Recursos de colección

Repositório Comum (24.607 recursos)

É um repositório para instituições de ensino e investigação produtoras de literatura científica cuja dimensão ainda não justifica a criação de um repositório próprio. Permite integrar instituições, grupos ou indivíduos na infra-estrutura do projecto, nomeadamente através das pesquisas do Portal RCAAP e da B-On.

Mostrando recursos 1 - 20 de 23

  1. O Comportamento Organizacional nas Forças Armadas

    Silva, Miguel
    O comportamento organizacional, como disciplina multidisciplinar, deve ser estudado no âmbito de variáveis micro, meso e macro. Desta forma, optou-se pelo estudo entre a relação dos conceitos de motivação e de comprometimento organizacional, os quais têm assumido especial interesse por parte de alguns autores, uma vez que estipulam que os dois conceitos unidos transformam-se num acréscimo de produtividade tanto para as organizações como para os colaboradores. Este estudo pretendeu analisar os conceitos de comprometimento organizacional e de motivação em todas as suas dimensões, no contexto das Forças Armadas Portuguesas. Para concretizar os objetivos do estudo foi aplicado um questionário a...

  2. A integração da perspetiva de género nas forças armadas angolanas: diferenças e desafios a ultrapassar

    Rodrigues, António
    O objetivo da investigação visa compreender como se processa a integração da perspetiva de género nas Forças Armadas Angolanas e que dificuldades e desafios a ultrapassar. É com esse propósito que analisaremos as garantias Constitucionais da República de Angola, assim como as políticas internacionais e estudos já elaborados que consubstanciam a integração do género feminino nas Forças Armadas. Nessa perspetiva, avaliaremos como as Forças Armadas Angolanas têm implementado a integração feminina no interesse da Instituição Militar e qual o grau de cumprimento da Resolução nº 1325 (2000) do Conselho de Segurança das Nações Unidas, através do Plano Nacional de Ação....

  3. O contributo dos militares na preservação do meio ambiente como parte integrante da Defesa Nacional

    Bonifácio, Macamo
    O presente estudo procura ser uma reflexão sobre o contributo dos militares na preservação do meio ambiente como parte integrante da Defesa Nacional. Com o mesmo, pretende-se analisar os desafios para as Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM) no âmbito da proteção e preservação de meio ambiente, bem como identificar a forma de legitimar o seu envolvimento nestas tarefas, em função da literatura que versa sobre o assunto e de entrevistas realizadas aos militares das FADM e aos oficiais de países amigos da CPLP e aos funcionários do Ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural. Com relação à metodologia,...

  4. Udelisses

    Oliveira Júnior
    Em um contexto de restrições orçamentais nacionais que influenciam negativamente a alocação e aplicação de recursos para a sustentação e desenvolvimento da Marinha do Brasil conforme o planeado com base na política e estratégia de defesa nacionais, desenvolve-se o presente estudo que visa identificar a obtenção de receitas extra orçamentárias para mitigar os efeitos da escassez de recursos sobre a Força. Tomando-se por base, inicialmente, a formulação das políticas públicas afetas a Defesa Nacional, através de seus documentos condicionantes como a Politica e Estratégia Nacional de Defesa como componentes da Estratégia Brasileira. De tal modo a identificar o desdobramento estratégico...

  5. O Contrabando e o tráfico na fronteira Centro-Oeste do Brasil: ações das Forças Armadas no seu combate e desenvolvimentos futuros

    Silva, Marcilio
    O Brasil tem um índice alarmante de armas clandestinas em suas grandes cidades, sendo também vizinho de países produtores de drogas, é um país “ponte” para o narcotráfico internacional. No sentido de combater estas ameaças na fronteira, a estratégia Nacional de Defesa (END) de 2008, em sua diretriz determinou que as fronteiras por ar, mar ou terra deveriam ser controladas, segundo o trinómio monitorização/controlo, mobilidade e presença. Neste caminho, os Ramos elaboraram os seus projetos estratégicos para este fim, o SISGAAz, SISFRON e o SISDABRA. O trabalho investigativo procurou, inicialmente, estudar a evolução do desenvolvimento do sistema de cada Força...

