Tuesday, September 2, 2014

 

 



Soy un nuevo usuario

Olvidé mi contraseña

Entrada usuarios

Lógica Matemáticas Astronomía y Astrofísica Física Química Ciencias de la Vida
Ciencias de la Tierra y Espacio Ciencias Agrarias Ciencias Médicas Ciencias Tecnológicas Antropología Demografía
Ciencias Económicas Geografía Historia Ciencias Jurídicas y Derecho Lingüística Pedagogía
Ciencia Política Psicología Artes y Letras Sociología Ética Filosofía
 

rss_1.0 Clasificación por Disciplina

Nomenclatura Unesco > (72) Filosofía

Mostrando recursos 181 - 200 de 35,954

181. Euclides de Mégara, filósofo socrático - Gardella, Mariana
El objetivo de este trabajo es mostrar la influencia socrática sobre la filosofía de Euclides de Mégara, en contra de la interpretación que señala la influencia de los eleáticos sobre su teoría. Para ello indicaré que la doctrina de Euclides exhibe una fuerte impronta socrática, al menos en lo que concierne a: su labor como escritor de diálogos socráticos, el uso de la dialéctica erística, el desarrollo de algunos postulados éticos sobre la conducta frente a la muerte, el auto-dominio y la unidad de la virtud, y la presentación de una metafísica que coloca al bien en un lugar privilegiado. Aunque esta metafísica excede el socratismo,...

182. Los orbitales cuánticos y la autonomía del mundo químico - Córdoba, Mariana; Martínez, Juan Camilo
El análisis del concepto de orbital permite argumentar�en oposición a una propuesta reciente en filosofía de la química�que no es posible defender la autonomía ontológica de la realidad química respecto de la física, sobre la base de una ruptura conceptual entre una interpretación química del concepto y otra propia de la mecánica cuántica. Esto es así porque no existen tales interpretaciones distintas del concepto de orbital, sino que, por el contrario, este concepto en química cuántica y en química estructural proviene de la mecánica cuántica.

183. El encuentro entre René Descartes e Isaac Beeckman (1618-1619): el tratado hidrostático - Moreno, Jorge
El tratado hidrostático fue uno de los primeros textos de Descartes, fruto de su decisivo encuentro con Isaac Beeckman. En este artículo, analizaremos cómo fue concebido y los motivos que llevaron a Descartes a cuestionar alguno de los aspectos fundamentales de la física matemática de Beeckman. Este episodio está íntimamente relacionado con la independencia de las disciplinas matemáticas y su aplicación a cuestiones propias de la filosofía natural.

184. La administración del silencio: filosofía y psiquiatría en José Manuel López Nogueira - Bermejo Barrera, Xosé Carlos
El presente ensayo aborda el libro Dialéctica existencial y psicoanálisis, publicado en 1972. Su autor, José Manuel López Nogueira, fue un psiquiatra y filósofo que vivió en Galicia (España) durante la dictadura del General Franco. En este libro, el autor desarrolla una teoría global acerca de la vida social e individual, integrando los conocimientos de la neurología, la psiquiatría, la filosofía de la historia y la filosofía existencialista. Publicado por una pequeña editorial en un país culturalmente atrasado, este libro, con sus exhaustivas y actualizadas referencias en 1972, constituye un extraordinario documento para el estudio de la historia intelectual española.

185. Cinismo y parodia de América en la novela Daimón de Abel Posse: una aproximación a la filosofía de Peter Sloterdijk - Fierro, Juan Manuel

186. Inclusión escolar y filosofía para niños: un diálogo a tres voces - Campuzano Cuadrado, Angela; Campagne Aguilera, Juan Bautista; Rueda Antolines, Elena

187. Un repaso a la concepción del valor económico en la filosofía helenística - Ferruz Agudo, Luis; Rivas Compains, Francisco Javier

188. Ética, religião e política - Antoniazzi, Alberto
 O tema é, evidentemente, muito amplo.  Era necessário escolher uma abordagem particular, limitada. Escolhi uma abordagem empírica, uma análise de fatos, tomada como ponto de partida para provocar reflexões e debates. O presente artigo pretende responder às seguintes questões: a religião ameaça a paz?; como se pode refletir hoje sobre o tema religião e modernidade?; quais as perspectivas de futuro: conservadores ou progressistas?; pode haver ética política sem democracia?; e, finalmente, a democracia ameaça a religião?  

