Mostrando recursos 101 - 120 de 17,830

  1. O uso do geocaching como ferramenta para o ensino-aprendizagem de conceitos e temas de geografia

    Amorim Brito, Lilian Simone
    Considera-se que um dos problemas mais relevantes no processo ensino-aprendizagem, diz respeito à precária habilidade e competência tanto por parte dos alunos do Ensino Médio como da graduação em Geografia em lidar com os conceitos e categorias da Geografia, bem como com os instrumentais cartográficos, que possibilitem a leitura, interpretação e representação do espaço. Na perspectiva de contribuir para uma maior aproximação entre estes conhecimentos e possibilitar aos alunos uma maior habilidade e competência na leitura e representação espacial vem-se desenvolvendo com os alunos da 1ª série do Ensino Médio da Escola de Aplicação da Universidade Federal do Pará, por...

  2. Algumas considerações sobre como feedback e estrutura podem ajudar crianças a aprender geografia

    Van der Schee, Joop
     Em 2009 John Hattie apresentou o seu instigante livro intitulado Aprendizagem Visível, resultado de sua pesquisa de 15 anos em que sintetiza mais de 800 metanálises relacionadas com os fatores que influenciam o rendimento dos alunos em idade escolar. O autor constrói uma história sobre o poder dos professores e a importância do feedback e da estrutura. Entretanto, a pergunta que se faz é: Como podemos perceber isso no contexto específico da Geografia? Após algumas informações sobre Aprendizagem Visível e algumas observações sobre o ensino da Geografia, este artigo descreve dois pequenos experimentos em que estudantes docentes treinaram as habilidades...

  3. Finalidades didáticas e questões curriculares: um olhar para o processo de reformulação curricular da disciplina geografia no Colégio Pedro II

    Lima Vilela, Carolina
     O objetivo deste trabalho consiste em debater questões formuladas durante o processo de reformulação curricular da disciplina geografia (ensino fundamental), no Colégio Pedro II. Considerando o currículo como uma construção social, onde as disputas por status e território estão presentes, bem como reconhecendo as especificidades epistemológicas do conhecimento produzido na escola, apresento reflexões acerca de algumas tensões identificadas como marcantes no processo: a integração dos aspectos físicos e humanos e a regionalização dos conteúdos. Foi possível verificar que as mudanças no currículo se estabeleceram a partir de negociações com certas tradições curriculares, assim como as finalidades didáticas ganharam relevo nas...

  4. A ideologia do desenvolvimento sustentável: um breve balanço sobre sua prática no ensino de geografia

    Dias de Oliveira, Leandro; de Souza Ramão, Felipe; Nascimento de Melo, Marcus Vinicius
    Este artigo, escrito no âmbito do Curso de Geografia da FERLAGOS (Faculdade da Região dos Lagos), tem como escopo realizar um balanço de dez anos – entre a publicação da monografia intitulada “A Ideologia do Desenvolvimento Sustentável no Ensino de Geografia”, de L. D. de Oliveira (2001) e as atuais experiências docentes e de pesquisa de seus autores – da adoção do Desenvolvimento Sustentável no ensino de Geografia nos níveis fundamental e médio.

  5. Projeto Lixo Urbano: uma experiência pedagógica multi disciplinar com uso de geotecnologia

    Gayer Fialho da Rosa, Isaac Gabriel; da Costa Lima, Simone
     O projeto Lixo Urbano foi realizado com turmas de 7º ano em 2012 com o propósito de promover em nossos alunos uma maior conscientização sobre o despejo irregular de lixo nos centros urbanos. O projeto envolveu professores das disciplinas de Geografia, Língua Portuguesa e Artes Visuais, tendo a área de Informática Educativa como elemento integrador das atividades realizadas. Neste relato, são focadas as atividades relativas à plotagem de fotos de áreas de despejo irregular de lixo tiradas por nossos alunos no caminho de casa até o Colégio e no entorno de suas residências. Essas atividades foram realizadas com o uso...