  6. Estruturação e gestão de carreiras nas Forças Armadas Angolanas

    Carvalho, Firmino
    A organização e implementação da estratégia de reedificação das Forças Armadas Angolanas, consubstanciada na atualização da conceção estratégica e execução da defesa militar e da preparação e desenvolvimento das forças têm sido concretizadas através de um conjunto de medidas e ações de natureza conceptual, organizativa e funcional com implicações para a estruturação e a gestão de carreiras dos militares, com a consequente elaboração e revisão de várias propostas de lei e outros diplomas neste âmbito, muitos das quais ainda em fase de desenvolvimento. Definiu-se como objetivo geral deste trabalho “Contribuir para a reformulação do modelo de carreiras na categoria de...

  7. Estruturação e gestão de carreiras em países amigos e aliados.

    Alexandre, António
    As transformações no contexto internacional conduziram a reestruturações nas Forças Armadas de vários países ocidentais, com consequências na estruturação e gestão da carreira dos oficiais. Em Portugal, foi aprovado o novo Estatuto dos Militares das Forças Armadas (EMFAR) que introduziu diversas alterações nas carreiras dos militares. Definiu-se como objetivo geral avaliar, a partir de um estudo comparativo, com referência ao caso português, as principais práticas de gestão que têm sido utilizadas por Forças Armadas de países amigos e aliados e que podem ajudar a operacionalizar as alterações mais relevantes ocorridas no modelo de gestão de carreira dos oficiais dos quadros...

  8. A sustentabilidade da Ação Social Complementar nas Forças Armadas – um novo modelo de gestão para o IASFA I.P.?

    Saúde, José
    Neste trabalho de investigação aborda-se o Instituto de Ação Social das Forças Armadas, (IASFA I.P.), procurando identificar no domínio da “Ação Social Complementar” (ASC) a necessidade em alterar o paradigma de gestão tendo em vista melhorar a sustentabilidade. Para tanto, usou-se a metodologia de investigação desenvolvida por Quivy e Campenhoudt e, numa abordagem hipotético-dedutiva, procurou-se responder à questão central, i.e., “Que aspetos de gestão do IASFA devem ser ajustados de modo a contribuir para o reforço da sustentabilidade da componente da ASC?”. Assim, partindo de pesquisa bibliográfica, conjugada com análise documental de vária natureza, formulou-se como propósito estabelecer Requisitos de...

  9. A projeção de Forças e Meios para o reforço dos Elementos da Componente Terrestre do SFN 2014 nas Regiões Autónomas

    Santos, Vítor
    Este trabalho enquadra-se no âmbito do planeamento do reforço da capacidade de defesa imediata das Regiões Autónomas e do apoio ao desenvolvimento e bem-estar das suas populações e visa contribuir para a identificação de um plano de reforço da Componente Terrestre para cumprimento daquelas missões, relacionando as capacidades julgadas necessárias para as concretizar com os cenários, ameaças e tipologia de forças a empregar e a necessidade, ou não, de eventuais reforços. Foi utilizado o método hipotético-dedutivo e o seguinte percurso metodológico: definição do atual ambiente em matéria de segurança e defesa e identificação das novas ameaças; enquadramento da projeção de...

  10. Desenvolvimento de Capacidades e Competências Aéreas no espaço do Mediterrâneo: lacunas existentes e perspetivas de cooperação

    Freitas, Rui
    O mar Mediterrâneo, berço de várias civilizações, tem uma importância estratégica para os seus países ribeirinhos, mas também para outros atores internacionais. Comemora-se este ano o centenário da aviação militar em Portugal, e, sabendo da importância do Poder Aéreo e atendendo ao Espaço Estratégico de Interesse Nacional Permanente, a integração dos dois com a envolvente mediterrânica, mais concretamente com o Mediterrâneo Ocidental, leva-nos a crer que existem áreas de interesse comum, para potenciar o desenvolvimento de Capacidades Militares no domínio do Ar. A ‘Iniciativa 5+5 Defesa’ é um bom veículo de cooperação para explorar, mas necessita de mais mecanismos para...