189. O reconhecimento da alteridade como possibilidade de construção de um novo paradigma na cultura ocidental em Joel Birman e Emmanuel Lévinas - Estevam, José Geraldo
Resumo A cultura ocidental, erigida sob a égide da ontologia grega, historicamente relegou o outro em sua alteridade ao esquecimento, numa supremacia do ser que justificou as cruzadas, a colonização, a escravidão, os regimes totalitários como o fascismo e o nazismo, entre outros. Este artigo tem como objetivo apresentar as perspectivas do professor Joel Birman e do filósofo Emmanuel Lévinas sobre a importância da construção de um novo paradigma na cultura ocidental. Paradigma que reconheça a alteridade, numa abertura inédita do eu, que supere a lógica egocêntrica do ser. A abordagem de Birman consiste na leitura feita, a partir da psicanálise, das...

190. O cristianismo não religioso em Bonhoeffer e Vattino - Magalhães Tunes, Suzel
Resumo Qual o papel da religião numa sociedade secularizada? Qual o papel da Igreja? O artigo propõe uma reflexão sobre essas questões a partir de um "diálogo virtual" entre o teólogo alemão Dietrich Bonhoeffer (1906-1945) e o filósofo italiano contemporâneo Gianni Vattimo. Esses dois autores, separados pelo tempo e pela geografia, aproximam-se, no entanto, na forma de pensar o fenômeno da secularização - ambos a entendem como algo intrínseco ao Ocidente cristão. A dissolução do sacro e o movimento em direção à autonomia humana foram percebidos por esses dois pensadores não como ameaças à religião cristã, mas como possibilidades de sua...

191. Mística e Política - Barboza de Souza, Carlos Frederico

192. Só em direção ao só: considerações sobre a mística de Plotino - dos Santos Lins Brandão, Bernardo Guadalupe
Resumo Plotino é um pensador estranho para o filósofo contemporâneo: nas suas Enéadas, ele discute experiência mística e prática filosófica como se fosse uma mesma coisa. De fato, no pensamento plotiniano, o ápice da vida filosófica é a contemplação mística: não pensamento irracional, mas uma forma supra-racional de consciência que é alcançada pela prática ascética e pelo procedimento dialético. Este artigo tenta entender o que é a experiência mística em Plotino. Na verdade, uma leitura atenta dos textos das Enéadas que tratam do assunto mostram que não existe apenas um, mas dois tipos de contemplação mística supra-racional: a experiência da alma...

193. Religião, patologia e feminilidade: uma análise da saudade em O homem (1887), de Aluísio Azevedo - Oliveira Santos, Cristian J.
Os estudos literários têm comumente recorrido a ferramentas auxiliares ligadas às ciências sociais, mormente à filosofia e à sociologia. Tal postura tem dado origem a análises interessantes a respeito do discurso literário como produto ideológico configurador de verdades coerentes e totalizantes no que concerne a grupos sociais diversos, o que envolve, freqüentemente, a prática de estigmatização desses na tessitura da engenharia social. Nesse contexto, o presente artigo pretende trabalhar com a representação das beatas valendo-se da análise da personagem Magdá na obra naturalista O homem, de Aluísio Azevedo. Reconhecendo que a estigmatização dessa personagem religiosa tem sua gênese no esquadrinhamento...

194. Dissertações e Teses v.2 n.4 - Costa, Alexandre da; Ferreira, Amauri Carlos; Gonçalves, Davidson Sepini; Góis, Aurino José; Couto Faria, Paulo Antônio
COSTA, Alexandre da. Fundamentos da bioética: estudo sobre o pensamento de Hugo Tristram Engelhardt Jr.FERREIRA, Amauri Carlos. O imaginário religioso e modos de vida urbana: experiência e memória da Juventude Católica em Belo Horizonte – MG, anos 80.GONÇALVES, Davidson Sepini. O Panóptico de Jeremy Bentham: por uma leitura utilitarista.GÓIS, Aurino José. Parque Municipal de Belo Horizonte: público, apropriações e significados.FARIA, Paulo Antônio Couto. Teologia no limiar da filosofia: a modernidade e o encontro fé e razão na obra de Henrique Cláudio de Lima Vaz. 

