Mostrando recursos 181 - 200 de 7.668

  1. Filosofía y Ciencia en la Geografía, siglos XVI-XXI

    Horacio Capel
    Se presentan en este artículo algunos aspectos generales del programa de investigación que se inició en los años setenta sobre teoría e historia de la geografía, y su desarrollo posterior. Se aborda primero el problema de las relaciones entre geografía, ciencia y filosofía a partir del Renacimiento y hasta fines del siglo XVIII . En segundo lugar, la evolución de la geografía en los siglos XIX-XX , y se justifica el marco teórico adoptado para su análisis. Finalmente se alude brevemente a las nuevas vías que se abren hoy a partir de los desarrollos de las nuevas tecnologías de la...

  2. A filosofia como uma das fontes do pensamento complexo de Edgar Morin: a importância da dialógica cultural

    Cleide Rita Silvério de Almeida
    This paper presents a brief authors frame – Heraclitus, Montaigne and Marx, among others – which constituted sources for Edgar Morin, having played an important role in his formation, and that may also point the way for the formation task of our students, not only by means of instructional processes, but due to mobilizing ref lection dynamics of thinking that appear as question forces on the human condition. Complex thought was nourished by various philosophical questions that can be intertwined with romance, poetry and cinema, which, by exposing human complexities, meet the curiosity that always prompted Morin. It is a...

  3. Formação de professores de filosofia: proposições para o debate

    Junot Cornélio Matos
    The study aims to formulate some issues that allow the deliberation of teacher training in philosophy degree courses. With that, it represents an effort on find ways to overcome fragmentation in the organization of those coursers, its detachment from school as well as its dichotomies that mark the very format of the pedagogical projects of these courses. At first, an anthropologic perspective arises as a basic premise, which should pervade all efforts of teachers training so that it could ref lect on it as such, leading the deliberation to the problem of training philosophy teachers.

  4. A contribuição da produção acadêmica sobre o ensino de filosofia no ensino médio e o caráter formador indispensável desse componente curricular

    Branca Jurema Ponce; Francisco Valmir Soares Mineiro
    Debates on education concepts in the national scenario, in relation to basic education, point to several trends with regard to offering enlightening knowledge about human nature and social, political and cultural relations in the curriculum. The presence of ref lection with instruments of philosophical character in High School may contribute to the education of the students in that direction. To this end, solid knowledge of teaching philosophy in high school is necessary. This paper presents an overview of the academic production on the subject from 2004 to 2013 (State of the Art). From this production, it was possible to highlight...

  5. Papel formativo da Filosofia

    Antonio Joaquim Severino; Carlos Bauer

  6. A filosofia para (re)significar ou não a existência

    Jorge Alves de Oliveira; Marcos Antônio Lorieri
    The main objective of this paper is to lessen the spirits so that one can embark with confidence on the paths of philosophy. Managers, teachers and students can perform the experience of philosophical ref lection, if they overcome the many auras facing the philosophy. In this sense, the pedagogical action of the philosophy teacher gains central importance, so that the demands and accountabilities, resulting from the philosophical ref lexive exercise, do not enclose the greatness of the search for meanings that brings meaning to life and actions .

  7. Questões metodológicas em Guerra e paz: Causação, agência e refiguração

    Jordão Horta Nunes
    RESUMO Guerra e Paz, obra magna de Tolstói, transcende o âmbito literário e suscita questões filosóficas e metodológicas. O objetivo aqui é tomá-la como ponto de partida para a discussão de questões como as da causalidade e da agência e de questões contemporâneas como as da linguagem e da escrita, na metodologia das ciências sociais. Na primeira parte, procura-se mostrar como a discussão sobre as causas da invasão napoleônica elaborada por Tolstói em seu romance histórico traz elementos que prefiguram o debate sobre explicação e compreensão na filosofia analítica a partir de meados do século xx. A seguir, discute-se, sob...

  8. A heurística do medo, muito além da precaução

    Ricardo Abramovay
    Por mais que o avanço da ciência e da tecnologia esteja na raiz de vitórias decisivas na luta por melhores condições sociais, é impossível não reconhecer a ameaça crescente que o conhecimento e suas aplicações práticas representam não só para as sociedades humanas, mas para a vida em seu conjunto. A capacidade humana de intervir sobre a natureza é hoje muito maior que a possibilidade de prever com um mínimo de segurança os resultados dessa intervenção. Para Hans Jonas esse contraste só pode ser abordado com base numa exigência ética que ele sintetiza no Princípio Responsabilidade, e que se apoia...

