Mostrando recursos 1 - 20 de 139

  1. A HIPÉRBOLE MERCANTIL DA EXPANSÃO URBANA E SUAS IMPLICAÇÕES AMBIENTAIS

    Lucas Barbosa e Souzaz
    El contexto formado por el avance de la frontera agrícola en Brasil, por el consecuente y franco proceso de urbanización del território, además de la reciente política federal del gobierno acerca del sector de habi - tación, ha conllevado las grandes ciudades del Estado de Tocantins a presentar una la expansión urbana a menudo exagerada. La ciudad de Porto Nacional, a su vez, es un ejemplo notorio de este fenómeno. Dicha expansión urbana se ha basado en un carácter comercial excesiva, lo que conlleva a la división de la tierra, a través de los parcelamientos, que supera claramente la demanda...

  2. Filosofía y Ciencia en la Geografía, siglos XVI-XXI

    Horacio Capel
    Se presentan en este artículo algunos aspectos generales del programa de investigación que se inició en los años setenta sobre teoría e historia de la geografía, y su desarrollo posterior. Se aborda primero el problema de las relaciones entre geografía, ciencia y filosofía a partir del Renacimiento y hasta fines del siglo XVIII . En segundo lugar, la evolución de la geografía en los siglos XIX-XX , y se justifica el marco teórico adoptado para su análisis. Finalmente se alude brevemente a las nuevas vías que se abren hoy a partir de los desarrollos de las nuevas tecnologías de la...

  3. OS NOVOS ENFOQUES DA GEOGRAFIA COM O APOIO DAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA

    Reinaldo Paul Pérez Machado
    Resumo: Tratou-se neste artigo de relevar o papel da Cartografia e das formas de analisar e representar o espaço, utilizando métodos qualitativos e quantitativos. Foram consideradas, em especial, as novas tendências e desafios das Tecnologias da Informação Geográfica, diante dos principais paradigmas que estão em foco no debate atual na Geografia. A partir do trabalho de Kuhn, em 1970, muitos geógrafos e estudiosos da evolução do pensamento geográfico aplicaram o modelo da mudança de paradigmas ao desenvolvimento conceitual desta ciência. No entanto, analisando a evolução da Geografia do século XX e início do XXI, tem-se observado certa regularidade de mudanças...

  4. A METRÓPOLE SOB A PERSPECTIVA DA ALIENAÇÃO E DA APROPRIAÇÃO DE ESPAÇOS: INCURSÕES PELO CENTRO ANTIGO DE SÃO PAULO

    Ulysses Cunha Baggio
    O artigo se propõe a uma análise da metrópole sob a perspectiva da alienação e da apropriação de espaços, tomando-se como referência empírica a cidade de São Paulo e, mais especificamente, o seu centro antigo.  Destacam-se ações e práticas sociais que sugerem contrapontos à mortificação do espaço, sinalizando a apropriações possíveis. Nota do artigo: Esse artigo, com modificações, é produto de minha pesquisa de pós-doutorado, intitulada “Territorializações intersticiais da apropriação de espaços na metrópole paulistana: utopias urbanas do desejo libertário”, realizada junto ao Programa de Pós-Graduação em Geografia Humana da Universidade de São Paulo, entre março de 2012 e fevereiro de...

  5. Dialogue between Geography and Teology: A new place building, a Vigolo experience (Nova Trento)

    Tarcísio Justino Loro
    Este trabalho surgiu de uma reflexão interdisciplinar. De um lado a reflexão teológica e do outro a geografia humana. Desejamos a partir de uma visão cultural do espaço e da reflexão teológica mostrar o quanto estas duas ciências, teologia e geografia, podem se associar na organização do espaço social. Partimos do pressuposto suficientemente explorado de que o espaço geográfico é produzido a partir de diversos interesses, dentre eles, econômico, político, esportivo, educacional, cultural e o religioso. Neste encontramos também, sem dúvida, além dos mesmos interesses, o específico da religiosidade. Geografia e teologia dialogam na reorganização do novo espaço em Vigolo,...

  6. Diccionario de geografía aplicada y profesional: terminología de análisis, planificación y gestión del territorio

    Isabel Duque Franco
    El Diccionario de geografía aplicada y profesional: terminología de análisis, planificación y gestión del territorio, es un proyecto editorial dirigido por Lorenzo López Trigal, catedrático de Geografía Humana y profesor emérito de la Universidad de León (España). Se trata de una contribución oportuna y necesaria para la Geografía y otras disciplinas afines, desde y para el contexto iberoamericano, teniendo en cuenta que es un trabajo de colaboración con autores de siete nacionalidades, entornos académicos y profesionales distintos (españoles, portugueses, brasileños, argentinos, venezolanos, mexicanos y colombianos).

