Mostrando recursos 1 - 20 de 19.680

  1. Can consumption mediate the right to the (fragmented) city?

    Catalão, Igor; Magrini, Maria Angélica
    We have seen in Brazil the last decade as a period of expansion of income and consumption, especially by low purchase power classes. This expansion translates in decrease of socio-economic inequalities. However, the existing cities are highly marked by socio-spatial inequalities and nowadays present the tendency of increase of social segmentation. This reality questions the right to city as a possibility of revalorising the urban life and its sharing. Space is also questioned as mediation of collective life and, as a result, socio-spatial fragmentation erupts as a tendency of contemporary urbanisation. The analysis consists in questioning the right to consumption...

  2. Discourses of the environmental conservation in the protected areas and the insertion of the indigenous and traditional communities in this debate

    Risso, Luciene Cristina
    Appreciation of natural spaces in our society began in the Modern Age, but was inserted in the symbolic idea of nature, something external to the human, therefore, dicothomous. Say that we conserve to contribute for the ecological balance or for the own intrinsic value of biodiversity is partial and perhaps naive. Appreciation of the biodiversity and consequently of the protected areas in the world has much reason in the world economy. In the midst of this discussion are the indigenous and traditional communities, which have different perceptions and values of Nature. Thus, we sought to discuss about the term environmental...

  3. A precarização do trabalho do cortador de cana na Microrregião de Ituiutaba (MG)

    Matos, Patricia Francisca; Cristina dos Santos, Joelma
    O presente artigo tem como objetivo mostrar a expansão da cultura canavieira na Microrregião de Ituiutaba, e, como se manifesta a precarização das relações de trabalho, tendo como enfoque, principalmente, os trabalhadores empregados no corte da cana-de-açúcar. Para tal, primeiramente, foi feita uma revisão bibliográfica, em seguida, foi realizado levantamento de dados em fonte secundária, no site oficial do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, e, por último, realização de trabalho de campo por meio de observações, entrevistas e questionários. Foi constatado na pesquisa, um conjunto de situações que denotam formas degradantes do trabalho: alojamentos precários, falta de...

  4. Aplicaciones Didácticas de las TIC´s a la enseñanza de la Geografía en Secundaria: El estudio de la población española a través del paisaje

    García, Arantxa; García Cuesta, José Luis
    Information and communications technologies (henceforward ICTs) have developed considerably and attained great importance in our society, especially over the last two decades. They make up a set of tools used frequently in very different spheres of our lives, including the educational sphere (Alcántara Trapero, 2009). This article aims to analyse the importance, value and utility of the ICTs in the teaching of Geography, not merely as a tool to visualize content, but also as a set of resources with which to develop other more effective and attractive methods and ways of teaching-learning for secondary education. We carry out a documentary analysis...

  5. Sarah Ysalgué Ysalgué: una figura de la ciencia y la pedagogía en Cuba

    Piclín Minot, Jesús
    En el presente  artículo  se aborda  el estudio  de la vida y obra  de personalidades como  objeto  de  estudio  inherente  a  este  campo  del  saber  científico.  Las  ideas cardinales  que en él se desarrollan,  se sostienen  en torno a la Dra. Sarah  Ysalgué como  una figura  de la ciencia  en Cuba, por su contribución  a la Geografía  como ciencia y su enseñanza.

  6. Spatial Econometrics of Innovation: Recent Contributions and Research Perspectives

    Corinne Autant-Bernard
    First introduced in the field of economics of innovation by Anselin, Varga and Acs (1997), spatial econometric tools are increasingly used to study the geography of innovation. By taking spatial autocorrelation and spatial heterogeneity of regional innovation into account, this paper analyzes how these techniques have improved our ability to quantify knowledge spillovers, to measure their spatial extent and to explore the underlying mechanisms, especially the interactions between geographical and social distance. It is also argued that the recent developments of spatio-dynamic models open new research lines for investigating the temporal dimension of both spatial knowledge flows and innovation networks,...

  7. International Automotive Production Networks: How the web comes together

    Belén González Díaz; Leticia Blázquez
    This paper aims to contribute to the literature on New Economic Geography by providing empirical evidence for the connections between new trade theory and the spatial distribution of economic activities. To do this, we apply Social Network Analysis specifically to the World Automotive Trade Network. We explore the structural features of the auto network for the years 1996 and 2009 using data on trade flows for 172 countries. Our findings suggest that the auto network has become denser, more extensive and more integrated over time, depicting a center-periphery structure in which regional clusters play a prominent role. In this configuration,...