  9. Honneth e a pulsão: sobre as razões e as consequências para a crítica social da rejeição honnethiana à pulsão de morte freudiana

    Mariana Pimentel Fisher Pacheco
    Resumo Axel Honneth associa sua leitura de Hegel à psicologia da maturação de Winnicott de modo a defender teses sobre intersubjetividade e reconhecimento. Esta articulação entre filosofia e psicanálise é objeto da crítica de dois hegelianos: Joel Whitebook, leitor de Freud, e Judith Butler, leitora crítica de Freud e Lacan. No centro da polêmica está a rejeição honnethiana ao trabalho do negativo realizado pela pulsão de morte freudiana. Pretendemos seguir o rastro deste debate e investigar as razões e consequências para a crítica social da recusa do frankfurtiano à pulsão.

  10. Ritidoplastia: sutura del sistema SMAS-Platisma e importancia de la filosofía de la naturalidad

    R. Goulart Jr.; A.P. Scipioni
    La ritidoplastia ha pasado por incontables cambios técnicos en relación a los colgajos cutáneos o a los musculares involucrados en el procedimiento. Inicialmente solo se realizaba la tracción de la piel con resultados muy variables; con el tiempo y con un mejor conocimiento de la anatomía facial, los resultados han evolucionado hasta la estandarización de la tracción de las estructuras faciales que en la actualidad es mucho más muscular, realizando sobre la piel solamente el ajuste de la cobertura al nuevo contorno facial. El objetivo de este artículo es demostrar la eficacia de la sutura simple del sistema SMAS-Platisma y...

  11. Aspectos generales de la reintegración

    Daniel Stack
    Hasta hace poco la ciencia había venido descalificando y subestimando aquellos saberes o creencias que escapaban de la evidencia experimental, lógica, y predecible; el sabio occidental rehuía del espíritu y se abrazaba a la tangible materia como a la verdad más cierta. Hoy comienza a comprender que atrás del telón de la fenomenología opera un vastísimo campo de energías y tras los últimos avances la física teórica ha tenido que corregir sistemáticamente sus nociones clásicas de tiempo y espacio así como renunciar a sus viejas pretensiones deterministas para resignarse a un cierto grado de incertidumbre infranqueable.

  12. Percursos de Marilena Chaui: filosofia, política e educação

    Homero Silveira Santiago; Paulo Henrique Fernandes Silveira
    Resumo Nesta entrevista, a filósofa Marilena de Souza Chaui reconstitui seu percurso de estudante e professora de filosofia, tanto no ensino médio quanto no ensino superior, analisa sua participação na resistência à ditadura civil-militar no interior da universidade e destaca a importância das suas atividades como pesquisadora do Centro de Estudos de Cultura Contemporânea (Cedec) e como secretária da cultura da cidade de São Paulo no governo de Luiza Erundina. A partir disso, propõe uma reflexão sobre as transformações da universidade brasileira nas últimas décadas, uma análise sobre a ideia de cidadania cultural e sobre alguns pontos cruciais para a...

  13. Uma conversa com Paul Standish sobre os trail-effects da psicologia e a “cultura da auditoria” na educação

    Cristiane Maria Cornelia Gottschalk
    Resumo Em tempos tão sombrios para a pesquisa educacional em várias partes do mundo, em que educadores e pesquisadores estão submetidos a uma cultura de auditoria cada vez mais implacável, tivemos o privilégio de entrevistar um dos poucos filósofos que, de uma perspectiva filosófica, questionam esse tipo de gestão educacional: Paul Standish, professor e diretor do Centro de Filosofia da Educação do Instituto de Educação da Universidade de Londres (University College London Institution of Education). Uma de suas principais críticas incide sobre o transporte abusivo de procedimentos contábeis, característicos do campo da administração, para a proposição de políticas educacionais que...

  14. Abductive inference and historiography: a conversation for historians and philosophers

    Phillip Honenberger; Allan Megill
    o artigo toma a forma de uma conversa entre estudantes em um seminário de filosofia da história. O tópico do dia é abdução, uma forma de inferência identificada pela primeira vez por Charles S. Peirce, que a comparou e contrastou à dedução e indução. Após o professor introduzir o tópico e um aluno resumir a visão do próprio Peirce acerca da inferência abdutiva, os alunos se revezam propondo modelos de inferência abdutiva e oferecendo observações sobre a possível adequação destes modelos como descrições de ou guias para uma investigação ou explicação histórica. Um aluno propõe que a diferença da abdução,...

