Friday, October 31, 2014

 

 



Soy un nuevo usuario

Olvidé mi contraseña

Entrada usuarios

Lógica Matemáticas Astronomía y Astrofísica Física Química Ciencias de la Vida
Ciencias de la Tierra y Espacio Ciencias Agrarias Ciencias Médicas Ciencias Tecnológicas Antropología Demografía
Ciencias Económicas Geografía Historia Ciencias Jurídicas y Derecho Lingüística Pedagogía
Ciencia Política Psicología Artes y Letras Sociología Ética Filosofía
 

rss_1.0 Clasificación por Disciplina

Nomenclatura Unesco > (55) Historia

Mostrando recursos 21 - 40 de 142,442

21. O paraíso é bem bacana: a última “teogonia às avessas” de André Sant’Anna - Dias, Ângela Maria
O mundo vazio de deuses de André Sant’Anna, no seu último enredo sobre um atentado terrorista, é constituído como encenação da mesma violência à linguagem. A tresloucada e caudalosa história de Mané, talvez o personagem mais derrotado da literatura brasileira, certamente pode ser interpretada a partir da noção de literatura menor, concebida por Deleuze e Guattari para considerar, segundo a experiência de Kafka, "o nômade e o imigrado e o cigano de sua própria língua". A pobreza, a banalidade e o caráter chulo do estilo, somados à platitude intelectual dos personagens, configuram uma enunciação coletiva e genérica, um jargão iletrado...

22. Heloisa Seixas – O lugar escuro: uma história de senilidade e loucura - Lucena, Bruna

23. O herói negro do Martín Fierro: civilização x barbárie em Borges e Hernández - Silva, Alexandre
A história das leituras de Martín Fierro, de José Hernández, é a própria história da literatura argentina, em eterna tensão entre civilização e barbárie. A abordagem borgiana do poema não poderia deixar de ser também polêmica. Seus contos hernandianos e gauchescos são vistos tanto como traições ao gênero gauchesco e ataques ao Martín Fierro, quanto comohomenagens a essa tradição literária nacionalista. De qualquer modo, todos concordam que Borges corrige e reescreve o Martín Fierro. O ponto central do debate é um julgamento moral sobre as escolhas, atitudes e ações do personagem. E, nesse julgamento, o principal argumento da acusação são...

24. Uma realidade que ficcionalizou a si mesma: história e subjetividade em Vento sul, de Vilma Arêas - Pacheco, Ana Paula
By investigating symmetrical opposite proceedings of compositional techniques radicalized in Vento sul, by Vilma Arêas – the non-literariness and the literary-poetic device – this article attempts to understand how the representation of the reality works in it. We try to grasp the content of the history and the subjectivity formalized by this book.

25. A cidade desejada e sublimada por Jorge Amado: os lugares imaginados em Bahia de Todos-os- Santos: guia de ruas e mistérios de Salvador - Araújo Barberena, Ricardo
O livro Bahia de Todos-os-Santos: guia de ruas e mistérios de Salvador, de Jorge Amado, publicado em 1944, retrata uma capital baiana tranquila e provinciana cuja população, que não ultrapassava 300 mil pessoas, movimenta--se pelas diferentes celebrações à vida. Devido às profundas transformações urbanas, o guia sofreu algumas alterações nas suas diferentes versões ao longo dos anos, mantendo-se, entretanto, a estrutura fundamental e o espírito do livro: a produção de uma espécie de enciclopédia do ser/estar baiano – cenários, histórias, velhas ruas, novas avenidas, costumes, estas, miséria, alegria, igrejas, candomblé, santos, orixás e personagens variados. Ao longo das suas páginas, o texto literário presentifica uma...

26. A Amazônia como voragem da história: impasses de uma representação literária - Hardman, Francisco
O artigo esboça um itinerário histórico-cultural de representações literárias da Amazônia brasileira, com algumas referências à América Latina, entre a segunda metade do século XIX e ofinal do século XX. Discutem-se alguns dos impasses ideológicos e estéticos persistentes nessas tentativas, associados à violência dos processos naturais e civilizatórios.

27. Entre vítima e perpetrador: a identidade problemática da segunda geração pós- Shoá na Alemanha e a proposta do romance O leitor, de Bernhard Schlink - Galle, Helmut
O romance O leitor, de Bernhard Schlink, foi um best seller excepcional da literatura alemã contemporânea. Depois recebeu muitas críticas por representar a história do holocausto de forma distorcida. O artigo defende que o tema central do livro não é o holocausto, mas a relação entre a geração dos pais nazistas e seus filhos. Até a publicação de O leitor, a atitude dominante frente à geração da guerra não era de compreensão, mas de censura. O romance constrói um enredo no qual o amor do protagonista proíbe esse comportamento e estabelece um processo que permite uma compreensão do perpetrador que...