  8. Why Is Chiapas Poor?

    Levy, Dan; Hausmann, Ricardo; Santos, Miguel Angel; Espinoza, Luis; Flores, Miguel
    No matter which way you look at it, Chiapas is the most backward of any state in Mexico. Its per capita income is the lowest of the 32 federal entities, at barely 40% of the national median (Figure 1). Its growth rate for the decade 2003-2013 was also the lowest (0.2%),1 causing the income gap separating Chiapas from the national average to increase from 53% to 60%. That is to say that today the average income for a worker in Mexico is two and a half times greater than the average in Chiapas. The two next poorest states, Oaxaca and...

  9. Ubicación zoogeográfica de las Islas Malvinas

    Ringuelet, Raúl Adolfo
    El nombre de estas islas evoca en todo argentino un inefable sentimiento, parecido al del padre cuyo hijo se ha escapado de pequeño. No lo ha visto más, pero sabe que aún vive y alienta, a pesar que la imagen se desdibuja allá lejos y hace tiempo. Pero dejando a un lado motivos de nacionalismo sentimental y los rotundos de soberanía política, el naturalista preocupado por los problemas de Geografía zoológica que ofrece la República Argentina y la América austral en general, precisa ubicar las Islas Malvinas en el cuadro de los territorios o divisiones de la Argentina continental. Lamentablemente,...

  10. Património - o azulejo como recurso didático

    Martins, Ana Catarina Ribeiro
    Este Relatório Final revela a trajetória da minha formação supervisionada no 1.º e 2.º Ciclos do Ensino Básico no âmbito do Curso de Mestrado em Ensino do 1.º e 2.º Ciclos do Ensino Básico. O presente documento inicia-se com a componente investigativa, com a qual se pretende perceber até que ponto os/as alunos/as de uma turma do 5.º ano de escolaridade de determinada Escola da cidade de Coimbra conseguem identificar o que pode ser classificado como património e em que medida esses/as alunos/as reconhecem o papel do azulejo nas aprendizagens de HGP. A segunda parte relaciona-se com a prática educativa realizada no 1.º Ciclo do Ensino Básico, apresentando-se a...

  11. Las comunicaciones en los Episodios Nacionales de Pérez Galdós y en la Gaceta de Madrid hasta la llegada del ferrocarril, en el contexto geográfico e histórico de ambas publicaciones

    Parra Juez, Pedro
    Como su nombre indica está basada, fundamentalmente, en los datos extraídos de ambos documentos sin digitalizar, Episodios Nacionales de Galdós y el periódico oficial la Gaceta de Madrid, en su sección de nacional. En los cursos de doctorado, sentimos una gran curiosidad e interés por el mundo de las comunicaciones, entendidas como: 1) las grandes rutas seguidas por el hombre a lo largo de la historia; 2) los medios empleados para avanzar por ellas; 3) los sistemas de transmitir y recibir señales; y 4) el periodismo. Los primeros análisis nos plantearon muchos interrogantes porque no veíamos relacionados todos esos conceptos....

  12. Manchester frente al mar, la dramaturgia visual de Kenneth Lonergan

    García Serrano, Federico
    La tercera película del dramaturgo y cineasta independiente neoyorkino Kenneth Lonergan mantiene sus señas de identidad, ya mostradas en dos espléndidos films anteriores, caracterizados también por su impacto emocional y su densidad narrativa: Puedes contar conmigo (You Can Count On Me, 2000) y la casi desconocida y maltratada, Margaret (2011). Los dramas trágicos de Lonergan parecen nacidos para el escenario, para ser representados por actores con gran capacidad para interiorizar los conflictos y exteriorizar o reprimir, según toque, sus emociones; y sin embargo, encuentran una vez más, en la geografía marinera y los recursos visuales del lenguaje cinematográfico, una forma...

  13. Geografías. Una pluma perdida en San Petersburgo

    Wiesenthal, Mauricio
    La literatura de la vieja y gran Rusia ronda por las calles de San Petersburgo, como un séquito de revelaciones y fulgores. Ahí están Dostoiveski, Anna Ajmátova, todos. Entre los poetas locos, los muertos de las revoluciones y las víctimas del asedio nazi, podría llenarse de estrellas el cielo de San Petersburgo

  14. Unus non sufficit orbis. Os jesuitas, o mapaemento do mundo e as cartografias periféricas.

    Franco Barcelos, Arthur H.
    Houve uma época em que o mundo tinha apenas quatro partes. Ao menos assim acreditavam os europeus a partir do século XVI. A Europa, a Ásia e a África eram as três partes que mundo sempre tivera, desde a criação. A partir de 1492 o que era dúvida virou certeza, havia uma quarta parte. A América entrava assim na geografia mundo dos europeus. E na geografia sagrada. Era preciso explicar esse Novo Mundo, sua flora, sua fauna e seus habitantes. Entre os mais dedicados a fazê-lo estiveram os jesuítas. Primeiro, descrevendo esse grande mundo, para onde acorreram como missionários. Depois,...