  11. A União Europeia e a imigração irregular no contexto da segurança humana

    Ferreira, José
    Os fluxos imigratórios que atravessam hoje em dia as fronteiras do espaço Schengen constituem, indubitavelmente, um dos maiores desafios que a União Europeia (UE) enfrenta no dealbar do século XXI. Neste sentido, a resposta da União a este desafio pode condicionar, em grande medida, o futuro de uma “comunidade” de Estados fundada no respeito pelos valores da dignidade humana, dos direitos humanos, da tolerância e da solidariedade. A atual crise migratória, conjugada com a crise económico-financeira, veio expor como nenhuma outra as debilidades e tensões no espaço da UE, materializadas na dificuldade da União em responder de forma coesa e...

  12. A globalização dos meios de comunicação: Informação ou comunicação?

    Ribeiro, Aníbal
    O presente estudo analisa a utilidade institucional dos websites de notícias sem publicidade, dentro do atual panorama de mediação em rede em Portugal, focado nos assuntos de defesa e das Forças Armadas, através de questionários, entrevistas e análise de websites e respetivos posts tanto institucionais como não institucionais, nacionais e alguns estrangeiros. Apesar de grande diferença na adesão aos novos media, por parte das instituições da estrutura da Defesa Nacional, é já visível abertura à comunidade permitindo alguma interação com o público. Os websites não institucionais analisados contribuem para a literacia em assuntos de defesa e, em alguns casos, suplementam...

  13. A utilização do Poder Aéreo nacional no apoio à resolução de crises e combate às ameaças transnacionais

    Lopes, Teodorico
    Este trabalho de investigação tem por objetivo contribuir com a identificação das capacidades militares do Poder Aéreo nacional, mais determinantes para o emprego em situações de conflito ou crise. O percurso metodológico assentou numa pesquisa bibliográfica e documental o que permitiu formular a questão central: “De que modo pode o Poder Aéreo nacional melhorar a sua capacidade de resposta na resolução de crises e combate às ameaças transnacionais?”. O enquadramento da problemática, feito através da metodologia de investigação de Quivy e Campenhoudt, com recurso ao modelo hipotéticodedutivo, permitiu formular três questões derivadas que são respondidas em três capítulos. Em cada...

  14. Medicina Civil e Militar – duas vertentes inseparáveis

    Carvalho, Luís
    A relação entre a Medicina Militar e a Medicina Civil é histórica e íntima. Neste trabalho, procurámos analisar as carreiras médico-militares de forma a melhor harmonizar a capacidade e satisfação dos profissionais de saúde militares, de acordo com as expectativas dos seus pares civis, bem como identificar as melhores formas de complementaridade entre a saúde militar e a saúde civil. Procedemos, também, à análise dos sistemas de saúde militar de outros países europeus. Realizámos um inquérito sobre a temática da carreira a todos os médicos que prestam serviço no Hospital das Forças Armadas do Polo de Lisboa, e, bem assim,...

  15. Administração e Criação de Valor na Gestão Pública

    Gonçalves, António
    O presente trabalho, subordinado ao tema “Administração e Criação de Valor na Gestão Pública. A Defesa Nacional como um Bem Público”, foi conduzido segundo uma estratégia de investigação qualitativa, com base no método de raciocínio hipotéticodedutivo, seguindo um desenho de pesquisa de estudo de caso. Assim, a partir do script do trabalho, de alguma leitura preliminar e de entrevistas exploratórias, foi definido um Objetivo Geral: “Avaliar a perceção nas Forças Armadas que a Defesa Nacional é um Bem Público”. De modo a facilitar a investigação, a dar-lhe um fio condutor e a emprestar-lhe a ordem e o rigor indispensáveis, optou-se...