28. Jogo de xadrez: representando a violência para crianças - Bines, Rosana
O tema da precariedade da linguagem face à tarefa de narrar eventos de extrema violência é onipresente na literatura que trata das barbáries contemporâneas. A pergunta “em que línguacontar a barbárie?” é ainda mais urgente quando o destinatário da narrativa é a criança. Como compatibilizar a densidade da matéria narrada com a legibilidade que se espera de um texto produzido para crianças? Que estratégias narrativas viabilizam relatar os aspectos mais terríveis do real para um público a quem a História convencionou proteger? Que imaginário se constrói sobre a criança na cena da catástrofe? Tais questões impulsionam a análise do premiado...

29. Histórias paranóicas, criados perversos no imaginário literário da Belle Époque tropical - Roncador, Sonia
Neste ensaio, busca-se explorar por meio do romance A viúva Simões (1995), da então consagrada escritora Júlia Lopes de Almeida, e de alguns manuais domésticos finisseculares o tráfico de representações da empregada doméstica no momento em que essa profissão emerge no país, ou seja, na passagem definitiva do serviço doméstico escravo ao assalariado. Vistas como sujas, criminosas, lascivas, supersticiosas, além de física e moralmente contagiosas, as domésticas se transformaram, aos olhos dos médicos higienistas, e subseqüentemente das classes dominantes,em um obstáculo ao processo de aburguesamento da vida doméstica que se queria impor na modernidade. Interessa-me precisamente examinar o uso estratégico,...

30. Uma hipótese de ligação entre Carlos Drummond de Andrade e a poesia brasileira contemporânea: a “Vida menor” - Ginzburg, Jaime
O objetivo geral do estudo consiste em vincular dois momentos da literatura brasileira, etambém dois períodos da história da sociedade brasileira, articulando a imagem do sujeito que não se constitui com o contexto social caracterizado pela modernização conservadora e pela violência constitutiva. O ensaio propõe a leitura de “Cogito”, de Torquato Neto, “Dilema”, de Antonio Cícero, “Restos de um homem”, de Lara de Lemos, e “O futuro é agora”, de Marcos Siscar. A hipótese que direciona a abordagem é de que, na poesia brasileira contemporânea, pode ser observado, por afinidades eletivas, um diálogo com o poema “Vida menor”, de Carlos...

31. Walter Benjamin: o estado de exceção entre o político e o estético - Seligmann-Silva, Márcio
O texto apresenta o conceito de Ausnahmezustand (“estado de exceção”), pensado tanto em termos políticos como no âmbito teórico-metodológico, como um conceito central que atravessao pensamento de Walter Benjamin. Após apresentar as teses centrais do ensaio de 1921, “Zur Kritik der Gewalt”, o texto retoma o percurso da leitura deste ensaio de Benjamin da parte de Carl Schmitt, bem como o diálogo entre estes dois intelectuais. Ele ainda apresenta comoquestões centrais do ensaio de 1921 são retomadas no livro sobre o Trauerspiel (drama barroco alemão) de 1925 e nos textos escritos no contexto do Passagen-werk (Trabalho das passagens), com destaque...

32. Afinal, o que foram as Artimanhas da década de 70?: a Nuvem Cigana em nossa história cultural - Medeiros, Fernanda
Este texto discute de forma aprofundada as Artimanhas: performances poéticas realizadas na década de 70 pelo grupo Nuvem Cigana, principal foco de produção de poesia marginal no Rio de Janeiro. A análise é feita em três etapas: na primeira, define-se a noção de performance de poesia no contexto dos anos 60 e 70, recorrendo-se para tanto a uma história que transcendeas fronteiras nacionais. Em seguida, a partir de um exame formal da Artimanha, propõese sua leitura como performance hiperbólica. Finalmente, avalia-se a funcionalidade das Artimanhas na atuação da Nuvem Cigana, redimensionando o papel do grupo em nossahistória cultural recente.

33. Ficção: histórias para o prazer da leitura (uma revista literária dos anos 70) - Bastos, Alcmeno
Os anos 70 assistiram à proliferação do conto e de inúmeras revistas dedicadas à narrativa curta. Dentre elas, talvez a mais característica de todas, a revista Ficção: histórias para o prazer daleitura, publicada de janeiro de 1976 a setembro de 1979, com 45 números. Este trabalho é uma visita descompromissada às páginas da revista, mas interessada em captar o clima da época e a dicção editorial da revista.