195. Fim da filosofia: uma imagem da filosofia contemporânea - de Paiva, Márcio Antônio
O artigo analisa a questão do “fim da filosofia” no pensamento contemporâneo. Demarcando o embate da filosofia consigo mesma, com a ciência e com alguns pensadores da atualidade que ousaram tematizar o fim, busca, pela reflexão ética, restabelecer a filosofia como um autêntico saber humano.Palavras-chave: Filosofia; Ciência; Ética; Auto-superação; Niilismo.ABSTRACTThis article analyses the issue of ‘the end of philosophy’ in contemporary thought. Setting the framework for the confrontation of philosophy with itself, with science and with some present-time thinkers who dare to predict its end, it attempts to re-establish, through ethical reflection, philosophy as an authentic human knowledge.Key words: Philosophy;...

196. La religión como fenómeno antropológico – Elementos constitutivos del fenómeno religioso - Alvarez Gómez, Salustiano
El fenómeno religioso se hace presente en las culturas respondiendo a cuestiones humanas importantes. Forma la comprensión de la vida y elabora cosmologías. Desde sus intuiciones, se organiza elaborando los sentimientos de sagrado, realidades simbólicas, ritos, ética, etc. que construyen formas de relación social y comunitaria.Palabras clave: Religión; Teología; Filosofia; Antropología; Sociología; Cultura e moral.ABSTRACTThe religious phenomenon is present in cultures as a response to fundamental human questions. It shapes the understanding of life and elaborates cosmologies. With basis on its intuition, it organises itself elaborating the feelings of the sacred, symbolic realities, rites, ethics, and so on, which establish...

197. A compreensão do ethos diante de normas morais e religiosas - Pereira, João Nogueira
O enfoque principal deste artigo é a relação da ética com a vivência e a prática religiosas. A presença de uma ética não se restringe ao vasto campo da tradição semítica ou religiões proféticas, mas se entende também às raízes da religiosidade mística e sapiencial. O texto tem como um dos principais objetivos aprofundar a compreensão dessa relação, seja nos códigos e normas das diversas religiões, como também na prática religiosa das comunidades. A ética ocupa um lugar fundamental como ciência do ethos. Fazem parte ainda desse estudo algumas distinções terminológicas e semânticas dos termos ética e moral. Dentro do...

198. Cinco puntos clave del pensamiento de Unamuno - Gómez Miranda, Rafael
El pensamiento de Unamuno es complejo y problemático. Realizar una lectura de los escritos de este autor, sin tomar previamente en consideración ciertos aspectos, puede resultar estéril y contradictoria. Examinando, a través de textos del propio autor, cómo concibe la “razón”, el “lenguaje”, la “filosofía” y la “realidad”, junto a la descripción de ciertos rasgos de su “personalidad”, queremos mostrar el talante verdaderamente filosófico de Unamuno, tantas veces puesto en cuestión. El presente artículo tiene como objeto exponer algunos puntos clave que pueden servir como indicadores para descubrir la riqueza y profundidad que encierra la obra del filósofo vasco.Palabras clave:...

199. Morte e ressurreição da Teologia - Panikkar, Raimon
Esta aula inaugural, proferida por Raimon Panikkar no Institut Superior de Ciènces Religioses de Vic, em 2002, analisa o problema da irrelevância a que está condenada a teologia nos dias atuais, a marginalização do teólogo e das faculdades de teologia. O texto procura investigar as causas desta lamentável situação e se pergunta pela possibilidade de mudança deste quadro. Organizada a reflexão nestes três pontos, o escrito diagnostica um desvio da rota evangélica como uma das possíveis causas da perda de relevância da teologia. Investigando a interna relação entre filosofia e teologia, o presente texto desvela os distintos aspectos deste matrimônio....

200. A “basicalidade” da crença em Deus segundo Alvin Plantinga: uma apresentação - Carvalho, Guilherme V. R. de
O artigo apresenta a defesa da racionalidade da crença em Deus desenvolvida pelo filósofo reformado Alvin Plantinga, a partir de sua redefinição como “crença apropriadamente básica”. Após uma breve introdução, que situa a epistemologia religiosa de Plantinga no contexto das transformações recentes no campo da filosofia analítica da religião, expõe-se a crítica de Plantinga ao fundacionalismo clássico, cujo colapso teria reaberto a viabilidade epistemológica da crença em Deus. Segue-se a defesa plantingiana da crença em Deus como crença apropriadamente básica, que teria bases experienciais identificáveis, mas dispensaria qualquer evidência ou demonstração racional, mostrando a orientação firme da construção plantingiana em...

 

Busque un recurso