  16. Desenvolver uma capacidade dissuasora capaz de garantir a segurança e a defesa do território nacional e dos cidadãos

    Magalhães, João
    O presente trabalho tem por objetivo identificar capacidades que permitam garantir a segurança e a defesa do Território Nacional e dos cidadãos através de uma estratégia de dissuasão convencional. Recorreu-se a uma estratégia de investigação qualitativa, assente num método de raciocínio hipotético-dedutivo e seguindo um desenho de pesquisa de estudo de caso. Foram identificadas e caraterizadas as ameaças com que Portugal se pode ver confrontado, tanto estatais como não estatais. Seguidamente caraterizaram-se os tipos de dissuasão passiveis de serem adotados e com base no conceito de ação militar efetuou-se a descrição do conceito geral de emprego das Forças Armadas para...

  17. Edificação da Capacidade de “Gestão Estratégica” da Defesa Nacional

    Francisco, Rui
    No contexto da sociedade da informação, o mundo tornou-se mais dinâmico, cheio de oportunidades, mas também de desafios e ameaças que apela, como nunca antes, à capacidade de adaptação das organizações. É neste âmbito que as Forças-Armadas (FFAA) são convocadas a reconhecerem e a adaptarem-se continuamente à sua envolvente, único modo de se manterem modernas, relevantes e militarmente eficazes. Este estudo visa investigar a edificação de uma capacidade de “Gestão Estratégica” (GE) transversal à Defesa Nacional (DN) que, através da melhoria dos seguintes alinhamentos estratégicos:  Vertical, de natureza estrutural-gestionária, entre o Ministério-da-Defesa (MDN) e as FFAA, e de cariz...

  18. A transformação da Marinha

    Sousa, Jorge
    O presente Trabalho de Investigação Individual tem o propósito de estudar o tema “A transformação da Marinha”, em que se entende a transformação como um processo contínuo de adaptação na mudança, visando capacitar a Marinha Portuguesa com as respostas adequadas (a sua dimensão endógena) a um ambiente (a sua dimensão exógena) estabelecido, pleno de incerteza, de imprevisibilidade e em constante e acelerada mutação. Num momento em que se encontra em curso a reforma estrutural na área da Defesa Nacional conhecida por “Defesa 2020” (que deve ser entendida como integrando a dimensão exógena do processo), importa avaliar da capacidade da Marinha...

  19. Estudo prospetivo sobre as capacidades de projeção militar

    Favinha, José
    No estudo prospetivo das capacidades de projeção militar de âmbito aeronaval que Portugal deve possuir, descreveram-se as capacidades de projeção aeronavais nacionais, concluindo-se que existem lacunas importantes no transporte marítimo estratégico e uma limitada capacidade de transporte aéreo estratégico. As unidades da Força de Reação Imediata continuarão a ser os elementos base para a capacidade autónoma de projeção de força militar na próxima geração. Na componente aérea será importante garantir a aquisição de aeronaves de transporte KC-390. Na componente naval, existem como opções possíveis a aquisição de um navio de apoio logístico conjunto novo ou um binómio de navios, composto...

  20. Sistemas Aéreos Autónomos Não-Tripulados nas Vertentes Militar, de Segurança e Civil: Definição de uma Estratégia Nacional

    Morgado, José
    Este trabalho tem como objetivo estabelecer as grandes linhas de uma Estratégia Nacional para Sistemas Aéreos Autónomos Não-Tripulados (UAS – Unmanned Aircraft Systems) englobando, de forma integrada, as vertentes Militar, de Segurança e Civil, capaz de contribuir, não só para incrementar a capacidade operacional das nossas Forças Armadas (FFAA) e, em particular, a da Força Aérea, no âmbito das missões VIMAR e SaR, mas também para a edificação, a nível Nacional, de uma verdadeira Economia de Defesa. O seu interesse insere-se na contribuição que poderá vir a ser dada, quer na concretização dos objetivos da Estratégia Nacional para o Mar...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.