  7. Diccionario de geografía aplicada y profesional: terminología de análisis, planificación y gestión del territorio

    Isabel Duque Franco
    El Diccionario de geografía aplicada y profesional: terminología de análisis, planificación y gestión del territorio, es un proyecto editorial dirigido por Lorenzo López Trigal, catedrático de Geografía Humana y profesor emérito de la Universidad de León (España). Se trata de una contribución oportuna y necesaria para la Geografía y otras disciplinas afines, desde y para el contexto iberoamericano, teniendo en cuenta que es un trabajo de colaboración con autores de siete nacionalidades, entornos académicos y profesionales distintos (españoles, portugueses, brasileños, argentinos, venezolanos, mexicanos y colombianos).

  8. Albert Demangeon (1872-1940), pilar de la escuela francesa de geografía.

    Wolff, Denis
    A pesar de su papel fundamental en el desarrollo de la geografía en Francia, Albert Demangeon (1872-1940) sigue siendo poco conocido. Algunas de sus obras son innovadoras, pero no se encuentra en ellas una teoría general y su aportación metodológica es reducida. Este infatigable promotor de la geografía regional y humana, es en definitiva más bien un divulgador. Defiende la nueva geografía, al mismo tiempo que colabora con los sociólogos y los historiadores. Sin ser un organizador como Emmanuel de Martonne, su autoridad no dejó de aumentar en el seno de la escuela francesa de geografía de la que fue...

  9. A sociologia urbana, os modelos de análise da metrópole e a saúde coletiva: uma contribuição para o caso brasileiro

    Alberto Lopes Najar; Eduardo César Marques
    À luz da antiga relação entre a epidemiologia e o espaço geográfico e dos diversos modelos de produção das cidades, apresenta-se uma sistematização das noções de espaço/território, a partir da década de 1970 no Brasil. Discutem-se os principais modelos analíticos das grandes cidades brasileiras, cujas raízes conceituais encontram-se em disciplinas como a sociologia urbana, a geografia humana, a economia regional e o planejamento urbano. Sugere-se que a distribuição de investimentos públicos guarda relação com a estrutura social cristalizada no espaço. Procura-se ampliar as bases de um diálogo entre a literatura que apóia as análises das chamadas desigualdades socioespaciais e a...

  10. Vigilância em saúde e território utilizado: possibilidades teóricas e metodológicas

    Maurício Monken; Christovam Barcellos
    Nos diagnósticos de condições de vida e de situação de saúde, os elementos constitutivos da reprodução da vida social nos diversos lugares são listados e tratados como conteúdos desarticulados do território. O reconhecimento da dinâmica social, hábitos e costumes é de grande importância para a determinação de vulnerabilidades para a saúde humana, originadas nas interações de grupos sociais em determinados espaços geográficos. O uso pleno do território como estratégia de análise sobre condições de saúde e intervenção nestas pressupõe a identificação de objetos geográficos, sua utilização pela população e sua importância para os fluxos das pessoas e materiais. Para isso,...

  11. Os conceitos de região e regionalização: aspectos de sua evolução e possíveis usos para a regionalização da saúde

    Fabio Betioli Contel
    O presente artigo resgata algumas das principais definições dos conceitos de região e regionalização estabelecidos ao longo do século XX na geografia humana, no sentido de encontrar parâmetros para seu uso no atual debate da regionalização da saúde. Essa releitura permitiu que se propusessem três possíveis caminhos para entender a interface entre região/regionalização e a saúde: 1) o resgate crítico de conceitos ligados à tradição da relação homem/meio na atual fase da "transição epidemiológica"; 2) a releitura da geografia das "redes urbanas" como elemento para se pensar as atuais redes de atenção à saúde e para o uso do "complexo...

  12. Geografía de la migración brasileña en Paraguay

    Souchaud, Sylvain
    El Fondo de Población de las Naciones Unidas (UNFPA) viene apoyando la investigación y la divulgación de sus resultados en un campo de enorme importancia para el Paraguay. Caracterizado por grandes desigualdades, la distribución espacial de la población ha sido objeto, por lo general, de análisis descriptivos que ponen de manifiesto el fenómeno, lo vinculan con movimientos migratorios internacionales e internos, especialmente la migración rural-urbana, y presentan sus graves inconvenientes relativos a la precariedad de los servicios básicos, la falta de empleo y la creciente pobreza que se desplaza del campo a la ciudad.Sin embargo, hasta poco menos de un...

  13. CONTRIBUIÇÃO DA GEOGRAFIA FÍSICA E DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE GEOGRAFIA A PARTIR DO ESTUDO DE BACIAS HIDROGRÁFICAS EM ÁREAS URBANAS

    Anice Afonso
    A integração de informações que concernem diferentes especializações em Geografia é uma demanda das atuais políticas educacionais no Brasil. Este  trabalho apresenta uma metodologia que busca integrar métodos de investigação e de análise, conceitos e categorias dos sub-campos da Geografia Física aos da Geografia Humana a partir do estudo da dinâmica física e ambiental de bacias hidrográficas em áreas urbanas.

  14. The studies of the time in the brazilian human geography
    Os estudos do tempo na geografia humana brasileira

    Rosana Figueiredo Salvi
    This work aims to understand the conceptions of Time in Brazilian Human Geography, since classical school to the present days with special emphasis on the propositions of Milton Santos among other contemporary geographers.

