Mostrando recursos 121 - 140 de 236

  1. Sensorial profile of Apis mellifera’s honeys produced by familiar farmers in Iguape Bay, Bahia, Brazil

    Silva, Samira Peixoto; Carvalho, Carlos Alfredo; Estevinho, Leticia M.; Sodré, Geni da Silva; Fonseca, António Oliveira; Borges, Jorge Alberto Cardoso Pereira
    Sensory proprieties of the honeys are amongst the main parameters for its quality determination, with sensory analysis working as a tool for measurement and quantification of the product characteristics by human senses. Sensorial quality control considers attributes as color, scent, flavor and consistency. These attributes are always interlinked and depend on volatile substances that are related to the original scents of flowers where the nectar was collected. Scent and flavor are directly related to honey’s color and mainly depend on its floral origin. This work had the objective to discern the sensory profiles of Apis mellifera honey produced by familiar farmers from the Iguape bay, in...

  2. Sensorial profile of Apis mellifera’s honeys produced by familiar farmers in Iguape Bay, Bahia, Brazil

    Silva, Samira Peixoto; Carvalho, Carlos Alfredo; Estevinho, Leticia M.; Sodré, Geni da Silva; Fonseca, António Oliveira; Borges, Jorge Alberto Cardoso Pereira
    Sensory proprieties of the honeys are amongst the main parameters for its quality determination, with sensory analysis working as a tool for measurement and quantification of the product characteristics by human senses. Sensorial quality control considers attributes as color, scent, flavor and consistency. These attributes are always interlinked and depend on volatile substances that are related to the original scents of flowers where the nectar was collected. Scent and flavor are directly related to honey’s color and mainly depend on its floral origin. This work had the objective to discern the sensory profiles of Apis mellifera honey produced by familiar farmers from the Iguape bay, in...

  3. Gestão da Empresa Agrícola

    Silva, Emiliana
    […] o relatório, que agora se apresenta para a disciplina de Gestão de Empresa Agrícola para obtenção do título de Agregado pela Universidade dos Açores, foi elaborado, tendo em conta as matérias atualmente incluídas no funcionamento da área científica de Economia e Gestão Agrícola existente na Universidade dos Açores referente ao Curso de Mestrado em Engenharia Zootécnica. No Departamento de Ciências Agrárias da Universidade dos Açores, no curso de mestrado em Engenharia Zootécnica, as áreas científicas do referido mestrado são Matemática, Fisiologia, Economia e Gestão, Engenharia, Zootecnia e Seminário.

  4. Ensino superior de ciências agrárias em língua portuguesa em Timor-Leste

    Cabral, C.; Andrade, L.P.
    Desde Outubro de 2001 que são ministrados na Universidade Nacional de Timor-Leste (UNTL) cinco licenciaturas em Língua Portuguesa, com deslocação de professores portugueses das Universidade e Institutos Politécnicos e cujas áreas de incidência foram definidas pelo Governo Transitório de Timor-Leste. A organização destes cursos está a cargo da Fundação das Universidades Portuguesas (FUP) na sequência do acordo entre o Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas e o Conselho Nacional da Resistência de Timor, firmado ainda antes da independência de Timor-Leste.

  5. A viabilidade do aproveitamento da biomassa de plantas invasoras para a produção de electricidade na ilha Terceira

    Toste, Gisele Evangelho
    A biomassa, considerada uma energia alternativa, além de ser ambientalmente favorável, é uma energia praticamente inesgotável. No entanto, a falta de incentivos para a investigação das suas potencialidades e desenvolvimento de novas tecnologias ou a inexistência de tecnologias baratas que permitam a sua utilização em grande escala, levam a que a sua importância no panorama energético internacional seja ainda reduzida. É neste contexto que surge o presente estudo no âmbito da Dissertação do Mestrado em Engenharia do Ambiente, ministrado na Universidade dos Açores, Departamento de Ciências Agrárias. Pretende-se perceber as potencialidades do aproveitamento da biomassa de plantas invasoras, mais concretamente,...

