre a produtividade do vinhedo e a qualidade do produto; b) o cultivar, principalmente...

  19. Cultivares de videira para processamento.

    CAMARGO, U. A.; MAIA, J. D. G.; RITSCHEL, P. S.
    Existem, no mundo, milhares de variedades de uvas; as principais pertencem à espécie Vitis vinifera, usadas na elaboração de vinhos finos, e às espécies V. labrusca e V. bourquina, usadas na elaboração de vinhos de mesa e sucos de uva (REISCH; PRATT, 1996). A espécie Vitis vinifera é originária do Cáucaso, de onde foi difundida por toda a costa mediterrânea há centenas de anos, seja para a produção de fruta para consumo in natura, seja como matéria-prima para a elaboração de vinhos. Foi na costa mediterrânea que, ao longo de séculos de cultivo, foram selecionadas essas milhares de variedades de...

  20. Implantação do vinhedo.

    SILVEIRA, S. V. da; LEAO, P. C. de S.
    O planejamento do vinhedo deve começar ao menos três anos antes do seu plantio, de forma que etapas anteriores possam estar cumpridas e alguns pré-requisitos garantidos, como a possibilidade de implantar o vinhedo protegido dos ventos em excesso, efetuar a rotação de culturas, entre outros exemplos.

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.