  15. Aprendizagem e Comunicação em Bateson: A exigência de uma epistemologia Formal e Complexa

    Maria Clara Faria Costa Oliveira
    RESUMO: Para Bateson, a mudança social radicaria numa mudança epistemológica profunda que incidisse sobretudo na educação e na comunicação (onde incluía a sua teorização psicológica). Essa revolução paradigmática, baseada na lógica formal de Whitehead e Russell, evitaria discursos ditos científicos destituídos de rigor. Aqui, analisamos hermeneuticamente o seu pensamento, salientando os limites que a lógica formal encontra nas experiências éticas, religiosas e estéticas. Sem essa revolução, encontramo-nos condenados à estagnação intelectual, pois formamos cidadãos sem capacidade de aprender a aprender, que possibilitaria a capacidade de produzir abduções, inferência lógica tão necessária na produção do raciocínio humano; o seu desenvolvimento garantiria...

  16. ¿Fenomenología de lo Concreto? Crítica Fenomenológico-Política del Programa Filosófico de Heidegger en 1919/20

    Francisco de Lara
    RESUMEN: El artículo expone el programa filosófico de Heidegger en su cursoProblemas fundamentales de la fenomenología de 1919/20 y destaca su concepto de concreción. Por esa vía se explicita cuál es para Heidegger el asunto y la tarea de la filosofía. Finalmente, se lleva a cabo una crítica de sus pretensiones tanto de concreción como de formalidad, mostrando que ambas están lastradas por varios prejuicios. Para finalizar, se ponen de relieve, también de forma crítica, algunas consecuencias fenomenológicas y políticas de esta particular idea de filosofía.

  17. Para uma Dialéctica Constelar: Theodor W. Adorno à entrada do Século XXI1

    João Pedro Cachopo
    RESUMO: Interrogando-se sobre o lugar da filosofia de Theodor W. Adorno no âmbito do pensamento crítico contemporâneo, o presente artigo procura dar conta dos revezes da recepção político-filosófica da dialéctica negativa (das posturas críticas de Habermas, Lyotard ou Agamben às mais favoráveis de Jameson e Holloway) e discutir a sua relevância actual. Defender-se-á que a politização do pensamento adorniano é possível, muito embora as suas valências críticas não se restrinjam a essa possibilidade. Hoje, a dialéctica negativa funcionaria também como antídoto contra os atalhos tomados pelas correntes "voluntarista" (Peter Hallward), "messiânica" (Agamben) e "ontológica" (realismo especulativo) da filosofia, à entrada...

  18. Por Que Revisitar o Debate entre Bergson e Einstein?1

    Márcio Barreto
    RESUMO: Bergson e Einstein participaram de uma conferência no Collège de France, em Paris, no mês de abril de 1922. Muitos desencontros entre o físico e o filósofo, no que diz respeito à questão do tempo, são já superados, se considerarmos a existência de processos dinâmicos instáveis, mas ainda permanece atual a questão da interioridade do tempo à ciência e, portanto, a possibilidade de retomada da complementaridade entre a ciência e a metafísica, proposta por Bergson, como necessária para a compreensão da complexidade dos problemas contemporâneos. A partir das concepções de intuição em Bergson e Einstein, este artigo explora as...

  19. El posmodernismo en antropología

    Julia Ledo
    A mediados del siglo XX se inicia un debate en el mundo de las ideas, la ciencia, la filosofía, el arte, la arquitectura, la economía, las relaciones sociales y políticas, y en general en todos los campos de la sociedad, que se manifiesta como la principal crítica de toda una época histórica en que la humanidad, a través del desarrollo científico, tecnológico y artístico, había intentado alcanzar el progreso económico, moral y social para toda la sociedad. Referirse al posmodernismo, por tanto, supone cierta imprecisión ya que dentro de esta corriente podemos encontrar tal diversidad de géneros, lenguajes, ideas, etc.,...

  20. La integración laboral a partir de los itinerarios y el tratamiento de las drogodependencias

    Juan Miguel García i Nogueroles
    La exclusión social es una situación compleja de desvinculación con la comunidad que puede estar provocada por diversas causas, una de las cuales es la drogodependencia. Frente a esta realidad el sujeto drogodependiente necesita recuperar las habilidades perdidas si quiere reingresar con garantías en la sociedad. Pero cada uno de los individuos en tratamiento por drogodependencias precisará de una evaluación correcta y continua, que lleven a acciones individualizadas que se adapten a su situación particular. Los itinerarios de inserción laboral son un instrumento necesario y útil para realizar esta tarea de integración, ya que respetan las peculiaridades de cada uno de...

Aviso de cookies: Usamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios, para análisis estadístico y para mostrarle publicidad. Si continua navegando consideramos que acepta su uso en los términos establecidos en la Política de cookies.