  6. O Colégio Pedro II e a institucionalização da geografia escolar no Brasil Império

    Rêgo da Rocha, Genylton Odilon
    Neste texto buscar-se-á discutir a institucionalização da geografia no currículo das escolas brasileira, tomando por base os currículos que foram prescritos para o Imperial Colégio de Pedro II, instituição criada em 1837, na cidade do Rio de Janeiro. Friso que optei por discorrer sobre a história da geografia escolar, em um período que o currículo prescrito para o Imperial Colégio de Pedro II deveria padronizar nacionalmente (pelo menos era esta a intenção), a seleção cultural considerada, segundo os legisladores brasileiros, digna de ser assimilada pelas novas gerações. Portanto, o período por nós estudado se estende de 1837 - data de...

  7. Leitura, interpretação e comparação de mapas básicos e temáticos

    Biazzo de Castro Barbosa, Pedro Paulo
     Ainda que desde o 6º ano sejam destacados elementos básicos, como coordenadas e escalas, até o 9º ano o ensino de Geografia comumente se desenvolve com uso exclusivo de mapas temáticos, nos quais título e legenda são quase invariavelmente os principais elementos de leitura. Cabe ao professor do Ensino Médio promover uma efetiva aprendizagem voltada à leitura de mapas básicos. Em face destas preocupações, o objetivo da atividade descrita é o de complementar explicações concernentes às semelhanças e diferenças entre mapas básicos e temáticos. A atividade foi aplicada em turmas da 1ª série do Ensino Médio no Campus Centro do...

  8. Trajetórias do currículo de geografia que se ensina a jovens e adultos trabalhadores

    Serra dos Santos, Enio
    O trabalho tem como objetivo proceder a uma breve análise das concepções de geografia escolar presentes no ensino fundamental para jovens e adultos trabalhadores. Para tanto, traz como referência diferentes abordagens curriculares que vêm marcando a trajetória histórica da Educação de Jovens e Adultos (EJA): o currículo supletivo, o currículo crítico e o currículo por competências. Ao elucidar as características dessas abordagens, a educação geográfica é analisada em materiais didáticos e propostas curriculares de EJA, revelando então as políticas de currículo que têm marcado o ensino/aprendizagem de geografia nessa modalidade, uma vez que tais materiais e propostas veiculam discursos vigentes...

  9. A formação continuada dos professores de geografia no Brasil e o uso de geotecnologias: discutindo o lugar do lugar

    Gayer Fialho da Rosa, Isaac Gabriel
     Observa-se atualmente no Brasil uma discussão acerca da necessidade de se melhorar a qualidade da educação básica brasileira. Sendo assim, se defende uma valorização de políticas de formação continuada de professores, pois se argumenta em muitos casos, que esses profissionais não possuem a devida qualificação para a construção de práticas educativas eficientes e eficazes. Nesse sentido incentiva-se a utilização de novas tecnologias para que as aulas se tornem mais dinâmicas e assim mais atraentes para os alunos. Nessa maneira, criticamos esse tipo de formação para os professores de geografia, já que se argumenta que essa se manifesta mais como um...

  10. Cartografia e deficiência visual: experiências no Colégio Pedro II

    Medeiros de Andrade, Rafael
    O processo de construção de uma escola inclusiva perpassa um conjunto de esforços cognitivos e técnicos por parte da comunidade escolar que são necessários para a adequada educação e desenvolvimento do aluno. No que diz respeito ao ensino de Geografia para alunos deficientes visuais, fazem parte deste conjunto de medidas o domínio do sistema Braille, a confecção de materiais e mapas táteis, a gravação de textos em áudio e, entre outras, a realização de trabalhos de campo. O presente relato de experiência refere-se à um projeto de dedicação exclusiva, implementado no Colégio Pedro II de 2008 a 2010, cujo objetivo...