  6. Livro de resumos do Fórum CIMO - Ciência e Desenvolvimento 2012

    CIMO
    Contém os resumos dos trabalhos apresentados no Fórum CIMO ‐ Ciência e Desenvolvimento 2012 do Centro de Investigação de Montanha.O Centro de Investigação de Montanha (CIMO) foi fundado em 2002, “Ano Internacional das Montanhas”, e desde 2003 faz parte do sistema científico e tecnológico nacional, sendo, como tal, financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT). O CIMO é uma estrutura do Instituto Politécnico de Bragança, sediada na sua Escola Superior Agrária, dela fazendo também parte investigadores de outras instituições de ensino, como o Instituto Politécnico de Viana do Castelo, a Universidade de Trás-­‐os-­‐Montes e Alto Douro e a Universidade da Madeira. É uma Unidade de Investigação (UI) multidisciplinar na área das ciências agrárias e do ambiente, cuja atividade científica tem como principal objetivo o desenvolvimento sustentável das regiões de montanha. Está organizado em três grupos de investigação multidisciplinares, de acordo com a relevância das atividades produtivas e condições ambientais, económicas e sociais destas zonas ecológicas de montanha, correspondendo a três grandes linhas de ação: a) “Serviços Ecossistémicos de Áreas Marginais (MLES), dirigido para as atividades em áreas marginais onde a floresta, os matos e os ecossistemas naturais ou semi-­‐naturais dominam; b) “Sistemas de Agricultura de Montanha (MFS)” dirigido para as atividades produtivas no seio das explorações agrícolas; e c) “Tecnologia e Segurança Alimentar (FST)”, vocacionado para a tecnologia, inovação e segurança alimentar dos produtos de montanha. Para além das inerentes atividades de investigação, as UI e os seus investigadores têm também o dever de divulgar os resultados científicos obtidos junto dos potenciais utilizadores e fomentar a sua discussão em fóruns alargados. Durante os anos de atividade do Centro foram muitos os eventos e as atividades em que, setorialmente, os investigadores do CIMO participaram. Contudo, achámos que, após estes anos de atividade, e face à abundância e relevância dos resultados de investigação que têm sido obtidos, a organização de um evento de âmbito alargado com a participação dos utilizadores finais desses resultados, além de plenamente justificada é extremamente oportuna, atendendo à conjuntura nacional e à fase de negociação em que se encontra o próximo quadro comunitário. Assim, a concretização do “Fórum CIMO Ciência e Desenvolvimento 2012” será uma oportunidade para atingir este desiderato. A participação ativa de todos os intervenientes neste evento conduzirá a frutuosas discussões e a conclusões válidas que serão tidas em atenção na atividade científica do CIMO, esperando que, de igual modo, os utilizadores finais dos resultados de investigação (Organizações de Agricultores, Empresas, outras Organizações e Entidades Governamentais) se revejam e beneficiem desta troca de experiências e saber. É este o objetivo final deste evento para o qual, estamos certos, todos contribuirão e para o qual a Comissão Diretiva do CIMO deseja manifestar desde já o seu agradecimento à participação e empenho de todos.

  7. Programa, conteúdo e métodos de ensino da disciplina de Protecção Integrada

    Tavares, João
    A Protecção Integrada é uma disciplina de especialidade da área da Biologia, destinada aos alunos de cursos de Mestrado na área da Biologia, nomeadamente, o Mestrado em Protecção Biológica de Ecossistemas. O conteúdo desta disciplina é composto por matéria de natureza pluridisciplinar e complementar avançada das disciplinas das especialidades dos cursos de licenciatura em Biologia ou Engenharia Agrícola, tais como: Dinâmica de Populações, Ecologia, Entomologia, Luta Biológica e Protecção de Plantas. Na Universidade dos Açores, estas disciplinas são asseguradas actualmente pelos Departamentos de Biologia e de Ciências Agrárias. Os conceitos da origem da Protecção Integrada remontam a 1976, quando surgiu o...

  8. Estratégias de controlo da poluição das águas subterrâneas pelos nitratos de origem agrícola

    Guerrero, Carlos Alberto Correia
    Tese de dout., Ciências Agrárias, Faculdade de Engenharia de Recursos Naturais, Univ. do Algarve, 2003

  9. Caracterização fisiológica e nutritiva da clorose férrica em citrinos: avaliação dos mecanismos de resistência aos efeitos do HCO3

    Correia, Maribela Pestana
    Tese de dout., Ciências Agrárias, Unidade de Ciências e Tecnologias Agrárias (Produção Vegetal), Univ. do Algarve, 2000

  10. Técnicas biomoleculares no diagnòstico e tipificação em virologia vegetal

    Nolasco, Gustavo
    Tese de dout., Ciências Agrárias (Protecção de Plantas), Unidade de Ciências e Tecnologias Agrárias, Univ. do Algarve, 1994

  11. Avaliação da eficácia organizacional das escolas superiores agrárias portuguesas

    Fernandes, António; Ribeiro, Maria Isabel; Matos, Alda; Cabo, Paula
    Os institutos politécnicos com ensino superior agrário encontram-se dispersos por todo o território nacional. Com esta distribuição geográfica pretendeu-se imprimir uma nova dinâmica aos territórios nos quais foram implantados. Mas, coloca-se a questão: será que as escolas superiores agrárias responsáveis, nestas instituições, pelo ensino das ciências agrárias têm vindo a cumprir a sua missão com eficácia? Esta comunicação visa responder a esta questão. Para isso, apresentam-se os resultados da avaliação destas unidades orgânicas no que diz respeito à eficácia organizacional. Os resultados foram obtidos a partir de 63 indicadores que permitem avaliar 3 domínios de eficácia, nomeadamente, o domínio académico,...