    O trabalho objetiva compreender as concepções de Tempo na Geografia Humana Brasileira desde a escola clássica até os dias atuais, com especial ênfase nas proposições de Milton Santos entre outros geógrafos contemporâneos.

  15. A dimensão espacial nos estudos sobre saúde: uma trajetória histórica The spatial dimension in health studies: a historical trajectory

    Aylene Bousquat; Amélia Cohn
    Este artigo recupera as concepções de espaço incorporadas pela saúde pública entre final do século XVIII e meados do XX. É proposta uma padronização, com base na produção intelectual da área, iniciando-se com a apresentação da obra de Finke (1792), passando-se então à análise do século XIX, quando geografia e medicina se transformaram em disciplinas científicas. A concepção de espaço como ambiente físico, abstraído da ação humana - consolida-se no interior da geografia, enquanto na medicina prevalece o paradigma biológico-individual. Discute-se a importância da incorporação das noções geográficas de determinismo, gênero de vida e ecologia humana pela saúde pública e...

  16. Explorando algunas trayectorias recientes de la justicia en la geografía humana contemporánea: de la justicia territorial a las justicias espaciales

    Santana Rivas Daniel
    a justicia empezó a ser valorada como categoría de análisis en geografía a partir del surgimiento de la crítica radical en los años setenta del siglo pasado. Desde entonces han surgido diferentes enfoques respecto a la justicia, por lo que el objetivo central en este escrito es discutir que proponen dichas tendencias y concluir sobre los debates por venir en el tema durante los próximos años. En la primera parte se discutirá el concepto de justicia territorial, para luego explorar la discusión neomarxista contemporánea sobre la justicia en geografía humana, además de lo que ha sido propuesto desde otros enfoques,...

  17. Acesso aos serviços de saúde: uma abordagem de geografia em saúde pública Access to health services: a geographical approach to public health

    Carmen Vieira de Sousa Unglert; Cornélio Pedroso Rosenburg; Claudette Barriguela Junqueira
    O acesso da população aos serviços de saúde é um pré-requisito de fundamental importância para uma eficiente assistência à saúde. A localização geográfica dos serviços é um dos fatores que interferem nessa acessibilidade. Pretendeu-se estudar a localização dos serviços de saúde. A proposta básica foi a de apresentação de uma metodologia considerando-se as relações de variáveis geográficas, demográficas e sociais. Enfatizou-se, no processo, a participação da comunidade. Efetuou-se o estudo da adequação dessa metodologia às características da região de Santo Amaro, Município de São Paulo, Brasil. A contribuição dada pela abordagem geográfica abre ampla perspectiva quanto ao estabelecimento de novas...

  18. Rendimiento y utilidad de técnicas prestadas de la geografía humana: Trabajando la percepción individual

    Müllauer-Seichter, Traude
    This paper lays out the experience with two tecniques, «Urban Excursion» and «Mental mapping», usually applicated in «Human Geography», within an anthropological study about perception of public green urban areas (specially the park of Casa de Campo, Madrid). I want to discuss here the «surplus» of information that may suport those tools within the investigation about «Urban Landscape». Althoug the have been used only in an additional way, supporting the commun tecniques in social anthropology as there are the open interview, participant observation and qualitative and contextualized ethnography. I want to deal with a number of particular problems concerting fieldwork...

  19. A sociologia urbana, os modelos de análise da metrópole e a saúde coletiva: uma contribuição para o caso brasileiro Urban sociology, analytical models for metropolisses, and collective health: a contribution to the Brazilian case

    Alberto Lopes Najar; Eduardo César Marques
    À luz da antiga relação entre a epidemiologia e o espaço geográfico e dos diversos modelos de produção das cidades, apresenta-se uma sistematização das noções de espaço/território, a partir da década de 1970 no Brasil. Discutem-se os principais modelos analíticos das grandes cidades brasileiras, cujas raízes conceituais encontram-se em disciplinas como a sociologia urbana, a geografia humana, a economia regional e o planejamento urbano. Sugere-se que a distribuição de investimentos públicos guarda relação com a estrutura social cristalizada no espaço. Procura-se ampliar as bases de um diálogo entre a literatura que apóia as análises das chamadas desigualdades socioespaciais e a...

  20. Conocimiento geográfico y reconexión entre producción y consumo: El caso de la ganadería orgánica en Gales, Reino Unido / Geographical knowledge and reconnection between production and consumption: The case for organic livestock in Wales, United Kingdom

    Sandra Ríos Núñez
    Desde o final dos anos noventa, no País de Gales, escândalos alimentares ("mal da vaca louca" (BSE) e "Febre Aftosa") têm destaque os graves problemas de comoditização agricola (de baixo valor agregado) em um contexto onde a cooperação entre os agricultores tem sido historicamente baixos e assimetrias na cadeia de abastecimento. deprimem os preços no produtor. A promoção da pecuária orgânica como um instrumento de política agrícola tem reconectar produtores e consumidores através de agregar valor aos produtos e reduzir distâncias espaciais da cadeia de abastecimento. Cambrian Foods ou Black Mountain Foods são histórias de sucesso clara usando elementos principais...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.