  11. Floras tropicales cretácicas del norte de México y su relación con floras del Centro-Sur de América del Norte

    Emilio Estrada-Ruiz; Hugo Martínez-Cabrera; Judith Callejas-Moreno; Garland R. Upchurch, Jr
    Estudios previos sugieren que las selvas tropicales y paratropicales dominadas por angiospermas tuvieron una distribución importante en América del Norte durante el Cenozoico temprano (Paleoceno-Eoceno). Investigaciones recientes indican que floras bajo condiciones megatermales podrían haber estado presentes en el norte de México y centro-sur de Estados Unidos de América desde el Cretácico Superior (ca. 73 Ma). En Coahuila, en los sedimentos de las formaciones Cerro del Pueblo y Olmos, se han documentado diversas floras que, por su contenido fosilífero y su ubicación paleogeográfica, sugieren la presencia de selvas...

  12. Revisión de la segunda época de la revista Didáctica Geográfica (1996-2015)

    Jerez García, Oscar; Córdoba García Consuegra, María Ángeles
    La Asociación de Geógrafos Españoles, a través del Grupo de Trabajo de Didáctica de la Geografía, viene desarrollando desde hace años una ingente labor de divulgación científica dando a conocer algunas de las principales aportaciones sobre didáctica de la Geografía a través de dos medios impresos, principalmente: la revista Didáctica Geográfica y las actas de los congresos nacionales, ibéricos y europeos. Tomando como referencia un artículo publicado en el año 2011 sobre las características y la evolución de dicha revista (Sebastiá Alcaraz y Tonda Monllor, 2011) se ha diseñado una ficha de registro de datos a partir de la cual...

  13. Ensinar geografia com literatura

    Moraes, Maristela Maria de; Callai, Helena Copetti; Toso, Cláudia Eliane Ilgenfritz
    O texto apresenta reflexão sobre geografia e literatura considerando como categoria de análise a paisagem e os conceitos de espaço, tempo e grupo como ferramentas intelectuais para aprendizagens significativas. Através destes conceitos busca analisar obra da literatura brasileira. É uma proposição a ser trabalhada com alunos da escola básica para estudar a construção de conceitos como ferramentas para desenvolver o conhecimento a partir dos conteúdos que são as temáticas da geografia escolar.

  14. Atividades investigativas, formação de professores e ensino da Geografia (dos 6 aos 12 anos)

    Hortas, Maria Joao; Gomes Dias, Alfredo
    Na Escola Superior de Educação de Lisboa, na formação inicial de professores do Ensino Básico (6 a 12 anos), as Unidades Curriculares (UC) de didática da Geografia preconizam o desenvolvimento de competências para a prática de atividades investigativas metodologicamente sustentadas, e potenciadoras de experiências inovadoras a partir da sala de aula. Pretendemos, com este estudo, contribuir para esta reflexão, analisando: os programas das UC do curso de mestrado que habilitam para a docência; os trabalhos realizados pelos estudantes que ilustram as competências investigativas por estes desenvolvidas.

  15. A certificação de manuais escolares de Geografia do 3º ciclo do Ensino Básico, em Portugal

    Fernandes, Mário Gonçalves; Marques, Helder Trigo Gomes
    Com o registo de duas equipas do Departamento de Geografia, a FLUP foi acreditada pelo Ministério da Educação como instituição certificadora de manuais escolares de Geografia para o 3º ciclo do Ensino Básico. Em consequência, varias editoras apresentaram propostas de manuais, desenvolvendo-se todo o processo de avaliação e certificação, devidamente enquadrado em termos legais. Convencidos de ter resultado numa melhoria substancial dos manuais escolares, quer em nossa opinião quer a julgar pelo que nos foi comunicado por autores e editoras, é a explicação desse processo que aqui se testemunha, explicitando-se o papel do manual escolar como instrumento de difusão da...