  15. Pacto nacional pelo fortalecimento do ensino médio: A formação continuada de professores de geografia da rede estadual de ensino no município de aquidauana – ms

    de Leão Duarte, Raphael; Socorro da Anunciação, Vicentina
    Estudos sobre políticas públicas direcionadas ao ensino médio têm provado que existem lacunas em seu processo de planejamento e implementação que necessitam ser superadas. Tal hiato é evidência de uma situação contraditória entre o que se planeja para educação de nível médio e o que é esperado pelo público alvo. Tais problemáticas têm demonstrado a relevância de manter um processo contínuo de acompanhamento dessas políticas públicas. Neste sentido, este artigo traz uma análise da implantação e implementação do Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio na Rede Estadual de Ensino no Município de Aquidauana – MS, enfatizando a formação continuada...

  16. Uso e cobertura do solo para o planejamento urbano, boa vista, roraima, brasil

    Ribeiro Araújo Júnior, Antônio Carlos; Soares Tavares Júnior, Stélio
    Boa Vista, capital do estado de Roraima segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) passou de uma população de cerca de 67 mil pessoas na década de 1980 para cerca de 320 mil em 2015, demonstrando um amplo crescimento populacional. O processo de ocupação do estado de Roraima está concentrado na cidade de Boa Vista, a qual aglutina 86,62% da população, sendo necessário analisar como o uso e cobertura do solo são ferramentas necessárias para entender o incremento populacional e, assim, melhor planejar os usos futuros do espaço boavistense, visto que recursos naturais como corpos d’água e...

  17. Um ponto no infinito do espaço: A geografia libertária de élisée reclus surgiu antes da hora?

    Cirqueira Pinto, José Vandério
    O objetivo principal deste trabalho é demonstrar o contexto de formação do pensamento geográfico de Élisée Reclus e o papel da sua obra na história da geografia. A experiência espacial e a prática revolucionária foram elementos que contribuíram com o modo de pensar desse geógrafo francês. Por outro lado, a pesquisa científica e o envolvimento com o pensamento acadêmico de sua época marcou a organização de sua obra. O caráter social libertário da geografia de Reclus influenciou decisivamente a forma como a historiografia dominante recebeu o seu conteúdo mais engajado.Palavras-chave: Élisée Reclus, geografia libertária, pensamento geográfico, historiografia dominante.

  18. O turismo como fator de inclusão e coesão social

    Rita Cabral, Adília; Antunes, Filipa
    O desenvolvimento do turismo tem demonstrado, nas mais diversas “geografias”, que estamos perante uma atividade económica por excelência, que se tem afirmado como um instrumento de desenvolvimento e alavancagem dos diferentes setores de atividade. Ao gerar riqueza e oportunidades de mobilidade social, o fenómeno turístico é hoje olhado também como uma forma equilibrada de combater a pobreza, quer através da inclusão das comunidades locais nas atividades económicas, quer pela aplicação de diferentes políticas e programas turísticos acessíveis a todos. Assim, a análise da atividade turística deve considerar que o turismo tem impactes sobre o destino, sobre a sociedade – nas...

  19. Percepção ambiental de alunos do colégio de aplicação da ufrr sobre impactos ambientais nas bacias hidrograficas urbanas de boa vista, rr

    da Silva, Carmem Lúcia Rosa
    Este artigo descreve minhas práticas pedagógicas juntamente com o experimento relacionado ao meu projeto doutoral, exigência para aprovação nas disciplinas de Estágio a Docência II e III do Curso de Doutorado em Geografia da Universidade Federal do Ceará. Na tese de doutorado pretendo avaliar a percepção ambiental dos discentes da 1.ª série do Ensino Médio do CAp/UFRR sobre os processos de degradação ambiental da bacia hidrográfica do igarapé Frasco. No entanto, esse experimento objetiva diagnosticar e analisar o nível de percepção e sensibilização prévia dos alunos. Para coleta dos dados usou-se questionários e a análise dos resultados verificou se os...

  20. Metodologias para o ensino de geografia física

    de Oliveira Louzada, Camila; Brito Frota Filho, Armando
    Uma das principais dificuldades dos alunos de Ensino Fundamental (1° a 9° Ano) e Ensino Médio (1° a 3° Ano) nas instituições de ensino do Brasil é a assimilação dos conteúdos de Geografia Física apresentados nos livros didáticos de Geografia. Dentre as metodologias a serem apresentadas, a primeira delas é o Reálias que consiste em apresentar conjunto de objetos que representem um conteúdo, propiciando a associação entre este objeto com o tema a ser estudo, outra metodologia e recurso didático é o Terrário, que consiste na reprodução integral de um ecossistema em miniatura dentro de objetos. E como uma terceira...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.