  12. Determinantes da escolha do tipo de ensino: o ensino superior agrário português

    Ribeiro, Maria Isabel
    Esta comunicação identifica os factores que são determinantes na decisão de escolha do tipo de ensino. Para o efeito, foi inquirido o universo dos alunos que se inscreveram pela primeira vez, no ano lectivo de 2003-2004, em cursos leccionados nas instituições vocacionadas para o ensino das ciências agrárias. Inicialmente, a análise descritiva dos dados permite traçar os perfis dos inquiridos. Posteriormente, recorrendo à análise bivariada com base em testes paramétricos e não paramétricos, identificam-se as variáveis que apresentam associações, estatisticamente, significativas com a escolha do tipo de ensino. Finalmente, a estimação de um modelo logit de escolha binária permite identificar...

  13. Controlo do desenvolvimento e de acidentes fisiológicos do fruto, em tangerineiras

    Duarte, Amílcar
    Tese de dout., Ciências Agrárias, Faculdade de Engenharia e de Recursos Naturais, Univ. do Algarve, 2002

  14. Caracterização fisiológica e nutritiva da clorose férrica em citrinos

    Pestana, M.
    Tese dout., Ciências Agrárias, Produção Vegetal, Unidade de Ciências e Tecnologias Agrárias, Universidade do Algarve, 2000

  15. Cultura de tecidos vegetais : princípios e aplicações

    Gonçalves, J.C.
    O sumário pormenorizado da lição que agora se apresenta, insere-se na disciplina de Biologia Celular, disciplina do 1° ano, lº semestre, da estrutura curricular dos cursos de Licenciatura em Ciências Agrárias, Ramo Agrícola e Ramo Animal, de Engenharia Florestal e de Engenharia do Ordenamento e Recursos Naturais, cujo programa se encontra em anexo. Trata-se de uma disciplina de carácter geral onde são ministrados aos alunos princípios e conceitos básicos sobre a diversidade do mundo vivo, constituintes, organização e funcionamento celular, tendo em vista a compreensão de uma forma integrada das inter-relações entre seres e do funcionamento celular enquanto unidade estrutural da sua...

  16. Indicadores precoces de longevidade em buganvília envasada

    Gago, Custódia Maria Luís
    Tese dout., Ciências Agrárias, Universidade do Algarve, 2008

  17. Identificação de marcadores moleculares ligados a um gene mutado de resistência ao oídio (Erysiphe pisi Syd.) em ervilha (Pisum sativum L.)

    Pereira, Maria da Graça Mendonça
    Tese dout., Ciências Agrárias, Universidade do Algarve, 2006

  18. Envolvimento de Phytophthora cinnamomi no declínio de Quercus suber e Q. rotundifolia: estudo da influência de factores bióticos e abióticos na progressão da doença. Possibilidades de controlo químico do declínio

    Caetano, P.
    Tese dout., Ciências Agrárias, Universidade do Algarve, 2007

  19. Revista de la Facultad de Agronomía.

    Universidad Nacional de La Plata. Facultad de Agronomía.; Universidad Nacional de La Plata. Facultad de Ciencias Agrarias y Forestales.; Universidad Nacional de La Plata. Facultad de Agronomía y Veterinaria.
    Series designation dropped with v. 21, 1936.

  20. Prefácio da IX Expedição Científica do Departamento de Biologia : Terceira 1994.

    Tavares, João
    O Departamento de Biologia da Universidade dos Açores realizou a "Expedição Científica TERCEIRA 1994" na ilha Terceira, entre 25 de Junho e 2 de Julho de 1994, inserida no âmbito do projecto "Expedições Científicas", o qual conta já com oito outras efectuadas em anos anteriores noutas ilhas e ilheus dos Açores, nomeadarnente, Pico (1979), Topo/São Jorge (1985), Graciosa (1988), Flores (1989), Santa Maria e Formigas (1990), Pico (1991), São Jorge e Topo (1992) e Faial (1993). Esta expedição teve por objectivos fundamentais, primeiro, promover o diálogo entre os membros da comunidade científica - principalmente entre os dos Departamentos de Biologia...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.