  16. Ilustração e cartografia nos manuais escolares de Geografia, do ensino básico e secundário, em Portugal (séculos XIX e XX)

    Fernandes, Mário Gonçalves
    Na presente comunicação descreve-se e analisa-se a cartografia inserida nos manuais portugueses de Geografia do ensino não superior, publicados nos séculos XIX a XXI, aprofundando-se conhecimentos sobre a formação e a atividade dos autores, técnicas utilizadas e as simbologias e as convenções aplicadas, a clarificação das principais fontes, destrinçando-se entre cartografia original, cópias e variantes, a identificação das bases cartográficas que suportam a cartografia temática, delineandose, enfim, a evolução das características dos documentos cartográficos utilizados como ilustração e/ou como elementos de apoio ao processo de ensino/aprendizagem da Geografia, em Portugal.

  17. Currículo e formação inicial de professores de geografia no Ceará, Brasil e Portugal: onde se encontram a escola e a universidade?

    Nascimento, Maria Anezilany Gomes do; Claudino, Sérgio; Alburquerque, Maria Adailza Martins de
    Este trabalho aborda a formação inicial de professores de geografia no Ceará, Brasil e em Portugal, focalizando os dilemas do currículo e da relação teórico-prática que perpassa essa formação. No contexto das políticas e reformulações curriculares, destacamos o Projeto Pedagógico (PP), instrumento norteador do novo modelo formativo no Brasil, o PIBID (Capes, Brasil) e a contestação da formação bidisciplinar de História e Geografia em Portugal. Espera-se contribuir para a investigação sobre os obstáculos e avanços dessa formação inicial, à luz das realidades territoriais postas e do contexto contemporâneo, enfatizando o conjunto de atores e espaços sociais envolvidos nesse processo.

  18. Prática docente e construção de conceitos em Geografia - contribuições para o ensino de Geografia nas séries iniciais

    Gomes Seferian, Ana Paula; Risette, Márcia Cristina Urze; Vanzella Castellar, Sonia María
    Com o objetivo de identificar as concepções que os professores das séries iniciais tem acerca de determinadas noções tratadas em Geografia, especificamente no que concerne as noções espaciais. Pretendemos discutir a importância da aprendizagem e da metodologia de ensino em Geografia, assim trataremos nesta pesquisa da aprendizagem e da formação de professores, utilizando o método de analise de Michel de Certeau, Memória e Ocasião para a analise de suas práticas cotidianas.

  19. Reforma no currículo de geografia na Universidade do Estado da Bahia: uma nova proposta, uma nova didática?

    Nunes, Marcone Denys dos Reis
    A presente proposta de trabalho tem como objetivo principal analisar a reforma curricular engendrada na Universidade do Estado da Bahia (UNEB), nos aspectos que dizem respeito aos fundamentos didáticos, epistemológicos, ideológicos, teórico-conceituais, pedagógicos e políticos do currículo. Propõe uma investigação no sentido de atestar as principais transformações ocorridas desde a implantação do referido currículo e suas influências para a formação de professores de geografia na referida universidade, compreendendo os conflitos gerados entre grupos ideológicos e de que maneira essa nova didática da geografia tem influenciado na formação desses profissionais.

  20. Projeto Nós Propomos!: tentar mudar a educação geográfica em pequenos passos

    Claudino, Sérgio
    Desde 2011/12, o Instituto de Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Lisboa, em colaboração com a Esri Portugal, promove o Projeto Nós Propomos! A partir do Estudo de Caso, obrigatório no 11º ano (16/17 anos), alunos identificam problemas locais, pesquisam sobre os mesmos e apresentam propostas concretas de intervenção, em articulação com as autarquias. O Projeto tem conseguido grande divulgação nacional. É um Projeto metodologicamente simples. Com este pequeno/grande passo, pretende-se contribuir para a renovação da educação geográfica.

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.