34. Cidades em ruínas: a história a contrapelo em Inferno provisório, de Luiz Ruffato - Dealtry, Giovanna
Em uma época dominada por termos como “localismo” e “globalização”, que denotam a importância conferida na contemporaneidade ao espaço, ainda haveria sentido em dedicar-se à escritura de uma obra que visa acompanhar os últimos cinquenta anos da história brasileira, em uma perspectiva que, à primeira vista, parece privilegiar justamente um olhar centrado nos paradigmas temporais da modernidade? Essa é uma das questões que o presente artigo sobre o projeto literário Inferno provisório, de Luiz Ruffato, ensaia responder. Ao valer-me das preposições de Walter Benjamin sobre o conceito de história, investigo os caminhos percorridos por Ruffato na tentativa de compreender o...

35. A escrita comovida de João Anzanello Carrascoza - Conde, Miguel
A narração impassível, que emula em sua indiferença a brutalidade dos episódios descritos, caracteriza as ficções de mais visibilidade crítica e midiática na produção literária brasileira dos anos 1990. A atenção recebida por esse realismo mimético, que aposta no choque como estratégia de apreensão imediata do real, contribui para a criação de um contexto em que a narração comovida é percebida como ingênua, ou suspeita. A recepção dos contos de João Anzanello Carrascoza, descritos como fronteiriços entre o sublime e o kitsch, é um exemplo disso. Mas, nessas histórias, a comoção não resulta de uma negação do real, e sim...

36. Além da nação: Sophie de Ségur no campo literário infantil brasileiro - Leão, Andréa
Este artigo aborda a presença da literatura francesa na organização – gênese e conquista da autonomia – do campo literário infantil brasileiro. O objetivo é compreender as práticas das traduções e adaptações da obra de Sophie de Ségur, a exemplo do trabalho de Herberto Sales, nas Edições de Ouro. Para tanto, opera-se uma renovação das fontes documentais de que lança mão a historiografia literária, considerando um método de análise pautado na sociologia e na história editorial. São examinadas as trajetórias, estratégias e posições dos autores e editores, assim como a formação das bibliotecas infantis.

37. Após a nacionalidade: história do romance e produção romanesca no Brasil e na América Latina - Chagas, Pedro Dolabela
The essay debates the representation of local identity as a guiding theme of the novel, as well as of critique and literary history in Brazil and Latin-America. We comment the theses of Roberto Echevarría about the Latin-American novel, which place on a wider geographical frame the propositions by Flora Süssekind about the Brazilian novel. Echevarría's and Süssekind's propositions orient our reading of the deconstruction, made in the 1980s and 90s, of the "nationality paradigm". We then suggest the exhaustion of that critical gesture, given the recent changes in the representation of local identity in Brazilian and Latin-American literature. We argue...

38. A narrativa entre aspas de Bernardo Carvalho, legitimação e paratopia em um estudo de Onze: uma história - Silva de Oliveira, Paulo César
A situação paratópica do escritor latino-americano e a questão da legitimação são os pontos de partida desta reflexão, concentrada na análise do romance Onze: uma história, de Bernardo Carvalho. As relações entre local e global; entre as políticas de autor e políticas do texto, bem como o lugar da ficção brasileira no contexto das narrativas contemporâneas serão investigados na máquina textual de Carvalho visando a uma reflexão acerca dos alcances e limites de sua escrita em face de uma modernidade constituída por deslocamentos, cruzamentos e diluição das fronteiras políticas, geográficas e narrativas.

39. Arquivos de mulheres e mulheres anarquivadas: histórias de uma história mal contada - Duarte, Constância
O artigo parte da reflexão derridiana sobre os males do arquivo para refletir sobre as escritoras brasileiras ”anarquivadas”, isto é, deixadas de fora da memória literária nacional. Nesse sentido,pretende discutir sobre as dificuldades interpostas à pesquisa de textos de autoria feminina, especialmente os mais antigos, e seus impactos na formação do cânone.

40. Efeitos de realidade em Incidente em Antares, de Érico Veríssimo - Fonseca, Maria Nazareth
O texto procura discutir o modo como o romance Incidente em Antares, de Érico Veríssimo, problematiza as feições do discurso testemunhal, assumindo estratégias específicas da narrativa literária. Os vários gêneros conclamados pela tessitura do romance são distendidos e o que parece ligar-se a referentes históricos determinados é rasurado pelo apelo à ironia, à sátira e ao fantástico. Tais recursos, entretanto, não conseguem impedir que o que se encena no espaço romanesco possa ser assumido como testemunho de uma época.

Página de resultados:
 

Busque un recurso